Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Por que a revisão em exatas é tão importante?

De Glicia, publicado dia 07/05/2019 Blog > Apoio Escolar > Matemática > Como estudar matemática em casa?

A chegada ao ensino fundamental, especialmente a partir do 6° ano, traz consigo muitas novidades e, principalmente, algumas dificuldades em matemática.

Umas das características dessa disciplina é que ela é acumulativa, ou seja,  se você não aprendeu nada da matéria nos anos anteriores, você terá muita dificuldade em aprender o que será ensinado nos próximos anos. Dessa forma, o problema começa já nos anos iniciais do ensino fundamental.

Os primeiros 5 anos do ensino fundamental são essenciais para fixar e assimilar todos os conceitos matemáticos básicos. Os anos seguintes de escolaridade servirão para ampliar os conhecimentos do aluno e aperfeiçoar as competências adquiridas. Por isso, é importante que a criança seja estimulada desde cedo a se interessar por matemática.

A maior dificuldade de estudar e aprender matemática nem sempre está associada à aquisição dos conceitos e, sim, à falta de interesse que a maioria dos alunos demonstra pela disciplina. Não gostar de matemática é algo comum porque muitos de nós foram encorajados a vê-la como uma matéria  difícil, chata e inútil.

E que tal fazer um curso de matematica basica?

Só não se esqueça: o homem só foi à Lua por causa da matemática!

Assim, além de mudar esse paradigma associado à visão que se tem em relação à matemática, é preciso também praticar, estudar e revisar os conceitos aprendidos com certa frequência, para assimilá-los com mais facilidade.

O segredo para ser um bom aluno em matemática é treino. Ler e reler suas anotações, os capítulos do livro didático que você não entendeu, pedir aos seus professores e pais que te ajudem, fazer muitos exercícios, etc. Aulas de reforço ou aulas particulares de matemática a domicílio e online também ajudam muito.

Mas, será que existe um metódo eficaz de aprender matemática? Cada pessoa tem seu próprio ritmo de aprendizagem, todavia existem, sim, algumas técnicas para revisar a matéria de maneira produtiva e conseguir assimilar o conteúdo com mais facilidade.

Ficou curioso? Então leia nosso artigo até o final!

Quer ser um melhor aluno em matemática? Confira nossas dicas para estudar matemática de forma eficiente!

Faça exercícios e revise com a ajuda da internet

Muitas plataformas e sites complementam, e às vezes, esclarecem dúvidas e dificuldades que os alunos encontram na sala de aula. Como já dissemos algumas vezes em outros artigos, a internet é uma ferramenta incrível para aprender, independente da disciplina estudada!

Procurando por aulas de matematica ensino medio?

aprender os conceitos matemáticos pela internet As plataformas de cursos online podem te ajudar a aprender matemática.

Lá encontramos, por exemplo, todo o programa curricular do ensino fundamental e médio, além de fichas de revisão, vídeo-aulas e muitos exercícios corrigidos. Veja abaixo alguns dos assuntos de matemática que você pode encontrar facilmente na internet:

  • cálculo literal,
  • proporções,
  • números racionais,
  • equações e inequações,
  • fórmula de Bhaskara,
  • teorema de Pitágoras,
  • cálculo de área de uma circunferência,
  • potenciação,
  • frações,
  • etc. …

Esses e diversos outros temas podem ser facilmente encontrados em sites especializados no ensino de matemática como por exemplo, o portal somatematica.com.br, que coloca à disposição do aluno um material de apoio super completo, dividido por nível de escolaridade (ensino fundamental, médio…) e por temas. Além disso, o site também oferece exercícios interativos, quiz, vídeos explicativos e muito mais.

Outro portal dedicado à matemática e que oferece um excelente suporte através de materiais didáticos de qualidade é o calculemais.com.br. Nessa mesma pegada, o site oferece conteúdo de qualidade para os diferentes assuntos abordados em matemática nos ensino fundamental e médio.

E para melhorar ainda mais seu desempenho, veja como aprender matemática de forma lúdica!

Aprenda a estudar matemática de forma eficaz

Para obter boas notas em todas as provas, é necessário começar a estudar e revisar os novos conceitos a partir do início do ano letivo. Apenas as aulas oferecidas na escola não são suficientes para você se tornar um craque das exatas.

Estudar matemática exige dedicação, disciplina e organização, se não todos os seus esforços serão inúteis.

Entender para aprender melhor

Todos sabemos que em matemática é preciso aprender algumas fórmulas de cabeça. Isso é essencial para conseguir resolver os exercícios na hora da prova.

método eficaz para estudar matemática Fazer fichamento das suas anotações ajuda a organizar as ideias na hora de estudar.

Todavia, apenas decorar fórmulas não te ajudará a melhorar seu desempenho em matemática, pois tudo que é decorado, acaba sendo esquecido! Assim, para realmente aprender e assimilar os conceitos matemáticos, é preciso entendê-los.

Veja aqui: aula de matematica ensino fundamental!

Quando você começa a estudar um novo conceito, é muito importante que você  busque compreendê-lo profundamente, saber sobre o motivo pelo qual ele é importante e quais são suas diferentes aplicações práticas.

Muitas vezes a matemática não faz sentido para nós porque não conseguimos ver uma aplicação concreta para aquilo que estamos aprendendo ou porque achamos que um determinado conceito não serve para nada, já que ele não faz parte do nosso cotidiano.

Na realidade, todos os conceitos matemáticos fazem parte da nossa vida e estão em todos os lugares à nossa volta. Mas, é apenas quando conseguimos entender as aplicações da matemática que percebemos a relevância que ela tem para as diferentes ciências e para a sociedade como um todo.

E se você fizesse aulas de  matematica enem com um dos nossos “super profes”?

Busque sempre novos exercícios

Um dos erros de muitos estudantes é insistir em trabalhar assuntos que eles já assimilaram e continuarem a resolver exercícios que eles já conhecem de cor e salteado!

Buscar exercícios diversificados é importante para desenvolver o senso analítico e trabalhar o raciocínio lógico. Ao testar novas possibilidade, você passará a adotar estratégias diferentes para resolver os problemas.

A prova de que repetir os mesmos exercícios de forma robótica é prejudicial: alguns alunos perdem totalmente a calma e se desesperam quando o enunciado aparece estruturado de uma forma diferente do que estão habituados. Isso denota o quanto os alunos são condicionados a usarem sempre as mesmas estratégias.

Ao invés de estimular o pensamento matemático, esse método acaba gerando ainda mais angústia e não desenvolve o senso crítico da criança e do adolescente.

Nunca deixe a matéria acumular, principalmente a de matemática! Faça revisões frequentes do conteúdo e muitos exercícios diversificados!

A importância de estudar durante todo o ano letivo

Seja em álgebra ou geometria, não é nenhum segredo que a matemática é uma disciplina que exige comprometimento e trabalho regular.

É claro que sempre vão existir as exceções, como aquele aluno que não leva nada muito a sério, revisa um dia antes das provas e que, ainda assim, vai conseguir tirar boas notas. Entretanto, para a maioria dos mortais, a disciplina e o trabalho regular a longo prazo continuam sendo a única solução efetiva e racional para entender e, principalmente, para assimilar o conteúdo de matemática.

Então, comece a estudar o quanto antes, pois assim você não deixará a matéria acumular e conseguirá estudar para as provas com calma e sem estresse.

Veja aqui todas as nossas dicas para melhorar notas em matemática no ensino fundamental.

Três métodos de estudo que funcionam de verdade

Todos nós sabemos que estudar por conta própria não é uma tarefa simples. E nos casos onde o aluno não desenvolveu uma boa base em matemática desde os primeiros anos do ensino fundamental, o desafio pode ser ainda maior!

No entanto, você já pensou em adotar um ou mais métodos de estudo?

Se ainda não, você está marcando toca!

Os métodos de estudo são técnicas pesquisadas e postas à prova que ajudam a sedimentar o aprendizado em menos tempo. Em outras palavras, aprender melhor e mais rápido é a meta dessas técnicas de estudo.

Aprender melhor e mais rápido é o mantra dos métodos de estudo. Venha conhecê-los!

Típica reação inicial de rejeição

É bom lembrar que, de início, você não vai gostar muito da ideia. Nossa reação inicial, geralmente, é a da rejeição. Pensamentos do tipo: “Poxa, eu já tenho tanta coisa para estudar e para fazer e ainda vou ter que aprender esse tal método aí? Ninguém merece!” Ou “Eu não tenho tempo pra isso”, “Além do mais, ninguém faz isso”. Essas reações exemplificam bem a forma como costumamos reagir.

Confira aqui: curso de matematica!

Dito isso, o nosso cérebro costuma apresentar uma reação natural de rejeição ao novo. Provavelmente gerada ao longo da nossa evolução. Lembre que o homem, no tempo das cavernas, estava exposto a muitos perigos e, na maioria dos casos, algo novo no ambiente significava atenção, perigo! Perigo este com o qual a pessoa ainda não havia aprendido a lidar de forma segura.

Outra razão a essa rejeição inicial pode ser identificada no fato de que a grande maioria das pessoas têm uma experiência, uma vivência de aprendizagem muito ruim. Elas investem e dedicam muito esforço e muito tempo e obtêm pouquíssimos resultados como retorno, infelizmente.

E, chegar para uma pessoa e dizer a ela que ela terá que fazer ainda mais um processo é quase garantia de que ela receberá essa proposta com maus olhos. No entanto os métodos de optimização de estudo estão aí e são embasados em muitas pesquisas e estudos. Vamos conhecer alguns!

1. Como o uso das cores e desenhos influencia a sua aprendizagem

A primeira técnica de método de estudo é ter em mente que a presença de cores e desenhos em seu material de estudo e de revisão faz toda a diferença! Portanto, sobretudo naquelas horas em que você tiver muita matéria para estudar, separe aí algumas canetas coloridas e elabore desenhos, adicione cores ao seu estudo!

Segundo o blog Mais Aprendizagem, há uma pesquisa recente na qual os pesquisadores escolheram um assunto, o sistema imune, e criaram um software para ensiná-lo aos alunos. Elaboraram duas versões.

A primeira versão era em preto e branco e os desenhos estavam simplificados ao máximo. A segunda versão era toda colorida e os desenhos tinham “carinhas”, isto é, havia a presença de um ambiente mais convidativo por meio das cores e os desenhos eram significativamente mais amigáveis.

Na figura abaixo, é possível ver que existem diferenças mínimas na disposição do conteúdo entre as duas versões, justamente porque os pesquisadores queriam medir somente a influência das cores e dos desenhos no processo de aprendizagem dos alunos.

O uso de cores e desenhos no processo de aprendizagem faz toda a diferença, pois se relaciona com as nossas emoções e a nossa memória. Fonte: Mais Aprendizagem – Divulgação.

Esse experimento foi reproduzido com estudantes nos Estados Unidos e na Alemanha, países de origem dos pesquisadores, obtendo resultados muito aproximados. Notou-se que o ambiente colorido, além de estimular a motivação nos alunos, também contribuiu para seu bem-estar.

Essa pesquisa atesta e bem ilustra o quão significativa é a presença das cores na melhora do seu aprendizado. Note que os desenhos feitos eram bem básicos, “toscos” mesmo, justamente pensando na maioria das pesssoas que alega não saber desenhar bem.

Na realidade, não é necessário que os desenhos sejam bonitos. Eles, apenas, precisam ser significativos!

Imagens que nos são cheias de significado influenciam a forma como aprendemos, pois a emoção está intimamente ligada à memória. Quando você utiliza coisas significativas e coloridas, você, de certa forma, associa emoções positivas ao material de estudo e, em decorrência, tende a aprender melhor aquele conteúdo.

Daí, fica a dica: separe um tempo para preparar uma revisão colorida e com conteúdo significativo nos seus cadernos e anotações. No final do dia, você terá aprendido melhor e vai precisar de menos revisões e menos tempo ao revisar seu material.

Toda memória criada baseia-se na associação de uma informação nova a outra que já te é conhecida.

2. Use e abuse das associações para alimentar sua memória

Nesse segundo método de estudo, onde você aprende a associar uma informação que acabou de aprender a outra já memorizada, pode parecer que você está se esforçando a mais, só que, na realidade, você está é ganhando tempo!

Fazer associações nada mais é do que pegar uma informação nova que você deseja memorizar e associá-la, relacioná-la, a alguma outra informação que você já conhece.

O alicerce de todo o processo de memorização é feito por meio de associações. Isto é, simplesmente não existe memorização sem associação. E, como consequência, também não existe aprendizagem sem associações, já que a base da aprendizagem é a memória. Naturalmente, a memória sozinha não cobre todo o processo de aprendizagem, mas é uma de suas partes fundamentais.

Na realidade, ao fazer associações, você está ajudando seu cérebro no processo natural de construção da memória. E isso vai fazer você economizar tempo de várias maneiras:

  • Suas revisões se darão de forma mais rápida, pois será mais fácil para você lembrar as respostas. Sem a prática das associações, fica muito mais difícil e trabalhoso para o aluno “puxar” a resposta da memória. Ou seja, quanto mais você fizer associações, cada vez você se lembrará melhor as respostas e a quantidade de tempo gasta nas revisões será cada vez menor.
  • A rapidez com a qual a associação consegue trazer uma informação da resposta também te auxilia muito, sobretudo quando o que você está estudando hoje depende do que foi estudado na semana passada. Veja só, se você se lembra mais rapidamente do material já estudado, o raciocínio e a compreensão desse novo material de agora vai ocorrer de forma mais fácil e tranquila.

No entanto, o melhor benefício que a prática da técnica da associação traz é o de ganhar tempo na hora de você fazer a prova. Lembrar mais rápido sobre o que você estudou pode te dar uma grande vantagem. Você terá tempo para fazer seu teste de forma tranquila e bem feita!

Em resumo, aquele tempo que você empreende criando as associações quando está estudando ou revisando compensa – e muito! – na continuidade dos seus estudos e, principalmente, nos momentos em que você está fazendo a prova.

O uso de mapas mentais comprovadamente auxilia na aprendizagem, no raciocínio e no processo de memorização.

3. O emprego dos mapas mentais: uma poderosa ferramenta

Para criar um mapa mental, você deve poder ver facilmente seus principais elementos. Tudo parte de uma ideia central que fica no meio do papel e ilustra o tema do mapa. Em volta desse tema, você distribui os ramos principais, como se fossem subtópicos do tema. E, por último, os detalhes de cada ramo são adicionados nos sub-ramos. Veja, como exemplo, a figura acima, que traz o tópico da genética como tema.

Sempre que puder, você deve colocar desenhos que, de alguma forma, você os possa associar à palavra-chave. Lembre que não se trata de nenhuma obra de arte, o que importa é a relevância que esses desenhos tenham dentro do contexto do mapa.

Perceba que a estrutura radial do mapa mental facilita bastante o raciocínio. Como você sabe, nosso cérebro não funciona de forma linear, como na diposição estética de um texto comum. Dessa forma, a estrutura do centro radiando para fora respeita o funcionamento do cérebro.

Além disso, podemos considerar o mapa mental como uma poderosa ferramenta de aprendizagem, raciocínio e de memorização. Ele dá uma super mãozinha ao cérebro, facilitando o seu trabalho, já que combina:

  • a eficácia da palavra-chave,
  • o poder do emprego das cores e dos desenhos e
  • a eficácia mais do que comprovada das associações, que estão ligadas às cores, aos desenhos e às palavras-chave.

Aconselho, portanto, que você faça mapas mentais e frequentemente os empregue em seus estudos. Eles também facilitam as revisões periódicas e ajudam a solidificar melhor a aprendizagem.

Nesse sentido, citamos aqui alguns métodos de aprendizado cuja eficácia é comprovada. Esse métodos contribuem significativamente em como aprender não apenas matemática, mas quaisquer outras matérias que sejam do seu interesse.

Experimente e ponha em prática os métodos aqui sugeridos. Você não irá se arrepender!

Encontre o método de estudos mais adaptado para você

Ao contrário das dicas anteriores, que podem ser consideradas úteis ou mesmo essenciais para todo mundo, as dicas a seguir dependerão do método de estudo aplicado e/ou personalidade de cada um.

que tal revisar o conteúdo de matemática com seus amigos? Estudar em grupo é uma excelente forma de aprender matemática!

Afinal, cada pessoa tem sua maneira de estudar e seu próprio ritmo de aprendizagem, e isso deve ser respeitado para que haja de fato uma melhora no rendimento escolar. No entanto, todos devemos ser capazes de identificar as melhores ferramentas para aprender matemática da forma mais eficiente possível.

Para isso, você pode começar se perguntando como funciona sua memória. Você é uma pessoa visual, por exemplo? Existem diferentes tipos de memória: visual, auditiva, olfativa, cinestésica, … e cada uma delas funciona de um jeito diferente.

Para aqueles que têm boa memória visual, por que não trabalhar com um sistema de fichas de revisão usando um código visual de cores? As fichas podem ser divididas por temas e em cada uma delas pode-se anotar fórmulas e palavras chave. Em seguida pode-se atribuir uma cor para cada ficha.

Já quem tem boa memória auditiva, além de prestar muita atenção nas aulas e anotar as ideias mais importantes, ler as próprias anotações em voz alta é uma excelente forma de memorizar o conteúdo.

Outra maneira de estudar matemática é trocando ideias com seus colegas de classe. Estudar em grupo é muito eficaz, pois quando um não entende bem o conteúdo, um colega poderá explicar com outras palavras.

Às vezes a pedagogia e a metodologia empregadas pelo professor podem não ser as mais adaptadas para todos os alunos. Ter alguém que possa explicar a mesma coisa, mas usando uma outra linha de raciocínio pode fazer toda a diferença.

Saiba como solucionar as dificuldades em matemática de uma vez por todas!

Como as aulas de reforço em matemática podem te ajudar?

Muitas plataformas especializadas em aulas particulares têm surgido no mercado e mostrado que a ajuda de um tutor a domicílio pode fazer toda diferença para os alunos com dificuldades em matemática. Essas plataformas propõem conectar alunos e professores particulares em diferentes cidades brasileiras.

professor particular de exatas Encontre o tutor de matemática ideal na plataforma da comunidade Superprof!

Uma das maiores vantagens em contratar um professor particular é que você poderá escolher o perfil que mais se adequa às suas necessidades. A plataforma Superprof é um dos principais sites de aulas particulares, oferecendo opções de aulas a domicílio ou por webcam.

A orientação de um bom professor, atencioso e pedagogo, pode ajudar o aluno a recuperar sua autoconfiança e motivação para estudar. Além do mais, ter um acompanhamento individualizado permitirá resolver as suas dificuldades e trabalhar os pontos essenciais para que você recupere as notas.

Que tal começar suas aulas particulares o mais rápido possível? Como? Se cadastrando na Superprof! Acesse o site (superprof.com.br) e faça sua inscrição hoje mesmo.

Você vai ver que aprender matemática nunca foi tão tranquilo!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de3,50 sob 5 de 2 votos)
Loading...
avatar