Sabia que muitos estudantes deixam seus sonhos de estudar no estrangeiro porque acreditam que é quase impossível sair do país?

Hoje, por meio do programa Erasmus, estudantes do mundo inteiro podem estudar na Europa de maneira mais fácil e econômica.

O programa criado e financiado pela União Europeia visa promover boas relações interculturais ao incentivar pesquisas nos países europeus e excelência na educação superior.

Com isso, pretende reforçar os laços acadêmicos com países de todo o mundo e ampliar as trocas culturais.

Gostou? Parece excelente, não é?!

Fique conosco e saiba quais são os passos para fazer seu programa de mobilidade internacional na Alemanha.

Vanessa
Vanessa
Profe de Alemão
5.00 5.00 (13) R$100/h
1a aula grátis!
Fabio
Fabio
Profe de Alemão
5.00 5.00 (14) R$70/h
1a aula grátis!
Rubens
Rubens
Profe de Alemão
5.00 5.00 (11) R$70/h
1a aula grátis!
Vanessa
Vanessa
Profe de Alemão
5.00 5.00 (44) R$70/h
1a aula grátis!
Adriano
Adriano
Profe de Alemão
5.00 5.00 (7) R$54/h
1a aula grátis!
Ninon
Ninon
Profe de Alemão
5.00 5.00 (11) R$100/h
1a aula grátis!
Lutz
Lutz
Profe de Alemão
5.00 5.00 (42) R$90/h
1a aula grátis!
Sebastian
Sebastian
Profe de Alemão
5.00 5.00 (9) R$70/h
1a aula grátis!

Estudar na Alemanha graças ao programa de intercâmbio Europeu

O Erasmus é um programa de intercâmbio financiado pela União Europeia que possibilita que estudantes, docentes, estagiários, voluntários, líderes, organizações juvenis e pessoas que trabalham em organizações de desporto possam estudar na Europa ou em países parceiros fora da União Europeia.

Com o programa Erasmus você pode estudar na Alemanha.
O Erasmus é um dos melhores programas de mobilidade acadêmica.

Querendo fazer um bom curso de alemão?

Qual a vantagem de estudar com o programa Erasmus?

A vantagem de estudar com o programa Erasmus é poder fazer um programa de mobilidade acadêmica sendo financiado pela União Europeia e ainda obter um diploma internacional reconhecido.

Os brasileiros podem se inscrever no programa Erasmus?

Sim. Os estudantes brasileiros também podem concorrer a uma das vagas no programa Erasmus, basta ficar atento às exigências do edital ou se dirigir ao departamento de relações internacionais de sua universidade para saber se a instituição possui algum convênio com a universidade alemã escolhida.

Qual é o período de inscrição do programa?

Cada universidade alemã tem seu próprio calendário de inscrição, por isso fique atento ao site das universidades alemães e às chamadas de abertura divulgadas na sua universidade.

Como se inscrever no programa Erasmus?

Normalmente, as vagas para o programa Erasmus ficam disponíveis no site das universidades conveniadas ao programa. Assim que abrirem as chamadas, você deve fazer sua inscrição no programa.

Quais são os passos para se inscrever no programa Erasmus ?

A fase de aplicação:

  • A apresentação de currículo
  • Carta de motivação
  • Apresentação de um projeto
  • Apresentação de despesas
  • Certificado de proficiência em língua estrangeira, no caso, o alemão

A fase de resultados – fornecida algumas semanas após a fase de aplicação, entretanto ainda não é o grande "sim" da universidade.

A fase de aceitação – o momento em que o candidato fornece todos os documentos comprobatórios e certificados necessários para ser aceito.

A fase de acerto financeiro ou recepção – é a fase ao qual destina-se definir como a bolsa será paga, de uma vez ou regularmente na conta do candidato.

Alojamento, um procedimento a parte

O pedido de aceitação nos alojamentos deve ser feito o quanto antes, pois a aceitação na universidade não garante ao estudante vaga na residência estudantil. Sendo assim, será necessário fazer as duas solicitações.

Para mais esclarecimentos, saiba como estudar alemão com o Erasmus nesse artigo!

Tudo que você precisa saber para ter sucesso estudando alemão no exterior

Que tal fazer um curso de alemão online?

Como mencionado acima, com as parcerias universitárias internacionais, estudantes estrangeiros podem estudar e conhecer outras culturas, inclusive a alemã.

Seu sucesso profissional só depende de você
Graças ao programa Erasmus seu sonho de estudar no exterior pode virar realidade.

Mas como todo sistema de recrutamento, a candidatura para estudar na Alemanha é muito competitiva e por isso é necessário atender alguns requisitos básicos:

  • Verificar se a sua universidade ou escola de idiomas é um parceiro do programa Erasmus.
  • Saber das possíveis parcerias universitárias na Alemanha.
  • Conferir os requisitos de sua universidade para este programa de intercâmbio (nível no idioma, diplomas exigidos, etc. ...)

Mas como em qualquer viagem ou estadia linguística, será importante que o candidato comece definindo o seu projeto específico:

  • Descobrir uma nova cultura,
  • Aprender uma língua estrangeira, através de um curso de idiomas,
  • Validar o currículo universitário por meio do programa de intercâmbio,
  • Ter uma experiência profissional no exterior através de estágio em uma empresa ou voluntariando internacional.

A comunidade Superprof tem várias dicas para se ter sucesso no seu projeto de estudo, uma delas é escolher uma boa universidade alemã. Entre as melhores estão:

  • Universidade Técnica de Munique;
  • Universidade de Munique Ludwing-Maximilians
  • Universidade Livre de Berlim;
  • Universidade Humbolt de Berlim;
  • Universidade Técnica de Berlim;
  • Universidade de Heidelberg;
  • Universidade de Bonn;
  • Universidade de Friburgo...

Leia também nossas dicas para ir estudar na Alemanha

Os melhores atrativos do país de Nietzsche

Para os estudantes estrangeiros, obter um diploma internacional, assim como aprimorar os conhecimentos em uma língua de grande prestígio representa uma grande vantagem.

Planeje seus estudos para ir a Alemanha com antecedência.
As universidades alemãs são referências mundiais.

Não é nenhuma novidade que as instituições educacionais da Alemanha se destacam mundialmente em qualidade de ensino.

Além das universidades merecem destaque outras questões:

A Alemanha faz parte na zona do Euro – área do euro é um termo usado para se referir os países que adotaram o Euro como única moeda de circulação.

A língua alemã é um dos idiomas mais falado na Europa – Depois do inglês, a língua alemã é a segunda língua germânica mais falada no mundo. E falada em países de grande prestígio como Suíça, Bélgica e Áustria, além da Alemanha.

A língua alemã é o idioma mais falado na União Europeia!

As cidades alemãs são vastas em riqueza cultural – As cidades alemãs se destacam pelos belos monumentos históricos e arquitetura tipicamente germânica que encantam visitantes de todas as partes do mundo.

A Alemanha é o país da cerveja – Durante sua estadia pelo país, não deixe de participar das festas tradicionais do país e experimentar a imensa variedade de cerveja alemã, mas beba com moderação.

A tradicional Oktoberfest é fascinante – Em Munique tem uma das festas mais importantes do país, além de comidas típicas e degustação de cervejas locais, você pode aproveitar para aprender muito sobre a cultura germânica.

A Alemanha tem um boa reputaçãoAs taxas de criminalidade são muito baixas na Alemanha, o que torna o país muito atraente para os estudantes estrangeiros, pois se sentem mais seguros. E a população alemã chama a atenção pela educação, pontualidade e cordialidade.

Descubra as principais razões para sair com destino a Alemanha

Estudar em Berlim: Quais são os passos?

Todos os anos as universidades alemãs recebem milhares de inscrições de estudantes estrangeiros, continue conosco para saber todas as formalidades para seus estudos na Alemanha.

Aprenda alemão nas maiores cidades da Alemanha.
Aproveite que está estudando em Berlim para conhecer a maior igreja da cidade.

O primeiro passo a ser dado nos seus planos para estudar no exterior é saber o motivo da sua viagem:

  • Turismo?
  • Estágio?
  • Curso de idiomas?
  • Programa de intercâmbio?
  • Programa Erasmus Mundus / Erasmus +

Normalmente, a chamada para o envio de arquivos no programa Erasmus ocorre no início do ano, no mês de março, com início das aulas em setembro. Mas é relevante se planejar com antecedência:

Pesquise as vagas – Pesquisar faz parte do processo para conseguir uma boa vaga, e nem todos os sites disponibilizam informações claras sobre as vagas, por isso seja persistente e muito paciente.

Preparar um bom currículo – Ter um bom currículo pode ajudá-lo a se destacar e garantir a sua vaga. Para isso, faça cursos extracurriculares, participe de programas de voluntariados e não se esqueça de manter boas notas.

Invista em aulas de alemão – Alguns programas de intercâmbio exigem certificado de proficiência na língua no ato da inscrição.

Seja perseverante – essa é uma das dicas de ouro, pois nem sempre o candidato é agraciado com um "sim" logo de início. Então, não desanime, siga corretamente as formalidades do edital e, se precisar, entre em contato com outros estudantes que fizeram o mesmo programa de intercâmbio para tirar dúvidas.

O teste de conhecimento no idioma é uma formalidade exigida por algumas instituições e cursos internacionais.

Quais são estes testes e quanto custam?

O DSH é um exame para estudantes estrangeiros acessarem o ensino superior alemão.

O TestDAF é um teste de proficiência na língua alemã destinado a alunos que desejam fazer um curso de idiomas ou um programa de mestrado ou doutorado.

Normalmente, os testes que atestam proficiência na língua alemã custam em torno de 13o euros. E se você ainda não se sente preparado para fazer os testes, o melhor é intensificar suas aulas de alemão. Como:

  • Fazendo cursos intensivos de alemão;
  • Tendo aulas de alemão com um professor particular;
  • Tendo aulas de alemão online.

Vale lembrar que apenas alguns cursos estão isentos da exigência desses testes de conhecimento no idioma.

Pedido de visto, uma formalidade importante!

A solicitação de pedido de visto pode variar de acordo com sua nacionalidade, motivo da viagem e duração de estadia no país. Ela dever ser requisitada na Embaixada e Consulado da Alemanha no Brasil mediante aos seguintes documentos:

  • Passaporte válido;
  • Fotografia biométrica recente;
  • Formulário de solicitação de visto para Alemanha devidamente preenchido;
  • Seguro saúde cobrindo toda a sua estadia no país;
  • Comprovação de que terá recursos financeiros suficientes para se manter no país durante todo o curso;
  • Passagem de ida e volta;
  • Comprovante do motivo da sua estadia no país (Curso de idiomas, programa de intercâmbio, etc.);
  • Comprovante do lugar que você residirá durante seus estudos na Alemanha.

Recomendamos que você planeje muito bem a sua partida para estudar na Alemanha, pois os processos administrativos, como pedido de passaporte e visto, podem demorar mais do que o esperado.

Para maior esclarecimento sobre pedido de visto, acesse o site do Ministério das Relações Exteriores ou se dirija à Embaixada da Alemanha no Brasil.

E não se esqueça de conferir quais são as formalidades para estudar na Alemanha aqui?

Procurando por um curso de alemão rj?

Você tinha noção de que a língua alemã é a mais falada da União Europeia, com bem mais de 100 milhões de falantes nativos no mundo?

Conheça um pouco melhor as origens da língua alemã

Ainda existe muita gente que acredita que o idioma alemão é falado apenas na Alemanha. Nada mais longe da verdade! Acredite ou não, o alemão é o idioma mais falado da União Europeia.

E ele não se limita apenas à Alemanha, é falado na Áustria, em grande parte da Suíça, em Liechtenstein e Luxemburgo (países que apresentam o idioma como uma de suas línguas oficiais), e em regiões da Itália, como o Tirol Meridional, no sul da Dinamarca, e da Bélgica.

Existem hoje bem mais de 100 milhões de falantes que são nativos na língua alemã espalhados pelo mundo. Mas, quais são as origens desse idioma, considerado tão difícil por nós, brasileiros?

Quem começa a estudar alemão nota em pouco tempo que existem algumas semelhanças com a língua inglesa. E não é à toda, ambos fazem parte do mesmo ramo da família de línguas indo-europeias, as línguas germânicas ocidentais. Isto é, tanto o alemão quanto o inglês têm a mesma raiz linguística.

Como curiosidade etimológica, vale observar que o alemão possue semelhanças também com o holandês, o idíche e o africâner. Determinada parte do vocabulário alemão deriva do latim e até mesmo do grego, assim como uma pequena parte vem do francês e do próprio inglês.

Sabemos que os primeiros ancestrais do que conhecemos como a língua alemã habitavam um local onde hoje chamamos de Dinamarca. Esse conjunto variado de dialetos, porque ainda não havia um idioma único padronizado, era falado por várias tribos dispersas pela região.

E, imagine, até hoje alguns desses mesmos dialetos são usados em determinadas regiões do belo país de Goethe. Alguns são tão diferentes do alemão padrão que causam muita dificuldade de compreensão.

Ao longo do tempo, o alemão passou por várias modificações fonéticas e, segundo estudos, a segunda delas, entre os séculos  IV e VIII, deu origem à língua alemã moderna.

Em seguida, por volta do século X, surge o alto alemão, um grupo de dialetos sem nenhuma norma literária. E a partir desse alemão é que surge a língua escrita (Schriftsprache). Outra corrente, o baixo alemão, acabou dando origem ao holandês e ao flamenco. Ademais, em seu início era considerado um idioma mais popular, que é a base de diversos dialetos.

Para cursar uma universidade na Alemanha você muito provavelmente irá fazer um teste de proficiência na língua. Aproveite essa fase de estudos para aprender também cada vez mais sobre a cultura do belo país de Goethe.

A língua alemã nos dias de hoje

Um dos principais responsáveis pela estruturação e unidade da língua alemã, inegavelmente, foi o monge Martinho Lutero. Além de precursor da Reforma Protestante, uma de suas principais realizações foi a tradução que ele mesmo realizou da Bíblia para o alemão. Após muito trabalho duro, culminou a tradução do Novo Testamento em 1521 e o Antigo Testamento, em 1534.

Lutero procurou utilizar em sua tradução uma variedade bastante falada e compreendida na época, já que a finalidade era a de que o maior número de pessoas fossem capazes de ler e compreender por si mesmas os ensinamentos bíblicos e evangélicos. Sua tradução, portanto, procurou considerar o que o povo dizia e como dizia, com 0: Dem Volk aufs Maul schauen/Olhar "dentro da boca" do povo.

Pouco tempo depois, graças à invenção da imprensa, pelo também alemão Johannes Gutenberg, essa tradução da Bíblia foi amplamente difundida, colaborando para a consolidação da mesma. Hoje a conhecemos como Hochdeutsch (alemão padrão).

Além disso, o primeiro dicionário no idioma foi elaborado a partir de meados do século XIX, pelos, acredite, Irmãos  Grimm. Sim, os mesmos autores de histórias infantis como o Chapeuzinho Vermelho! Esse dicionário estava distribuído em 16 volumes. Infelizmente os autores não conseguiram terminar esse volumoso trabalho, pois faleceram antes. No entanto, o dicionário teve finalmente sua conclusão em 1961.

Enquanto que a primeira gramática na língua alemã foi estruturada por Konrad Duden, em 1860: o Duden Handbuch. O interessante é que a gramática Duden existe até hoje e é atualizada criteriosamente a cada cinco anos – a última foi em 2018.

Daí em diante, é claro que a língua alemã passou por diversas modificações e evoluções, sem dúvida! Sua mais recente reforma ortogrática data de 1998, e foi realizada com uma transição de 8 anos. Infelizmente, muitos dos dialetos perderam o espaço e até mesmo muitos deles acabaram se tornando extintos.

De qualquer forma, a língua alemã tem ganhado cada vez mais importância e relevância nos cenários político e econômico mundiais. Não é à toa que esse idioma é o terceiro mais ensinado nos EUA, atrás apenas do espanhol e francês.

Foram os imigrantes alemães que trouxeram essa língua para o nosso país, por volta de 1824. Em função da distância geográfica com a Alemanha, o idioma aqui evoluiu de forma bem diferente do da terra de Goethe.

