Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Dúvidas comuns sobre a redação do ENEM

De Fernanda, publicado dia 17/10/2019 Blog > Apoio Escolar > ENEM > Exame Nacional do Ensino Médio: redigindo seu texto

Quando o assunto é redação do Enem, muitos candidatos já entram em pânico. Só de pensar no trabalho e na dificuldade de elaborar um texto que atenda todos os critérios exigentes do Exame, os estudantes acabam considerando essa prova como uma das mais difíceis do Enem. Mas como conseguir uma nota satisfatória? É possível não ser pego de surpresa pelo tema da redação? Quais as dicas principais para desenvolver um texto dissertativo-argumentativo consistente?

Confira todas as nossas dicas sobre a redação do Enem, afinal, ela é muito importante para compor a nota final no Exame.

Estilo textual da redação do ENEM

Como escrever a redação do Enem? Você sabe como se preparar para a redação do Exame Nacional do Ensino Médio?

Diferente de alguns vestibulares, o Enem cobra uma única estrutura de texto, que é a dissertativo-argumentativa. A proposta de redação vem acompanhada por textos de apoio, que podem ser pesquisas científicas, notícias, quadrinhos ou outras ilustrações.

A dissertação é a modalidade de texto que tenta convencer o leitor sobre algo com base em raciocínio e evidências de provas. Ela deve ser escrita em terceira pessoa. A dissertação argumentativa não dá espaço para o leitor ter suas próprias conclusões uma vez que a conclusão já se encontra no texto. Este tipo de redação é a base que mantém o discurso forense por sua natureza persuasiva.

O objetivo da redação do Enem é você dissertar sobre um problema brasileiro e mostrar como resolver a questão proposta no tema. Por isso, é necessário que o candidato:

    1. Apresente o problema (introdução);
    2. Prove que o problema existe (tese);
    3. Mostre que é uma situação problemática (argumentação);
    4. Resolva o problema (proposta de intervenção).

Além disso, a estrutura do texto é um dos aspectos mais importantes para que uma redação seja bem escrita. Basicamente, um texto argumentativo-dissertativo é dividido em três etapas: introdução, desenvolvimento e conclusão.

1. Introdução

A introdução nada mais é que uma apresentação do tema e da abordagem que será utilizada ao longo do texto. É também na introdução que o candidato deve expor sua linha de raciocínio, bem como seus argumentos. Essa é uma etapa importante na estruturação do texto porque ela deve conter todos os elementos que permitirão ao leitor identificar seu posicionamento com relação ao assunto debatido. Uma boa introdução tem como objetivo deixar o leitor com vontade de continuar lendo o texto.

2. Desenvolvimento

Você apresentou sua tese e os argumentos para defendê-la na introdução. Agora chegou o momento de convencer os leitores de que essa tese tem uma lógica. Para que o seu ponto de vista seja compreendido, você precisa desenvolver os argumentos e exemplifica-los. Diferentemente de uma conversa, onde podemos utilizar diversos meios – e não somente o verbal – para transmitir a mensagem que queremos passar ao nosso interlocutor, num texto escrito a única maneira de comunicar nossas idéias é por meio das palavras. Sendo assim, a redação deve ser o mais objetiva possível. Descreva de forma clara e concisa suas idéias e dê exemplos concretos. Cada argumento deve ser apresentado em um parágrafo diferente e conter o máximo possível de elementos que ajudem o leitor a acompanhar sua linha de raciocínio.

3. Conclusão

A conclusão merece a mesma atenção especial que foi dada à introdução e ao desenvolvimento, pois ela retoma as principais idéias  expostas no texto para concluir seu ponto de vista. Muitas pessoas caem no erro de achar que a conclusão não tem tanta relevância e acabam apenas fazendo um copia e cola do que já foi dito anteriormente. Mas, é importante ter em mente que não se trata de repetir as mesmas frases e argumentos, se trata de propor uma solução ao problema levantado, tomando como referência os pontos abordados por você. Como dissemos no começo do artigo, os temas de redação propostos pelo ENEM estão na maioria das vezes ligados às questões sociais, políticas ou culturais. Assim, é interessante propor algum modo de solução que contemple a perspectiva dos direitos humanos, ou que traga uma intervenção por meio de ações sociais.

Quantas linhas deve ter a redação do ENEM?

Quais os temas que caem na redação do Enem? Uma boa dica é sempre estar atualizado na leitura de jornais, redes sociais e mídia em geral.

A redação na prova do Enem é composta por uma frase-tema, em geral de um problema atual da sociedade brasileira, e cobra dos participantes uma proposta de intervenção.

O texto deve ter entre 7 e 30 linhas. Qualquer texto que não cumpra com esse limite será zerado pelo corretor. Para alguns especialistas, o ideal é que o texto final contabilize um número de linhas acima de 20. Afinal, este tamanho é suficiente para aprofundar o mínimo necessário as suas argumentações.

Possíveis temas redação ENEM

Os temas da redação do Enem normalmente são de ordem social, cultural, política ou científica, ou seja, uma problemática da sociedade brasileira. Um dos pontos importantes é que o Edital do Exame Nacional do Ensino Médio exige que para fazer a redação os candidatos devem considerar na Proposta de Intervenção uma perspectiva de Direitos Humanos.

