Muitas pessoas acreditam que entender um nativo falando em inglês é um ótimo teste de compreensão oral da língua e isso é verdade! Entretanto aprender inglês é algo que não para nisso.

Ser fluente na língua inglesa significa não apenas falar rapidamente, mas também saber falar, saber se comunicar de forma clara. Essa fluência na língua implica saber se fazer ser entendido na comunicação feita em inglês.

Pensando nisso, você encontra aqui algumas dicas importantes que irão te ajudar a afinar seu ouvido e sua fluência no inglês, especialmente o pronunciado por pessoas nativas do idioma.

Achou interessante? Então puxe uma cadeira e se acomode! Venha aprender que a pronúncia de um nativo em inglês, embora seja feita de forma mais rápida pelo falante, nem sempre é um bicho de sete cabeças e que é possível você alcançar esse nível através da prática!

Aprendendo a pronúncia do Inglês

Infelizmente, na maioria das vezes, o ensino de inglês aqui no Brasil foca mais na escrita do que na fala. Por essa razão muitas pessoas entendem o que leem no idioma mas nem sempre conseguem acompanhar o que é dito na programação de uma rádio, como a BBC, ou no diálogo de um filme em inglês.

Dentro desse contexto, como podemos aprender a pronúncia do inglês de forma eficiente? O quê podemos fazer para aprendermos a pronúncia do inglês como um nativo?

Agora que você sabe que a pronúncia do idioma sempre foi uma das grandes dificuldades desse estudo para nós, brasileiros, como podemos virar a página e começar a desenvolver uma pronúncia correta, clara e objetiva?

Confira também nossas dicas sobre como trabalhar sua fluência em inglês em uma entrevista de emprego:

Muitos candidatos veem o processo da entrevista em inglês como algo muito difícil e até amedrontador. Contudo, seguindo as dicas que a gente já apresentou aqui, junto a mais algumas dicas que você verá logo abaixo, é possível que você enfrente esse desafio de forma tranquila e decidida. Desde, que, claro, você se trabalhe e se prepare para tanto!

  • Seja honesto sobre o seu nível de inglês no seu currículo. Caso contrário, isso será rapidamente desmascarado.
  • Prepare sua entrevista respondendo às perguntas usuais.
  • Demonstre um claro interesse na empresa"I’ve always been interested in working in your industry.”, “I like the friendly tone on your website.”
  • Revise o vocabulário do setor pretendido, mas também suas posições anteriores!
  • Treine a pronúncia do inglês em casa o mais rápido possível. Além disso, assista a programas de tv e ouça o rádio para ouvir notícias em inglês em dia.
  • Não se preocupe com o seu sotaqueé melhor ser claro e conciso com um forte sotaque português do que ter um bom sotaque, mas não saber como alinhar duas palavras em inglês...
  • Não hesite em repetir a pergunta a seu interlocutor se não entender o seu significado.
  • Demonstre-se interessado: faça perguntas sobre a empresa; o tamanho da equipe, da empresa, as horas normais de trabalho...
  • Sinta-se à vontade para falar sobre dinheiro se o recrutador não fizer a pergunta. Em qualquer entrevista, você tem o direito de ter expectativas salariais relacionadas às suas habilidades e experiência. Por exemplo:  "Given my experience and skill level, I’m focusing on positions in the $60 K range. "
  • Fique calmo e ouça o recrutador.
A pronúncia da língua inglesa é de longe uma das maiores dificuldades na aprendizagem do idioma no Brasil.

 

Estude em livros didáticos que tragam as lições em áudio

Pode parecer chiché, mas o bom livro didático de inglês ainda é uma fonte bem confiável de lições na língua. Repare que ele deve trazer material em áudio do seu conteúdo e também as notações fonéticas das palavras mais difíceis de se pronunciar.

Além disso, você deve ter um bom dicionário que apresente a transcrição fonética de cada palavra antes de mostrar seu significado. Por exemplo, nesse dicionário você poderá ler a palavra “I” (eu) e a seu lado encontrar a pronúncia [ai]; o mesmo com “house” (casa) e a pronúncia [raus]; home (lar), [roum]; think (pensar, achar), [finq]. Espero que tenha dado para entender como as notações fonéticas, que estão entre colchetes, ajudam na pronúncia da palavra em inglês.

Portanto, se você utilizar essas notações como ponto de partida para as palavras cuja pronúncia você desconheça, isso já pode lhe dar um pouco de confiança até que você consiga ouvir essas palavras pronunciadas por alguma mídia confiável, uma rádio, filme ou programa de tv.

Com o passar do tempo, você pode ir aprendendo mais e mais, tornando-se mais exigente quanto à própria pronúncia. Nesse processo, você pode identificar os sons que pronuncia com erros ou dificuldade e quais você erra com maior frequência.

Tabela fonética da pronúncia da língua inglesa. Fonte: British Council – divulgação.

Alguns livros interessantes que podem ajudar você a diferenciar os sons vocálicos, consonantais, e os demais, distinguindo como cada som deve ser produzido corretamente, além de ensinarem sobre entonação e muito, muito mais:

  •  English Phonetics and Phonology, de Peter Roach, ed. CUP.
  • Pronunciation for Advanced Learners of English, deDavid Brazil, ed. CUP.
  • Intonation in Context: intonation practice for upper-intermediate and advanced learners of English de Barbara Bradford, ed. CUP.  Nota: todos esses livros são voltados para a pronúncia britânica.

Espie aqui nossas informações sobre como passar na prova de compreensão oral em inglês sem apertos!

Você gostaria de trabalhar em Londres? Para se candidatar a qualquer emprego internacional, um bom domínio do inglês e sua pronúncia são requisitos fundamentais!

Faça amplo uso da internet

Atualmente a internet é uma meca para se encontrar material de estudo da língua inglesa. Sim, existe muito material não confiável também mas a quantidade de ótimos materiais é muito grande. Visite sites, blogs, podcasts, cursos on line, vídeos no YouTube, Vimeo, etc, dedicados à pronúncia.

Segue abaixo alguns sites que consideramos excelentes para o aprendizado da pronúncia do inglês americano. E você pode fazer sua própria busca e encontrar ainda mais fontes interessantes de consulta:

  • Rachel's English
  • American Accent Training
  • American English Pronunciation Practice (para ESL/EFL, certificações em inglês)
  • Pronunciation: American English Pronunciation
  • BBC Learning English

Veja também algumas dicas para cultivar uma conversação eficiente e descomplicada em inglês!

Assista filmes, séries e vídeos do YouTube

Não há como fugir: essa é uma das melhores maneiras de você treinar sua compreensão oral em inglês. Nada mais natural, já que muitas das séries e filmes retratam situações cotidianas da língua, facilmente identificáveis pelo espectador.

YouTube é uma canal super completo e merece ser mencionado a parte. Se você tem mesmo o desejo se aprender inglês de forma acelerada, ele é fudamental. Portanto, não perca tempo e busque por canais que te interessem, com conteúdos de qualidade. Além disso, atente-se às legendas que você pode ativar durante a execução dos vídeos. Isso contribui no aprendizado e te deixa mais confiante até chegar o momento em que você dispensará tranquilamente o uso de legendas!

Escute podcasts

De forma diferente do YouTube, mas igualmente importante, temos os podcasts. Essas ferramentas de áudio exigem mais atenção, já que são destituídas de referência visual. Busque por um assunto do seu interesse e vá explorando o podcast. Aproveite para usar essa funcionalidade no percurso de casa para o trabalho, em caminhadas, ou sempre que surgir um tempinho livre. Você vai ver como faz diferença!

Identifique seus pontos fracos

Poder contar com um bom material de estudo é fundamental. Recomendamos que você identifique seus pontos fracos e os trabalhe aos poucos. Vale fazer muitas aulas de ingles e retirar as dúvidas com um professor de confiança e experiente.

Não se esqueça de seus pontos fortes. Torne-os cada vez melhores. Desse modo, você muito possívelmente melhorará em praticamente tudo. Além da produção de alguns sons, talvez seja válido também que você se atente à entonação das palavras, já que no inglês pronúncia e entonação caminham lado a lado.

Escute inglês nativo o máximo de tempo que puder

Não adianta empurrar com a barriga ou dizer que não consegue! Não adianta dizer que é chato! Não adianta dar desculpas! Caso você realmente queira melhorar na pronúncia do seu inglês, você precisa ouvir a língua o máximo possível. Uma coisa que pode te ajudar é um curso de ingles online com nativo, que tal?

Também, corra atrás e escute músicas, assista a filmes, seriados, desenhos animados, todos no original. Veja vídeos de entrevistas e TedTalks no YouTube e habilite o gerador de legendas em inglês para que você acompanhe melhor o que está sendo falado, discutido.

Além de tudo isso, lembre que escutar a língua-alvo com frequência ajuda seus neurônios a se acostumarem com a nova língua.

Para aprender inglês mais facilmente, é melhor ouvi-lo sempre que possível!

Paralelamente ao esforço de aprender a falar em inglês, você precisa entender o que está sendo dito, isto é, você precisa aguçar a sua compreensão oral do idioma. Em outras palavras, para iniciar a falar inglês, é preciso ter uma compreensão, já que entender o que está sendo dito é essencial em qualquer diálogo, dos mais simples aos mais cabeludos.

Mas você pode estar se perguntando: como desenvolver essa habilidade? Bem, a melhor forma de desenvolver a compreensão oral é inglês é escutar as pessoas falando o idioma.

Se você deseja mesmo entender, escute pessoas conversando na língua o máximo de tempo possível. E vale mais um conselho: se estiver no início da aprendizagem da língua, o inglês pronunciado que você irá escutar deve ser básico, claro e fácil de ser entendido. Evite cair em situações onde existem pessoas de sotaque forte ou e que possuam dicção ruim ou falem muitas gírias sem parar. Evite esse tipo de experiência!

No início do aprendizado será muito mais proveitoso interagir com pessoas e fontes de materiais que tragam um inglês clarobem pronunciado e bem estruturado.

Além disso, abandone a ideia de tentar entender tudo o que é ditoSe a sua compreensão alcançar de 40 a 60% da conversação, então você obteve já um bom resultado, sobretudo se considerarmos que ele deve continuar melhorando com o tempo.

Em outras palavras, aprender inglês de verdade, tão bem como qualquer outro idioma, é treinar seu ouvido e cérebro para uma nova significação.

Pense bem, toda vez que você escuta e reconhece uma palavra conhecida, naquele momento, instantaneamente você progride na sua compreensão oral em inglês. Portanto, algumas pessoas irão entender apenas algumas palavras esparsas, enquanto que outra vão pegar frases inteiras e, ainda um outro grupo, vai compreender grande parte da conversa.

Compreenda qual é o seu nível e repeite-se e repeite suas limitações. Ninguém desenvolve um aspecto tão fundamental como esse da noite para o dia!

Principais dificuldades à compreensão oral em inglês

Antes de entender o que fazer para progredir nessa habilidade, é bom que você saiba o que pode ser uma "pedra" no seu sapato, comprometendo bons resultados. E atente-se a eles, minimizando a sua ocorrência.

Brevidade dos chunks

Esse termo pode soar um pouco estranho para você: chunk, mas ele se refere às quebras que acontecem em uma conversão. Quando você fala com alguém, você nota que você tem alguns segundos para respirar enquanto o outro fala, não é?

Pois bem, quando isso é feito de forma muito rápida ou desgrenhada, a compreensão oral em inglês pode vir a ser comprometida.

Pronúncia

O modo como as pessoas falam e se expressam também interfere diretamente na qualidade da compreensão oral em inglês. Algumas pessoas podem falar com um sotaque bastante carregado ou de forma quase inaudível. Na realidade, diversos são os fatores que podem influenciar na pronúncia de um falante.

Vocabulário/Gramática

Saber o significado das palavras faz bastante diferença na hora de se comunicar com o outro, sobretudo se em meio a uma conversa. Por isso, entender o vocabulário – do coloquial ao mais formal – influencia muito a qualidade do processo de compreensão oral em inglês.

Além disso, a gramática também pode ser definidora, pois pode determinar o nível de formulação das palavras. Lembre que a formação gramatical pode facilitar ou dificultar todo esse processo, ok?

Ruído

Embora quase que presente sempre nos ambientes de hoje, a presença de ruído pode vir a influenciar na compreensão oral de uma pessoa. Ruídos altos, barulho de trânsito, música alta, máquinas trabalhando devem ser conscientemente percebidos.

Que tal um curso de ingles online para melhor seu nivel no idioma?

Tentar entender todas as palavras

Mais uma vez, se você ficar com a mentalidade de tentar entender tudo, palavra por palavra, do que está sendo dito, isso pode atravancar e muito o seu caminho e progresso. Na tentativa de entender todas as palavras, alguma pessoas acabam elas mesmas dificultando esse processo, já que acabam perdendo o que poderiam inferir pelo contexto.

Preparamos algumas informações super úteis sobre como memorizar bem o aprendizado do inglês. Venha cá ver!

A melhor forma de começar a desenvolver sua compreensão oral em inglês é compreender que existe um nível em que você está e que você deve manter um objetivo de progresso.

Dedique-se

Dedicação é fundamental para seu progresso. Não existe aprendizado sem dedicação. Portanto, não basta ter livros excelentes e acesso à internet. Você deve e precisa colocar a mão na massa se pretende realmente aprender.

Em outras palavras, é necessário que você se dedique, que estude a língua, ouça o máximo de vezes possível, e através de diferentes meios. Lembre disso, e não se atrele a apenas um meio de comunicação para o estudo. Como já dissemos, ouvir rádios, assistir a programas de tv, a filmes, ouvir músicas, etc, etc, tudo isso contribui, e muito, para que você vá assimilando a língua aos poucos e comece a ficar fera no inglês.

Repetir exaustivamente o que deve ser repetido também é uma ótima dica para trabalhar a sua pronúncia no idioma. Lembre-se de ler os textos em voz alta, trabalhe sua entonação, repita os trechos onde encontrou dificuldades e grave-se, crie áudios de sua leitura em voz alta. Ouça-os depois, e corrija os erros que cometer.

Que tal algumas informações sobre como progredir no seu aprendizado de inglês?

Pratique o Voice Over

Uma dica interessante é o voice over. Nela você deve repetir simultaneamente tudo o que ouve. Ao mesmo tempo que ouve, você deve repetir o que está sendo ouvido. Essa é uma prática que acelera bastante a pronúncia. Procure manter o mesmo ritmo, entonação, pronúncia e tudo o mais que acompanhar o áudio. Pratique isso ao ouvir um diálogo, trecho de filme, música, comercial em inglês, etc, etc.

Estude no Brasil, aprenda português
No começo, uma língua estrangeira é como se fosse um diamante bruto. É preciso lapidá-la com muito cuidado e dedicação e a pronúncia é uma das partes desse trabalho de paciência.

Faça revisões frequentes

Lembra daquela máxima a prática leva à perfeição?! Nada mais verdadeiro do que no processo de aprendizagem de qualquer assunto, sobretudo o da língua inglesa. Pensando nisso, crie cards com as palvras que te são mais cabeludas e espalhe-os pela casa.

A ideia é que quando você perambula pela casa cuidando de seus afazeres e sua rotina, você fatalmente irá esbarrar com algum desses cards. Neles você vai ler a palavra e sua pronúncia correta, feita através das notações fonéticas, irá criar, pelo menos, três frases utilizando a palavra em questão. Essas frases que você bolou devem ser, portanto, lidas em voz alta. Com a prática, sua memória vai guardando aos poucos a pronúncia correta das palavras e o seu significado sem maiores problemas!

Não procure regras!

Se você é o tipo de estudante que quer saber quais são as regras da pronúncia do inglês, recomendamos, de coração, que você abandone essa prática. Não procure por regras e nem por padrões na pronúncia da língua inglesa.

Pensando nisso, não caia no erro de achar que uma letra será sempre pronunciada da mesma forma o tempo todo. Isso, infelizmente, não é algo possível em inglês. O segredo é se acostumar com as palavras, cultivar familiaridade com elas, e evitar essas coisas de regras.

Um exemplo nesse sentido que costumamos citar é o said e paid. O ai nelas é pronunciado de formas diferentes. Em said o som é de "é": "séd"; já em paid, o som é de "êi": "peid". Notou como não rola de criar regras e de pensarmos em pronúncia nesses termos?

Infelizmente não existe uma receita que te ajude a aprender inglês de uma hora para outra. É preciso paciência e dedicação e você pode contar sempre  com um curso de ingles ! A gente aprende um pouco a cada dia e vai melhorando. Aprendemos com os erros e ganhamos mais confiança com os acertos. Aliás, note que errar aqui é algo completamente normal. No entanto, anormal é continuar a cometer os mesmos erros!

Você sabe qual é a origem da língua inglesa?

Não é segredo para ninguém que em nosso mundo de hoje o inglês é considerado praticamente uma língua universal, ou podemos dizer, língua franca. De certa forma, o que vigora no imaginário das pessoas ao redor do planeta é que, se você sabe inglês, as portas do mundo estão abertas a seu favor!

Categoricamente, o inglês é uma língua germânica ocidental, originada dos reinos anglo-saxônicos da Inglaterra, espalhando-se pelo sudeste, onde hoje é a Escócia.

Devido a séculos de forte influência da Grã-Bretanha e do Reino Unido, desde o século XVIII, por meio do Império Britânico e, em seguida dos Estados Unidos, a partir de meados do século XX, a língua inglesa tem sido amplamente dispersa em todo o globo.

Por acaso você sabia que a língua inglesa é o terceiro idioma mais falado em todo mundo como primeira língua? Só fica atrás do mandarim e o espanhol!

Foi assim que a língua inglesa tornou-se língua franca em muitas regiões e o principal idioma do discurso internacional, das universidades, da internet e vários outros. Observe que esse idioma é vastamente aprendido como segunda língua em empregado como língua oficial da União Europeia, das Nações UnidasOTAN e de muitos países da Commonwealth assim como em muitas outras organizações internacionais.

Só para lembrar, já que a mencionamos, a Commonwealth é uma ampla organização intergovernamental composta por 53 países membros independentes, onde a grande maioria fala inglês como língua nativa ou segunda língua.

E não pense que essa organização é formada apenas por nações do primeiro mundo, como Austrália, Canadá, Escócia, Irlanda, Nova Zelândia... Várias ex-colônias do Império Britânico obtiveram a independência e atualmente fazem parte da Commonwealth, como, por exemplo, a Nigéria, Chipre, Botswana, Moçambique, Paquistão, Zâmbia, Sierra Leoa.

Além disso, historicamente, a língua inglesa foi fruto de uma fusão de línguas e dialetos, o que hoje chamamos de inglês antigo, trazidos a partir do século V, para a costa leste da Grã-Bretanha por povos germânicos (os anglo-saxões).

E é bom lembrar também que um número substancial de palavras em inglês são construídas com base nas raízes do latim, já que este era a língua franca da Igreja Cristã e das classes intelectuais europeias à época. O inglês também recebeu influência da língua nórdica antiga, por causa das invasões vikings nos séculos VIII e IX.

Quando os ingleses começaram a conquistar a Normandia, região setentrional da França, no século XI, ocorreram significativos empréstimos do franco-normando e muitas convenções de vocabulário e ortografia deram início a uma aparência superficial de uma ligação próxima da língua inglesa com as demais línguas românicas. A esse processo chamamos hoje de inglês médio.

Devido ao processo de colonização, a assimilação de palavras de muitos outros idiomas, ao longo da história moderna, transformou o vocabulário da língua inglesa, tornando-o muito extenso. Observe que o inglês moderno não apenas assimilou palavras de outras nações europeias, mas também de todo o planeta, incluindo palavras de origem africanaaborígene e hindu.

Só para você ter uma ideia, o renomado dicionário Oxford English Dictionary discrimina mais de 250.000 palavras distintas do idioma, sem nem ainda incluir muitos termos técnicos, científicos ou gírias. De fato, o vocabulário da língua inglesa é bastante amplo e diversificado.

Precisando de um professor de Inglês ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Myla

Editora de Conteúdo, tradutora (Intérprete em workshops e eventos) e terapeuta. Nunca é tarde demais pra nada! Sobretudo para a gente realmente se descobrir de verdade pra gente mesmo!