A língua alemã no Brasil

Em meados do século XIX, a partir de 1824, os primeiros imigrantes alemães começaram a chegar ao nosso país. Esses imigrantes partiram de vários distintos locais da nação de Gutemberg, o revolucionário inventor da imprensa, um alemão. Emigraram, por exemplo, de regiões do Hunsrück e do Palatinado. Portanto, deram origem a diversos dialetos locais.

Com o tempo essas variedades linguísticas evoluíram e representam uma língua minoritária que possui grande importância cultural, sobretudo nos estados do sul do nosso país.

Não apenas influenciadas pelos portugueses e pelos italianos, estima-se que cerca de 3 milhões de pessoas falem a variedade Hunsrückish e que cerca de 1,5 milhão sejam falantes do alemão padrão, ou o Pommersch. E ainda cerca de apenas 8 mil falem o Plattdeutsch.

Tais dialetos encontram-se hoje tão presentes na cultura desses locais que se tornaram, oficialmente, parte do patrimônio cultural brasileiro. Além disso, é bom lembrar que durante a Segunda Guerra Mundial, foi instaurada uma forte repressão aos falantes de alemão e italiano, sobretudo no Rio Grande do Sul.

Essa repressão vigente fez com que muitas famílias deixassem de utilizar o idioma dentro de casa, embora algumas poucas ainda mantenham a tradição e ensinem seus filhos a falar alemão desde crianças.

Por acaso você tinha ideia de que, ao todo, existem cerca de 185 milhões de falantes da língua alemã espalhados ao redor do mundo?

5 fatos sobre a língua alemã

01. Dentro da cultura europeia, o alemão é uma das línguas de trabalho, ao lado do inglês e francês.

02. Em relação ao idioma, faz-se a seguinte diferenciação:

a) DaF (Deutsch als Fremdsprache – Alemão como Língua Estrangeira)

Nessa categoria se enquadram todos aqueles que começam a aprender a língua em um curso de línguas, de forma estruturada, planejada, e com um professor. Por exemplo, todos os alunos brasileiros que aprendem alemão em algum curso no Brasil.

b) DaZ (Deutsch als Zweitsprache – Alemão como Segunda Língua)

Essa é uma categoria que serve, por exemplo, os imigrantes residentes na Alemanha. Geralmente, costuma-se falar outra língua dentro de casa, com a família e usa-se o alemão no trabalho ou escola.

c) DaM (Deutsch als Muttersprache – Alemão como Língua Materna)

Essa é uma classificação bem menos usada do que as duas anteriores, mas dentro da didática da língua, é bem conhecida.

03. O Instituto Goethe é a instituição oficial em relação à língua alemã e a assuntos a ela relacionados: idioma, cultura, história, informações sobre a nação, etc. Ao todo, existem 160 institutos espalhados pelo mundo, dos quais seis deles encontram-se no Brasil (São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba, Brasília e Salvador).

04. 12% de todos os livros publicados mundialmente encontram-se escritos em alemão.

05. Todos os anos, desde 1977, a Gesellschaft für die Deutsche Sprache/Sociedade da Língua Alemã publica uma lista com as 10 palavras de maior presença no debate político e social daquele ano.

Em 2014, a palavra escolhida foi Lichtgrenze/Fronteira de Luz. Esta palavra foi muito usada por causa das comemorações dos 25 anos da Queda do Muro de Berlim. A palavra de 2015 foi Flüchtlinge/Refugiados e a de 2016, Postfaktisch/Sem objetividade; relatos baseados em sentimentos ao invés de fatos.

E aí, agora que você já sabe um pouco melhor sobre como proceder para entrar em uma universidade alemã e também mais um pouquinho sobre esse idioma, que tal arregaçar as mangas e começar ou intensificar seus estudos da língua?

Através da comunidade Superprof você descobre quais os melhores professores de alemão residem perto de sua área e pode fazer contato com um que melhor se adequar a seu perfil, suas necessidades e objetivos no estudo dessa língua complexa, mas repleta de cultura, riqueza e exatidão!

Precisando de um professor de Alemão ?

Você curtiu esse artigo?

0,00/5, 0 votes
Loading...

Ana

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento." Clarice Lispector