Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Como funciona o sistema educacional em diferentes países?

De Rafaela, publicado dia 27/10/2017 Blog > Aulas particulares > Reforço escolar > O panorama dos cursos de reforço escolar no mundo

Não é novidade que o futuro de uma sociedade está relacionando à forma como a mesma lida com a educação. A regra não vale só para o Brasil, mas sim para o mundo inteiro. Se uma sociedade incentiva e oferece um ensino de qualidade, ela terá novas gerações mais conscientes e capacitadas para conduzir diversas questões sociais, tecnológicas e econômicas.

A Finlândia, por exemplo, é conhecida por ter um dos melhores sistemas educacionais do mundo. O principal motivo desse título é que o país trata a educação como parte da cultura. Desta forma, só 2% dos estudantes repetem o ano, o índice de conclusão é de 99,7%.

No Brasil, infelizmente, o ensino não é tratado da mesma forma. Alunos que estudam em escolas públicas, muitas vezes não recebem um ensino de qualidade durante as aulas e nem contam com a ajuda de um apoio escolar. Diferente do que acontece com as escolas particulares, onde os estudantes, normalmente, possuem mais horas de aulas e reforço escolar para que o conteúdo aprendido seja realmente fixado.

Já nos Estados Unidos e em países da Europa, a educação é considerada o elemento-chave e um fator importante no desenvolvimento da personalidade. Nestes países, além das aulas diárias, o reforço escolar é algo primordial, assim como o dever de casa. Nos EUA, por exemplo, os educadores veem o verão como uma época para reforçar o conteúdo que as crianças aprendem durante o ano letivo.

Na sequência, vamos dar um panorama geral sobre a educação e o reforço escolar no mundo.

O reforço escolar em países da Europa

Portugal é um dos países com a maior carga horária escolar. O ensino é obrigatório até o 9° ano, com ano letivo de 180 dias e 5 horas de aula por dia. As escolas costumam ficar abertas até as 17h30 para atividades de animação e reforço, enriquecimento curricular ou atividades extracurriculares.

Enquanto isso, na Espanha, é normal que as crianças, desde o ensino infantil, passem o dia na escola, somando uma carga horário de 810 horas por ano. Durante as oito horas diárias, elas aprendem as disciplinas tradicionais e realizam atividades extracurriculares.

Um outro país que preza pela educação é a França. O país oferece escolas públicas com uma carga horária intensa, 846 horas por ano, distribuídas em 26 aulas por semana. Além do tempo que os estudantes passam na escola, eles recebem exercícios para serem feitos em casa.

Apesar da maioria da carga horária das escolas regulares, curso de reforço escolar na Europa é comum. Muitos pais acrescentam aulas particulares para que seus filhos possam trabalhar as dificuldades e reforçar o conhecimento adquirido em classe.

asiaticos-tem-mais-apoio-escolar A Ásia é a região que registra os maiores índices de crescimento na área do ensino superior. 

O reforço escolar em países da Ásia

Não é a toa que a China, vem ganhando destaque graças ao seu desenvolvimento econômico e avanço tecnológico. O país é considerado um líder em educação, devido ao sistema e o modelo de reforço escolar asiático, onde os alunos estudam três vezes mais que a média mundial.

O maior país da Ásia considera a educação um componente fundamental para o seu crescimento. Por isso, os estudantes chineses tem aulas extras para reforço escolar e lições de casa, somando 13,8 horas diárias de aprendizado, enquanto o resto do mundo faz em média 4,9 horas.

Além disso, muitos chineses aproveitam seu tempo livre para continuar reforçando o que aprende na escola, devido uma forte pressão da sociedade. Isso não é bom, pois o estudante também precisa de um momento para relaxar, descansar a mente e se socializar. O reforço escolar é importante, mas não deve ser em excesso.

“O conhecimento é em si mesmo um poder”, Francis Bacon

No Japão, o ensino é obrigatório até os 9 anos, com aulas regulares e muitas atividades extracurriculares. O sistema educacional japonês inclui 8 horas de estudo por dia, além de aulas de apoio, durante feriados e fins de semana também. Isso é um dos motivos que fazem os alunos não repetirem de ano e o país manter sua economia em ascensão.

apoio-escolar-americano Nos EUA, são oferecidos cursos de reforço durante as férias verão, que misturam conteúdos acadêmicos e culturais.

Como é o apoio escolar nos Estados Unidos

Nos Estados Unidos, o governo disponibiliza escola pública e de qualidade para todos, do primeiro ano até o término do High School (seria nosso ensino médio). O ano letivo tem 180 dias e os estudantes entram de manhã na escola e saem a tarde.

Além disso, os americanos usam as férias de verão para cursos de reforço escolar do que já foi aprendido durante o período de aulas. A ideia de aproveitar esse período surgiu depois de uma pesquisa mostrar que os estudantes regridem durante as férias, perdendo em média um mês de instrução por ano.

Além de enfatizar o conteúdo adquirido, os alunos tem outras atividades, como artes e músicas, vela, esgrima e karatê, além de passeios a museus e teatros. Segundo alguns educadores, esse formato é uma forma de adaptar o sistema educacional ao novo estilo de vida dos americanos.

Para Harris M. Cooper, professor de educação na Universidade Duke, “Acrescentar 20 dias de aula por ano e ter vários intervalos curtos em vez de um único longo período de férias se encaixa melhor com a forma que as famílias vivem e no jeito que as crianças aprendem.”

Vale dizer ainda que o reforço escolar na América do Norte não visto da mesma forma pelos os EUA, Canadá e México. Cada um tem o seu próprio modelo.

sistema-educacional-no-brasil No Brasil, os alunos de ensino fundamental têm em média 4,5 horas de aula por dia.

Como o reforço escolar é visto no Brasil

Como dito inicialmente, o sistema de educação brasileiro não garante atividades de reforço escolar para os alunos de escolas públicas. O reflexo disso é uma taxa de reprovação maior e uma taxa de pessoas graduadas menor que de outros países.

Embora exista um projeto de lei que prevê um reforço escolar, apenas uma porcentagem das escolas públicas tem atividades do programa “Jornada Expandida”, segundo o portal Todos Pela Educação.

Diante tal cenário, os brasileiros buscam ajuda extra para complementar o ensino público. Inclusive, vem crescendo a procura por cursos de reforço escolar em instituições privadas. Os pais não querem que seus filhos percam o ano letivo e os estudantes do ensino médio querem ter uma chance de concorrer à uma vaga em uma universidade pública, junto com alunos de escolas particulares.

Segundo Flávia Teixeira, professora do curso de reforço escolar do Centro, em Petrolina:

“A intenção do acompanhamento é que o aluno aprenda de maneira gradual todos os conteúdos que são oferecidos pela Escola. E esse acompanhamento serve para isso, para que ele sane as dificuldades e tenha um ano letivo tranquilo”

Para evitar isso, os pais com boas condições financeiras investem em escolas particulares, onde os estudantes possuem um quadro de aulas maior. Muitas dessas escolas privadas se inspiram em modelos educacionais de outros países, oferecendo mais atividades que permitem o aluno enfatizar o conteúdo adquirido, como aulas de reforço e tarefas para fazer em casa.

De modo geral, o apoio escolar nos países da América Latina não são tão comuns e intensos como em outros continentes.

importancia-do-reforco-escolar Um professor de reforço escolar deve ser visto uma força auxiliar, que entrega uma ajuda importante para a formação e para o aprendizado da criança.

Importância do reforço escolar

Como os alunos passam horas na escola, aprendendo diferentes matérias diariamente, fica difícil memorizar tudo logo de primeira. É importante continuar o ensino mesmo fora da classe.

Aulas de apoio escolar também é uma opção para as dificuldades de aprendizado e/ou para estudar em casa sem acompanhamento. Além disso, é uma excelente alternativa acentuar o conteúdo absorvido dentro da sala de aula.

Ter o apoio de um profissional diferente possibilita que o estudante veja a matéria com uma outra linguagem, diferenciada e mais facilitadora do que a do seu professor de sala de aula habitual. Se contar que um professor de reforço terá mais tempo para dar dicas extras que o aluno não teria em uma aula normal.

“Com a utilização do reforço escolar, uma criança passa a ter acesso a mais horas de aprendizado e de estudo para as matérias que lhe trazem mais dificuldades e mais problemas”

O reforço escolar também pode ser uma forma descontraída do estudante aprender. Muitos professores utilizam atividades diferentes para fortalecer o conteúdo de maneira mais dinâmica e sem pressão. Bingo de letras e números, cruzadinhas, jogos de memória, quebra-cabeças e alfabeto móvel são alguns dos recursos.

De acordo com Mariléia Cunha Melo, diretora de uma escola em Joinville (SC), a importância do reforço escolar é primordial. “Conseguimos resgatar os alunos em defasagem escolar”, comenta.

Uma criança que apresenta dificuldades durante as aulas regulares, ao ter acesso a uma série de aulas de reforço escolar, passa a ter maiores chances de ter uma melhor formação, muito mais completa.

Isto pode ser um ponto essencial e determinante para que o futuro de uma criança. É por isso que apoio escolar na África vem de ONGs que buscam ajudar países mais pobres, através da educação da sociedade.

“Para ganhar conhecimento, adicione coisas todos os dias”, Lao-Tsé

 

E você, o que acha do reforço escolar? Deixe a sua opinião nos comentários.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de4,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Fabio Recent comment authors
Mas recentes Mais antigos Mais populares
Fabio
Convidado
Fabio

Muito bom!