Para todas as línguas que falamos, vivemos uma nova vida. Quem sabe apenas uma língua vive apenas uma vez.  Provérbio tcheco

Sejamos francos: a situação do nosso povo brasileiro em relação à aprendizagem da língua inglesa é vergonhosa... Veja só, pesquisa recente realizada pelo British Council em agosto passado afirma que, no Brasil, apenas 5% da população sabem o inglês e, destes, somente 1% detém algum grau de fluência na língua.

Portanto, quando se trata de falar inglês ou começar uma conversa no idioma, as dificuldades para os brasileiros são enormes. Essa tarefa pode "travar" muitos iniciantes e ser constrangedora, mesmo para aqueles que já se consideram fluentes em inglês.

Se você é do tipo que fica paralisado ao falar com um nativo, então precisa saber como sair dessa! Vamos explorar técnicas para que você inicie uma conversa em inglês e se sinta cada vez mais confiante. Ficou curioso? Então vem junto! Confira aqui aulas de ingles!

Estude no Brasil, aprenda português
A prática de assistir filmes e vídeos em inglês desenvolve bastante o vocabulário do estudante.

Comece sempre com frases mais simples e diretas

Uma estratégia para que você fique e se sinta mais confiante em falar uma língua, que não a sua nativa, dentro de uma conversa com outras pessoas é começar a conversar de forma mais natural. Isso significa discutir sobre assuntos mais comuns e quotidianos.

Quando queremos puxar assunto com um desconhecido, normalmente nos referimos ao tempo, perguntamos as horas e endereçamos questões mais comuns, comezinhas.

Note que a realidade é a mesma no caso de iniciar uma conversa em inglês. Use as expressões de cumprimento e as inadequações mais comuns.

Veja alguns exemplos abaixo:

Hi, my name is XX! – Olá, meu nome é XX! (jeito mais formal)

Hi, I’m XX. – Olá, eu sou XX. (jeito mais informal)

How are you? – Como vai você? (jeito mais formal)

How are you doing? – Como vai você? (jeito mais informal)

How is it going? – Como você está indo? (jeito mais informal)

What’s up? – E aí? (jeito mais informal)

I’m fine, thanks! – Estou bem, obrigado!

I’m very well, thank you. – Estou muito bem, obrigado!

Bye, nice to meet you! – Tchau, foi bom te conhecer!

Pleased to meet you! – Prazer te conhecer!

Have a nice day! – Tenha um bom dia!

What time is it? – Que horas são?

Confira também nossas dicas sobre como trabalhar sua fluência em inglês em uma entrevista de emprego.

Bares, lanchonetes, parques, etc, são ótimos lugares para as pessoas interagirem entre si e também conversarem em inglês!

Saiba como se virar em caso de desentendimentos

A gente sabe que falar inglês com fluência é algo difícil e, como a gente já disse, essa não é a realidade da imensa maioria dos brasileiros. Todo período de aprendizagem acontece como uma evolução, de forma progressiva, aos poucos. Ou seja, a gente vai conquistando habilidades e competências na língua é com o tempo e dedicação.

Seria muito mais fácil se pudéssemos lidar com todo esse processo com mais naturalidade e completa aceitação, inclusive admitindo erros e a própria ignorância nos momentos certos.

Existem algumas palavras ou aquelas famosas expressões idiomáticas que podem nos ajudar muito nessas situações. O segredo é você falar essas expressões com bastante humildade e gentileza, pois assim você vai acabar cativando os gringos.

Expressões e frases como as seguintes facilitam muito a comunicação inicial em inglês entre as pessoas:

  • Sorry: use-a quando você estiver em uma conversa em inglês e não entender ou não ouvir direito o que foi falado. Seria quase tipo um Perdão, o que você disse?
  • Can you repeat, please? – Você poderia repetir, por favor?
  • Could you speak slower? – Você poderia falar mais devagar?
  • What does it mean? – essa é uma expressão idiomática muito usada para compreender melhor o que certa pessoa quer falar. Seria algo como O que significa isso?, O quê quis dizer?
  • I look forward to hearing from you! –  Aguardo ansioso o seu retorno.
  • Could you please explain it better? – Você poderia explicar isso melhor?

Espie aqui nossas informações sobre como passar na prova de compreensão oral em inglês sem apertos!

No começo, uma língua estrangeira é como se fosse um diamante bruto. É preciso lapidá-la com muito cuidado e dedicação e a pronúncia é uma das partes desse trabalho de paciência. Fonte: Tagxedo – divulgação.

Fale, se expresse, nos momentos de silêncio

Imagine o quão constrangedor pode vir a ser aqueles momentos na conversa nos quais todos ficam em silêncio? Imagine você querer conversar sobre algo, e não saber como! A gente fica naquela situção sem saber direito sobre que tipo de assunto falar e também sem saber como preencher esse silêncio constrangedor.

