Qualquer pessoa, com o mínimo de bom senso, há de convir que trabalhar com Educação é um tanto quanto desafiador.

Isso sempre foi assim, mas parece que, infelizmente, a realidade vem se impondo de maneira ainda mais cruel para grande parte das pessoas que atuam nessa área.

A lista de problemas seria enorme se fossemos enumerá-las aqui e o resultado, todavia, muitas vezes acaba se refletindo nas salas de aula, com níveis de aprendizados abaixo do esperado.

Quem está engajado em lecionar de verdade sempre vai procurar novas estratégias que possam melhorar suas aulas e, assim, reverter qualquer quadro negativo, mesmo tendo como obstáculo as condições precárias em que esse profissional está inserido. Porém, há outra situação difícil, porém, muito comum em que essa pessoa acaba se deparando: a desmotivação dos alunos.

Mas, o que de fato deve ser feito para que o processo de ensino sofra menos resistência e proporcione maior entusiasmo nas salas de aulas ou em cursos particulares?

E outra: como olhar para essas perspectivas tendo em vista a sociedade vigente?

Pois é... se você trabalha com Educação e está a enfrentar situações envolvendo a falta de interesse dos alunos, confira algumas dicas de como começar a reverter situações como essa e, assim, estabelecer um novo ritmo de aula que venha detectar a evolução de cada estudante.

Como ensinar ao aluno ter disciplina para melhor aprender?

Antes de mais nada, é importante entendermos que todo processo de aprendizagem não é de responsabilidade total do educador. O aluno tem sempre uma parcela de obrigação frente aos estudos. Quando isso é compreendido por profissionais da educação, governo, pais e alunos - enfim, por toda a sociedade, o ensino, então, acaba acontecendo sempre de forma satisfatória e excelentes resultados.

Isso significa compreender a importância de cultivar a disciplina na carreira escolar, a fim de que esse estudante seja uma espécie de protagonista de todo o processo de ensino, tendo sempre a mediação de um educador que saiba conduzir cada etapa das abordagens para que, cada vez mais, seja possível estabelecer uma relação harmônica frente às estratégias nas salas de aulas.

Personagem principal!
É sempre importante fazer com que o aluno se transforme no protagonista do processo de ensino!

O sucesso de tal empenho vai depender de quão bem pensado foi o planejamento desse docente, independente se o mesmo irá lecionar para uma classe cheia ou para um curso particular.

É importante sempre ter em mente que antes de apresentar os conteúdos, o professor seja capaz de ensinar ao aluno a ter disciplina para melhor aprender. E como isso é possível?

Há várias estratégias que podem ser preponderantes para o sucesso do planejamento do professor, mas algumas que podemos destacar neste artigo têm a ver com as aspectos muito bem aplicáveis tanto na escola quanto em aulas particulares das mais variadas disciplinas. Confira:

  • Valorize a individualidade - significa ter empatia, saber reconhecer e ajudar o aluno a resolver eventuais problemas que ele possa estar enfrentando, além de ter também a capacidade de identificar qual é o nível desse estudante em relação à maturidade para com a carreira estudantil e, porque não, para com a vida. Vale lembrar que, à medida que você aprende como identificar onde seus alunos estão (em nível de desenvolvimento), logo é possível ter uma ideia do que será importante trabalhar e, além disso, quanto tempo gastar em cada atividade;
  • Valorize os desafios - para cada tarefa desenvolvida, seja na aula quanto para a lição de casa, mostre a importância de cada qual ser vista como um verdadeiro desafio. Todavia, faça com que seus alunos vejam esses desafios como algo natural ao processo de aprendizagem, os quais podem se tornar bem divertidos;
  • Valorize a curiosidade - por meio de pesquisas e leituras. Estabeleça esse vínculo de buscar sempre mais conhecimento, com relação a assuntos de interesse da maioria, bem como a criatividade em atividades diversas;
  • Valorize as ferramentas tecnológicas - uma forma de ensinar seu aluno a ter mais disciplina nos estudos é mostrando que a tecnologia que ele conheça tanto, venha a ser uma grande aliada nos trabalhos desenvolvidos. Dessa forma, trazer conteúdos por meio de imagens, aplicativos, vídeos e outros recursos tecnológico, aumentam ainda mais a chance de conquistar a confiança desse estudante e fazer com que ele se aplique ainda mais nas atividades.

Por fim, a vale a pena destacar que seja na sala de aula, seja em um curso particular, o professor deve sempre adotar a melhor didática, com abordagens claras e precisas, para que esse aluno compreenda da melhor maneira e se sinta ainda mais motivado a buscar mais informações acerca do assunto abordado.

Como promover o estudo dos alunos para melhorar as aulas particulares?

Muitas pessoas que, além de trabalhar em escolas, também costumam dar aulas particulares, têm a preocupação em melhorar suas estratégias de ensino para que a promoção dos estudos sejam ainda mais assertivas.

