Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Por que o ritmo é essencial para tocar violão?

De Marcia, publicado dia 15/01/2019 Blog > Música > Violão > Qual a importância do ritmo para a guitarra?

“A felicidade não é uma questão de intensidade, mas de equilíbrio, ordem, ritmo e harmonia.” Thomas Merton

Nessa citação tão filosófica, podemos considerar quase possível substituir a palavra “felicidade” por “música”, já que essa afirmação se aplica igualmente à composição e interpretação .

A felicidade e a música funcionam muito bem juntas!

Prova disso é a grande plateia que se pode encontrar em shows de todos os gêneros. Mas poderia a música reunir tanta gente se não fosse a sensação agradável transmitida pelo ritmo?

Um guitarrista sem ritmo é como um trapezista sem trapézio: não faz sentido!

Então, aqui está o motivo de o ritmo ser tão importante na música e quando você quer aprender violão.

O que é ritmo?

Se procurarmos a palavra “ritmo” no dicionário Larousse, aqui está o que encontramos como definição geral:

“Retorno, em intervalos regulares de tempo, de um fato, um fenômeno.”

Quando o relacionamos com guitarra rítmica ou música, obtemos mais detalhes: “Elemento temporal da música, devido à sucessão e à relação entre os valores de duração. ”

No violão clássico, na guitarra elétrica ou no violão eletro-acústico, assim como em todos os instrumentos musicais, dominar o ritmo é dominar a música .

Balanco do corpo O ritmo é o que embala as pessoas na música.

A música não é apenas uma coleção de notas colocadas lado a lado e tocadas em um instrumento. Para que essas notas sejam harmoniosas e significativas, elas devem ser tocadas com um ritmo, um tempo particular.

Para conseguir isso, é preciso ter uma boa percepção do tempo. O ritmo está inscrito em uma temporalidade. Temporalidade essa que você precisará aprender e respeitar.

Existem algumas noções básicas de ritmo, algumas coisas que você precisa saber que fazem parte do ritmo:

  • A duração das notas;
  • A duração dos silêncios: suspiro, meio suspiro, pausa, meia pausa;
  • A assinatura rítmica: número de batidas por compasso / unidade de tempo;
  • Destaques e tempos baixos: em 4/4, a primeira batida é um destaque e as próximas três são mais fracas, menos acentuadas;
  • O tempo: a velocidade de execução da música.

Estas são as noções teóricas de ritmo. Conhecê-los nos permite entender melhor como reproduzir esse ritmo, especialmente quando não temos senso de ritmo.

Para aqueles que já têm o ritmo na pele, isso pode ajudar a compor e reproduzir a música a partir de uma partitura de violão.

Por que não podemos tocar guitarra sem ritmo?

Em qualquer música rock, pop, folk, jazz, mpb… o que faz a música, não são as notas, mas o ritmo.

Sem ritmo, uma guitarra que toca música popular, uma música na guitarra de rock ou uma guitarra tocada de blues soarão vazias ou falsas. O ritmo é o que faz você querer dançar, cantar e ouvir a música de novo e de novo.

O ritmo dá vida a uma composição musical. Com a exceção talvez da música clássica, que segue uma trilha mais tranquila.

O problema de muitos iniciantes é essa falta de ritmo .

Quando começamos a tocar guitarra, muitas vezes queremos aprender a tocar músicas rapidamente e perdemos as bases teóricas. Nós imaginamos que o ritmo, assim como grande parte da teoria musical, é difícil de aprender e, principalmente, não é essencial para o nosso sucesso.

Grande erro!

Três elementos básicos devem ser aprendidos antes de qualquer outra coisa em um violão:

  • A postura;
  • O ritmo;
  • A posição dos dedos da mão esquerda e da mão direita.

Mãos bem posicionadas A posição correta dos dedos é importante na hora de tocar.

Se um desses três pilares não for bem aprendido, o estudante pode pegar maus hábitos, e acabar não progredindo.

Concentrar-se principalmente nas notas e acordes básicos, sem trabalhar no seu próprio ritmo é a melhor maneira de tocar no início.

Para simplificar essa ideia, a música consiste em 50% das notas e 50% do ritmo. Aprender apenas um deles pode não ser suficiente para tocar a guitarra corretamente.

Tocar para alguém que tem um senso de ritmo duvidoso é uma missão impossível.

Da mesma forma, se você estiver inserido em uma banda, isso será um ponto de desvantagem, já que você não será capaz de progredir dentro de um grupo de músicos sem uma mínima noção de ritmo.

Como o ritmo permite progredir na guitarra?

O ritmo faz parte da música. Aprender e dominar torna a prática do violão mais natural e menos automática. O ritmo então se torna uma extensão real do braço e um meio de expressão.

Pouco a pouco, o ritmo na guitarra permite:

  • Ser regular em seu trabalho;
  • Melhorar sua limpeza técnica;
  • Ser mais confortável;
  • Tocar mais naturalmente;
  • Pensar menos enquanto toca;
  • Desenvolver seu ouvido musical;
  • Ter uma técnica sólida;
  • Ser livre para compor e improvisar.