Uma dica útil para enfrentar esses momentos é você já conhecer perguntas simples e fáceis de memorizar e utilizá-las de forma clara. Veja alguns exemplos básicos:

Where do you come from? - Essa é a pergunta mais usada para se perguntar de onde a pessoa é.

What do you usually do? - Essa pergunta o quê a pessoa faz. E você pode explorar o quotidiano e até a profissão da pessoa com quem conversa.

How was your weekend? - Essa pergunta como foi o final de semana da pessoa. Esse assunto é um ótimo primeiro passo para fazer a conversa render.

Mantenha um contato com a língua

Para que você fique fera em conversar em inglês, não deixe de manter contato com a língua. Quanto mais familiaridade você cultivar com o idioma, mais naturalidade você experienciará.

Preparamos algumas informações super úteis sobre como memorizar bem o aprendizado do inglês. Venha cá ver!

As novas tecnologias encurtam distâncias e viabilizam formas super interessantes de contato com a língua de Shakespeare!

Invista em cursos on line, em professores de inglês e em aulas particulares de inglês

Esse item é fundamental, essencial e autoexplicatório. Pensando nisso, procure por bons cursos on line ou presenciais de inglês. Busque por ótimos profissionais e professores do idioma. Corra atrás!

Existem hoje muitas ferramentas que facilitam esse processo de procura por bons professores de línguas e por aulas particulares. Um exemplo é a nossa comunidade aqui da Superprof, que conecta alunos e professores de modo seguro e rápido.

Que tal optar por um curso de ingles online com nativos, genial não?

Tenha coragem para arriscar

Não tem como fugir: a melhor forma de aprender algo é o praticando. Então, nada de perder tempo! Comece a soltar a língua e praticar sempre que possível. Todo mundo sabe que seu inglês não estará em boas condições nesse momento, mas arriscar é a melhor forma de aprender e se desenvolver.

Uma boa dica é se reunir com os amigos que também estão aprendendo ou explorar as comunidades que oferecem plataformas de conversa on line e também aulas particulares.

Essa é uma forma de se esforçar para melhorar o entendimento, compreensão e até mesmo a pronúncia. Tenha certeza de que, praticando o que a gente expôs aqui, você vai deslanchar seus conhecimentos na língua, aprender sobre vocabulário, ser corrigido, se auto-corrigir e progredir a passos largos!

Fazer uma imersão na língua inglesa é uma das melhores formas de preparar sua fluência e conhecimento da língua!

Faça uma imersão no idioma

Quem quer ou precisa aprender inglês de forma mais acelerada necessita estar em contato com a língua o máximo de tempo possível. Por isso, vale a pena procurar oportunidades para incluir o idioma na sua rotina.

Pensando nisso, explore músicas, séries, filmes, desenhos animados, vídeos, aulas e palestras nas redes sociais, etc. Qualquer prática que estimular a sua mente e te fazer aprender um pouco mais o inglês é válida. Acredite: essa é uma forma leve de manter contato com o idioma e garantir resultados mais eficientes.

Portanto, pensando nisso, separe alguns minutos do seu dia para analisar quais seriam os momentos durante o dia que você poderia ter contato com a língua inglesa. E comece a cultivar essa prática!

Ignore as críticas

Não dê bola para as críticas! Sobretudo no início do aprendizado da língua, caso você fique se criticando o tempo todo por erros ou falhas cometidas, lembre que dificilmente você irá avançar de forma natural na língua.

Não se critique em demasia, em fase nenhuma da progressão da língua. Qdo estamos no início da aprendizagem, temos menos confiança e somos mais susceptíveis às críticas, internas e externas.

Na verdade, é muito comum ocorrer o oposto,  suas críticas criam o estresse e este, por sua vez, incide sob o corpo, roubando sua energia. Quanto mais focado nas críticas você for, maiores as chances de que você cometa erros e se critique ainda mais.

Para romper esse looping nada saudável, aprender inglês involve tapar o ouvido para as críticas e ignorar todos os pontos que possam te fazer tropeçar. Além disso, é claro que as críticas podem ser trabalhadas de forma positiva. Elas podem, por exemplo, significar um alerta para que você não cometa o mesmo deslize de novo.

Que tal algumas informações sobre como progredir no seu aprendizado de inglês?

Explore contextos que façam sentido para você

Pense bem, assistir as séries de tv em inglês que você curte e segue já é uma ferramenta e tanto para progredir no idioma. Agora imagine se você revisse alguns desses programas mais uma vez.

