Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Bases de uma alimentação yoguica saudável

De Joseane, publicado dia 14/07/2019 Blog > Esporte > Yoga > Como funciona a dieta yogui

Uma abordagem cada vez mais conhecida e reconhecida, a prática do yoga é muitas vezes acompanhado por um estilo de vida equilibrado e saudável, que inclui a forma como nos alimentamos. Certo, praticar yoga é um prática esportiva rica e completa, porém o yoga vai muito além disso. Yoga é uma filosofia de vida que busca através de seus valores e princípios o verdadeiro equilíbrio físico, emocional e o bem estar do eu.

Dentre outros, a forma como nos alimentamos é primordial para manter a saúde e o bem estar, contribuindo para uma vida mais plena e serena. Assim, a relação entre yoga e alimentação se torna essencial para o estilo de vida de um yogui. O processo de comer que embora é uma necessidade básica do ser humano, é tido na vida de um seguidor da filosofia do yoga como algo que merece atenção e respeito.

Comer não somente para saciar a fome e obter prazer, mas pensar a alimentação como parte do processo de construção do eu. Somos aquilo que comemos, logo é preciso refletir sobre os alimentos que consumimos e seus benefícios para o corpo e para o bem estar geral.

Nas linhas a seguir, compreenderemos as razões que fazem da alimentação parte importante dos pilares do yoga.

Um estilo de vida equilibrado através da alimentação

O yoga é uma disciplina rica, completa, que coloca em evidência os nossos sentidos, todos os nossos membros,uma verdadeira terapia para o nosso corpo e para a nossa mente. Uma prática esportiva, portanto, que é necessário saber alimentar, sempre respeitando o corpo. Se a prática é uma busca de paz interior, de luz, de equilíbrio e de felicidade, o lógico é escolhermos alimentos que nos trazem essas qualidades.

Pilares do yoga e alimentação O que você é e o que você sente passa pela sua alimentação: adote uma dieta mais consciente!

Comer é muito importante na filosofia do yoga. É simplesmente necessário perceber que ingerimos alimentos e que estes são essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo e para a manutenção do nosso bem-estar. Assim, é importante pensar sobre o que colocamos no nosso prato, equilibrar os sabores, nutrientes e remover alguns elementos nocivos da nossa alimentação.

Não podemos esquecer da máxima: uma mente saudável em um corpo saudável! Dizer que a comida que ingerimos pode nos transformar é um fato comprovado. Assim, ao se colocar em modo de plena consciência na hora de escolher aquilo que comemos é uma parte importante para manter a filosofia de vida plena e saudável, como busca a prática do yoga. Saber combinar sabores e diferentes texturas, trazer ao nosso corpo os bons nutrientes, sem descuidar do prazer é parte essencial de um estilo de vida equilibrado.

Alimentação e yoga são, portanto, inseparáveis. É é certamente por isso que a alimentação é parte dos pilares de base do yoga. Mas, na realidade, por que o yoga chama a atenção para a forma como nos alimentamos? Conheça alguns dos motivos:

  • Adotar uma abordagem ecológica e mais responsável,
  • Por convicção, como o vegetarianismo,
  • Para ajudar a manter o corpo são e perder peso,
  • Para respeitar certas tradições ou religiões,
  • Para aproveitar melhor os benefícios do esporte,
  • Para incentivar os cuidados com o corpo,
  • Para exercitar a plena consciência;

A yoga busca o equilíbrio e o bem estar do ser. Se alimentar conscientemente faz parte do processo de busca por uma vida mais plena e equilibrada.

Yoga e alimentação: o poder do silêncio

Na perspectiva da plena consciência quando se trata de alimentação, o yoga também nos ensina uma pequena técnica , segundo a qual deve-se comer em silêncio. Chamada de “Mauna” , essa técnica faz referência ao silêncio da mente e ao silêncio como um todo. É importante saber calar diante das situações para poder ir ao encontro do eu.

Vida saudável no yoga Se alimentar bem é cuidar do corpo e da mente, partes importantes da filosofia yoga

Se alimentar em silêncio, refere-se tanto a prática de comer exercitando a plena consciência enquanto mantém o espírito focado no eu interior, mas também refere-se ao alimento mental, que nutre o corpo e o espírito, a meditação. 

De fato, a fim de estabilizar a mente, de estar em harmonizar e mais em adequação consigo mesmo, é recomendado que tomemos consciência daquilo que ingerimos, aos nos alimentarmos em silêncio. O silêncio também nos permitirá de ficar consigo mesmo e, com isso, praticar a plena consciência. Uma maneira de se concentrar não no que a comida produzirá no futuro, mas no que ela produz no exato momento em que é ingerida, uma forma de viver o momento presente.

O yoga é conhecimento de si mesmo, daquilo que nos traz bem estar e que nos leva a um estado de gratidão e de valorização do eu. Certo, comer é uma parte básica da vida, porém se trata de um momento em que estamos exercendo cuidado com o nosso corpo. Dar mais atenção ao momento em que estamos nos alimentando, colocando em nós mesmos o combustível que nos será necessário para exercer partes da nossa rotina. Pensar a alimentação é cuidar do eu, uma das bases do yoga.

Os alimentos e a prática do yoga

O yoga sugere que os alimentos sejam consumidos no seu estado mais natural (não processados), mais frescos e nutritivos, uma vez que permite retirar deles uma maior e melhor força vital. Este tipo de alimentos são, não só, mais fáceis de digerir como melhoram o funcionamento de todo o nosso sistema digestivo.

O que comer antes e depois do yoga Uma boa dieta pode mudar nosso modo de vida. Yoga e boa alimentação é a combinação perfeita para o bem estar

Os alimentos podem influenciar tanto o corpo como a mente de forma benéfica ou prejudicial. Quem nunca se viu comendo doces de forma descontrolada devido a algum estresse ou tensão? Os alimentos qie ingerimos possuem um papel importante na construção do nosso bem estar. Vejamos como alguns alimentos agem no nosso metabolismo:

Os alimentos Rajásicos

Todos os alimentos considerados estimulantes, como a cafeína, açúcar refinado, cebola, alho, piripiri. Alimentos fortemente condimentados ou aromáticos, amargos, salgados, ácidos ou doces. Se consumidos em excesso estes alimentos agitam a mente devido ao estimulo sobre o sistema endócrino e nervoso dificultando o estado de calma e satisfação que se pretende alcançar com o Yoga.

Os alimentos Tamásicos

Contrariamente aos Rajásicos estes alimentos são depressores. Retiram-nos energia e envenenam o nosso organismo. Neles estão incluídos alimentos velhos, insípidos, demasiados maduros, enlatados, congelados, conservas e alimentos processados. A carne vermelha e o álcool também estão nesta categoria.

Os alimentos Sátvicos

São alimentos puros que nos permitem maiores obter maiores níveis de energia e de vitalidade. Alimentos, eles próprios cheios de vitalidade. Estão incluídos nesta secção as frutas, os vegetais, os frutos secos, as sementes, os cereais integrais, os laticínios e o mel.

Logo, optar por uma dieta leve e equilibrada priorizando os alimentos naturais constituem uma dieta yogui de qualidade.

Para acompanhar essas três categorias de alimentos, existe também uma outra classificação que tem como base os sabores dos alimentos. Também introduzida pela Ayurveda, essa classificação ajuda a equilibrar as refeições. Os sabores são chamados as seis Rasas. Cada prato deve conter um pouco de cada um desses seis sabores:

  • O gosto azedo/cítrico: limão, iogurte, molho de molho, etc.
  • O alimento amargo: deve ser integrado em pequenas quantidades. Endivas e jiló, por exemplo.
  • O alimento picante: pimenta vermelha, pimentão, gengibre fresco, especiarias em geral;
  • Os alimentos acre: Vegetais verdes em geral (espinafre, repolho, brócolis etc.), feijões e legumes em geral.
  • Os alimentos salgados: Use sal natural dos alimentos ou adicione uma pitada de sal.
  • Os alimentos doces: Cozinhe alimentos naturalmente doces, como frutas e mel. Legumes adocicados como cenoura e beterraba ou batata doce. O açúcar adicionado é, obviamente, para evitar, tanto quanto possível.

O que comer depois da sua aula de yoga? Veja aqui.

Bons gestos de um yogui: se hidratar bem gera bem estar

Assim como se alimentar bem, beber água faz partes dos gestos sãos a adotar por um praticante de yoga. Mas cuidado! Não se trata de beber três litros de água durante a refeição! Beber muita água enquanto come faz o estômago ficar mais pesado.

Como cuidar do corpo no yoga Assim como se alimentar, se hidratar bem faz parte dos cuidados com o corpo

O ideal é se hidratar regularmente durante todo o dia. Evitar de passar muito tempo sem tomar um pouco de água. A sensação de boca seca, por exemplo, mostra que o corpo está desidratado e chegou ao seu limite.

Beber um chá antes de uma sessão de ioga também é uma boa ideia para ganhar flexibilidade e ter sucesso em todas as posições da aula de yoga como se deve. A hidratação é importante para o corpo funcionar de forma correta e mais facilmente. Mas o corpo também precisa de água para se renovar. A água é de fato um componente muito importante do nosso corpo e deve ser priorizada para uma boa higiene de vida e uma rotina saudável de um yogui.

Quer saber ainda mais sobre a relação entre yoga e alimentação? Que tal contactar um dos nossos professores de yoga?

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar