Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Por que praticar um instrumento como o piano?

De Fernanda, publicado dia 26/10/2017 Blog > Música > Piano > 10 motivos científicos para tocar piano

Será que tocar piano deixa você mais inteligente?

Na verdade, este instrumento exige tanto intelectualmente e pessoalmente… Com certeza tem esse poder!

Ninguém começa a aprender piano ou música para ficar mais inteligente, não é verdade?

É sobretudo a beleza do instrumento e a paixão pelas obras de piano que motivam os alunos.

Mas, então, se este instrumento de cordas realmente tiver a capacidade de aumentar nosso QI ou nossas habilidades cognitivas… Já é uma boa razão para aprender piano, não é?

Muitos estudos foram conduzidos para provar esse fenômeno, como você vai ver a seguir.

Começando pelo famoso “Efeito Mozart”.

Para saber mais, descubra agora as 10 razões científicas para tocar o piano!

Aprender o piano aumenta a inteligência: a lenda do “efeito Mozart”!

O ensino do piano poderia deixar alguém ainda mais inteligente?

Numerosos estudos que foram realizados nos últimos anos comprovaram os efeitos positivos do instrumento nas pessoas: seja para a saúde, o bem-estar ou as habilidades intelectuais.

Aliás, se você estiver bem curioso, tenha certeza que não falta material a respeito na Internet.

Qual é o efeito Mozart? Será que Mozart tem tanto poder assim sobre sua mente? A descobrir!

Mas você já ouviu falar especificamente do efeito Mozart?

O nome do gênio do piano e da música clássica, Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791), é atribuído a uma espécie de fenômeno neuro-musical… Em 1993, os cientistas Rauscher, Ky e Shaw divulgaram na revista Nature uma pesquisa interessante envolvendo a música clássica.

Os três demonstraram na época que muitos alunos que participaram da experiência – ou seja, ouvir uma sonata de Mozart – eram mais aptos a resolver tarefas relacionadas a espaço. Um efeito que parece desaparecer após algumas dezenas de minutos.

Por que ensinar o piano às crianças?

Em 1997, um estudo semelhante foi realizado com crianças, demonstrando que aulas de música podem contribuir para o aumento do seu “raciocínio espacial”. Um ano depois, outro experimento foi conduzido com ratos de laboratório que, expostos às obras de piano de Mozart durante seu crescimento, mostraram-se mais bem sucedidos nos labirintos.

Então tocar piano e Mozart aumentaria sua inteligência?

A lenda do “efeito Mozart” tem sido debatida em todo o mundo desde então e se tornou uma espécie de mito. No entanto, grande parte da comunidade científica tem sido cética quanto a isso.

Isto é ilustrado em particular por Christopher Chabris, que em 1999 realizou 16 estudos sobre o fenômeno da neurociência.

Ele concluiu que o efeito era muito fraco para ser válido. Isso não impediu que algumas pessoas acreditassem que aprender o piano com Mozart os tornasse mais inteligentes.

Tocar piano aumenta a inteligência? 10 razões para acreditar que sim!

1. Aprender a tocar piano “muda o cérebro”.

O que queremos dizer com “aprender a tocar o piano muda o cérebro humano”? Que tem um efeito direto sobre os neurônios?

Cientistas da Northwestern University realizaram uma grande pesquisa investigando os benefícios da música para a saúde e o bem-estar.

E, de acordo com eles, tocar piano não é apenas uma maneira de se divertir, mas também de se tornar mais inteligente.

Na verdade, aprender o piano ou música em geral provocaria novas conexões neurais!

Conexões que não existiriam sem tocar piano…

O estudo foi publicado na Nature Reviews Neuroscience: aprender música tem um impacto profundo em nossa capacidade de aprender um idioma, na nossa concentração, na nossa memória e nas nossas emoções.

2. Procurando um método de piano que traga bem-estar e reduza o estresse?

Múltiplos estudos comprovam os benefícios da música no estresse: o piano faz bem para a saúde. Isso acalmaria seu estresse momentaneamente, suas ansiedades do cotidiano.

Aprender o piano parece ser uma cura tão poderosa como o esporte, por exemplo!

Mas por outros motivos.

Em primeiro lugar, porque leva o pianista ou o músico a se concentrar em uma tarefa e não pensar em mais nada.

A música é uma disciplina exigente que não deixa espaço para distrações. O pianista direciona o foco para a respiração, as notas, teoria musical, harmonia, intervalos, escalas e ritmo. Nada melhor que isso para deixar o estresse de lado.

Finalmente, saiba que aprender o piano e praticar diariamente proporciona verdadeiros sentimentos de felicidade. Dominar esta arte e ouvir a melodia fluindo pelos seus dedos é uma atividade que proporciona uma verdadeira sensação de realização e bem-estar.

A ciência também abordou esta questão e fez pesquisas expondo trabalhadores em situações estressantes a aulas de teclado ou piano regulares. Resultado: menos burnouts e uma melhora sensível no humor!

3. Estudar o piano melhora a memória e as habilidades cognitivas

Nós sabemos já há algumas décadas que aprender o piano e música melhora nossas habilidades intelectuais. Nada mais lógico, portanto, que outros cientistas abordassem este tema e tentassem descobrir ainda mais.

Essas pesquisas concluíram que ouvir música e tocar um instrumento melhora também a memória.

Foram testadas 22 crianças com idade entre 3 e 4 anos e meio. Quinze delas receberam aulas de piano na companhia de um professor, enquanto as demais frequentaram aulas de canto.

No final, várias semanas depois, verificou-se que os quinze estudantes de aula de teclado para iniciantes melhoraram em 34% suas habilidades espaço-temporais.

A revista Telegraph on-line também afirmou: “Nova pesquisa sugere que tocar um instrumento muda regularmente a estrutura do cérebro humano e, acima de tudo, aumenta suas capacidades. A música pode, portanto, ser usada em terapias para melhorar as capacidades de memória. “

Aprender o piano também contribui para decifrar um novo idioma: a teoria musical. As notas, clave de sol, clave de fá, intervalos, escala menor, teoria musical, harmonia… Como localizar as notas em uma partitura ou identificar uma nota muito precisa de ouvido…

4. O piano e a teoria da música ensinam perseverança

Aprender a tocar teclado com um professor particular ou em uma escola de música exige perseverança.

Em primeiro lugar, porque é preciso aprender a teoria da música para iniciar sua aula de teclado.

Por 1 ou 2 anos, dependendo da idade do aluno.

São então vários anos indispensáveis de aulas para você se tornar gradualmente uma pianista. Música e piano são disciplinas muito exigentes, para as quais somos mais ou menos talentosos.

Portanto, se você não é do tipo que tem perseverança, ao estudar o piano você vai ser levado a aprender isso. Quando alguém tem ambição de dominar perfeitamente um instrumento, paciência e perseverança são armas muito úteis. Caso contrário, as chances de desistir são altas…

5. Tocar piano aumenta a coordenação do cérebro e do corpo

Como tocar melhor com a mão esquerda no piano? É fundamental saber coordenar a mão esquerda e a mão direita no teclado!

Além da capacidade para criar e improvisar, toda a arte do músico vem da sua coordenação motora.

Uma coordenação entre o cérebro, o olho e as mãos. O pianista, em frente ao instrumento e a partitura do piano, deve ler e decifrar o ritmo e a música que ele tem diante dele. Instantaneamente, as notas e os acordes devem ser transformados em gestos no piano, em posições específicas. Então ele deve pressionar as notas certas com seus dedos.

Para não mencionar o uso de ambas as mãos: mão direita e mão esquerda!

Estamos falando de uma coordenação que é inata ou então é o resultado de boas aulas de piano.

6. Aprender o piano ajuda a progredir na leitura

Aprender a teoria da música é como estudar um novo idioma, como já dissemos acima. Um idioma feito de notas, acordes, claves, intervalos, harmonia, ritmos… A revista Psychology of Music também procurou saber mais sobre o poder da música de tornar mais inteligente. E ainda mas especificamente na leitura:

“Crianças que frequentaram aulas de música por muitos anos, com uma aprendizagem complexa de ritmos e tons, apresentam maiores habilidades de leitura em comparação com os não-músicos. “

Tocar piano requer leitura constante de partitura, notas e acordes.

7. Descobrir o piano também é estudar séculos de cultura musical!

O estudo de música clássica e de piano evoca séculos de história e de cultura. De Bach a Beethoven, Debussy, Vivaldi, Brahms, Chopin, Haendel, Schubert, Verdi… Você tem que estudar os melhores compositores!

Aprender o piano não é apenas descobrir a música clássica. É também aprender outros estilos como blues, jazz, folk, rythm & blues… Por que também não olhar para a criação deste instrumento de cordas, resultante da evolução do clavicórdio, instrumento com 4 oitavas e nas cores inversas daquelas do piano?

Os primeiros vestígios do antepassado do piano de cauda ou do piano acústico apareceram em 1709. Com a criação de um instrumento para tocar “piano” e “forte“. Também foi melhorado em 1728 pelo alemão Gottfried Silbermann, depois testado pelo famoso Johann Sebastian Bach.

8. Aprender música contribui para o desempenho escolar

Por meio destas diferentes demonstrações, provando que tocar piano melhora a inteligência, também podemos concluir que o instrumento pode contribuir para o desempenho escolar dos estudantes.

Por exemplo, lembre-se da melhoria no campo da leitura. Mas também para a memória ou as conexões neurais.

Aprender o piano também ajudaria a desenvolver boas habilidades na aprendizagem de uma nova língua. A teoria da música é uma delas. Talvez o primeiro idioma estrangeiro depois da língua materna. Conhecer a teoria da música é, portanto, um primeiro sinal de sua capacidade de falar outro idioma.

Em suma, há tantos sinais encorajadores de que aprender a tocar piano pode ajudar na escola! Em línguas ou exatas.

9. Tocar piano também significa ser disciplinado

Aprender o piano leva vários anos. Perseverança e paciência são qualidades indispensáveis, como dissemos. Isso é para o longo prazo.

Mas, a curto prazo, ser paciente durante uma introdução ao piano também exige disciplina.

Obras difíceis não podem ser aprendidas se você for desorganizado e não respeitar completamente a melodia indicada na partitura correspondente.

Você precisa ser assíduo ao longo de suas aulas.

Além disso, tocar o instrumento não significa apenas tocar com seu professor de música. Tornar-se um pianista exige um estudo regular fora do horário das aulas! Horas do seu tempo livre, nas quais você costuma descansar ou se divertir com os amigos. Algo que requer muita disciplina, que você também pode aplicar a muitas outras áreas, como o trabalho.

10. Paradoxalmente, aprender a tocar o teclado ajuda na sociabilização

O piano torna sociável? Aprender o piano também pode levar a isso: muitos novos amigos prontos para admirá-lo!

Ao contrário do que se poderia pensar, aprender a tocar piano também desenvolve a inteligência social do pianista. O instrumento é tocado sobretudo sozinho, mas exige uma aprendizagem séria na companhia de um professor. Muitas vezes, o aprendiz de pianista frequenta uma escola de música onde ele descobre a teoria musical ao lado de muitos outros alunos iniciantes.

Mas tocar obras de piano não é necessariamente uma arte que deve ser praticada sozinha.

Mais tarde, como adolescente, o instrumento (um sintetizador, por exemplo) também pode ser tocado em um grupo musical, experiência que ajuda bastante na socialização.

E por que não fazer alguns shows também, na frente de uma plateia enlouquecida?

Faça um grande favor para seu cérebro: toque o piano!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 3 votos)
Loading...

Deixe um comentário

avatar