Confúcio (-551; -479) disse: "Exija muito de si mesmo e espere pouco dos outros. Isso economizará muitos problemas".

O custo da viagem para a China pode ser calculado com base no seu perfil.

Depois de visitar vários destinos dos sonho no sudeste da Ásia - viagens ao Laos, Camboja ou Vietnã, viagens ao Japão ou Taiwan -, aqui está você, com as passagens de avião no bolso, partindo para outro destino de viagem, a China: siga para Pequim, a capital do norte!

A capital da China, em números, abriga 21,54 milhões de habitantes, tem um metrô 4 vezes maior que o de Nova York, e conta com mais de 5 milhões de carros em circulação.

Para dois viajantes com orçamento médio, seriam necessários 40€ por dia e por pessoa para se hospedar, 16€ por dia para comer, e mais de 250€ em viagens de trem para o sul da China (Beijing-Xi'An, Xi'An-Shanghai, Shanghai-Guangzhou), sem contar o investimento anterior em passagens de avião.

Aqui está nossa análise comparativa de preços para uma estadia curta em Pequim.

Como encontrar um voo barato para Pequim?

Fascinado pela cultura chinesa, história chinesa e/ou culinária chinesa? Teremos que começar a comparar voos e preços...

O primeiro fator a ser considerado para uma viagem barata a Pequim é o valor do bilhete de avião:

  • Em quais aeroportos fazer escala (aeroportos em Paris, Genebra, Lyon, Marselha, Barcelona, ​​Londres ou Oriente Médio) para desembarcar no Aeroporto Internacional de Pequim a um custo menor?
  • Quais companhias aéreas oferecem as melhores ofertas?
  • Quanto custam os voos domésticos uma vez lá?

Se suas datas são flexíveis - você é aposentado, trabalhador independente, turista em licença sem vencimento, tirou um ano sabático, etc. -, o Santo Graal dos comparadores de passagens para voos é o Skyscanner.

Também existem promoções de viagens a preços reduzidos em sites específicos das companhias aéreas. Você só precisa estar disposto a pesquisar... ainda que de madrugada!

A República Popular da China é composta por 23 províncias, 4 municípios, 5 regiões autônomas e 2 regiões administrativas especiais: Pequim é um município e se o custo de vida na China é considerado baixo, o mercado de capital não é de todo bom.

No Skyscanner, você pode comparar os voos mais baratos durante um mês inteiro, de todos os aeroportos e companhias: existem voos dos mais variados valores, dependendo das datas, escalas e horários.

Uma vez lá, pode ser necessário considerar voar internamente, para ir de uma cidade à outra: a China possui um território enorme, é necessário comparar voos domésticos e companhias aéreas chinesas.

Conte 280€ para um voo de Pequim para Cantão, 100€ para Nanjing - a capital do sul -, 160€ para Guilin (especialmente para ver os campos de arroz no terraço) e 120€ para Xangai. Esses são apenas alguns exemplos. Lembrando também que esses valores podem variar.

Orçamento para uma viagem a Pequim: outras despesas

Entendemos por "despesas imprescindíveis" aquelas que dificilmente se pode substituir, correspondendo às necessidades primárias. São acomodações e comida, por exemplo.

Comer na China envolve conhecer a culinária local.

Ficar em Pequim pode ser caro, muito caro: o intervalo de aluguéis varia de €500 a mais de €2.000 à medida que você se aproxima do centro da cidade. Mas isso é para aluguéis de longo prazo (trabalhadores expatriados em particular), e esse preço varia dependendo do nível de conforto esperado e da proximidade do centro da cidade.

Uma das dicas para estadias curtas é examinar os mapas interativos de sites como Airbnb, Booking ou Abritel: a área urbana de Pequim é enorme, por isso é melhor não usar as acomodações mais baratas. A economia no aluguel será perdida no transporte público!

A faixa de preço é enorme: você pode encontrar albergues (com camas de dormitório) por 15 a 20€ por noite e apartamentos privados pelo mesmo preço, também há ofertas que excedem 200 e 300 euros por noite. Porque em Pequim, quanto mais perto você fica do centro da cidade, mais caro o alojamento.

Para estadias curtas, uma boa saída é reservar um quarto na área de negócios ou em Sanlitun: por lá se encontram todas as comodidades, hotéis e pousadas, bares e modernos centros comerciais.

Segundo nossas fontes, os gastos relacionados à acomodação variam entre 40€ e 60€ e podem chegar até mais de 100€ por dia para duas pessoas, dependendo de um orçamento médio ou alto para se dedicar a ela.

Esse preço é apenas indicativo, mas se reduz a 20€ ou 30€ cada, o que não é tão caro quando você sabe que os outros itens do orçamento são mais leves. Para jantar, Pequim é, como todas as grandes cidades da Ásia, um restaurante ao ar livre.

As ruas Jiumen Xiaochi e Guije são as mais gourmet e populares da cidade para saborear os tesouros da culinária chinesa - pato lacado, bolo tuckahoe ou macarrão - eles são essenciais, você não pode passar pela china sem experimentá-los.

Você pode comer de 5 a 10€ por dia, ou de 75 a 150€ por 15 dias por pessoa. E que tal fazer algumas aulas de chinês para aprender a pedir todos esses pratos na língua local do país?

O custo do transporte em Pequim: quanto esperar?

Visitar a capital do Império Médio também significa pagar por muitos deslocamentos internos, pois a cidade é enorme. Da Praça Tian Anmen e do mausoléu de Mao Zedong até a cidade velha (Cidade Proibida), já há uma caminhada de 30 minutos, enquanto a distância parece pequena no mapa...

Novamente, tudo depende se você é um "mochileiro" (= viajante modesto), viajante de conforto ou viajante abastado. Para passar de um distrito para outro da capital do país, há o metrô, o ônibus - cuidado, um tanto confuso -, o táxi, a bicicleta, a caminhada...

Pequim oferece diversas opções de transporte, dentre as quais você pode escolher.

Andar de bicicleta e caminhar pode ser divertido, exceto nos dias em que a poluição atinge o pico (as autoridades chinesas estão combatendo ativamente a poluição, mas a superlotação e a industrialização não ajudam).

Das 5:10 às 23:40, você pode pegar as 18 linhas e 370 estações do metrô de Pequim: conte entre 3 e 9 yuan (entre 0,4 e 1,15€), dependendo da distância percorrida, tornando-o um dos os metrôs mais baratos do mundo.

De ônibus, os engarrafamentos são frequentes e as passagens variam de 1 a 6 yuan, ou 0,12€ a 0,8€, também uma passagem muito barata.

Existem 68.000 táxis em Pequim: chamar um táxi não é, portanto, difícil. O preço da corrida começa em 10 yuan nos primeiros 3 quilômetros e aumenta 2 yuan por cada quilômetro adicional ou pelo tempo gasto no trânsito. Não deixe de pegar os táxis oficiais e verifique se o carro possui um medidor e o motorista, uma carteira de motorista de táxi.

Tudo indica que será necessário planejar entre 260 € e 338 € para duas pessoas (dependendo da estação) para pegar o trem chinês.

Vá para o centro da China, Sichuan, Tibete, Yunnan, Yangshuo, Tianjin, Suzhou e Xangai, Chengdu, Xi'An ou Shenzhen... Todas essas viagens à China serão longas - e longas a distância são demoradas - e caras.

De qualquer forma, evite pegar transporte durante o Ano Novo Chinês: além de estarem lotados, os preços serão exorbitantes!

O seu professor de chinês já te falou sobre a tradição do Ano Novo Chinês?

Viajar para descobrir Pequim: o custo das atividades turísticas

O desembarque em Pequim permite que você visite a famosa Praça da Paz Celestial, a Cidade Proibida - a antiga cidade imperial de imperadores das dinastias Ming e Qing - e muitos locais incluídos na lista de Patrimônio Mundial da UNESCO:

  • A Grande Muralha da China;
  • O Grande Canal que liga Pequim a Hangzhou;
  • O Palácio de Verão, Jardim Imperial de Pequim;
  • Os palácios imperiais da dinastia Ming e Qing;
  • O Templo do Céu;
  • Os túmulos imperiais das dinastias Ming e Qing.
Conhecer a Muralha da China trará um custo à sua viagem.

De acordo com o site francês da Voyages Chine, um orçamento entre €150 e €600 deve ser calculado para despesas secundárias dedicadas a atividades e entre €150 e €380 para outras despesas secundárias (lazer, bares, passeios etc.).

Esse orçamento indicativo é calculado por 12 dias na China para duas pessoas com, por exemplo:

  • Visita da Grande Muralha da China de Pequim: €50 por pessoa;
  • Entrada para os pontos turísticos de Pequim: 35€ cada por monumento;
  • Lembranças, presentes: €1,5 por item, no mínimo;
  • Compras em uma loja de qualidade: 25€ por item, no mínimo;
  • Tabaco, caixas de cigarros: 10€ por caixa;
  • Consumo de café no bar: €3,5 cada.

As outras cidades chinesas - Chengdu, Chongqing, Shenzen, Cantão, etc. - serão mais baratas, com exceção de Hong Kong e Xangai. Tudo depende do seu orçamento pessoal. Você vai ficar mais tempo? Aproveite esta oportunidade para limitar a barreira do idioma fazendo cursos de mandarim ou chinês em Pequim!

Afinal, aliar uma viagem turística a um curso de mandarim tem tudo para ampliar sua gama de conhecimentos e dar um upgrade em seu currículo.

Muitas pessoas partem para a China a turismo e acabam se apaixonando tanto pelo país, que voltam mais tarde, para estudar e trabalhar. Algumas voltam ao Brasil...

Essas, certamente terão acesso a melhores oportunidades do mercado de trabalho, se levarmos em conta o número de empresas chinesas que abrem filiais no Brasil, ou vice-versa.

Quem fala mandarim ou tem experiência profissional no mercado chinês certamente ganhará preferência para esses cargos... e uma bela bagagem cultural e pessoal que fará toda a diferença para a vida.

E você? Tem planos de viajar para a China? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe conosco a sua experiência.

Precisando de um professor de Chinês ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Marcia

Jornalista. Professora. Tradutora. Bailarina. Mãe. Mulher. Dedicada às minhas lutas diárias. Em constante transformação. Escrevo para vencer as inquietações e incertezas da vida.