Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Tempo necessário para dominar idioma das arábias

De Camila, publicado dia 19/05/2019 Blog > Idiomas > Árabe > Quantas aulas fazer para aprender árabe?

Dependendo de quais sejam os seus recursos disponíveis para a atividade, aprender uma língua estrangeira pode acabar saindo caro para o bolso de quem tem um orçamento apertado. Fazer um curso de árabe não é diferente: os anos de estudos necessários até se dominar o idioma acabam, infelizmente, resultando em uma boa soma de dinheiro…

Além do investimento financeiro, se dedicar às aulas de arabe também representa um investimento de energia e tempo, já que o idioma do Oriente Médio demanda motivação e dedicação.

Como sempre, os alunos aplicados esperam resultados rápidos e significativos, principalmente depois de terem gasto tanto dinheiro com curso de árabe para brasileiros com um professor particular

É meio simplório pensarmos desta maneira, mas no final, acaba sendo assim: na grande maioria das vezes, quando se paga por algo, espera-se por um retorno ligeiro e satisfatório. Infelizmente!

Você ainda nem começou a aprender como falar árabe e já se pergunta quanto tempo vai demorar para pagar por todas as aulas particulares

Outra dúvida que não sai da sua cabeça é a de quantas aulas serão necessárias para aprender árabe, ou seja, a ler e escrever nesse idioma que você tanto deseja dominar?

Como, através de um curso de árabe, conseguir ter um bom nível sem precisar estourar seu orçamento? Ou melhor, como aprender árabe de forma sólida com o mínimo de aulas possível?

Não há receita milagrosa: aprender árabe – como qualquer outra disciplina, seja ela linguística, musical, artística ou científica – depende vários fatores:

  • Motivação e o tempo dedicados;
  • Orçamento disponível;
  • Capacidades cognitivas de cada um.
  • Expertise do profissional do idioma e
  • Evolução dos estudos por parte do aluno.

Aqui estão as nossas dicas para saber a quantidade ideal de aula de árabe fazer para obter um bom nível no idioma.

Veja também algumas dicas para te auxiliar nessa jornada de aulas de árabe!

Estima-se que hoje o árabe é falado por cera de 300 milhões de falantes.

Um pouco sobre a história da língua árabe

Já que você tem interesse em aprender o idioma árabe, conjugar isso a um conhecimento básico da história da língua é sempre algo, no mínimo, interessante.

Você sabia que o árabe é uma das seis línguas oficiais das Nações Unidas? Sim, é isso mesmo! Esse idioma compõe um quadro onde outros cinco se encontram: a língua inglesa, a francesa, o espanol, o chinês e, por fim, o russo.

Embora não tão requisitado aqui em nosso país, o árabe é um idioma falado por mais de 200 milhões de pesssoas e outras estimativas vão além, assumem que até 300 milhões de pessoas em todo o mundo falam o idioma.

Família linguística do árabe

O árabe pertence à família das línguas afro-asiáticas e estas, por sua vez, integram a família das línguas semíticas. Saiba que, além do árabe padrão, e uma larga variedade de dialetos árabes (por exemplo, o árabe da Arábia, do Iraque, Marrocos, Tunísia e Egito), o hebraico, aramaico e várias línguas provindas da Etiópia, todos eles pertencem a este grupo.

Atualmente, a língua árabe é falada sobretudo no norte da África e, claro, na Península Arábica. Note que o árabe egípcio é o dialeto mais falado do idioma.

Observe também que as línguas árabes faladas, isto é, os diversos dialetos regionais por vezes podem diferir fortemente entre si. No entanto, o que reune essas variações regionais é simplesmente idioma comum escrito: o árabe padrão, que é utilizado quase que uniformemente em todo a extensão do mundo árabe.

Sabemos que a língua árabe é uma das línguas oficiais dos países seguintes: Arábia Saudita, Argélia, Bahrein, Catar, Chade, Comores, Djibuti, Egito, Emirados Árabes Unidos, Eritreia, Iraque, Israel, Jordânia, Kuweit, Líbano, Marrocos, Mauritânia, Omã, Territórios Palestinos, Síria, Somália, Sudão, Tunísia e Saara Ocidental.

Grupos de dialetos da língua árabe

Normalmente, vários dialetos da língua são divididos em quatro grupos:

  1. Árabe norteafricano (Magrebino): árabe praticado em Marrocos, Tunísia, Algéria e Líbia.
  2. Árabe egípcio e sudanês.
  3. Árabe dos Estados do Golfo: Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Emirados Árabes Unidos, Iémen, Kuwait, Omã.
  4. Dialetos árabes orientais: árabe falado no Iraque, Jordânia, Líbano, Palestina e Síria.

Recentemente existem várias tentativas de estabelecer, além dos dialetos regionais, uma língua falada comum: o bom e velho árabe padrão. Por meio da globalização e o aumento do comércio, e também da crescente influência do Islã, a relevância de uma língua unificada comum é muito maior. Assim, por exemplo, a famosa emissora de televisão Al Jazeera utiliza este árabe moderno padão em vez das línguas regioais ou dialetos árabes.

Pense bem, para a pergunta Você fala árabe? „هل تتكلم اللغة العربية؟, cerca de entre 200 a 300 milhões de pessoas respondem que sim, „نَعَمْ, além daqueles outros 10 milhões de pessoas que falam o árabe como segunda língua.

Além disso, muitos de nossos vocábulos e palavras portugueses provêm do árabe, como, por exemplo, açafrão, açúcar, alcachofra, alfafa, algodão, enxaqueca, fulano, garrafa, islão, laranja, limão, sultão, e muitas outras mais.

A língua árabe é hoje o idioma oficial de 26 países e falada em 58 nações. Atualmente só é menos difundida no mundo do que a língua inglesa. Fonte: GalleryOfSocial.com – divulgação.

Como já dissemos, o árabe (العربية, cuja transliteração é al-ʻarabiyyah é uma língua semita central falada em 58 países, só sendo menos difundida no mundo do que o inglês. Idioma oficial de 26 países, o árabe é o responsável pelo empréstimo de diversas palaveas a outras línguas faladas no mundo islâmico, como o turco, o persa e o urdu.

O árabe como veículo histórico de disseminação da cultura

Durante a Idade Média, o idioma árabe foi um veículo de disseminação de cultura na Europa essencial, especialmente nas ciências, matemática e filosofia e, em decorrência, acabou influenciando diversas línguas faladas no Velho Continente.

A influência árabe pode ser facilmente observada nos idiomas falados ao longo do Mediterrâneo, como o espanhol, o siciliano e um pouco no português. Vale lembrar que existe uma proximidade geográfica significativa dos povos árabes com a região mediterrânea e que a Península Ibérica (chamada pelos árabes de Al-Andalus) foi submetida a 700 anos de dominação árabe.

Além desssa região, o árabe também influenciou a Península Balcânica, incluindo influências no grego, que por meio do contato com os turcos otomanos, adquiriu vários dialetos árabes. Curiosamente, por sua vez, o árabe incorporou diversas palavras emprestadas de outros idiomas, como o hebraico, o persa e o siríaco, em seus primeiros séculos de expansão. E incrementou o turco no período medieval e vários idiomas europeus, como já falamos, no período atual.

Variantes do idioma árabe

O árabe nos presenteia com diversas variantes, geograficamente distribuídas por várias localidades. Muitas dessas variantes, acredite, são mutuamente inteligíveis. Dentre elas, o árabe egípcio, como já comentado, é a variante mais falada, com cerca de mais de 90 milhões de falantes nativos.

Já o árabe padrão moderno, também chamado de árabe literário, é a variante largamente ensinada nas escolas e universidades do mundo árabe. É também a utilizada em ambientes de trabalho, ensino superior, órgãos governamentais e inclusive na mídia.

Sabemos que o árabe padrão moderno provém do árabe clássico, o único sobrevivente do grupo dialetal chamado de árabe antigo setentrional. A existência desse dialeto foi comprovada em inscrições árabes pré-islâmicas que datam do século IV d. C.

Lembre que o árabe é escrito no alfabeto arábico, com o sistema abjad, da direita para a esquerda, embora algumas pequenas variantes escrevam de forma oposta, da esquerda para a direita, conforme nós, os povos de idiomas europeus.

Em relação ao sistema abjad, trata-se de um consonantário, um sistema de escrita no qual os símbolos das letras equivalem às consoantes quando lidos, devendo o leitor acrescentar as vogais em falta.

Já o alfabeto árabe de Chat é empregado para a comunicação do idioma através da rede mundial de computadores, a internet. Ele é um exemplo de variante da língua escrita de forma oposta, da esquerda para a direita. Em resumo, essa variante usada através da internet é uma forma de codificação do alfabeto árabe através do alfabeto latino.

O árabe do Egito é a variante mais falada do idioma, com cerca de 90 milhões de falantes nativos.

Razões para fazer aulas particulares de árabe

Antes mesmo da primeira aula, é importante entender o motivo de se contratar um professor particular de árabe.

Aprender a língua de Ismael hoje em dia traz muitos benefícios. Existem muitas vantagens, tanto pessoais como sociais e profissionais em se aprender a língua falada oficialmente em 25 países.

Então, por que ter aulas particulares de árabe?

  • Falar sobre literatura árabe permite conversas com pessoas na maioria dos países de língua árabe sem ter que falar inglês;
  • O árabe é a oitava língua mais falada do mundo, abrindo oportunidades profissionais para quem a domina (diplomacia, comércio, turismo, tecnologias avançadas, etc.);
  • Saber falar a língua árabe também possibilita tornar-se professor particular do idioma (em nossa comunidade Superprof, por exemplo!), assim como jornalista-repórter para grandes mídias internacionais, como a Aljazeera;

O mundo árabe possui países muito ricos com várias oportunidades de empregos. Muitas pessoas desejam aprender a língua para ir trabalhar em algum país do mundo árabe.

  • Conhecer o árabe egípcio – o árabe coloquial mais ensinado – permite entender a cultura e a história do mundo árabe;
  • Ter lições literárias em árabe, como qualquer outro idioma, estimula habilidades cognitivas e atrasa o surgimento de patologias neurodegenerativas;
  • O estudo do árabe já no ensino médio ajuda a desenvolver a concentração, rigor e habilidades reflexivas dos alunos.

Ampliar o conhecimento linguístico durante a juventude pode melhorar o desempenho acadêmico.

Isso porque:

  • O árabe hoje representa e transmite o legado das grandes civilizações do Oriente Médio. Ser capaz de falar árabe ajuda a compreender essa história e a adquirir um conhecimento geral maior;
  • Na interseção das civilizações (Europa, Ásia, África), o idioma árabe pode ser visto como um ativo estratégico de primeira ordem;
  • Falar bem o idioma árabe pode ser um mediador para pessoas que desejam trabalhar em uma profissão com forte utilidade social como, por exemplo, para integração de imigrantes do mundo árabe em qualquer lugar do mundo;
  • O árabe está na origem de grandes movimentos filosóficos, científicos e literários ao longo da história;
  • Se você é descende de uma família árabe, aprender o idioma dos seus antepassados pode ser uma educação que o aproximará de uma cultura que faz parte da sua história.

Dito tudo isso, dá para ver que existem muitas razões para aprender a língua árabe.

Aulas do idioma podem ser encontradas em diferentes organizações, tais como:

  • Em universidades,
  • Em escolas de idiomas,
  • Através de aulas particulares,
  • Na internet através de cursos de árabe online, plataformas especializadas em aulas particulares, etc.

Agora que sabemos que é uma excelente ideia aprender esse idioma falado por mais de 270 milhões de pessoas no mundo árabe, fica a pergunta: quantas aulas particulares devem ser feitas para conseguir se falar bem essa língua?

Está gostando do tema? Então confira aqui dicas ótimas de como trabalhar em uma revisão da língua árabe.

A frequência das aulas de árabe varia de estudante para estudante

É difícil especificar o volume de cursos necessários para aprender a falar bem o árabe. Mas é sabido que não somos todos iguais quando se trata de aprendizagem de línguas.

Para alguns, um ou dois anos de aulas são suficientes, enquanto para outros, três ou quatro anos podem ainda ser pouco.

Tudo depende da idade em que começamos um curso de árabe, as habilidades de cada um, a motivação e o que fazemos em nossos cursos: se estudamos e praticamos regularmente ou não; se fazemos um intercâmbio linguístico em um país arabófono ou não, etc.

Um pessoa que quer se tornar bilíngue rapidamente precisa de mais aulas que alguém que aprender o árabe apenas por hobby. A frequência das suas aulas de árabe depende muito dos seus objetivos.

Enquanto pensa sobre isso, confira nossas dicas para escolher o professor de árabe certo.

A frequência do curso varia de acordo com as habilidades cognitivas de cada aluno

Alguns alunos aprendem mais rápido do que outros; isso é um fato.

Sabemos que nem todos têm as mesmas predisposições cognitivas: algumas pessoas precisam de mais aulas do que outros para aprender a falar árabe com um bom nível.

Se você quiser mesmo aprender o idioma do Egito, então fazer aulas com uma frequência de no mínimo uma vez por semana é necessário, mesmo que apenas para aprender a pronúncia, fonética e algumas palavras em árabe.

Este é o mínimo absoluto para quem quer otimizar seu aprendizado.

A língua árabe é muito complexa para nós, lusófonos, e o processo de assimilação pode ser longo. É preciso aprender primeiro o alfabeto e sua pronúncia para, na sequência, aprender a ler e a escrever no idioma.

O aluno precisa, ainda, aprender a gramática árabe uma vez dominada parte do vocabulário. Finalmente, a assimilação das palavras no idioma será usada para entender a leitura do árabe.

Estudantes que querem um programa intensivo de aulas particulares de árabe, seja para revisão, exames de proficiência ou uma entrevista de emprego, precisarão multiplicar os esforços para atingirem seus objetivos em um tempo hábil.

A frequência das aulas particulares varia de acordo com a motivação de cada aluno

Como aulas de piano ou violão, fazer aulas de árabe exige muito investimento pessoal.

Existem técnicas e dicas para trabalhar o seu árabe e manter sua motivação no topo.

É importante revisar regularmente suas aulas particulares durante a semana, entre uma aula e outra.

O melhor a se fazer é dar atenção aos exercícios passados pelo professor durante mera meia hora por dia do que gastar horas e horas com a cara enfiada nos livros um dia antes de cada aula.

Aprender árabe se divertindo é a maneira mais eficaz de assimilar o conteúdo das aulas. Um aprendizado de árabe eficiente deve ser feito com prazer!

Aprender uma língua como o árabe deve ser, acima de tudo, um prazer para o aluno.

A partir do momento em que isso se tornar uma obrigação chata, o curso de árabe corre um grande risco de se tornar ineficiente, resultando em um gasto de dinheiro inútil, pois você não processará as informações necessárias para aprender corretamente o idioma.

Sendo assim, é muito importante estar motivado e ainda tem que ter um bom professor de árabe, algum profissional experiente e qualificado.

Por que você não aproveita e vê também algumas dicas de técnicas para ajudar a potencializar o desempenho de aprender árabe!

A duração das aulas de árabe depende da qualidade do professor

O número necessário de cursos de idiomas que lhe permitirão adquirir um bom nível de árabe para falar como um egípcio dependerá do seu ritmo de progresso do aprendizado. Ou seja, irá depender diretamente da sua evolução no idioma.

Isso varia não só de acordo com seus esforços e dedicação, mas também depende do professor que você terá.

Se ele é um professor nativo, cuja língua materna é o árabe, ele tem mais capacidade para lhe ensinar o árabe literário como é praticado no seu país de origem.

Esta pode ser uma economia de tempo significativa em comparação com um professor jovem que ainda é estudante em mestrado de letras dedicado ao árabe.

Além disso, o método e a pedagogia empregados por seu professor  irão impactar fortemente o seu ritmo e nível de aprendizado. O preço de um curso de árabe também depende da experiência do professor.

Um bom professor é um professor que atende às expectativas do aluno, possui expertise na área e conta com uma didática eficiente, além de, claro, ser alguém que goste de transmitir conhecimento, explicar e ensinar.

Como a aula particular é um momento privilegiado em que o tutor cuida de um único aluno e não de todo um grupo, é importante que o professor esteja atento às necessidades do seu único pupilo.

Peça ao seu professor para conversar em árabe durante a aula. Isso deve aumentar significativamente o desenvolvimento das suas habilidades de expressão e compreensão oral.

Finalmente, a assimilação pode ser mais lenta se o professor tiver ajustado sua oferta de cursos particulares: se seu nível de conhecimento da língua árabe é baixo e ele oferece cursos para adultos, você pode ficar desapontado.

O volume de cursos de idiomas para aprender a falar árabe também depende do nível de seu professor.

Mas normalmente, ele deve ter de três a cinco anos de prática ou estudos a mais que o aluno. Este é o caso dos professores do idioma da comunidade Superprof, onde os mesmos são todos nativos ou bastante experientes.

Tudo depende de suas expectativas. Um professor nativo pode acabar sendo melhor para suas necessidades.

E aí, que tal você saber melhor sobre algumas dicas ligadas ao preço das aulas particulares de língua árabe?

O volume de aulas particulares varia de acordo com suas ambições

Também é de acordo com seus objetivos pessoais que você irá definir a carga horária das suas aulas particulares de língua árabe.

O número de aulas particulares a serem demandadas ao seu professor também depende dos seus objetivos pessoais:

  • Se você tem um exame de proficiência para passar em breve e precisa praticar árabe para obter o seu tão desejado diploma, cursos intensivos de cinco a seis horas por semana irão, sem dúvida, ajudá-lo muito.

Escolha o melhor dos professores, o que seja mais capacitado, que se adapte às suas necessidades e expectativas: nativo, graduado em letras e em literatura árabe ou agregado há vários anos a uma escola de idiomas.

  • Se você está pensando em se tornar bilíngue, é melhor pedir muitas horas, talvez cursos intensivos de três ou quatro horas por semana;
  • Se você deseja um nível intermediário e não mais do que isso, então talvez uma hora por semana seja suficiente;
  • Se você pretende aprender o árabe literário corretamente, para o seu prazer e seu conhecimento geral, mas tornar-se bilíngue não está dentro dos seus planos, talvez um nicho de uma hora e meia de aula a cada duas semanas pode ser o ideal para você.

Em resumo, agora você já sabe que a língua árabe só fica atrás do inglês em termos de números de falantes e, por isso, ela se tornará cada vez mais relevante no mundo de hoje. Carreiras internacionais, possibilidades de educação de ensino superior em países árabes, acordos de comércio internacionais, enfim, essa é uma área ampla, na qual o conhecimento da língua árabe é sempre um plus a mais. Algo que certamente destaca você dos demais.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...
avatar