Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Dicas sobre o quanto cobrar por suas aulas como professor particular

De Fernanda, publicado dia 02/09/2019 Blog > Aulas particulares > Dar aulas particulares > Qual o preço da hora aula? Valorize suas aulas particulares!

 Ponha de lado a timidez e os melindres ao agir. A vida é uma experiência!

Essa citação de Ralph Waldo Emerson poderia muito bem ilustrar o tema deste artigo.

A verdade é que dar aulas particulares em casa é uma maneira de transmitir a sua experiência de vida a outra pessoa. Seja por meio de aulas de matemática, de inglês ou de yoga, você é totalmente capaz de difundir a sabedoria adquirida ao longo da trajetória da sua vida. Isso pode contribuir e muito para o desenvolvimento (escolar, pessoal e profissional) daqueles que estão precisando.

Atualmente, para se ter uma ideia, o portal Superprof já reune mais de 850.000 educadores que oferecem aulas particulares as mais variadas possíveis: língua portuguesa, programação, desenvolvimento pessoal, biologia, natação, piano, redação…

O que prova que, cada vez mais, pais, estudantes e alunos de todas as cidades brasileiras estão em busca de conteúdos e metodologias personalizadas, para fins específicos.

Mas… quanto custa uma aula particular? Quanto cobrar para transmitir os conhecimentos na sua especialidade?

Se formos observar a média geral dos professores brasileiros inscritos no portal do Superprof, de todas as áreas do conhecimento, a hora aula é cobrada a 51 reais. Mas conforme a sua especialidade, sua experiência, sua localização… Isso pode mudar bastante.

Saiba que no Superprof há diversas vagas para professores disponíveis!

Preços mais acessíveis com estudantes e professores autodidatas

Segundo uma pesquisa realizada pelos especialistas do Superprof, uma aula oferecida por um estudante ou universitário com menos de 19 anos custa 40% a menos em média do que uma aula ministrada por um professor com 40 anos. Uma diferença e tanto, principalmente para o estudante, que precisa rechear a sua semana de aulas particulares para pagar a mensalidade da faculdade!

Mas quais as condições mínimas para começar a dar aulas particulares (como declará-las)?

Qualquer pessoa que tenha mais de 16 anos, conforme a Constituição Federal do Brasil. É a única condição existente!

O estudante ganha menos do que o formado. Os professores autodidatas, ou seja, aqueles que ainda não possuem formação na área, recebem menos do que a média dos professores.

Ainda existe uma outra categoria de pessoas aptas a dar aulas particulares: os autodidatas. São homens e mulheres que dominam um assunto em profundidade, como um instrumento musical, uma língua ou então uma técnica artística.

Eles não precisaram frequentar nenhum curso ou universidade para adquirir o conhecimento que possuem – eles chegaram lá estudando sozinhos, ou então, simplesmente, graças ao tempo de prática e de troca de experiências. André Malraux, célebre escritor francês, já dizia: a quantidade de autodidatas no campo das artes não para de crescer, felizmente!

Pois bem, e a boa notícia é que os autodidatas também podem oferecer aulas particulares para alunos de todos os níveis.

Ter aulas com professores autodidatas é também experimentar metodologias alternativas e inovadoras… É fugir da educação tradicional, da academia e da didática de sala de aula. A aprendizagem se dá pela experiência, pela construção entre as duas partes – aluno e professor.

Por isso, é fundamental que os estudantes e autodidatas que desejam se tornar professores tenham a ideia real do valor de sua aula particular no mercado. Ele pode ser determinado observando e investigando a prática do mercado.

Saiba que os valores variam em função da localização. Em São Paulo, uma aula custa 58 reais em média. Já em Curitiba, o valor cai para 45 reais em média. Vale a pena investigar sobre a sua zona geográfica!

Quer um pouquinho de motivação? Aqui vai: sabia que Thomas Edison, um dos maiores inventores da humanidade, Charles Darwin, com sua célebre teoria de evolução e Steve Jobs, líder da Apple, são exemplos de autodidatas?

Aula de línguas: a vantagem do nativo

Existem pessoas que tiveram a sorte de aprender uma segunda língua morando em outro país quando jovem. Existe também uma grande quantidade de estrangeiros que vive atualmente no Brasil. Ambas são oportunidades únicas de ensinar uma língua e receber por isso.

Sabemos que dominar uma segunda língua é imprescindível para a vida pessoal, acadêmica e profissional. Existem cargos e bolsas de estudos que exigem mais: o candidato precisa falar no mínimo três línguas. Muitas escolas particulares de Educação Infantil já oferecem educação bilíngue para crianças que nem entraram em idade de alfabetização.

Universidades, grandes e pequenas empresas, concursos públicos e oportunidades start-up: a realidade é dura – quem não fala outra língua além do tupiniquim está fora do jogo.

O nativo pode dar aulas de outras línguas no Brasil e ganhar bem por isso. Descubra uma das muitas vantagens de ser estrangeiro: seja professor de línguas!

Pois bem: você professor, que é nativo ou que domina uma língua estrangeira, tem todas as chances de prosperar nesse mundo competitivo.

Segundo o site canadense BusyTeacher, são muitos os benefícios de se ter um professor de línguas nativo:

  • Os nativos têm uma pronúncia mais fiel
  • Eles possuem uma melhor compreensão da língua
  • Eles utilizam diferentes níveis da língua

Além disso, além de aprender uma língua, o aluno irá mergulhar no universo cultural do país, com convivendo pessoalmente com um representante de sua comunidade. A troca de experiência, de memórias, de conselhos é muito mais ampla. E todos esses pontos positivos valem ouro!

Ganhar dinheiro e clientes graças às aulas particulares

No Superprof, uma aula particular custa em media 53 reais. Imagine se você puder reservar algumas horas por semana para suas aulas? Uau! Bastante economia, não é?

E se precisar de mais renda, pode muito bem reservar algumas semanas para dar aulas intensivas preparatórias ou de recuperação. No final do mês, você vai ter aquele complemento que vai ajudar bastante a pagar as contas!

Saiba também que as aulas de esporte, como o yoga, por exemplo, são as horas mais bem pagas. Imagine receber 80 reais pela hora aula?

Ao dar aulas de reforço escolar, você tem a possibilidade de:

  • estudar: você pode dar aulas de reforço à noite (ou de dia), depois do curso;
  • ter um segundo emprego: para aqueles mais corajosos!
  • mudar de profissão: você quer ser professor, mas não sabe como se preparar? Dar aulas particulares é uma ótima alternativa.

Agora se você quiser seguir uma carreira como educador no setor de aulas particulares, veja alguns conselhos que podem ajudá-lo a atrair novos clientes:

  • Crie um anúncio bem atrativo: boa apresentação e nada de erro de ortografia, hein! Mencione de maneira clara a disciplina que você vai ensinar, o preço, sua experiência, sua formação…
  • Divulgue seu anúncio: divulgue o máximo possível. Em locais públicos, nas escolas, universidades, comércio local, redes sociais como Facebook, Instagram, Twitter, por e-mail, por Whatsapp, telefone, carta… Faça o melhor que puder!
  • Passe uma boa impressão: a verdade é que o boca-a-boca é muito eficaz. O mesmo funciona no sentido inverso: um pequeno problema pode ser catastrófico para sua imagem e sua carreira.

Se o seu aluno começar a melhorar os conceitos e o desenvolvimento depois do início das suas aulas, faça uma publicidade (inteligente e não marketeira) sobre isso. Divulgue seus resultados de maneira sincera e clara. Isso faz a diferença na hora da busca por um professor particular (qual é o seu salário?).

Do mesmo jeito, depois de alguns anos de prática, você vai poder valorizar sua hora aula. Nada como a experiência como ponto positivo para aumentar o preço dos seus serviços.

Profissão: professor. Determine o preço das suas aulas!

Como educador você pode receber uma boa fonte de renda. Você pode atrair mais clientes se souber valorizar sua experiência como professor.

Nós já vimos anteriormente que a idade e a experiência são elementos fundamentais na hora de definir o preço de uma aula particular. Mas existe ainda um outro critério: a carreira de professor particular.

É muito comum um estudante ou aluno ter muito mais confiança no professor particular que tiver experiência em escolas públicas ou outras instituições.

Isso quer dizer que:

Você sabe lidar com diversas dificuldades de aprendizagem dos alunos;

Você tem experiência em zonas vulneráveis e situações socioeconômicas delicadas;

Você tem habilidades para propor soluções eficazes para problemas reais;

Você tem paciência e é muito motivado.

Como professor da rede pública, você tem bagagem suficiente para dar alguns conselhos e dicas aos seus alunos particulares. Trabalhar simultaneamente nas redes pública e privada pode ser uma excelente experiência para a carreira docente. Diferentes realidades, expectativas, objetivos, carências: o professor particular ganha (quanto?) habilidades e competências para toda a vida.

Em função da sua experiência – se são dois, cinco, dez anos -, aumente gradualmente a sua tarifa. Comece por dois, cinco reais. Faz toda a diferença.

Encontre uma boa vaga professor rj, vagas para professor de história rj, ou vagas para professores em sp ou em outras cidades do Brasil no Superprof!

Investigue os preços praticados no local onde você atua

Quanto cobrar por suas aulas? Qual é o preço médio de uma determinada aula? Seja qual for a cidade em que você mora, a competição sempre existe. Por conseguinte, é necessário saber adaptar os seus preços ao mercado.

Quando iniciamos uma atividade, seja ela qual for, cometemos erros, experimentamos algumas estratégias, até chegarmos à combinação certa, aquilo que nos permite combinar prazer e detalhes administrativos, como dinheiro, que é o que estamos abordando aqui. Quando trabalhamos com serviços pessoais, sejam aulas particulares de yoga ou cursos de química de todos os níveis, temos que gerenciar por conta própria e estabelecer nossos próprios valores.

Essa é uma questão complicada de abordar, e especialmente na hora de colocar em prática para um professor em particular, porque, além de viver em um lugar específico, o que envolve um ajuste tarifário, há muitas outras razões que entram em jogo depois que o preço é divulgado para os alunos.

Porque sim, como professor particular, as aulas de matemática, um curso intensivo de português ou um curso de idiomas não terá o mesmo preço por hora, dependendo da demanda de trabalho que será necessária, bem como o nível do aluno em questão.

Além de estar sempre em conexão com o local de ensino e a concorrência do mercado, é preciso investigar os valores horários, ver se estes funcionam para os estudantes da cidade e, em particular, se eles se adequam ao mercado atual. Esse é o principal papel do professor, mesmo antes de saber se ele pode ministrar aulas.

E quando falamos de público, também falamos de concorrência!

O professor não só precisa perder o medo da concorrência, como deve estar preparado para enfrentá-la!

Como bem sabemos, a concorrência é hoje um dos principais fatores influenciadores dos preços no mercado. Há muitos profissionais (bons e ruins) na ativa. E você precisa estar pronto para isso e saber que seu negócio pode prosperar apesar desse cenário. Pois bem, vamos dar alguns exemplos aqui.

Faça uma pequena busca no portal do Superprof. Isso mesmo, que nem você faz no Google? Pois bem, vá até a barra de pesquisa e digite, por exemplo, “professor de matemática” (faça o teste, de preferência, com a sua especialidade).

Você vai ver uma lista de perfis de profissionais, todos belos e competentes 😉 E todos apresentam algo em comum: antes de entrar em cada perfil, você pode visualizar o valor cobrado por aula particular em cada um deles. Reserve um tempo para avaliar a variedade de preços com essa visão global que o site lhe proporciona. Tente imaginar o seu perfil e como ele estaria posicionado nessa lista.

