Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Como aprender a ler uma partitura de piano?

De Carolina, publicado dia 27/03/2019 Blog > Música > Piano > As técnicas para aprender o solfejo

Aprender a ler uma partitura de piano não é uma coisa fácil.

No entanto, conhecer teoria musical acaba por ser muito eficaz, em seguida, para se sair bem nas aulas de piano.

Então, quais são os passos para se tornar um craque na teoria musical?

Exercícios solfejo, motivação, prática e regularidade na partitura para piano são as palavras-chave do seu aprendizado futuro.

Entenda o que é o solfejo

Aprender a ler música é um mecanismo cognitivo que funciona exatamente como aprender uma nova língua. É aos poucos que você passará de simples ouvinte de música a um leitor “proficiente” de partituras. É por esta razão que, no mundo da música, a teoria musical é tão importante, porque ela nos ensina a ler e escrever musicalmente falando.

curso de música para aprender o solfejo O solfejo faz parte da teoria musical e ajuda o estudante a evoluir musicalmente.

Muitos estudantes de música têm medo do solfejo ou acham que ele não é indispensável. Outros não entendem no que ele consiste, sua importância e qual é sua real finalidade.

Mas, de modo geral, solfejar consiste na leitura cantada ou simplesmente rítmica das notas de uma partitura, facilitando o aprendizado musical.

O solfejo nada mais é que uma forma de treino que se desenvolve com o objetivo de aprender a entoar enquanto se lê uma partitura. Desta forma, não só se pratica a entoação ao praticar solfejo, como também se ganha destreza para ler partituras de forma mais rápida.

Através do solfejo, o aluno de música entoa e recita os nomes de cada nota de uma melodia, levando em consideração o tempo e os valores rítmicos, ou seja, a duração da nota.

O solfejo é essencial, pois trabalha ritmo, melodia, afinação, contribui na evolução musical desenvolvendo a percepção auditiva que auxilia na identificação e assimilação das notas musicais, que são as bases da musicalidade.

Além disso, os especialistas afirmam que o solfejo ajuda a compreender a teoria musical, a aperfeiçoar o reconhecimento dos intervalos da música e a determinar a altura de cada nota quando a pessoa as lê pela primeira vez.

Para você aprender o solfejo, é necessário que você primeiro saiba o que é uma partitura e para que ela serve!

O que é uma partitura?

Estudantes de música estão familiarizados com as partituras musicais, mas aqueles que estão começando, a noção de partitura pode soar um pouco vaga.

Pode-se dizer que, a partitura é uma das muitas formas de escrita musical. O grande erro de alguns músicos é acreditar que, se eles forem capazes de tocar um instrumento apenas “de ouvido” ou se conseguirem se virar com cifras eles poderão abrir mão do entendimento da partitura.

Entretanto, a leitura de partituras faz parte do conteúdo de teoria musical e da prática do solfejo. Não saber nem um nem outro, deixa o músico muito limitado.

Muitas  vezes, o aluno não cresce musicalmente por conta das lacunas no aprendizado da teoria musical. Por isso, é preciso estar ciente da importância de saber ler as partituras e entender para que ela serve.

Como a partitura é um material gráfico que representa a escrita musical padronizada mundialmente, saber fazer uso dela te ajudará a ler qualquer tipo de música.

Assim como outras formas de escritas, a partitura permite transcrever os sons no papel. No caso, ela permite que o músico possa “ler” a música e reproduzi-la. Outro aspecto interessante é que a partitura possui seus próprios símbolos: pauta, claves, notas, pontos, barras, etc. Cada símbolo representa todos os sons produzidos por diversos instrumentos musicais!

As partituras ajudam o músico a lembrar de sequências rítmicas, melódicas e harmônicas, para que ele possa, assim, ler e tocar músicas escritas por compositores de todo mundo.

Quando e como surgiu a partitura?

Os sistemas de notação musical não são assim tão recentes. Manuscritos comprovam que eles existem há milhares de anos.  Evidências arqueológicas demonstram os sistemas de notação musical eram usados no Egito e na Mesopotâmia por volta do terceiro milênio a.C.

como aprender a ler e usar partituras Conseguir ler uma partitura é indispensável para se tornar um bom músico.

Já o sistema moderno teve origem nas neumas, símbolos que representavam as notas musicais em peças vocais do canto gregoriano, por volta do século VIII.

As neumas (pontos e traços que representavam intervalos e regras de expressão) eram posicionadas sobre as sílabas do texto e serviam como um lembrete para que o intérprete conseguisse executar a música. Essas notações eram bem rudimentares e apenas aqueles que já estavam familiarizados com a música em questão conseguiam decifrá-la.

Outro inconveniente era que este sistema não permitia que pessoas que nunca a tivessem ouvido aquela música pudessem cantá-la, pois não era possível representar com precisão as alturas e durações das notas.

Assim, a fim de resolver este problema, as notas passaram então a ser representadas com distâncias variáveis em relação a uma linha horizontal, o que permitia representar as diferentes alturas. Este sistema evoluiu até uma conjunto de cinco linhas com a utilização de claves que permitiam alterar os pontos de referências das alturas representadas.

Por volta do século X, quatro figuras diferentes foram introduzidas para representar durações relativas entre as notas.

Podemos dizer que uma boa parte do desenvolvimento e aprimoramento da notação musical ocorreu graças ao trabalho do monge beneditino Guido d’Arezzo. Entre suas muitas contribuições estão a criação da notação absoluta das alturas – onde cada nota ocupa uma posição na pauta de acordo com a nota desejada.

Ele também foi o idealizador do solfejo, sistema de ensino da teoria musical que permite ao estudante cantar os nomes das notas: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si.

Assim, o sistema de notação com pautas de cinco linhas tornou-se o padrão para toda a música ocidental, mantendo-se dessa forma até os dias atuais. Ele pode ser utilizado para representar música vocal ou instrumental, desde que seja utilizada a escala cromática de 12 tons.

Aprender solfejo requer motivação

A teoria musical é considerada difícil.

Essa é frequentemente a razão pela qual os músicos aprendizes abandonam as aulas de música.

No entanto, no conservatório ou escola de música, esse passo é obrigatório antes que você possa aprender a tocar um instrumento.

Por que você tem que estar motivado para tocar piano? Os fundamentos da teoria musical exigem muitas horas de treino.

Seja o violão, a guitarra, o piano, a flauta ou o violino, as condições são as mesmas e a punição também. Muitas horas de aulas devem ser dedicadas ao aprendizado da teoria musical.

Então, saiba imediatamente que você precisará de motivação, especialmente para ler partituras de piano.

Aprenda a teoria musical Com o solfejo, tudo fica mais fácil

E quando falo de motivação, é sobre praticar regularmente e não desistir na primeira dificuldade.

Você tem que estar pronto para ver e rever suas aulas.

Aprender a posição das notas nas pautas não é feito estrategicamente. Você tem que ser capaz de aprendê-las de cor.

Mas uma vez que a teoria musical é adquirida, torna-se mais fácil apreciar seu instrumento e a ajuda de uma partitura para aprender uma peça ou tocar em uma orquestra.

Assim, mesmo que alguns professores de música ofereçam cursos sem passar pelo solfejo, saiba que aprender a linguagem musical é essencial para uma carreira em uma orquestra.

Por outro lado, você sempre será capaz de se tornar um grande músico.

Veja a seguir algumas dicas básicas que podem te ajudar  o aprendizado do solfejo:

  • Antes de fazer o solfejo, faça a leitura rítmica. Pra quem não sabe do que se trata, a leitura rítmica é aquela em que você lê apenas o ritmo, sem o nome ou entonação das notas;
  • Junto com o ritmo, faça a leitura métrica, que consiste em falar o nome das notas com juntamente o ritmo;
  • Faça uma escala na tonalidade do seu solfejo, subindo e descendo várias vezes, depois faça os arpejos que é quando as notas de um determinado acorde são tocadas uma após a outra;
  • Apenas após todas estas etapas, comece de fato a fazer o seu solfejo.

Seguir este passo a passo vai ajudá-lo a entender melhor como funciona o solfejo e permitirá que você aprimore sua técnica cada vez mais.

O piano e o teclado são os instrumentos que mais te te auxiliarão no aprendizado do exercício do solfejo devido à visualização do desenho da escala cromática (escala dos 12 tons).

Encontre aqui aula de teclado para iniciantes!

Aprenda a ler uma partitura para piano com um professor!

No conservatório, escola de música ou com um professor particular, aprender teoria musical com um professor é uma opção escolhida por alguns músicos aprendizes.

Mas o que um professor de música pode trazer para aprender a ler as notas?

Como dito anteriormente, aprender teoria musical pode ser longo e tedioso. O desânimo nunca está longe.

Ter um professor ao seu lado pode ser uma ótima ideia, não apenas para motivá-lo, mas também para guiá-lo, como antes de escolher a partitura para os aprendizes do instrumento.

Há muitas habilidades para adquirir antes que você possa decifrar completamente uma partitura:

  • Nome das notas
  • Clave de sol,
  • Clave do fá,
  • tom
  • Etc.

É necessário ter um conhecimento sólido para alcançar a decifração. E para transmiti-la, melhor encontrar um bom professor com experiência.

Seja um professor conservador ou um professor em particular, ele certamente lhe dará suas melhores dicas e truques para manter o máximo de informações possível, mas também saber como colocá-las em prática.

Porque um bom pedagogo também é necessário para entender como funciona uma partitura.

Como aprender teoria musical? Ter um professor de piano é uma grande ajuda para avançar.

Aprender música com solfejo em conservatório ou cursos de formação musical permite-lhe ter bases sólidas para depois ter aulas de piano, aulas de guitarra, improvisação…

Aprenda a ler uma partitura para piano como autodidata

Mas também é bem possível aprender a decifrar as medidas de uma partitura de maneira autodidata.

A motivação terá que estar muito presente porque ninguém estará atrás de você para encorajá-lo a estudar suas lições.

Saiba como praticar a partitura Solfejo é essencial para tocar bem um instrumento

Na internet, muitos sites online ajudam você a entender e aprender o básico sobre a leitura de notas.

Se você não a menor idéia do que é uma partitura e muito menos como decifrá-la, vamos te explicar rapidamente alguns conceitos básicos:

  • Pauta ou pentagrama: é onde se escreve as notas musicais. É representado por cinco linhas paralelas;
  • Notas musicais: são a representação em símbolos de cada nota musical. Elas são escritas na pauta, e suas posições indicam variações de altura, dependendo de onde estão posicionadas na pauta. elas também representam a duração de cada nota a ser tocada e podem ser escritas de maneiras variadas (com ou sem preenchimento, com ou sem hastes, etc.);
  • Clave de sol: determina o registro no qual as notas devem ser reproduzidas. É usada para instrumentos musicais e para a voz;
  • Barras de compasso: são barras verticais que dividem as pautas em pedaços distintos. Essas divisões são chamadas de compasso e servem para dividir a música em partes;
  • Tempo da música: o tempo indica a maneira que você irá contar cada compasso da partitura. O tempo é indicado em forma de fração onde o numerador indica o tempo a ser contado. Por exemplo, na fração 2/4, o numerador “2” indica que você terá dois tempos.

Medida, pautas, clave de fá, ritmo, tonalidade, oitavo, preto, armadura, cadências, harmonia, intervalos, semitons, tudo é explicado em sites gratuitos ou mesmo no Youtube!

Leva apenas alguns cliques para acessar toda essa fonte de informação.

Além disso, muitos vídeos oferecem tutoriais para apresentá-lo à partitura para piano (onde comprá-las?).

E para aprender enquanto se diverte, os aplicativos também podem ser muito eficazes para encontrar uma partitura de piano gratuita.

Criados e desenvolvidos para entreter os usuários, eles também permitem passar algum conhecimento de maneira divertida.

Uma abordagem muito boa para iniciantes que querem começar aulas de música (quais músicas começar no piano?).

No entanto, isso não substituirá os cursos habituais um pouco mais sérios.

Para isso, métodos de solfejo podem fazer a diferença e eles são numerosos.

Não só eles permitem ter um programa estabelecido por profissionais da  música, mas, além disso, é um suporte que nunca esquecemos.

Ele pode nos acompanhar com cada aula de piano sem ter que abrir páginas da internet para entender a partitura.

E se você precisa de aula de teclado, no Superprof você encontra os melhores professores.

Lendo uma partitura para piano: descubra o básico do solfejo

Mas onde começar quando decide aprender teoria musical?

Precisamos primeiro descobrir os fundamentos do solfejo.

Solfejo é a arte de cantar os sons em forma de notas musicais dentro de sua afinação própria. Quando você aplica o estudo do solfejo no aprendizado de música as coisas fluem com mais facilidade.

Para cantar você precisa saber ler a música (partitura), lendo as notas musicais com seu valor e sua altura (afinação) exata. Desse modo ganha-se tempo no aprendizado das canções e evita-se apenas  decorar as músicas.

Para se ter um bom solfejo é preciso estudar escalas no piano acompanhando com a voz nota por nota. As escalas são sucessões de 7 notas uma após a outra, da mais grave a mais aguda ou, da mais aguda a mais grave.

Quanto mais você praticar os exercícios de escalas, mais afinado se tornará. Como dissemos anteriormente, aprender o solfejo demanda muita dedicação!

Sempre que for estudar música, faça um exercício de no mínimo 5 minutos antes, praticando as escalas,variando as formas e modelos para melhor assimilação.

Outro ponto importante é  entender a princípio como se faz uma partitura (de graça) e do que ela é composta.

Uma partitura é composta de pautas; cinco linhas nas quais as notas são desenhadas. Eles mesmos são divididos em medidas. Essas medições dividem os tempos da partitura.

Saiba a teoria musical Conhecer os elementos da partitura é um desafio

Depois de entender como uma partitura é construída, será necessário praticar.

Em outras palavras, aprenda a reconhecer as notas (dó, ré, mi, fá, sol, lá, si).

Onde eu começo a aprender a ler uma partitura? Primeiro desafio: conhecer as notas de cor!

Para isso, o melhor exercício é, claro, lembrar a localização das notas e depois ocultar seus nomes para verificar se você as registrou.

Se você já possui o seu instrumento (piano de cauda Steinway & Sons, ​​piano reto ou sintetizador, não importa), não deixe de cumprir a tarefa enquanto se diverte tocando as notas.

Isso só vai te deixar à frente de suas futuras aulas de música.

Entre as bases do solfejo estão também a famosa clave do sol e a clave de fá. Indicados no início da pauta, permitem conhecer a localização das notas que mudam de acordo com a clave utilizada.

Aprender a ler uma partitura para piano também é aprender o ritmo!

Depois de ter aprendido os fundamentos da teoria da música e uma vez que você tiver certeza de que conseguiu reconhecer as notas musicais em uma partitura, é hora de começar a aprender o ritmo.

O ritmo é considerado por muitos músicos como a base de qualquer música de piano iniciante.

Esse último, às vezes, encontra inspiração nos elementos que nos rodeiam.

De fato, tomando cuidado, notamos que qualquer objeto ou corpo tem um ritmo, regular como o coração ou irregular, como o som das teclas de um teclado de computador.

De qualquer forma, a música também tem seu próprio ritmo. E dependendo da emoção que você quer passar, o ritmo não será o mesmo.

Portanto, é perfeitamente normal indicá-lo na partitura para guiar os músicos.

E para isso, é necessário consultar a medir a medição, que é a fração posicionada logo atrás da clave.

Isso ajuda a entender o ritmo imposto nas seguintes medidas. E para calcular isso, qualquer bom músico terá que aprender o valor das notas.

Conceitos que parecem complicados no começo, mas são finalmente simples e muito lógicos.

Dependendo da forma e cor, cada nota representa um valor de tempo. Um branco representa dois pretos e assim por diante.

Para entender completamente o ritmo, pratique digitando enquanto lê a partitura.

Repita e repita novamente

O melhor conselho, dizemos a mesma coisa muitas vezes, é prática.

É lendo e decifrando partituras regularmente que isso se tornará um automatismo.

Por exemplo, você pode digitar suas mãos enquanto segue o tempo do metrônomo. Você deve, então, contar o valor de cada nota que você vê na partitura para decifrar o ritmo.

Mas a teoria musical também vem e especialmente quando se aprende músicas.

Porque, não só exige prática, mas também é importante lembrar que aprendemos cada coisa no seu tempo.

Sempre que você aprender uma nova música, trabalhe a partitura várias vezes no início da aula. Isso permite que você pratique regularmente sobre os princípios básicos da teoria musical e, ao mesmo tempo, aproveite o prazer de tocar com seu instrumento.

Na escola de música, uma técnica também é amplamente usada para adquirir o conhecimento da teoria musical: o famoso ditado.

Que exercícios posso fazer para aprender teoria musical? O ditado do solfejo: o pesadelo dos músicos!

Porque não, o ditado não é reservado para os executores da ortografia. Músicos também têm que passar por lá para aprender a ler música.

É, então, necessário transcrever em uma partitura o que é tocado musicalmente. Um verdadeiro desafio!

Por que o solfejo é tão importante? É melhor aprendê-la. Assim, você vai saber para tocar todos os instrumentos

Partitura de piano para começar a tocar música

Se você está aprendendo piano, violão, flauta, violoncelo ou gaita, com um professor de música ou sozinho com um método, a teoria musical é um passo fundamental no seu aprendizado.

Embora cada vez mais pianistas estejam indo de partituras para tablaturas, a verdade é que essas partituras são a bíblia da música. Todas as faixas de música têm uma partitura.

Especialmente quando se trata do piano.

Então, quais partituras escolher para treinar para decifrar as notas musicais?

A melhor e primeira escolha se transforma em músicas infantis. Usados no processo do despertar musical, eles permitem que você dê seus primeiros passos no mundo da música. Elas têm partituras simples e claras para descobrir a teoria da música.

Não deixe de conferir aula de teclado online.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de4,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...
avatar