Há muitas formas de estimular a motivação dos estudantes e uma das mais importante é através do reforço escolar que, de certa forma, se mostra como um meio interessante de reverter qualquer quadro negativo em relação ao desempenho do aluno.

Muito profissionais que se dedicam em ministrar aulas de diferentes disciplinas acabam se deparando com a falta de interesse na sala de aula. Isso faz com que muitos professores se sintam ainda mais pressionados na tarefa de dar aulas, porém, é importante entendermos que todo processo de aprendizagem não é de responsabilidade total do educador, afinal, o aluno também tem uma parcela de obrigação frente aos estudos.

Compreender isso significa assumir o protagonista (tanto da parte do docente quanto do aluno) frente ao processo de ensino e aprendizagem para que, assim, seja possível se debruçar sobre cada conteúdo a ser trabalhado durante todo o ano letivo.

Confira, então, neste artigo, algumas das abordagens necessárias para o desenvolvimento pedagógico que incluem a confiança dos alunos, a compreensão do que é a procrastinação, as principais dificuldades em relação à volta às aulas e, também, as variadas técnicas para motivar seus alunos nas aulas!

Rodolfo
Rodolfo
Professor de Solfejo
5.00 5.00 (2) R$60/h
1a aula grátis!
Najla
Najla
Professor de Matemática
5.00 5.00 (79) R$90/h
1a aula grátis!
Marina
Marina
Professor de Espanhol
R$25/h
1a aula grátis!
Diego
Diego
Professor de Alemão
5.00 5.00 (10) R$100/h
1a aula grátis!
Arnaldo
Arnaldo
Professor de Auxílio na redação de dissertações e teses
R$30/h
1a aula grátis!
Mariana
Mariana
Professor de Marketing
5.00 5.00 (2) R$80/h
1a aula grátis!
Sara
Sara
Professor de Matemática
5.00 5.00 (9) R$50/h
1a aula grátis!
Alanna
Alanna
Professor de Dança
5.00 5.00 (5) R$65/h
1a aula grátis!
Jorge
Jorge
Professor de Redação
5.00 5.00 (49) R$50/h
1a aula grátis!
Thaynne
Thaynne
Professor de Pilates
5.00 5.00 (7) R$60/h
1a aula grátis!
Najla
Najla
Professor de Matemática
5.00 5.00 (79) R$90/h
1a aula grátis!
Laissa
Laissa
Professor de Cálculo
R$70/h
1a aula grátis!
Larissa
Larissa
Professor de Reforço escolar
5.00 5.00 (8) R$30/h
1a aula grátis!
Nancy
Nancy
Professor de Espanhol
5.00 5.00 (50) R$80/h
1a aula grátis!
Allex
Allex
Professor de Fotografia
5.00 5.00 (30) R$80/h
1a aula grátis!
Daniel
Daniel
Professor de Física
R$25/h
1a aula grátis!
Arthur
Arthur
Professor de Francês
5.00 5.00 (8) R$40/h
1a aula grátis!

Como conquistar a confiança dos seus alunos?

Saber como conquistar a confiança dos alunos é, sem dúvida, um dos principais desafios na atividade pedagógica. E muitos docentes que se sentem inseguros sobre como planejar estratégias para alcançar tal intento, buscam exemplos de como oferecer ao aluno um ambiente que o faça se sentir seguro frente às suas principais questões.

É muito comum o aluno chegar empolgado nas primeiras aulas, querendo solucionar um monte de dúvidas. E se nesse primeiro momento o educador não souber como conduzi-lo, a chance de criar no aprendiz certo desinteresse é, de fato, muito grande. Dessa forma, esse estudante precisa assimilar, meio que inconsciente, que o principal caminho para o aprendizado será também através dos erros.

Aluna e aluno na sala de aula estão a sorrir, sendo que a jovem de óculos faz sinal de joia para a câmera.
Nas estratégias de planejamento é importante fazer uso de técnicas que promovam a confiança dos alunos!

Ou seja, não é preciso haver nenhum tipo de melindre frente à compreensão das informações ou, então, acerca da capacidade em manter o foco nas atividades. Trata-se, na verdade, de um processo que visa aumentar a autoestima desse aluno e não apenas criticá-lo.

Outra questão interessante para conquistar a confiança do aluno é ensinando-o a fazer uma espécie de autoavaliação e automonitoramento. E para que isso aconteça da melhor maneira, procure aproximar esse estudante a conteúdos que tenham relação ao que ele se afeiçoa e que sejam divertidos.

Independentemente desse profissional se propor a dar aulas particulares de português ou está a preencher uma vaga de professor de matemática, o fato é que para criar a motivação em sala de aula, é necessário organizar um planejamento que possa atrair a atenção de toda a classe.

E como não é nada fácil promover tais ações, é pertinente considerarmos algumas etapas de preparação de uma aula motivadora:

  • Reúna o material da sua disciplina que esteja atualizado;
  • Organize os tópicos relacionados a cada aula para abordar a matéria com detalhes;
  • Adote a melhor didática, com abordagens claras e precisas;
  • Leve para a sala de aula materiais adicionais de pesquisa e leitura;
  • Utilize a tecnologia como principal aliada no seu processo de ensino;
  • Seja comunicativo e bem-humorado durante as aulas.

É importante destacar também que qualquer instituição de ensino séria se configura por um grupo coeso de especialistas, os quais são capazes de fazer o ensino chegar a um patamar mais alto. Significa que todo o esforço e profissionalismo aplicado nas abordagens são sincronizados nas intenções, gerando sempre resultados satisfatórios.

O que leva o aluno a procrastinar

Sem dúvida, a procrastinação é um hábito muito comum entre estudantes de todas idades, inclusive, vale destacar que essa galera está no topo da lista dos que deixam tudo para depois.

E quando paramos para analisar quais são os principais motivos que levam uma pessoa a procrastinar, notamos que independentemente de ser em âmbito profissional ou escolar, o indivíduo que está acostumado a procrastinar possui certo receio de falhar em determinada tarefa, medo da crítica e da auto avaliação, além de uma insegurança frente a um determinado desafio.

Moça está de perfil em frente a um muro e segura um livro sobre seu rosto.
O problema da procrastinação é que, por não valorizar as prioridades, o aluno acaba não se atentando aos prazos!

Há também outros aspectos que ajudam a agravar ainda mais o problema da procrastinação, em que podemos exemplificar a preguiça e a desmotivação, onde o aluno acaba não dando prioridade ao que deve ser feito, deixando passar, por exemplo, os prazos de entregas de trabalhos e relatórios.

Essa mania de adiar tarefas importantes está relacionada ao alívio que o respectivo ato si proporciona, ou seja, o indivíduo deixa de lado aquilo que iria render certa "perda de energia" para fazer algo que lhe dê "prazer" naquele momento.

E isso se dá, porque nosso cérebro está programado para buscar primeiramente o prazer, ele sabe que ficar ali de bobeira nas redes sociais ou assistir séries é bem mais agradável do que ficar horas estudando para uma prova.

Quais as maiores dificuldades dos alunos na volta às aulas?

Dentre as maiores dificuldades dos alunos na volta às aulas, podemos citar alguns que estão invariavelmente relacionados às questões sociais e psicológicas.

O déficit de atenção TDA está entre essas dificuldades que, apesar de não acometer todos os alunos, é diagnosticado em algumas dezenas deles e, assim, precisa haver um acompanhamento de especialistas.

O TDA é um transtorno de aprendizagem responsável por afetar 5% das crianças e que se caracteriza como uma dificuldade em se manter focado no estudo ou permanecer concentrado em uma determinada atividade. Além disso, o TDA provoca inquietude e impulsividade na criança.

Menino com expressão triste apoia o queixo sobre as mãos e seu olhar infere que está divagando.
O transtorno de aprendizagem faz com que a criança tenha muita dificuldade em se manter focada no estudo!

Outro fator que ocasiona grande dificuldade logo que as aulas iniciam são os episódios de hiperatividade. Trata-se de um problema também muito sério, onde o estudante passa grande parte do tempo se sentindo inquieto, com demasiada energia e grande facilidade em se concentrar. Quando não tratada, a hiperatividade pode prejudicar o aluno em seu desenvolvimento biopsicossocial e escolar.

Esses dois problemas que acabamos de abordar são bem pontuais, todavia, há outros fatores que se tornam uma pedra no caminho, logo que as aulas voltam, como questões de localização. Exemplo disso é quando o aluno mora bem longe do colégio e os meios de transportes são relativamente precários - isso é muito comum em comunidades rurais e ribeirinhas.

Agora, algo que é urgente e que acaba se tornando um caso sério logo que o ano letivo é retomado, são os problemas relacionados aos convívios sociais e afetivos, como bullying e preconceitos nas escolas, por exemplo, os quais estão entre os principais fatores que desencadeiam problemas emocionais nos alunos.

Por fim, vale destacar algo que nem todo profissional dá atenção e que pode fazer com que o aluno se sinta desmotivado. Trata-se da sensação de desafio. O que significa isso?

A sensação de desafio é basicamente fazer com que os alunos se sintam desafiados. Dar aula não significa apenas chegar a despejar o conteúdo. Na verdade, dar aula é ir mais além, é mostrar o quão interessante um problema pode ser, que a proposição de uma questão seja de fato complexa para que, assim, esses alunos se sintam motivados a pesquisar, estudar e encontrar soluções.

Motivar seus alunos em suas aulas - várias técnicas!

Professora explica e segura um livro aberto para a sala que está cheia de alunos prestando atenção.
Procure sempre trabalhar com abordagens que despertem nos alunos a vontade em aprender!

É importante sempre ter em mente que ao planejar uma aula é preciso considerar técnicas que possam proporcionar a motivação no aluno. Mas, como isso é possível?

Há várias estratégias que são preponderantes para motivar os alunos durante as aulas, sendo que algumas têm a ver com aspectos aplicáveis tanto na escola quanto em aulas particulares das mais variadas disciplinas. Confira:

  • Valorize a individualidade - significa ter empatia, saber reconhecer e ajudar o aluno a resolver eventuais problemas que ele possa estar enfrentando, além de ter também a capacidade de identificar qual é o nível desse estudante em relação à maturidade para com a carreira estudantil e, porque não, para com a vida.
  • Valorize os desafios - para cada tarefa desenvolvida, seja na aula quanto para a lição de casa, mostre a importância de cada qual ser vista como um verdadeiro desafio. Todavia, faça com que seus alunos vejam esses desafios como algo natural ao processo de aprendizagem, os quais podem se tornar bem divertidos;
  • Valorize a curiosidade - estabeleça esse vínculo de buscar sempre mais conhecimento, com relação a assuntos de interesse da maioria, bem como a criatividade em atividades diversas;
  • Valorize as ferramentas tecnológicas - uma forma de ensinar seu aluno a ter mais disciplina nos estudos é mostrando que a tecnologia que ele conheça tanto, venha a ser uma grande aliada nos trabalhos desenvolvidos. Dessa forma, trazer conteúdos por meio de imagens, aplicativos, vídeos e outros recursos tecnológico, aumentam ainda mais a chance de conquistar a confiança desse estudante e fazer com que ele se aplique ainda mais nas atividades.

Ensinar de forma lúdica também é algo que pode ajudar muito os alunos no exercício da imaginação, sem falar que esse tipo de abordagem proporciona um conhecimento mais profundo desse aluno dentro dos trabalhos propostos nas aulas, uma vez que o modo de agir de uma criança é basicamente refletido pela maneira como ela lida com as brincadeiras, com os jogos em sala de aula.

Precisando de um professor de ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Erico

Professor, roteirista, redator e CEO da ecKOa Conteúdos, além de músico nas horas vagas.