Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar
9

Melhore o jeito de tocar seu instrumento com acordes e tablaturas

De Carolina, publicado dia 27/03/2019 Blog > Música > Violão > Os principais acordes para violão

Ser guitarrista ou violonista é poder tocar suas próprias músicas, mas também aprender as músicas dos nossos artistas, guitarristas ou violonistas preferidos, através de uma aula de violão ou de maneira autônoma.

Não importa se você gosta de rock, funk, blues, hard-rock, clássico ou ainda flamenco. Há, com certeza, músicas dos outros que você gostaria de tocar, certo?

Para isso, não tem outra saída a não ser aprender os acordes que formam a parte central dos ritmos das músicas.

Mas como ler um acorde e, principalmente, como tocá-lo? Há macetes ou tutoriais de violão ou guitarra para isso? Precisamos conhecer o solfejo para conseguir?

Ter uma base em teoria musical é essencial

Aprender a ler música assemelha-se muito a aprender uma nova língua. É aos poucos que avançamos no papel de meros ouvintes ao de leitores de partituras. Nesse sentido, dentro do mundo da música, a teoria musical é algo fundamental. É através dela que aprendemos a ler e a escrever, musicamente falando.

Em um mundo tão rico de conceitos e aplicações, às vezes podemos nos sentir um pouco perdidos. O que produz um acorde? Qual o conceito de nota? O que é notação musical? Clave? Tablatura? Solfejo?

Bem, respire fundo por um minuto e descubra a simplicidade e sofisticação de cada um desses conceitos no campo da música!

Notas musicais:

As notas musicais são sinais gráficos e sonoros criados para representar as variações da altura do som musical a fim de organizar a linguagem musical e facilitar a composição de melodias. Existem sete notas musicais: MiSolSi.

Da forma como hoje são conhecidas, as notas foram criadas pelo monge italiano Guidi d’Arezzo (992-1050). Talvez você não saiba, mas foi por meio do texto sagrado Hino a São João Batista (Ut queant Laxis, no original), que d’Arezzo utilizou o começo de cada frase para nomear cada uma das notas, resultando a partir daí as 7 notas musicais.

Uma escala musical é constituída por 7 notas, sendo a primeira repetida no final. Por exemplo: escala de Sol = Sol – La – Si – Dó – Ré – Mi – Fá – Sol.

Essas notas musicais são escritas nas pautas musicais ou pentagramas: um conjunto de cinco linhas paralelas na horizontal, separadas por quatro espaços entre elas. Ainda existem as linhas suplementares, que auxiliam as pautas a exprimirem todos os sons musicais.

Outro símbolo importante na leitura ou elaboração de uma partitura é a clave ou tonalidade, disposta no início da pauta. A clave serve para nomear a escala das notas musicais que está sendo usada. Por exemplo, escala de Dó, escala de Lá, escalda de Sol, etc.

Outro ponto interessante das notas musicais são as suas variações, podendo ser em mais graves ou mais agudas, dependendo da posição ocupada ao longo do pentagrama ou pauta musical.

As técnicas de Solfejo trabalham o ritmo, a melodia, a afinação e ainda contribuem para o desenvolvimento da percepção auditiva.

O que é solfejo?

De forma direta, solfejar consiste na leitura cantada ou simplesmente rítmica das notas de uma partitura, facilitando o aprendizado musical. No entanto, muitas pessoas têm medo do solfejo ou não compreendem direito essa técnica.

O solfejo é fundamental, pois trabalha ritmo, melodia, afinação e ainda ajuda a desenvolver a percepção auditiva. Esta, por sua vez, contribui para a identificação e assimilação das notas musicais, que são o embasamento da musicalidade.

Passos do Solfejo:

  1. Faça a leitura rítmica primeiro. Essa leitura é aquela em que você lê somente o ritmo, sem o nome ou entonação das notas.
  2. Em seguida, faça a leitura métrica, ou seja, fale alto o nome das notas junto com o ritmo.
  3. Faça uma escala na tonalidade (tom) do seu solfejo, subindo e descendo muitas vezes. Depois, faça os arpejos, que é quando as notas de um determinado acorde são tocadas uma após a outra.
  4. Por último, faça o seu solfejo.

Além disso, para se ter um bom solfejo, o ideal é estudar as escalas no piano, acompanhando com a voz nota por nota. Lembre que a escala, como comentamos, é a sucesão de 7 notas, uma após a outra, da mais grave à mais aguda e vice e versa.

Por meio do solfejo, o estudante entoa e recita os nomes de cada nota de uma melodia, como já dito, e o faz tendo em conta o tempo e os valores rítmicos, ou seja, a duração da nota.

Os especialistas afirmam que a técnica do solfejo ajuda a compreender bem melhor a teoria musical, a aperfeiçoar o reconhecimento dos intervalos na música e a identificar a altura de cada nota quando esta é lida pela primeira vez.

É possível, ainda, distinguir entre dois modos de aplicação diferentes do solfejo. O do movível significa que as denominações das notas sejam dadas em distintas alturas de acordo com o contexto. No modo do solfejo fixo, por sua vez, as notas possuem nomes que correspondem a uma mesma altura.

Os acordes naturais dividem-se em acordes maiores, menores e suspensos.

O que é um acorde?

Valendo-se de uma analogia, podemos dizer que o acorde é o coletivo do termo nota. Lembra lá das aulas de Português, quando você aprendeu que manada é o coletivo, um conjunto, de elefantes?! Ou alcateia, um tantão de lobos juntos? Lembra?

Pois é, acorde é o grupo ou conjunto de 3 ou mais notas tocadas ao mesmo tempo.

Se a nota fosse um indivíduo, o acorde é um conjunto desses indivíduos.

Essa união de 3 ou mais notas tocadas simultaneamente contempla inúmeras combinações possíveis de permutação de notas, resultando nos mais diversos acordes. Daí que, para facilitar a vida dos músicos, cada acorde recebe um nome.

Acordes naturais

Antes de aprendermos como se nomeia os acordes, é importante sabermos que alguns acordes recebem o mesmo nome das notas. Esses são denominados acordes naturais e cada um deles é formado por 3 notas.

Talvez soe um pouco complicado, mas não se preocupe com isso agora. Saiba apenas que as notas que formam os acordes naturais são o primeiro, o terceiro e o quinto graus de suas respectivas escalas.

E, antes disso, vale lembrar que um acorde pode ser maior, menor ou suspenso — e que essas nomenclaturas relacionam-se ao terceiro grau da escala.

Acorde maior

Para constituir os acordes maiores, usamos o terceiro grau maior.

Acorde menor

Para formar os acordes menores, utilizamos o terceiro grau menor.

Acorde suspenso

Quando acontece de um acorde não possuir o terceiro grau, ele não pode ser classificado como maior e nem como menor. Esse acorde, portanto, recebe o nome de suspenso.

Para discernir entre os acordes, os símbolos utilizados são o “m” se referindo ao acorde menor e “sus”, ao suspenso. Quando não houver nenhum desses símbolos, isso quer dizer que o acorde é maior.

Já quanto ao quinto grau, tanto nos casos dos acordes maiores quanto no dos menores, é a quinta justa. No entanto, não se preocupe em memorizar tudo, vá aos poucos.

Bem, agora que já aprendemos um pouco sobre as regras, que tal formarmos alguns acordes?

Diagrama de acorde para guitarra.

Pense em um acorde que você gostaria de formar, por exemplo, o Dó maior.

  • Primeiro grau: Dó
  • Terceiro grau maior: Mi
  • Quinto grau (quinta justa): Sol

Portanto, o acorde de Dó maior é constituído pelas notas Dó, Mi e Sol. Dessa forma, basta que você prima ou deixe soar essas notas no seu instrumento e você terá o acorde de Dó maior.

Que tal agora você formar o acorde de Fá menor?

