O Exame Nacional do Ensino Médio, popularmente conhecido como ENEM, é uma das maiores avaliações acadêmicas na atualidade no Brasil. Cerca de 4 milhões de pessoas participaram da edição de 2019 do exame, o que comprova essa afirmação e seu peso para o calendário dos alunos. Os concorrentes fazem uma preparação extensiva e muito desafiadora durante todo o ano antes da prova, no entanto, as tensões não param por aí.

Após a realização do exame, os alunos devem esperar um grande período até serem divulgadas as notas para enfim analisar seu resultado e descobrir seu futuro. Além disso, muitas pessoas ainda ficam com dúvidas sobre como pode ser utilizada essa nota e como ela funciona.

Por isso, aqui estão alguns pontos essenciais sobre esses tópicos para eliminar de vez as perguntas sobre o Enem e seus resultados!

Qual o seu curso foco no Enem? Saber isso é bom para o plano de estudos.

Quando sai o resultado do Enem ?

De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), a divulgação das notas do ENEM costumam ser feitas apenas em janeiro do ano seguinte á realização. Para os alunos os quais já concluíram o Ensino Médio, as notas são publicadas geralmente em meados do mês, mas não há uma data específica. O Inep não costuma divulgar os resultados em fins de semana, mas sim, às sextas-feiras - mas isso não é nada garantido e pode variar ano a ano.

O fator que faz com que as provas demorem um pouco para receberem a nota final é a redação. Cada uma delas é realizada por mais de um corretor: usualmente são dois, mas, caso a diferença entre as notas totais dadas por eles seja superior a 100 pontos, um terceiro profissional é incluído no processo. A nota final é uma média aritmética entre os valores que mais se aproximam.

As pessoas que fizeram a prova somente para treino, sem intenção de passar para uma universidade, no entanto, terão suas notas divulgadas mais tarde no ano, no mês de março. Em relação ao dia exato, não há uma previsão. Para os estudantes muito apreensivos, é preciso saber até a hora a qual será feita a publicação, mas isso é uma incerteza ainda maior em comparação ao dia.

Um bom planejamento de estudos para o Enem pode facilitar a sua preparação.

Como funciona a nota do Enem ?

Para entender como foi o seu desempenho na prova, o estudante precisa saber como funciona a pontuação final da avaliação, algo que geralmente causa certa confusão.

A pontuação do ENEM uma nota de 1000 pontos e as questões são avaliadas com base na metade da pontuação, 500 pontos. As questões mais fáceis são postas abaixo dessa marca e as mais difíceis, acima - isso serve para demonstrar o nível de aptidão a cada área. Durante a prova, elas vão definindo o grau de conhecimento de cada aluno, assim, é esperado que um aluno com o nível de conhecimento 600 em Matemática, por exemplo, acerte as questões abaixo de 600 e erre as que estão acima dessa mesma marca. Ao finalizar o exame, a nota é calculada com base em um método chamado Teoria de Resposta ao Item, o TRI.

O cálculo final é feito por computador e é analisada a consistência das respostas, um método que deixa muita gente confusa. Em 10 perguntas, se um aluno acertou, por exemplo, 4 fáceis e 1 difícil e errou as outras, isso significa consistência, pois faz sentido alguém não tão bom nesse assunto dominar somente as mais simples. No entanto, se outro concorrente, na mesma matéria, acertou 4 difíceis, mas somente uma fácil, isso não tem coerência, já que é necessário muito conhecimento para acertar as mais complexas. Se ele conseguiu esse feito, obviamente teria de ter acertado as fáceis também, e como isso não ocorreu, existe uma boa chance de ele ter simplesmente acertado na sorte, o famoso “chute” - chamada de Acerto Casual.

Assim, não existe um padrão na hora da pontuação e, por isso, é possível que existam coisas que podem parecer um pouco absurdas em um primeiro momento, como alunos que acertaram o mesmo número de questões em um tema terem pontuações distintas.

O cálculo da nota final exige atenção do candidato

Qual a nota mínima do ENEM?

Outra grande preocupação dos alunos é em relação à nota mínima necessária para chegar ao sucesso. Essa informação variará bastante de acordo com o curso ou sistema de seleção que cada participante desejar, mas é necessário sempre levar em consideração que os cursos mais procurados exigirão maiores pontuações, e os menos desejados, menor pontuação.

Para entrar pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que acontece duas vezes por ano, cursos como Medicina, Engenharia e Direito exigem no mínimo entre 700 e 900 pontos, se pensarmos nas notas base de 2018, por exemplo. O Prouni, no entanto, não requer tanto conhecimento e possui uma nota de corte mais baixa, com a maioria dos cursos exigindo somente por volta de 450 pontos.

Esses são números importantes para termos em mente, assim como a ideia de nunca zerar a redação: tirar uma nota zero na etapa de produção de texto pode ser a situação que vai impedir a sua entrada na universidade.

Por isso, lembre-se sempre que para uma redação para o Enem estar em um bom caminho você deve:

  • manter o tema solicitado,
  • redigir entre 8 e 30 linhas - quantidade mínima e máxima para ser considerado na correção,
  • obedecer o tipo de redação pedido - geralmente o estilo será o dissertativo argumentativo,
  • respeitar os direitos humanos e não utilizar mensagens desrespeitosas, preconceituosas ou de ódio,
  • demonstrar as habilidades básicas exigidas, como linguagem escrita formal, desenvolvimento lógico do tema, proposta de intervenção objetiva e argumentação.

Se o seu objetivo é entrar na universidade usando a nota do Enem, é bom estar atento a todos os detalhes que podem ser essenciais.

Saber os seus pontos fortes e fracos é parte da preparação

Você conhece a história do Exame?

Notas do Enem para cada curso

As notas de corte para cada curso variam bastante e é sempre bom ter isso em mente quando começa a sua preparação para o Enem. Qual o seu curso foco? Com essa informação é mais fácil começar a pesquisa para o resultado que você vai buscar (com uma margem de segurança, claro) para ser aprovado no Prouni, Fies e/ou Sisu.

O Sisu é o sistema que tem a nota do Enem como substituo dos tradicionais vestibulares e exige que o candidato insira a nota da edição mais recente da prova e tenha uma nota diferente de zero na redação. Nessa modalidade, os candidatos são ordenados pelo seu resultado e se classificam de acordo com a vaga que estão pleiteando. Portanto, quanto maior a sua nota no último Enem, maiores as suas chances de entrar em uma  universidade pública - e também algumas privadas.

Aqui estão alguns exemplos de cursos e suas notas de entrada para começar a nortear o seu plano de estudos e de aplicação ao Sisu, considerando o ano de 2018 como uma base:

  • Administração: 680 a 800 pontos
  • Arquitetura e Urbanismo: 690 a 840 pontos
  • Ciências Contábeis: 600 a 780 pontos
  • Direito: 680 a 850 pontos
  • Educação Física: 580 a 775 pontos
  • Enfermagem: 850 a 620 pontos
  • Engenharia Civil: 680 a 902 pontos
  • Engenharia de Produção: 650 a 815 pontos
  • Farmácia: 660 a 815 pontos
  • Fisioterapia: 670 a 830 pontos
  • História: 570 a 800 pontos
  • Jornalismo: 640 a 815 pontos
  • Medicina: 770 a 900 pontos
  • Nutrição: 660 a 810 pontos
  • Odontologia: 715 a 840 pontos
  • Pedagogia: 560 a 740 pontos
  • Psicologia: 660 a 850 pontos

Esses são apenas alguns exemplos gerais. Busque informações específicas sobre a sua universidade preferida e coloque sua meta de estudos em cima do número necessário. Claro que o desejo é fazer o maior número possível de pontos, mas sabendo a referência para o necessário, já é um bom caminho!

E lembre-se: o desempenho no teste não está diretamente relacionado à inteligência do candidato. Esse tipo de exame mede com mais freqüência o quão bom alguém é em fazer testes, por isso tanta insistência em sempre realizar simulados e conhecer bem o modelo da prova. É super importante começar a testar seu aluno mais cedo e continuar fazendo isso quando as pontuações não são inicialmente ideais.

Dedicação ajuda muito na hora de escolher o curso e não ficar frustrado com a pontuação!

Posso usar nota do Enem para curso técnico ?

O ENEM também é requisito básico para a inserção no Sisutec (Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica), via de acesso para universidades oferecendo vagas gratuitas de cursos técnicos para os participantes do Exame - é como o Enem do Pronatec, programa de expansão de vagas do ensino técnico no país. Parecido com os outros métodos de seleção que utilizam o ENEM como base, o Sisutec exige que o concorrente tenha prestado o exame no ano anterior e conseguido uma nota maior que zero na redação. Após a divulgação dos resultados da avaliação, o estudante só precisa fazer um rápido cadastro grátis digitalmente usando do número de inscrição e a senha do ENEM.

Para finalizar, após o cadastro no sistema ser realizado, é necessário escolher duas dentre as várias possíveis opções de cursos técnicos e definir se o aplicante deseja concorrer a outras vagas de diversos tipos. É importante ressaltar que elas são destinadas preferencialmente a candidatos que tenham cursado o Ensino Médio completo na rede pública ou como bolsistas na rede particular. No Sisutec existem inúmeras opções de escolha, que incluem cursos altamente valorizados. Um bom exemplo são as vagas de técnicos em Meio Ambiente, Redes de Computadores, Geoprocessamento, entre outros, o que dá ainda mais importância à nota do ENEM.

E então, preparado para o resultado do ENEM? Está seguro da sua participação no Exame e do sucesso na sua entrada na universidade ou curso técnico?

Precisando de um professor de Preparação para vestibular ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Ligia

Jornalista e especialista em educação e comunicação digital. Apaixonada por aprender, gosta de conhecer novos lugares, ler, escrever e entender como as coisas funcionam.