Rever os programas por três vezes em intervamos espassados nos parece uma boa medida. Comece vendo a primeira vez com legendas em português, se possível. Em seguida mude para as legendas em inglês e, para fechar, assista ao programa sem legenda nenhuma. Isso no caso dos alunos intermediários e avançados.

É ideal que você não faça isso de forma seguida, pois a tarefa pode começar a soar algo chato ou obrigatório. Essa prática é uma forma atestada de melhorar a compreensão e até mesmo fazer associações com sons e significados.

Em resumo, desenvolver a habilidade de conversar em inglês com segurança e desenvoltura é uma questão de dedicação e comprometimento e não algo quase que impossível. Ainda mais nos dias de hoje, quando podemos encontrar as formas mais diversas de interagir com a língua inglesa e sempre contar também com um curso de ingles.

Você sabe qual é a origem da língua inglesa?

Não é segredo para ninguém que em nosso mundo de hoje o inglês é considerado praticamente uma língua universal, ou podemos dizer, língua franca. De certa forma, o que vigora no imaginário das pessoas ao redor do planeta é que, se você sabe inglês, as portas do mundo estão abertas a seu favor!

Categoricamente, o inglês é uma língua germânica ocidental, originada dos reinos anglo-saxônicos da Inglaterra, espalhando-se pelo sudeste, onde hoje é a Escócia.

Devido a séculos de forte influência da Grã-Bretanha e do Reino Unido, desde o século XVIII, por meio do Império Britânico e, em seguida dos Estados Unidos, a partir de meados do século XX, a língua inglesa tem sido amplamente dispersa em todo o globo.

Por acaso você sabia que a língua inglesa é o terceiro idioma mais falado em todo mundo como primeira língua? Só fica atrás do mandarim e o espanhol!

Foi assim que a língua inglesa tornou-se língua franca em muitas regiões e o principal idioma do discurso internacional, das universidades, da internet e vários outros. Observe que esse idioma é vastamente aprendido como segunda língua em empregado como língua oficial da União Europeia, das Nações Unidas, OTAN e de muitos países da Commonwealth assim como em muitas outras organizações internacionais.

Só para lembrar, já que a mencionamos, a Commonwealth é uma ampla organização intergovernamental composta por 53 países membros independentes, onde a grande maioria fala inglês como língua nativa ou segunda língua.

E não pense que essa organização é formada apenas por nações do primeiro mundo, como Austrália, Canadá, Escócia, Irlanda, Nova Zelândia... Várias ex-colônias do Império Britânico obtiveram a independência e atualmente fazem parte da Commonwealth, como, por exemplo, a Nigéria, Chipre, Botswana, Moçambique, Paquistão, Zâmbia, Sierra Leoa.

Além disso, historicamente, a língua inglesa foi fruto de uma fusão de línguas e dialetos, o que hoje chamamos de inglês antigo, trazidos a partir do século V, para a costa leste da Grã-Bretanha por povos germânicos (os anglo-saxões).

E é bom lembrar também que um número substancial de palavras em inglês são construídas com base nas raízes do latim, já que este era a língua franca da Igreja Cristã e das classes intelectuais europeias à época. O inglês também recebeu influência da língua nórdica antiga, por causa das invasões vikings nos séculos VIII e IX.

Quando os ingleses começaram a conquistar a Normandia, região setentrional da França, no século XI, ocorreram significativos empréstimos do franco-normando e muitas convenções de vocabulário e ortografia deram início a uma aparência superficial de uma ligação próxima da língua inglesa com as demais línguas românicas. A esse processo chamamos hoje de inglês médio.

Devido ao processo de colonização, a assimilação de palavras de muitos outros idiomas, ao longo da história moderna, transformou o vocabulário da língua inglesa, tornando-o muito extenso. Observe que o inglês moderno não apenas assimilou palavras de outras nações europeias, mas também de todo o planeta, incluindo palavras de origem africana, aborígene e hindu.

Só para você ter uma ideia, o renomado dicionário Oxford English Dictionary discrimina mais de 250.000 palavras distintas do idioma, sem nem ainda incluir muitos termos técnicos, científicos ou gírias. De fato, o vocabulário da língua inglesa é bastante amplo e diversificado.

A língua inglesa hoje em dia é considerada o idioma internacional dos negócios e também do mundo acadêmico. Quem domina bem a língua e possui desenvoltura na conversação, se quiser, literalmente, tem o mundo de portas abertas!

Por que as aulas de conversação em inglês são importantes?

Todos nós sabemos muito bem que a língua inglesa abre portas. Sejam elas em novas oportunidades de trabalho, carreiras internacionais, oportunidades acadêmicas, intercâmbios para outros países, a proficiência do idioma é fundamental.

Contudo, muitos universtários e profissionais costumam procurar por soluções gratuitas na internet ou de baixo custo para treinarem a conversação. Acontece que, na grande maioria das vezes, essas nem de longe são as melhores fontes ou fontes confiáveis de conteúdo. Muitas vezes a qualidade do material é baixa e duvidosa.

Pensando nisso, o melhor caminho para obter conhecimento fidedigno e alcançar a fluência em inglês passa mesmo pelas aulas particulares presenciais de conversação no idioma.

As aulas são mais interativas e mais dinâmicas

Você já parou para pensar que em uma conversa não existe um roteiro predefinido? E que ela é, por natureza, dinâmica e fluida? A curiosidade e a espontaneidade se entrelaçam naturalmente estruturando uma conversa despretenciosa.

Em outras palavras, além de estimular o contato entre as pessoas que estão presentes, a conversa envolve as nossas emoções e pensamentos e, portanto, pode vir a deixar um registro na memória como algo prazeroso.

Em um ambiente assim, temos nossas habilidades estimuladas e a nossa memória também. Tanto para acionar vivências, conhecimentos e experiências passadas quanto para construir e guardar novas memórias!

Colocar estudantes e professores em uma atmosfera descontraída para conversarem entre si geralmente é algo muito efetivo, com ótimos resultados. Além de ser uma prática agradável, é um excelente estímulo ao aprendizado e uma forma, também, de destravar os empecilhos mais comuns de comunicação.

Imagine agora todo esse contexto sendo também trabalhado em temas pertinentes ao dia a dia, interessantes, polêmicos, controversos, enfim... O tema de uma aula de conversação em inglês pode ser bastante instigante, inquisitivo, dinâmico e contribuir para que os alunos pratiquem seu vocabulário, facilitando a memorização de palavras.

O intercâmbio ou o ingresso em uma universidade de língua inglesa representa uma oportunidade imperdível para muitos! E com as facilidades do mundo de hoje, a cada dia está mais ao alcance dos alunos.

Melhora a pronúncia

Todo bom professor sabe muito bem que o verdadeiro teste de conhecimento de um idioma é a pronúncia fluente, a fala desinibida, a dicção desenvolta – que não precisa de forma alguma de ser perfeita, todos nós devemos honrar os sotaques que possuímos, mas deve ser facilmente reconhecida por outro falante.

Ainda nessa linha, sabemos que o inglês apresenta grafias e sons muitos semelhantes, mas que podem ter sentidos muito diferentes (como seat, assento e sit, sentar; bit, pouco e beat, bater, fazer soar som; leak, vazamento e lick, lamber.) Por isso, é essencial saber transmitir a mensagem correta no idioma e na entonação correta, já que todos nós queremos nos fazer entender!

Outro exemplo é a palavra beach, praia, que é muito parecida foneticamente com outra palavra do idioma que tem um significado totalmente diferente do primeiro e que ainda pode vir a colocar os desavisados em saias justas!

É pensando nisso que treinar e praticar a pronúncia em uma conversa em grupo é uma das melhores formas de evitar má comunicação ou momentos delicados.

Outro ponto importante a ser lembrado e que já foi mencionado aqui é que muitas pessoas, muitos alunos perdem ótimas oportunidades de ampliar os horizontes da vida por mero medo de não se expressar da forma correta. Ou até também pela incapacidade de conversar com um interlocutor de língua inglesa.

Momentos assim são preciosos e não voltam atrás, ainda mais se você está estudando e tem interesse na língua inglesa. Vale muito mais arriscar e se comunicar com um errinho aqui e outro lá, do que deixar, completamente, de se comunicar e perder a oportunidade.

Lembre que, quando o interlocutor domina o idioma, o cenário muda, pois ele tem o controle da situação. É ele quem se expressa e interage com outros interocutores também.

Enfim, como já dissemos algumas vezes aqui, ter conhecimento da língua inglesa é algo que engrandece qualquer pessoa. Caso ela tenha interesse, pode se mudar de país, pode dar início a uma carreira internacional, pode estudar fora, pode visitar e se virar pelos lugares sem passar apertos, em todos os países anglófonos.

Além disso, o praticante de inglês possui muito mais material em quase todas as áreas do conhecimento humano, mais fontes, referências, mais acesso ao conhecimento sob forma de livros, vídeos, palestras, cursos, seminários, workshops, na língua inglesa, e isso amplia consideravelmente seu mundo, do que alguém que não é versado no idioma.

Portanto, o conhecimento da língua inglesa nos dias de hoje é uma das melhores ferramentas de crescimento profissional e pessoal que você terá tão facilmente a sua disposição.

Precisando de um professor de Inglês ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Myla

Editora de Conteúdo, tradutora (Intérprete em workshops e eventos) e terapeuta. Nunca é tarde demais pra nada! Sobretudo para a gente realmente se descobrir de verdade pra gente mesmo!