Apesar de muitos professores terem a tendência de cobrar aproximadamente o mesmo que a média cobrada pelos seus concorrentes, existem algumas variações.

Por exemplo: se você decidir cobrar 20 reais por uma aula de matemática enquanto a concorrência cobrar por volta de 47 reais, certamente é um erro. Você vai desvalorizar o seu trabalho e ganhar pouco no final do mês! Essa não é uma boa estratégia para atrair alunos – pelo contrário. Uma clientela que aceita pagar valores baixos como esses jamais aceitaria um reajuste brusco de tarifas posteriormente.

Em marketing, essa estratégia tem o nome de dumping, ou seja, ação ou expediente de pôr à venda produtos a um preço inferior ao do mercado.

Então, professor, por favor, valorize seu trabalho!

Do mesmo modo, cobrar valores elevados como 8o reais a hora aula de matemática (que em média custa 47 reais), assusta qualquer cliente. Mesmo que você tenha formação e experiência de dar inveja aos concorrentes, comece com coerência.

Uma estratégia é colocar-se no lugar dos alunos para encontrar valores equilibrados. Esse método é simples e eficaz, sobretudo no começo, quando você ainda não tem a menor ideia de quanto vale seu serviço no mercado.

Por fim, o status de empreendedor lhe permite acessar um mundo que muitas vezes é novo, que é administrar sua empresa. Mesmo que ela seja uma microempresa, ela funciona da mesma forma que as grandes. Encontrar clientes que estão prontos para aproveitar seus serviços em uma cidade específica com o preço certo é uma arte que tem que ser dominada com perfeição para obter sucesso. Pode levar algum tempo, mas no final, você vai conseguir dar as aulas em casa que sempre sonhou, a um preço justo e lucrativo!

Compare preços de professores de lugares diferentes

Para muitos professores, a tutoria é um suplemento de renda muito interessante e, às vezes, é um salário integral.

E por que não avaliar os preços de outro lugar apenas para observar o que está acontecendo, as tarifas que são praticadas? Pode ser uma boa ideia, para poder se posicionar e ajustar o seu preço da melhor maneira possível. Assim, percebe-se que, olhando bem, seja um professor de português, um professor de inglês, um professor de química ou um professor de matemática: existem variações em função do perfil de cada profissional. Não se cobra a mesma tarifa em função da disciplina, embora algumas médias possam ser calculadas.

Pode também ser tentador comparar os valores na mesma cidade, e isso pode ser feito em várias plataformas, como mostramos mais acima com o Superprof, por exemplo!

Valide sua experiência como professor particular

Quanto valem anos de estudo e de experiência como professor? O preço da hora aula varia em função da experiência e da idade do profissional.

Sabia que não só os professores com experiência na rede pública podem validar sua experiência no mercado de aulas particulares? Pois bem, mesmo tendo trabalhado em grandes e pequenas empresas, ou em outras áreas como o comércio, mesmo se é estudante ou até autodidata: todos os seus atributos e sua experiência de vida contam no currículo do professor particular.

Exemplo: você trabalhou em uma empresa de comunicação como analista durante três anos. Gerenciou projetos, domina uma língua estrangeira, estabeleceu contato com clientes e parceiros, fez apresentações e gerenciou uma equipe. As habilidades desenvolvidas nesse ambiente certamente serão crucias na sua carreira de professor particular: gestão de pessoas, criatividade, comunicação, gestão de projetos, relacionamento…

Conclusão: saiba valorizar a sua trajetória e o seu percurso. Procure exemplos de currículos no portal do Superprof e inspire-se! A autoconfiança também conta muito nessa hora 😉

Encontre vagas para professor de matematica sp aqui no Superprof!

Preços das aulas em grupo: como calcular seu salário?

Vamos pegar o exemplo de um professor de matemática cadastrado no Superprof.

Se ele ensina para um pequeno grupo de 5 alunos do Ensino Médio, uma hora por semana de fevereiro a novembro (10 meses, 40 encontros), a uma taxa de 40 reais por aluno.

Quanto cobrar por sua aula de violino? Negociação salarial: um equilíbrio entre oferta e demanda? | Se a economia funcionasse pelo escambo? Quantos pães orgânicos para uma hora de piano?

Para esse grupo, ele vai receber 8 mil reais por ano, ou 800 reais por mês trabalhado.

Se ele dá aulas para 5 grupos de 5 alunos, ou seja, 20 encontros por mês, 5 encontros de uma hora por semana, ele receberia 4 mil reais por mês.

Sabendo que seriam 5 horas de aulas trabalhadas: 4 mil reais por 5 horas semanais é um bom salário em função da cidade onde se vive!

Se ele quiser aumentar ainda mais sua renda, deve ter a consciência de que nem sempre é fácil encontrar tantos alunos assim para fazer grupos de estudos particulares do mesmo nível.

Se ele por algum motivo só pode trabalhar com três grupos por semana, então ele terá que aumentar sua taxa fixa: por exemplo, 60 reais por aluno. Por encontro, ele receberá 300 reais.

A uma taxa horária de 60 reais, atingirá 900 reais por semana, 3.600 reais por mês para 3 horas semanais de trabalho. Mas os pais dos alunos podem achar esse preço um pouco alto …

Sim, você está cobrando um valor acima da média, mas como já dissemos acima, tudo vai depender da sua localidade, o custo de vida da região, mas também de suas qualificações, seus diplomas, experiência, metodologia, didática, recursos suplementares….

Por outro lado, alguns optam por cobrar menos por hora, o que pode ser mais atrativo para alunos e pais de famílias mais populares. Ao mesmo tempo, saiba que cobrar 2o reais por uma aula de física de Ensino Médio, por exemplo, em Brasília, onde o custo de vida é alto, pode parecer uma prática um pouco estranha. Você pode desvalorizar seu perfil e pode ser até um tiro no pé!

Algumas pessoas oferecem aulas de graça, ou quase isso, pensando que é um bom jeito de começar.

Esta é uma ideia muito ruim por 2 motivos:

  • Em primeiro lugar: não legitima as suas habilidades de ensino.
  • Em segundo lugar: você terá problemas para sair deste espiral de preços baixos e, assim, nunca vai conseguir aumentar seu preço.

Quanto cobrar pelo seu curso particular? Como definir o valor de uma aula particular por skype?

Então, se você acaba de começar a trabalhar como autônomo (provavelmente é o motivo que o trouxe aqui), é muito importante saber exatamente o preço mínimo, abaixo do qual você não pode praticar.

Por quê?

Para evitar que você se esgote mentalmente e fisicamente.

Muitas vezes vemos jovens empresários em princípio de carreira e que são otimistas demais.

E muitas vezes eles acabam completamente frustrados com o trabalho independente e autônomo. Trabalhar como freelancer ou ter sua própria empresa nem sempre é fácil como imaginamos.

Portanto, antes de ingressar no mercado de reforço escolar, é importante conhecer os encargos e a quantidade de impostos relacionados ao seu negócio.

O segredo é reunir todos os critérios e encontrar um equilíbrio lógico e coerente com o seu perfil e com o seu público. Sabendo que os preços também podem ser negociáveis!

Lembre-se que além de todos esses cálculos, os professores ainda precisam deduzir despesas relacionadas às suas aulas particulares: para uma hora de aula, pode-se contar entre 2 e 4 horas de preparação, mais as despesas de deslocamento (para ir à sala de aula), além de outras despesas como impressão de materiais e documentos.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de4,20 sob 5 de 5 votos)
Loading...
avatar
2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
DeniseNanny Recent comment authors
Mas recentes Mais antigos Mais populares
Nanny
Convidado
Nanny

Muito bom!

Denise
Convidado
Denise

Gostei muito do portal. Me deu muita noção do que preciso!