Sem dúvida, a qualidade de métodos aplicados interfere diretamente no desempenho dos estudantes e, por conta disso, é sempre bom rever algumas abordagens para que os resultados ao longo do tempo sejam eficientes.

Mas, para que todo esse esforço seja bem sucedido, vale destacar que conhecer a realidade de cada aluno fará uma tremenda diferença no momento em que esse educador começa a elaborar o planejamento das aulas.

Aprofundado!
Nas aulas particulares, o estudante pode falar de suas dificuldades acerca da disciplina!

No entanto, sempre é bom relembrar que quando estamos falando de cursos particulares, também estamos nos referindo ao reforço escolar, onde as aulas podem ser online ou presencial. Além disso, esses encontros podem acontecer em grupo ou individual.

Aulas individuais são as mais procuradas no Brasil e isso em razão de ser uma forma mais efetiva para assimilação da matéria como um todo. Ou seja, na aula particular, o estudante pode falar de suas dificuldades com relação à matéria e, com a ajuda do professor, conseguir obter maiores chances de compreender os tópicos apresentados.

Por isso, se você ainda não tem ideia de como promover o estudo dos alunos para melhorar suas aulas particulares, tente pelo menos acompanhar algumas estratégias como essas:

  • Pesquise e estude maneira de como colocar em prática metodologias inovadoras de ensino;
  • Se sua aula particular foi em grupos, procure investir na cooperação entre os alunos da turma, mas coloque cada qual como protagonista do processo de aprendizagem;
  • Invista em atividades que possam fazer com que esse aluno consiga colocar em prática os conhecimento adquiridos nas aulas particulares;
  • Lembre-se sempre de utilizar a tecnologia como principal aliada no processo de ensino e aprendizagem;
  • Crie estratégias que possam potencializar resultados e despertar nos alunos a sensação de que, além dos conteúdos da respectiva disciplina, também estão aprendendo a estudar de forma adequada.

Nunca é demais salientar que ao trabalhar com Educação, é saber como esclarecer questões relacionadas ao que mais pode causar dúvida no estudante.

Isso infere planejamentos, ou seja, dominar ferramentas que auxilie esse profissional a preparar uma aula eficiente, sempre considerando as necessidades desse aluno, bem como os objetivos pedagógicos que a própria disciplina pede.

Em suma, o sucesso do esforço dependerá de boas escolhas. Significa, então, saber selecionar materiais adequados para que todo o processo de ensino e aprendizagem aconteça da melhor maneira possível.

Ensinar de forma lúdica pode ajudar aos alunos?

Desenvolvimento!
Trabalhar o lúdico é uma forma de elevar as expectativas de bons resultados!

Não importa se esse profissional da educação está a dar aulas particulares ou em escolas convencionais, o fato é que trabalhar os conteúdos, a partir de uma ótica lúdica é, sem duvida, uma forma de elevar as expectativas de bons resultados para outro patamar.

É possível trabalhar o lúdico em sala de aula, por exemplo, para estudantes de todas as idades. Mas, com certeza, as fases iniciais são as mais indicadas para serem trabalhadas, mesmo porque, é por meio de jogos e brincadeiras que o aluno é ajudado em seu campo cognitivo.

Ou seja, inserir o lúdico na sala de aula ou no planejamento das aulas particulares, promove maior possibilidade de desenvolvimento do aluno com relação aos aspectos sociais, psicológicos e afetivos.

Por isso, ensinar de forma lúdica pode ajudar os alunos no exercício da imaginação, sem falar na possibilidade de um conhecimento mais profundo desse aluno dentro dos trabalhos propostos nas aulas, uma vez que o modo de agir de uma criança é basicamente refletido pela maneira como ela lida com as brincadeiras.

Lúdico nas aulas!
É sempre importante trabalhar todos os aspectos do indivíduo: cognitivo, afetivo e motor!

Além disso, trabalhar o lúdico nas aulas proporciona a aquisição de novas habilidade, como memória, imitação e atenção. Vale lembrar que, nos primeiros sete anos de vida, o cérebro humano se desenvolve por meio de uma diversidade de estímulos recebidos e, por conta disso, é sempre importante que o professor, por exemplo, procure trabalhar todos os aspectos do indivíduo, tais como o cognitivo, afetivo e motor.

Outra questão de suma importância para considerar o lado lúdico nas escolas são as atividades ao ar livre, posto que é praticamente inexistente as brincadeiras de rua nos dias atuais.

Como o educador e/ou as instituições de ensino têm esse papel de preencher essa lacuna, em prol de um desenvolvimento real de cada estudante, é importante sempre levar em conta que, não importa onde as aulas venham a acontecer, é sempre bem-vindo tentar se adequar a uma abordagem nova que esteja ligada ao lúdico na aprendizagem, até mesmo para que as rotinas dos alunos tenham outro significado.

Precisando de um professor de ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Erico

Professor, roteirista, redator e CEO da ecKOa Conteúdos, além de músico nas horas vagas.