  • Primeiro grau: Fá
  • Terceiro grau menor: Lá bemol
  • Quinta justa: Dó

Logo, o acorde de Fá menor é formado pelas notas Fá, Lá bemol e Dó.

Em outras palavras, o ideal é você aprender a formar qualquer acorde, mesmo que ele seja difícil ou com muitas extensões. E sem precisar recorrer a um dicionário de acordes.

O diagrama de acordes

Para fazer corretamente um acorde, a gente utiliza o diagrama de acordes.

É um esquema de representação de acordes na vertical do braço de um violão ou guitarra.

Graças a esse diagrama, mostrar as posições de cada acorde fica mais fácil.

Alguns acordes e seus diagramas para violão e guitarra A representação esquemática dos acordes!

Na verdade, todos os acordes podem ser representados através dos diagramas de acordes.

Se a gente fosse colocar os devidos “pingos nos is”, diríamos que a tablatura oferece uma leitura simplificada das notas e o diagrama oferece a mesma simplificação para os acordes.

Como fazer um diagrama de acordes?

Para ler e tocar os seus acordes de violão ou guitarra, você deve entender como é feito um diagrama e uma sequência de acordes. Depois você aprende a sonorizar os acordes com o instrumento.

Em um diagrama, você pode encontrar 3 informações principais: as cordas, os dedos e as casas. É o conjunto desses três elementos que permite representar qualquer tipo de acorde.

Você aprende exatamente qual dedo você deve colocar em qual corda e em qual casa.

Vamos analisar um diagrama de acordes: as cordas de seu violão estão no diagrama de acordes e são representadas pelas linhas verticais. Enquanto os trastes e as casas são representadas pelas linhas horizontais.

Todas as partes do violão são importantes para tocá-lo Fácil reconhecer todas as partes do violão!

As linhas duplas horizontais que você pode observar (às vezes elas são substituídas por uma linha preta grossa) representa a pestana entre o braço e a mão de seu violão.

Um diagrama de acordes se identifica por números. Assim, para acentuar a identificação, cada dedo de sua mão esquerda é associado a um número entre 1 e 4.

O dedão é normalmente representado pelo “P”  ou o “T” por causa de “Thumb”, dedo, em inglês.

A diferença entre um diagrama de acordes e uma tablatura de violão

A tablatura é uma forma de música escrita feita especialmente para violão ou guitarra, embora não se limite a esses instrumentos. Ela é uma representação visual das cordas de um violão. Ela te ajuda a colocar seus dedos no lugar certo.

Em um diagrama de acordes, é importante prestar atenção em três coisas:

  • Os dedos,
  • As casas,
  • As cordas.

O conjunto dessas 3 informações serve para representar todos os tipos de acordes. Então, é uma representação mais complexa que a tablatura.

Por exemplo, alguns diagramas mostram os primeiros hammer-ons e pull-offs representados por “h” e por “p”, respectivamente. As cordas são representadas por barras oblíquas na frente e atrás. Uma barra oblíqua mostra para você deslizar para o alto e, ao contrário, para baixo para uma barra oblíqua invertida.

Ler um diagrama de acordes

Você pode encontrar símbolos “estranhos” em um diagrama de acordes…

Por exemplo, um “X” e ele não é o “X” é da Xuxa… Isso quer dizer que a corda não deve ser tocada nem arranhada para esse acorde.

Se um “O” aparece, quer dizer que as cordas com o “O” vão ficar soltas. Ou seja, você não deve pressioná-las ou arranhá-las para tocar tal acorde.

Diagrama de acordes A com as posições dos dedos Diagrama do acorde A com “x” e “o”s bem explicados!

Os números 1, 2, 3 e 4 correspondem, como vimos acima, aos dedos da mão esquerda que servem para formar o famoso acorde.

Então:

  • O “1” é o seu indicador,
  • O “2” é o seu médio,
  • O “3” é o seu anelar ou anular,
  • E o “4” é o seu mínimo ou mindinho.

Os números romanos como I, II, III, IV, etc., indicam a primeira casa de seu acorde no braço de seu violão ou guitarra.

Por exemplo, quando você lê III no seu diagrama, você sabe que seu acorde começa pela 3ª casa do braço de seu violão.

Atenção! Quando não há nenhum número romano indicado, mas, sim, a linha dupla horizontal no seu diagrama, é porque o acorde deve começar pelo início do braço (pela pestana). O que é, normalmente, o caso dos acordes básicos do violão (como os acordes maiores e menores).

Note que, para aprender a tocar na aula de violão ou guitarra, a leitura dos acordes é um aprendizado muito importante para depois tocar do seu jeito. Na verdade, é possível tocar um acorde em várias posições diferentes.

Enfim, se você gosta de termos técnicos, a nota mais grave de um acorde se chama “tônica” (grau tonal, base, raiz ou fundamental).

Normalmente é por essa nota que a gente começa a tocar um acorde ou é através dela que a gente decompõe o acorde em forma de arpejo.

É ela também que define o nome do acorde em questão.

Quais são os principais acordes

Se você quiser tocar rapidamente algumas músicas mais fáceis, é preciso decorar alguns acordes para violão ou guitarra ou fazer um curso de violão online. Isso quer dizer que você vai ter que identificar e ensaiar várias vezes cada acorde até você saber fazê-los de cor, sem olhar.

Os acordes indispensáveis são os de Lá menor, Mi menor, Dó maior, Ré maior e Sol maior.

A partir desses 5 acordes, você já é capaz de tocar várias músicas. Entre elas, as principais do pop e do rock.

Seja preciso na hora de posicionar seus dedos para fazer cada acorde Aprenda todos os acordes menores e maiores para violão e guitarra.

Claro, essa lista dos 5 acordes não é definitiva, e você não é obrigado a conhecer somente esses! Mas todos os 5 têm um ponto em comum: a mesma tonalidade, o Sol maior.

Exercício para tocar melhor os acordes

Este exercício é recomendado para os que já têm ao menos um pouco de experiência com violão. Eles não são indicados para os iniciantes porque é necessário estar mais à vontade com o instrumento.

  • Posicione sua mão corretamente no braço de seu violão ou de sua guitarra.
  • Forme um acorde com seus dedos como você faz normalmente. Porém, você não vai pressionar as cordas e encostar seus dedos no braço. Você vai ter que ficar alguns centímetros longe das cordas, em cima das casas (Saiba como mudar suas cordas em 5 etapas).
  • Quando os dedos estiverem posicionados em frente às casas, pressione-os todos ao mesmo tempo e não mexa.
  • Faça esse exercício de novo.
  • Se o acorde der certo, você pode fazer esse exercício para os diferentes acordes maiores e menores para testar seu posicionamento.
  • Se não conseguir fazer o acorde, não tente corrigi-lo. Tente compreender onde está o erro e melhore sua posição antes de recomeçar o exercício.

Ensaiar os acordes é essencial para tocar violão Treine sempre seus acordes no violão ou guitarra!

Esse é um excelente exercício para que você entenda o que acontece em tempo real. Quando você toca uma música no violão ou na guitarra, você não pode errar. Cada posicionamento deve ser impecável desde a primeira vez, se não, você corre o risco de perder o ritmo da música em seu violão.

Esse exercício te ajuda a ganhar agilidade para posicionar bem seus acordes: na verdade, a partir do momento em que você conseguir mexer todos os seus dedos de uma vez, você vai se sentir mais seguro e será mais rápido. Principalmente se você começar a tocar o violão com arpejos.

Aproveite e encontre as melhores aula de violão para iniciantes em nossa comunidade Superprof!

Dicas para conseguir fazer seus acordes no violão

Veja algumas dicas para garantir uma boa leitura e um bom jeito de tocar os acordes em seu violão. Não se preocupe, todos os bons violonistas e guitarristas passaram por esse caminho. Não custa tentar, não é?

  • Aprenda a posicionar bem os seus dedos no braço do violão ou da guitarra. No começo, aprenda somente a posicionar seus dedos da mão esquerda. Verifique se cada dedo toca em somente uma corda de cada vez.
  • A partir do momento que conseguir posicionar bem os acordes no braço do violão, refaça o gesto arranhando as cordas com a mão direita.
  • Quando um de seus dedos estiver mal posicionado, pare o movimento e recomece do jeito certo.
  • Não tente triturar seus dedos ou posicioná-los de qualquer jeito porque você pode criar maus hábitos, vícios. Ainda por cima, você não vai conseguir reproduzir os mesmos gestos se eles forem desconfortáveis e mal improvisados. Não sofra! Tente de novo o posicionamento certo, sempre!
  • Seja observador e reflita como articular um acorde. Por que você não consegue? Seus dedos tocam em outras cordas? Você não pressiona o suficiente? Ou você sufoca outras cordas com a palma de sua mão? Pode ver vídeos no Youtube que ensinam direitinho como fazê-lo.
  • Toque bem todas as cordas para conseguir reproduzir claramente o acorde em questão. Depois, toque cada corda separadamente colocando seus dedos em cada posição certa: cada nota deve soar com nitidez. Ela não deve ser abafada nem ondulada.
  • Se as cordas se ondulam e reproduzem um som abafado é porque os seus dedos não estão no lugar certo. Se seus dedos tocam outras cordas, ou é porque você não está pressionando a corda o suficiente ou a sua palma está abafando o som. Treine para conseguir pressionar precisamente com a ponta dos dedos.
  • Treine cada posição, cada acorde até poder arranhar cada corda e cada nota sem erro. Sua maneira de tocar deve ser fluida e natural.
  • Treinar regularmente quer dizer todos os dias ou em dias alternados pelo menos 10 minutos. Você terá calos nas pontas dos dedos, mas será mais rápido porque vai memorizar os gestos certos.

Com calos, mas tocando todos os acordes perfeitamente no violão! Recomece quantas vezes for preciso para sonorizar o seu acorde!

  • Quando você souber tocar vários acordes de cor, divirta-se invertendo as ordens deles! Faça sempre o exercício de posicionar seus dedos sem tocar no braço de seu violão ou de sua guitarra e depois toque-os na posição certa. Esses exercícios vão te ajudar a melhorar suas técnicas e sua maneira de tocar violão. Aos poucos, você vai ganhar em precisão, força sonora e habilidade.

Ler e tocar os acordes de violão ou guitarra são coisas que todos os violonistas ou guitarristas devem saber. A diferença está na capacidade de ser preciso e reproduzir o som mais nítido possível.

É por isso que é melhor não ter pressa. Fragmente todos os acordes para tocar cada nota de uma vez. Quando se sentir seguro, você vai poder acelerar sua cadência para tocar os diferentes acordes. Tem que ser muito paciente para aprender a tocar violão e não perder a motivação.

Mas de qualquer jeito, não se esqueça de decorar todos os acordes para identificá-los e poder tocá-los depois. Fuja do dicionário de acordes!

Tenha sempre em mente que o violão é um dos instrumentos mais populares e bonitos que existem! Além disso, é barato, de fácil transporte e faz o maior sucesso entre uma roda de amigos.

Foque em melhorar cada vez mais a sua técnica e, se quiser, conte com a ajuda da comunidade Superprof na busca de bons e experientes professores de violão para as suas aulas!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de4,09 sob 5 de 11 votos)
Loading...
avatar
3 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
Louizy CostaCrisGERUZAGilson Recent comment authors
Mas recentes Mais antigos Mais populares
Gilson
Convidado
Gilson

Exelentes comentários

GERUZA
Convidado
GERUZA

OBRIGADO APRENDI BASTANTE OBRIGADO

Cris
Convidado
Cris

Muito bom trouxe clareza no que eu estava precisando entender

Louizy Costa
Admin
Louizy Costa

Olá Cris,
Que ótimo, ficamos felizes com o seu feedback e que o material tenha te ajudado. (: