O arquipélago japonês é um dos países mais visitados do mundo, de Hokkaido a Kyushu, passando por Honshu e Shikoku!

Obviamente, a capital japonesa, Tóquio, é o lugar mais visitado do país: é nesta cidade que é possível ter uma visão geral da cultura japonesa e fazer compras utilizando o yen... Tudo isso apreciando um cenário exuberante!

Antes de ir ao Japão, é necessário preparar antecipadamente a sua estadia e, é claro, aprender um mínimo sobre o país do Sol Nascente!

Como todas as grandes cidades, Tóquio é  dividida em vários distritos (ou bairros), cada um com sua especificidade. Para você ter uma ideia, oferecemos, neste post, uma pequena visão geral do que se pode descobrir se quiser viajar para o Japão e conhecer a maior cidade do arquipélago!

Aqui estão algumas dicas para quem está planejando uma viagem para Tóquio!

Shibuya é um distrito de Tóquio que pode ser considerado o suficiente para quem sonha em conhecer o Japão!

Bem conhecido por seu icônico cruzamento, considerado o mais movimentado do mundo, este bairro é também o lar de entusiastas da moda e visitantes ligados ao fashion. Por exemplo, podemos mencionar o Shibuya 109, um enorme centro comercial que faz as pessoas felizes e estilosas.

Shibuya também pode ser considerado uma espécie de centro para a capital. Muitas pessoas se encontram, passeiam e passam as noites por lá. Para encontrar o caminho, é simples: basta marcar como referência a estátua do cão Hachikō cuja memória é lembrada todos os anos, em 7 de março.

Ao redor da estação de Shibuya, há ruas estreitas e cheias de lojas, mas também discotecas da moda e izakaya, uma espécie de bistrô japonês. Mas se o barulho é intenso devido a essas atividades, os parques locais ajudam você a relaxar.

Resumidamente, trata-se de um bairro muito completo e símbolo da loucura de Tóquio!

Akihabara, o distrito dos eletrônicos

Em todo o mundo, Akihabara é conhecida como Akihabara denki-gai ou "cidade eletrônica". Ela deve esse nome às muitas lojas de eletrônicos existentes região. Este distrito contrasta com o resto da cidade também por ser centrado em torno do palácio imperial japonês.

Além disso, Akihabara é bem conhecido por seus mangás!

Assim, neste verdadeiro hipermercado de última geração, lojas muito grandes vendem aparelhos eletrônicos e videogames ao lado de pequenas lojas especializadas, como os Maid Cafes. O bairro está se tornando mais um marco otaku (as mulheres que são fãs de anime), para a alegria dos fãs de animação japonesa!

Compras e tecnologia
Akihabara é a cidade dos eletrônicos.

Aqui está uma lista breve do que pode ser feito em Akihabara:

  • Yodobashi Camera (loja de produtos eletrônicos com 7 andares);
  • Supa Poteto (lojas de jogos, com um estilo meio retrô);
  • Club Sega e Taito Station (grandes arcadas);
  • Submarino Amarelo ou Mandarake (loja de mangás e guloseimas);
  • Gundam Café (café decorado com o tema do anime Gundam);
  • Os Maid Cafés.

Se animou com a lista? Então se programe, embora não seja possível ver tudo de uma vez, você certamente irá poder apreciar muitos locais e novidades!

Ikebukuro, compras de moda japonesa

Bem no meio do distrito de Toshima, Ikebukuro é um bairro muito animado que acolhe cada vez mais turistas ao noroeste da capital!

Este é o lugar perfeito para gastar seus ienes: lojas de eletrodomésticos, livrarias de mangá e muitos restaurantes populares para provar iguarias locais. Também é possível visitarSunshine City Tower, um complexo que oferece um shopping center, um aquário, um parque temático (dedicado à comida) e até mesmo um planetário.

Desde os anos 2000, Ikebukuro também tem sido uma contrapartida de Akihabara para o mundo da animação japonesa, especialmente para as mulheres. Assim, há a Otome Road, uma rua feita para mulheres otaku!

Em suma, Ikebukuro é um lugar de lazer, como poucos no arquipélago e conversa tanto com os viciados em compras quanto com os apaixonados por gastronomia. Resumidamente, um lugar ideal para aqueles que desejam visitar o Japão!

E que tal fazer um curso de japonês por aqui mesmo antes de embarcar? Mais abaixo trazemos algumas das características da língua japonesa e um pouco de sua história!

Shinjuku, o cantão de negócios japonês

O distrito de Shinjuku fica ao redor da estação mais movimentada do mundo!

A primeira referência de Shinjuku são os negócios. Como um pulmão econômico de Tóquio, há muitos arranha-céus que formam um horizonte bem impressionante. Também ali, uma grande população está reunida para trabalhar duro e trazer vida ao Japão.

Existe vida em Shinjuku
Shinjuku é sinônimo de negócios e diversão.

No entanto, Shinjuku também sabe se divertir!

Dia e noite, é possível caminhar por lá. De dia, as muitas lojas oferecem um local de compras sem precedentes para os amantes do "esporte". À noite, o bairro se torna o ponto de encontro noturno dos japoneses. Há bares que oferecem experiências gastronômicas incomparáveis.

Finalmente, Shinjuku também sabe descansar: o jardim de Shinjuku-gyoen representa um dos parques mais importantes da capital. A vizinhança é, portanto, plural e oferece uma experiência fascinante para todos:

"Até Shinjuku onde você me espera
Agitado o tempo todo
Com a linha Odakyu
é minha Rota da Seda" – Tawara Machi

Com esse canto de Tóquio, podemos falar (em japonês) sobre a felicidade urbana, mas ainda precisamos tomar cuidado para não ficarmos muito empolgados ou os reflexos em nossa carteira serão assustadores!

Nakano, o paraíso de otakus

Quando falamos de mangá em Tóquio, não podemos negligenciar o distrito de Nakano, um verdadeiro templo dedicado à animação japonesa!

Se Akihabara não pode ser desmerecido por agradar otaku, Nakano é especializado no gênero. Com Nakano Broadway, inúmeras lojas de mangá, estatuetas e guloseimas de todos os tipos atraem os verdadeiros aficionados pelo tema. Um belo exemplo é a loja de Mandarake, um recanto para os fãs de mangá.

Dragon Ball, Naruto, Bleach, One Piece, Fairy Tail ou Fullmetal Alchemist... todos eles estão aqui!

Nakano, de certa forma, significa Pop Culture, mas não é só isso! As galerias também oferecem roupas, sapatos ou restaurantes de todos os tipos para satisfazer os mais variados gostos. Finalmente, se houver um excesso de piratas, ninjas e Super Saiyan, o parque Tetsugakudo é perfeito para caminhar e filosofar de forma natural e tranquila.

Roppongi, entre o Ocidente e a vida noturna

Bem no centro da capital japonesa, Roppongi é famoso por ser badalado, para onde você sai à noite, um lugar muito urbanizado e um cruzamento cosmopolita, como poucos no Japão.

Em um ambiente internacional, encontramos à noite os bares, boates, izakayas (bares que vendem tira-gostos e bebidas alcoólicas) e outros restaurantes para se divertir e encher a barriga com a culinária japonesa!

Prédios em Roppongi
Conheça Roppongi e seus arranha-céus.

Roppongi oferece diversas atividades:

  • Muitas lojas;
  • Museus com obras de arte, especialmente arte contemporânea;
  • Parques como Green e Park;
  • Grandes hotéis de luxo para descansar;
  • Roppongi Hills, uma "cidade na cidade".

O bairro, que é apelidado de "o coração da noite em Tóquio", infelizmente, mantém uma reputação de ser inseguro no final da noite, mas o risco é irrisório diante da experiência que ele oferece!

Ginza, luxo total na terra do Sol Nascente

Em Tóquio, quando falamos de luxo, pensamos diretamente em Ginza, no distrito de Chuo, apelidado de "Campos Elíseos Japonês".

Entre as várias lojas de luxo, como Chanel, Dior, Louis Vuitton e muitas outras, podemos encontrar galerias de arte, restaurantes e cafés. Além disso, à noite, há bares e clubes mais caros, mas mais sofisticados, uma boa alternativa ao Roppongi. Também é possível ver o tradicional teatro Kabuki em um dos muitos teatros da área.

Finalmente, também podemos encontrar muitas lojas típicas japonesas como Wako, Sony, Mikimoto ou Tokyu Plaza.

Em resumo, é melhor vir para Ginza com uma carteira bem cheia porque vai ser difícil resistir em meio a luzes de néon e possibilidades de comprar muito e se esbaldar...

Ueno, um bairro tradicional e familiar

Localizado ao Nordeste da capital japonesa, Ueno se destaca como o tradicional ponto turístico a ser visitado quando você se hospeda em Tóquio.

Apesar da grande diferença entre Ueno e o resto de Tóquio, este distrito oferece uma experiência muito interessante para tudo o que está relacionado à arte, história e religião xintoísta. Por lá, encontramos um grande parque onde um templo xintoísta fica no meio de flores de cerejeira. É o sakura, algo a ser conquistado!

O parque também inclui um grande zoológico e museus como o Museu Nacional de Tóquio. Você também pode ir pedalar pela lagoa de Shinobazu. Finalmente, Ueno também tem uma famosa rua comercial: Ameyoko.

Uma boa pedida entre tradição religiosa, modernidade e lazer em abundância, se você está visitando Tóquio!

Meguro, um parêntese de doçura na capital

O fato de o distrito de Meguro ficar perto do centro da cidade não impede que ele seja um refúgio de paz, longe das excentricidades de Shibuya ou Akihabara. Tranquilidade e natureza são as marcas desta região, cheia de lugares históricos!

O canto oferece muitas atividades interessantes, como:

  • O Shizen-Kyoiku-En, Instituto da Natureza, com grandes áreas verdes;
  • Tokyo Teien Metropolitan Museum of Art, um importante museu;
  • O Meguro Gajo-en, um antigo edifício famoso por seus casamentos;
  • Templos como o santuário Daien-Jin, que tem quase 500 anos;
  • O rio Meguro, coberto de flores de cerejeira na primavera.

Sob o olhar de algumas divindades budistas, Meguro representa uma pausa bem merecida no coração da capital "elétrica" do Japão!

Tsukishima, a ilha artificial perto da loucura de Tóquio

Construída a partir do zero no final do século 19, Tsukishima é uma ilha artificial na Baía de Tóquio que definitivamente vale a pena conhecer!

Bairro interessante Tsukishima
Prepare a sua carteira para Tsukishima.

Especializada em peixes e frutos do mar, a Tsukishima possui um imenso mercado no qual é possível saborear a especialidade culinária da região: o monjayaki, uma espécie de panqueca recheada. Além disso, os muitos restaurantes populares proporcionam a possibilidade de experimentar as comidas típicas da região.

Ainda que você não faça compras em Tsukishima, apenas um bom passeio gastronômico a meio caminho entre os arranha-céus e o bairro tradicional de lojas já é super válido!

Esta ilha muito especial, longe das ilhotas naturais do Japão como Miyajima, a ilha sagrada perto de Hiroshima, leva a uma atmosfera de paz interior, sem precedentes. Tudo isso para você poder relaxar um pouco da loucura de Tóquio!

E então, sentiu vontade de ir a uma viagem ou até mesmo morar no Japão? Se sim, aproveite para encontrar um professor de japonês na nossa comunidade Superprof para se preparar!

Uma simples busca em nossa plataforma revela, de forma ágil e segura, quais os profissionais da língua japonesa mais próximos de sua casa. A partir daí, você escolhe qual contatar e agenda com ele ou ela mais uma aula de japonês ou a sua primeira aula de japonês.

Nessa aula experimental, você tem a chance de conhecer um pouco mais de perto o professor e de avaliar se o perfil dele se adequa às suas necessidades e objetivos. Caso afirmativo, vocês podem combinar um pacote de aulas e os demais detalhes, caso elas forem individuais ou em grupo, online ou presenciais. Durante todo esse processo você pode contar com a ajuda próxima da equipe da Superprof, sem erro!

Se existe um idioma que atrai pessoas ao redor do mundo todo é o japonês. A cultura dessa nação é também considerada muito rica e peculiar.

Entenda um pouco melhor algumas características da língua japonesa

A princípio, aprender a falar japonês soa como um grande desafio ou algo muito distante. No entanto, à medida que você vai aprendendo aos poucos, muito comumente mais fascinado ou fascinada pela língua você fica e, em decorrência, cada vez mais você quer aprendê-la e estudá-la.

Peculiares e milenares, as curiosidades do idioma japonês fascinam e encantam os olhares de milhões de pessoas ao redor do mundo, por sua simplicidade e carisma.

Repletas de significado e originalidade, as idiossincrasias e peculariedades do Japão, seu idioma e sua cultura carregam beleza e o modo simples, minimalista, direto e profundo de ser japonês!

O idioma japonês, talvez por se tão diferente do nosso, inclusive o alfabeto, seja a razão de tantas pessoas achar essa nação como algo muito curioso, exótico. Até mesmo a forma de gesticular com as mãos enquanto falam, os japoneses assim o fazem de modo muito diferente de nós, brasileiros.

Mas, afinal, quais são as principais características e peculiaridades que a língua japonesa detém?

Sem gênero

Algo totalmente novo e diferente em se tratando de idiomas, no japonês não existe o feminino e o masculino. Isto é, não existe o gênero. Para eles, não existe a preocupação de se dizer o "a" ou o "o". Daí você pode até se questionar, como então saber quem é o locutor, quem está falando em um texto?

Bom, nada mais simples do que, na língua japonesa, muito comumente as pessoas se referem umas às outras pelo nome próprio. Assim dá para identificar se se trata de homem ou mulher. E, ainda existem algumas palavras que se associam mais a um gênero do que outro, o que fornece uma "pista" sobre quem está falando, se homem ou mulher.

Você sabia que Tóquio é a metrópole com maior aglomeração urbana do mundo? E que esse local esconde muitas maravilhas, tradição e ultramodernidade?

Sem pronomes

Se em português, e na maioria das outras línguas, temos uma lista super variada de pronomes, como os relativos, os possessivos, os de tratamentos, os pessoais e alguns outros, bom, no japonês existem pouquíssimos pronomes. E, diga-se de passagem, os minguados pronomes que existem na língua não diferenciam entre masculino e feminino.

Por exemplo, A minha escola ( わたし がっこう). Notamos o uso da partícula () para determinar pertencimento. No entanto, como escola (gakkou) não tem gênero na língua japonesa, não existe necessidade de ser acompanhada por um pronome, como é o caso no nosso português.

Observe que em A escola é grande ( 学校は大きいです) (gakkou ha ookiidesu = escola é grande), vemos claramente que a palavra escola não carrega gênero e nem pronome.

Quase sem singular ou plural

Essa é uma curiosidade bem peculiar do idioma japonês, quase não tem singular ou plural. E, geralmente, é uma das mais estranhas para o estrangeiro que quer estudar a língua. De toda forma, segundo os professores, é fácil de se acostumar a essa característica.

Distintamente do português, não existe uma diferença entre as palavras para indicar o plural. Palavras com "s" no final ou palavras como "existem" ou "temos" são algo desconhecido no idioma japonês. Ora, então como dizer mais existe mais do que uma coisa? Nos casos em que a quantidade seja algo importante, ela será devidamente especificada.

"Tem pessoa(s) (ひと が います) (hito ga imasu). Observe que a sentença indica tanto o singular quanto o plural.

"Tem uma pessoa" (ひとが ひとり  います) (hito ga hitori imasu).

"Tem quatro pessoas" (ひとが よにん  います) (hito ga yonin imasu).

O adjetivo "conjuga"

Essa particulariedade da língua japonesa é absolutamente fantástica! No português, podemos dizer: "este bolo estava delicioso" ou "esta comida estava gostosa" e podemos dizer também "este bolo está delicioso" ou "esta comida está gostosa." E temos o verbo como o indicador do tempo ao qual nos referimos.

Repare que tanto no passado quanto no presente, o adjetivo "gostosa" é o mesmo, ele não é flexionado. No entanto, no japonês, esse adjetivo é flexionado de acordo com o tempo verbal.

Em japonês, "Esta comida estava gostosa" e "Esta comida está gostosa" são traduzidas assim:この食べ物は おいしかった (kono tabemono ha oishikatta) e この食べ物は おいしい (kono tabemono ha oishii). Essa flexão do adjetivo, segundo muitos estudiosos, facilita muito a comunicação, deixando-a mais objetiva e indicando claramente qual o tempo verbal está sendo usado.

Segundo várias pesquisas, o idioma japonês é um dos mais rápidos do mundo!

O idioma japonês preza pelo minimalismo e agilidade. Além disso, é considerado uma das línguas mais rápidas do mundo. Uma pesquisa americana chegou à conclusão de que nossos amigos do Sol Nascente pronunciam em torno de 7,84 sílabas por segundo. Comparando-se ao inglês, com média de 6.19 sílabas per second. Então, a língua japonesa fala 1,65 sílabas a mais por segundo!

Desvenda um pouco sobre a história do Japão

Sabemos que o ocupamento do território onde hoje chamamos de Japão deu-se início no século III a.C. Do século IV em diante essa região tornou-se unificada. No entanto, foi somente no século XVI que o Japão passou a ter contato com o europeu.

Através das Grandes Navegações, o povo japonês começou a ter contato com os espanhóis e portugueses, realizando trocas comerciais com o mundo ocidental. Contudo, a imposição do Cristianismo pelos europeus fez com que os governantes locais proibissem a entrada de estrangeiros e a saída de japoneses. Esse isolamento, chamado sakoku, objetivava preservar as tradições e costumes japoneses.

Esse regime, sob comando do clã Tokugawa, era militarizado. Iniciou-se em 1603 e durou até à chegada dos norte-americanos, em 1853. Apenas um ano depois, o Japão assinava o Tratado de Kanagawa, que finalizou o domínio Tokugawa.

Em seguida, em 1868, o imperador Mitsuhito sobre ao poder, dando início à Revolução Meiji, o processo de industrialização japonês. A Era Meiji (1868-1912) foi marcada por muitos investimentos em meios de transporte, especialmente as ferrovias, assim como em portos e minas. Além disso, a educação voltada para a qualificação de mão de obra foi universalizada.

No entanto, esse processo de industrialização encontrou muitas dificuldades em relação à falta de matéria-prima, à falta de energia e a presença de um mercado interno ainda muito limitado. A brilhante ideia para se suplantar esses desafios foi a de se investir em militarismo com a finalidade de conquistar novos territórios e formar colônias. Semelhante ao que os europeus já vinham fazendo, desde o século XV.

Bom, em boa coisa isso não podia dar, não é?! Primeiro veio a Guerra Sino-japonesa (1894-1895), onde o Japão ocuparam a Coreia e taiwan. A Manchúria foi ocupada em 1931 e em 1937 o país invadiu a China, já no contexto da Segunda Guerra Mundial.

Em 1941, o exército japonês invadiu a base norte-americana de Pearl Harbor, no Havaí, provocando a entrada dos EUA na Segunda Guerra. Um mês após a retaliação americana com as bombas atômicas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki, o Japão se rendeu.

A partir daí os EUA determinaram a mudança do Japão no pós-guerra. Acabaram com o regime feudal eo militarismo, fizeram uma reforma agrária, o Estado passou a ser laico, o imperador deixou de ser considerado um deus e a monarquia parlamentarismo tornou-se o regime de governo.

Aí, agora você já conhece um pouco mais sobre os distritos mais badalados de Tóquio e também um pouco sobre as principais características da língua japonesa e ainda alguns fatos de sua história. Essa nação não é mesma repleta de cultura e peculiaridades?

Precisando de um professor de Japonês ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Marcia

Jornalista. Professora. Tradutora. Bailarina. Mãe. Mulher. Dedicada às minhas lutas diárias. Em constante transformação. Escrevo para vencer as inquietações e incertezas da vida.