Ter um profundo conhecimento do ritmo economiza tempo no aprendizado do violão e especialmente na técnica.

A harmonia e a beleza da música não terão mais segredos para você graças ao seu senso de ritmo.

O lado bonito da música Um toque ritmado transmite beleza e alegria a quem o ouve.

Não entenda mal: você também tem que aprender acordes e escalas para tocar guitarra, mas aprendendo o ritmo, você colocará sua alma em cena e aprenderá a sentir a música.

O prazer de tocar virá muito mais facilmente quando o ritmo estiver sob controle, porque tudo acontecerá de forma mais rápida e natural.

Como ter senso de ritmo no violão?

Nós não somos todos iguais no que diz respeito ao ritmo.

Alguns têm uma facilidade natural, parece até que estavam imersos em um pote de música quando eram pequenos, enquanto outros têm que trabalhar duro para entrar um pouco no ritmo.

Mas fique tranquilo: ao contrário do que muitos pensam, o ritmo não precisa ser necessariamente inato, mas pode ser aprendido com mais ou menos dificuldade.

Além disso, faço um parêntese, na minha opinião, o ritmo, não é de todo inato. Nós podemos ser tocados pela primeira vez pelo ritmo na infância ou na idade adulta, a partir de estudos.
Geralmente, os filhos de músicos têm menos dificuldade em trabalhar o ritmo porque ouviram instrumentos desde a mais tenra infância e viram seus pais tocarem o instrumento de trabalho. Mas nesse caso também podemos considerar que não se trata de uma qualidade inata.

Ter uma noção de ritmo requer investimento e trabalho contínuo, assim como todos os outros aspectos do aprendizado do violão. Entendeu que na verdade ouvir é a condição essencial para detectar o ritmo?

Aliás, esse é o primeiro passo para melhorar seu senso de ritmo.

Mas pode ser que você diga: “Eu ouço música todos os dias e ainda não tenho senso de ritmo.”

Porque há maneiras e maneiras de ouvir. Uma escuta cuidadosa e atenciosa é necessária para progredir no ritmo. Sempre que você ouve a música, tente encontrar o tempo que marca as batidas de cada melodia. Ouvir simplesmente por ouvir não é a mesma coisa e não auxilia em nada o seu progresso musical.

O próximo passo é tentar identificar a assinatura rítmica.

Embora não seja inato, o ritmo é algo instintivo, primário, que é sentido em todo o corpo. Aqui estão maneiras diferentes de trabalhar:

  • O metrônomo: é a ferramenta que fará você progredir no ritmo;
  • Bata o pé: ao mesmo tempo em que toca violão, bata no pé para acompanhar os acordes. Este movimento deve tornar-se automático, tendo o cuidado de estar bem sincronizado com acordes e notas. Caso contrário, você poderá acabar ficando mais confuso com relação ao ritmo;
  • Mexa a cabeça: como uma variante eficiente do pé, alguns preferem acenar com a cabeça, enquanto tocam;
  • Conte os tempos em sua cabeça: isso pode ajudar no começo, mas não é aconselhável a longo prazo. No entanto, você verá que essa técnica é instintiva e que, mesmo após 20 anos ou mais de experiência, algumas vezes você vai se surpreender contando;
  • Use a mão direita (ou esquerda): fazer um movimento contínuo com a mão que raspa as cordas também permite bater a melodia de forma mais fluida e natural. Mesmo quando a mão não arranha a corda, ela varre o vazio, como forma de manter um movimento constante;
  • Toque sobre uma faixa gravada: as músicas gravadas no estúdio são muito precisas em termos de ritmo. Acompanhá-las em “playback” ajuda você a praticar para tocar “sozinho” mais tarde;
  • Toque em grupo: para testar seu senso de ritmo, tente tocar com outros músicos, em conjunto. Este é o método ideal para progredir, pois será necessário que todos os membros estejam fixados no mesmo ritmo desde o início até o final da canção. Mais do que ritmo, é preciso ter senso de coletividade. Você pode se basear principalmente na bateria e no baixo que normalmente têm um senso maior de ritmo.

Toque com seus amigos Tocar em grupo ajuda a desenvolver o seu senso de ritmo.

Ainda que pareça difícil desenvolver uma noção de ritmo em um momento inicial, não desanime: todo mundo é capaz de trabalhar seu ritmo para tocar a guitarra corretamente! Jamais dê atenção à pessoas que dizem que “você não nasceu para isso”.

Além de todas essas técnicas para desenvolver o ritmo e o ouvido musical, você já pensou em fazer um curso de violão? É possível escolher entre cursos convencionais em escolas, aulas com um professor particular ou estudos em plataformas e canais online. Que tal começar agora mesmo a procurar o meio que mais combina com o seu perfil?

 

 

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar