É cada vez mais urgente refletirmos acerca do mercado de trabalho na sociedade atual, até mesmo para uma espécie de análise sobre quais caminhos serão possíveis no campo profissional, tendo em vista os últimos acontecimentos que prevaleceram em todo mundo, como mudanças de governos, pandemia, questões climáticas e tantos outros eventos.

E para encorpar essa lista de reflexão, podemos considerar também os desenvolvimentos tecnológicos que, sem dúvida, auxiliam muito a ciência e, consequentemente, a todos nós.

É sobre essa questão, ou seja, sobre tecnologia que iremos nos debruçar hoje, pois trata-se de um setor importante que há décadas vem mantendo uma dinâmica de desenvolvimento bem significativa.

Obviamente que seria impossível abordar cada aspecto desse tema em um único post. Neste caso, faremos um simples recorte voltado a uma carreira específica ligada diretamente a esse mercado.

Sobre uma mesa há três dispositivos: notebook, tablet e celular.
Quem trabalha com programação normalmente desenvolve projetos para computadores, tablets e celulares.

Trata-se da profissão de programador (ou desenvolvedor - devs) que, para quem não sabe, trabalha com código fonte, escrevendo uma sequência de comandos os quais permitem que um sistema venha resolver uma determinada tarefa.

Não é nenhum exagero afirmar que toda e qualquer pessoa que possui em seu currículo um simples curso de programação, consegue, de alguma forma, ter maiores chances de conseguir um novo emprego, uma vez que muitas empresas, ano após ano, precisam de novos profissionais capacitados.

Todavia, esses profissionais devem ser capazes de integrar uma equipe de desenvolvimento e manutenção de softwares, sistemas e outros tipos de operações digitais que, cá entre nós, são aspectos que, embora não pareça, são indispensáveis em nossas vidas, afinal, estamos conectados por aplicativos e sistemas, sendo que sem tais profissionais os apagões seriam constantes.

É sobre essa questão que iremos falar hoje. Por isso, se você tem interesse em saber como se tornar um programador e, assim, aproveitar as oportunidades de trabalho, bem como desenvolver seus próprios projetos, acompanhe este artigo até o final e veja por que as aulas de programação se tornaram um diferencial para quem atua em qualquer setor do comércio ou da indústria.

Os melhores professores de Programação disponíveis
Gabriel
5
5 (55 avaliações)
Gabriel
R$70
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Alessandra
5
5 (36 avaliações)
Alessandra
R$150
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Everton
4,9
4,9 (13 avaliações)
Everton
R$59
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Arthur barbosa
5
5 (17 avaliações)
Arthur barbosa
R$200
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Tiago
5
5 (25 avaliações)
Tiago
R$75
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Rafael
5
5 (33 avaliações)
Rafael
R$150
/h
Gift icon
1a aula grátis!
João otavio
5
5 (24 avaliações)
João otavio
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Lucas vicente
5
5 (42 avaliações)
Lucas vicente
R$85
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Gabriel
5
5 (55 avaliações)
Gabriel
R$70
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Alessandra
5
5 (36 avaliações)
Alessandra
R$150
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Everton
4,9
4,9 (13 avaliações)
Everton
R$59
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Arthur barbosa
5
5 (17 avaliações)
Arthur barbosa
R$200
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Tiago
5
5 (25 avaliações)
Tiago
R$75
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Rafael
5
5 (33 avaliações)
Rafael
R$150
/h
Gift icon
1a aula grátis!
João otavio
5
5 (24 avaliações)
João otavio
R$80
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Lucas vicente
5
5 (42 avaliações)
Lucas vicente
R$85
/h
Gift icon
1a aula grátis!
Vamos lá

A carreira de programador: o que faz um desenvolvedor?

Antes de mais nada é importante entender a carreira de programador que, sem dúvida, representa hoje em dia um papel importante na vida de muitas pessoas e empresas.

Trata-se de uma atividade voltada à resolução de problemas aos quais correspondem a uma sociedade que, em grande parte, tem permanecida praticamente online há um bom tempo.

Trabalhar com programação significa atuar em uma profissão relativamente sólida, uma vez que quem faz, por exemplo, um curso de programação c++ ou um curso de programação de sistemas, está a lidar diretamente com desenvolvimento de sites e aplicativos de forma intensa.

A pessoa que atua como programadora praticamente fica imersa em um ramo com infinitas demandas, lembrando que um simples projeto nessa área pode ainda ter suas respectivas ramificações voltadas tanto para desktop quanto para mobile.

Obviamente que esse profissional da programação, durante um determinado projeto, poderá utilizar os devidos recursos tecnológicos possíveis para identificar as respectivas implementações, bem como ajustes necessários os quais serão criados para fins específicos.

Ou seja, essa pessoa será responsável por desenvolver e/ou aperfeiçoar programas voltados para computadores, tablets, videogames e smartphones, sendo que, para tal tarefa, ela terá que fazer uso de algumas linguagens de programação preponderantes nos dias atuais, como java, Javascript, SQL, python, CSS e tantas outras.

Mãos de um desenvolvedor sobre um notebook em que aparece na tela códigos relacionados à programação de um aplicativo. Ao lado um copo plástico com café cremoso.
O profissional da programação pode se especializar no desenvolvimento de várias linguagens!

Vale destacar, no entanto, que cada uma dessas linguagens funcionará para programas específicos, porquanto há aí certa variação em relação ao sistema de trabalho do profissional dependendo de sua área de atuação, bem como o ramo escolhido pelo programador em questão.

Áreas de atuação de quem trabalha com programação

Quem faz um curso programação completo e já se sente apto a começar a dar os primeiros passos nessa profissão de desenvolvedor, pode buscar oportunidades em empresas de tecnologia ou de qualquer outro setor, desde que esses lugares possuam algum departamento tecnológico.

Apesar de poder atuar no mercado de trabalho no regime CLT, uma pessoa recém-formada em um curso lógica de programação, por exemplo, do mesmo modo pode tentar um concurso público para atuar em organizações públicas.

Além disso, esse profissional pode trabalhar como freelancer na área de tecnologia, prestando serviços como fornecedor terceirizado para muitas companhias do ramo, sendo que as áreas de atuação podem variam conforme as seguintes opções:

  • Programador de Mobile: atua no desenvolvimento de sistemas a serem utilizados em dispositivos móveis, como celulares e tablets;
  • Programador de Desktop: atua no desenvolvimento de programas e aplicativos voltados para computadores de mesa (os chamados desktop) e notebooks, independentemente do sistema operacional;
  • Programador de Games: atua no desenvolvimento de jogos eletrônicos voltados para consoles de marcas, computadores, celulares e tablets;
  • Programador de Web: atua no desenvolvimento de sites responsivos que possam se adaptar à diferentes telas, tendo em vista suas respectivas páginas online, também chamadas de landing pages.

Aprender programação: curso técnico ou faculdade

Uma pessoa que planeja fazer aula de programação em um curso técnico ou em uma faculdade precisa ter em mente que o que vai fazer a diferença nessa sua empreitada é a dedicação em aprender de fato os principais aspectos relacionados à lógica de programação.

No entanto, é crucial deixar claro que o ideal é que essa pessoa busque ter uma certificação sim nessa área, até mesmo para que ela possa comprovar sua jornada de estudo, mostrando, inclusive, que dispõe de uma base sólida de conhecimentos técnicos em programação.

Imagem meio desfocada mostra um notebook e mãos de um programador sobre o dispositivo, denotando que está a programar.
Conhecimentos técnicos em programação são essenciais para quem planeja aprender a profissão!

Ao mesmo tempo, é pertinente destacar que não existe uma faculdade específica totalmente direcionada para a profissão de programador.

O que existe, neste caso, são cursos (também de nível superior) que abordam somente alguns conceitos da programação, sem haver certo aprofundamento da matéria.

E dentre esses cursos, podemos citar os estudos em ciência da computação, sistemas de informação e tecnologia da informação (TI).

Muitas empresas acabam ampliando seus leques de oportunidades para pessoas que tenham, na verdade, conhecimentos técnicos em programação e não somente aquelas que são ninjas em cálculos matemáticos – o que comumente se aprende nas faculdades.

Obviamente que fazer um curso superior em tecnologia é meio-caminho andado. No entanto, vale esclarecer que especificamente sobre essa profissão, o mais importante é buscar um curso de programação com professores qualificados, independentemente se acontecerá dentro de uma universidade ou escola técnica.

Acima de tudo é crucial ter em mente que se lançar no mercado da programação sem nenhum tipo de preparo é de fato um grande erro, pois estamos falando de uma atividade que exige muito estudo e a disposição para estar aberto às atualizações que, inclusive, estão sendo cada vez mais constantes.

Defina seus objetivos para as aulas de programação

Muitas pessoas que sonham em fazer um curso de programação muitas vezes deixam de realizar esse sonho porque pensam que é preciso ter outros tipos de conhecimentos.

Na verdade, é plenamente possível ter aula programação sem ter tido qualquer tipo de contato prévio com essa ciência. Ou seja, toda e qualquer pessoa pode aprender programação do zero, desde que ela tenha muita disciplina e força de vontade.

Imagem de um professor de programação dando dicas para o aluno em dois monitores.
Ter um mentor de programação para aprender a codificar pode acelerar o processo de aprendizagem!

Além disso, é interessante que essa pessoa também defina alguns objetivos, podendo, inclusive, pedir ajuda da professora ou do professor de programação. Sendo assim, comece então seu planejamento, verificando alguns itens, como:

  • Mercado – busque informações sobre o mercado de programação. Converse com profissionais da área que dispõem de grande experiência e tente absorver o máximo do conhecimento deles;
  • Linguagem – pesquise as linguagens existentes em um curso de programação, como HTML e CSS para quem é iniciante, e C++, C# e Java para quem quer trabalhar com games. Para quem quer trabalhar com Ciência de Dados, Machine Learning, IoT e Web a dica é se informar sobre Python;
  • Comunidades – participe de comunidades, fóruns e redes sociais sérias que abordam assuntos relacionados à carreira de programador. Esses locais contam com excelentes profissionais que costumam compartilhar um pouco de suas experiências;
  • Leitura – busque livros e revistas que abordam esse mundo da programação. O ideal é que, além do curso, artigos e outros materiais impressos sobre o tema são essenciais para completar seu aprendizado, uma vez que estamos falando de uma profissão que está sempre atualizando.

Essas foram algumas informações que mostraram a importância de fazer um curso de programação. Ou seja, se você está certo de que quer atuar nessa área, é pertinente se questionar sempre quanto aos seus objetivos.

Por isso, reflita se o mais importante será trabalhar com web, desktop ou mobile. Também se pergunte se o seu desejo será atuar como freelancer em programação, ser funcionário de alguma empresa de tecnologia ou, até quem sabe, fundar uma startup.

O importante disso tudo é aproveitar cada etapa de aprendizado tanto na teoria quanto na prática, afinal, o mercado da programação infere um leque de possibilidades em que, cada qual, dispõe de um vasto campo de oportunidade capaz de te fazer extremamente útil a uma sociedade que, ao longo dos anos, vem se configurando como essencialmente tecnológica.

>

A plataforma que conecta profes particulares e alunos

1ª aula gratuita

Gostou desse artigo? Deixe uma nota!

5,00 (1 note(s))
Loading...

Erico

Sou roteirista, redator e CEO da Eckoa Digital, além de músico nas horas vagas.