Para ajudá-lo na orientação dos estudos sobre esses assuntos, o Guia do Estudante fez um levantamento dos temas de 2008 a 2018:

  • A redação do Enem 2018 teve como tema a “manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet’
  • O tema da redação do Enem 2017 foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”
  • Em 2016, o Enem teve duas aplicações e, portanto, dois temas distintos de redação. O primeiro deles foi “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil” e o segundo foi “Caminhos para combater o racismo no Brasil”.
  • Na edição do Enem 2015 os candidatos tiveram que escrever sobre “A persistência da violência contra a mulher no Brasil”.As provas do exame ganharam repercussão e viraram até polêmica nas redes sociais ao trazer duas questões relacionadas à situação da mulher.
  • A prova de redação do Enem de 2014 teve como tema “Publicidade infantil em questão no Brasil”.
  • Em 2013, o Enem cobrou como tema de redação a questão da “Lei Seca no Brasil”. Os candidatos tiveram que discutir os efeitos da implantação da lei no país.
  • Em 2012, os candidatos tiveram que produzir um texto sobre imigração no país. A prova trazia como texto de apoio um trecho do site do Museu de Imigração explicando o contexto dos movimentos imigratórios para o Brasil e dois outros textos sobre a imigração de bolivianos e de haitianos em direção ao Brasil. Havia também um mapa com o trajeto percorrido por haitianos para entrada no Brasil a partir do Acre.
  • Na redação de 2011, o candidato precisou refletir sobre o tema: “Viver em rede no século 21 – os limites entre o público e o privado”. Duas reportagens e uma tira de quadrinhos serviam de referência para o estudante e indicavam que os candidatos deveriam escrever sobre como as pessoas se relacionam nas redes sociais como Twitter e Facebook.
  • O tema de 2010 foi: “O trabalho na construção da dignidade humana”. Os candidatos tinham como apoio um texto sobre trabalho escravo e outro sobre o futuro das profissões.
  • Em 2009, os estudantes tiveram que escrever sobre o tema: “O indivíduo frente à ética nacional”.
  • No Enem 2008 a proposta pedia uma resposta para: “Como preservar a floresta Amazônica”. Foram sugeridas três possibilidades – suspender imediatamente o desmatamento; dar incentivo financeiros a proprietários que deixarem de desmatar; ou aumentar a fiscalização e aplicar multas a quem desmatar.

Quantos pontos vale a redação do ENEM?

Descubra os pontos necessários para ir bem na prova. Quanto vale a redação do Enem?

Já vimos que a redação é, simultaneamente, uma das provas mais temidas e mais importantes do Enem. Obter uma nota boa nessa prova é meio caminho andado para entrar no Ensino Superior. Por isso, a possibilidade de levar um zero pode se tornar um pesadelo e acabar com qualquer sonho de universidade ideal.

Das cinco provas do Enem, a Redação é a única que tem pontuação fixa: pode render a nota mínima: zero; e a máxima: 1.000. Muito se fala sobre a recente dificuldade dos temas abordados nessa prova, que fazem com que o número de notas máximas tem diminuído drasticamente nos últimos anos. Na edição de 2016, por exemplo, dos mais de 6 milhões candidatos, apenas 77 obtiveram a nota 1.000 – um recorde negativo. Em 2015, esse número foi de 104 e em 2014, de 250. A maioria dos estudantes obtém entre 401 e 600 pontos.

O que não devo escrever na minha redação do ENEM?

Bom, depois de conhecer as possibilidades de tema, a estrutura e o gênero do texto exigidos pelos corretores, é importante destacar o que não pode ser feito de maneira alguma na redação, ou seja, os erros que podem levar você a zerar na prova. Confira alguns deles:

  • A fuga total ao tema ou a elaboração de um texto que não seja dissertativo-argumentativo podem zerar uma prova de redação no Enem. Diferente de alguns vestibulares, o Enem cobra uma única estrutura de texto.
  • A redação na prova do Enem deve ter entre 7 e 30 linhas. Qualquer texto que não cumpra com esse limite será zerado pelo corretor. Para alguns especialistas, o ideal é que o texto definitivo fique com um número de linhas acima de 20. Este espaço é suficiente para aprofundar o mínimo necessário as suas argumentações.
  • Não é permitido ao candidato colocar na prova impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto que não possuir ligação com o tema proposto. Deixar a redação em branco, mesmo com texto em rascunho, é um outro preceito que zera a prova de redação.
  • O coloquialismo não é bem visto pela banca examinadora e isso pode tirar muitos pontos da sua redação. O uso de gírias na redação pode remeter ao corretor que você não conseguiu entender o tema proposto ou que há falta de repertório na sua escrita.
  • Retirar trechos do texto de apoio e colocar na redação também não é uma boa ideia, uma vez que, isso será considerado como paráfrase e, consequentemente, desconsiderado da redação.
  • É necessário que o aluno crie uma proposta de intervenção e que respeite os direitos humanos. Caso contrário, irá perder alguns pontos, mas a nota não será zerada.
Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar