Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

É possível mudar de ideia depois de começar uma graduação?

De Fernanda, publicado dia 27/02/2018 Blog > Apoio Escolar > Orientação Vocacional > Transferência de curso no Ensino Superior

São muitos os motivos que levam alguns estudantes a pedirem uma transferência de curso de graduação ou até mesmo de universidade. Altas mensalidades, insatisfação com o conteúdo do curso ou com a própria estrutura acadêmica da universidade, e até mesmo a distância entre a casa e a instituição de ensino (muitas vezes menosprezada a princípio).

Apesar de sempre ser possível, fazer essa mudança pode trazer consequências importantes para sua vida, como o registro no seu histórico e no seu currículo, trazendo assim, alguns impactos na sua carreira futura.

Pode esperar: o seu futuro empregador sempre vai querer saber por quais razões você “abandonou” o curso de direito para fazer administração…

Por acaso você se encontra nesse grande dilema moral? Entre a dúvida e o medo do que pode acontecer? Será que vale a pena transferir? O Superprof está aqui para dar dicas e informações sobre como funciona esse processo na maioria das universidades públicas e privadas brasileiras e quais são os fatores que você deve levar em conta para tomar a sua decisão com segurança.

Quais são as possibilidades de transferência ou reingresso nas universidades?

Quando mudar de faculdade? Decepcionado com seu curso ou com sua universidade? Analise bem diferentes fatores antes de tomar sua decisão!

Pois bem. Você está no segundo semestre de Geografia e, de uma hora para outra, descobre que quer mesmo é fazer Jornalismo. Isso acontece, e muito! E quais são as suas possibilidades de transferência?

Em regra geral, cada universidade tem seu processo administrativo e sua lista de documentos necessários para validação. Na maioria das vezes, as exigências incluem documentos pessoais, a matrícula e o histórico acadêmico na instituição de ensino, entre outros. Esse histórico contém informações sobre as disciplinas já cursadas, seus conteúdos programáticos e suas cargas horárias.

Mas existem diferentes casos de transferência. É importante que você identifique em qual você se encaixa para poder se informar adequadamente junto à instituição de ensino superior de seu interesse:

  • Reingresso: para candidatos da mesma instituição de ensino que tenham abandonado ou cancelado o curso de graduação para o qual pretendem retornar.
  • Reingresso com Transferência Interna: para candidatos que tenham abandonado ou cancelado um curso de graduação, por sua iniciativa, e pretendam ingressar em curso diferente daquele que foi abandonado.
  • Transferência Interna: para candidatos regularmente matriculados ou com trancamento total do semestre em cursos de graduação.
  • Transferência Externa: para candidatos regularmente matriculados ou com trancamento total em cursos de outras Instituições de Ensino Superior,
  • Portador de Diploma: para candidatos diplomados em cursos de graduação reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC).

Caso você pretenda conseguir uma transferência interna, é fundamental ficar de olho no calendário da sua instituição, além de buscar informações no departamento do curso para o qual você quer se transferir. Em muitas universidades, cada departamento, escola ou unidade de ensino tem autonomia para estabelecer seus próprios procedimentos de inscrição e critérios de seleção para transferência interna.

Agora, se você pretende mudar de universidade – transferência externa ou voluntária -, é importante consultar o regulamento da instituição onde se pretende estudar. Essa transferência pode acontecer de uma universidade federal para outra federal, de uma universidade privada para outra instituição privada, ou entre universidades federais e privadas.

Muitas instituições também divulgam um edital de seleção de transferência e exigem uma prova de pré-seleção para avaliar a capacidade técnica do candidato. Para cobrir os custos referentes aos procedimentos de pré‐seleção, as universidades costumam cobrar a taxa de inscrição, a ser recolhida pelos candidatos em momento inicial.

Outras podem até exigir uma carga horária mínima e/ou máxima para que a transferência aconteça.  Se o candidato for aprovado, existe a validação e o aproveitamento – ou não – dessas disciplinas.

Um estudante de Matemática que faz apenas uma transferência de universidade certamente terá algumas matérias cortadas da nova grade horária, caso já as tenha concluído na instituição anterior. No entanto, caso ele decida cursar Geografia, há grandes chances de que ele não consiga aproveitar nenhuma disciplina. A comissão de seleção da transferência/reingresso avalia todos os programas e históricos dos candidatos e tem condições de definir quais disciplinas podem dispensar outras.

De qualquer maneira, um dos critérios mínimos é que a instituição de ensino acolhedora tenha vagas abertas no curso desejado. Isso é divulgado oficialmente já logo no início do processo de transferência, que acontece em determinados períodos do ano (em geral duas vezes ao ano).

O que levar em conta antes de mudar?

Pode parecer dramático, mas é verdade: esse processo é um caminho sem volta. Depois de efetuar a transferência, você sempre terá em seu currículo o registro de um curso de graduação não concluído. Se isso é positivo ou negativo? Depende das suas escolhas, da coerência acadêmica que você está dando à sua trajetória e do seu futuro profissional.

Antes de tomar a decisão, talvez valha a pena pensar em alguns fatores que podem pesar posteriormente na sua vida acadêmica e profissional.

Quais os fatores para trocar de curso devo levar em conta? Conhecer bem a estrutura da sua próxima universidade é fundamental.

Levantamos alguns elementos importantes:

Investigue sobre o curso

Procure saber há quanto tempo existe o curso, se ele é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e as notas obtidas no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), que avalia o rendimento dos alunos dos cursos de graduação em relação aos conteúdos programáticos, suas habilidades e competências.

Benefícios financeiros

Lembre-se que se você possui bolsas de estudo via Fies e ProUni, existem condições específicas de transferência para que você continue usufruindo dos benefícios. Investigue!

Distância de casa e do trabalho

Um elemento que nem sempre os estudantes avaliam no momento de escolher o seu curso, devido à euforia inicial de entrada na universidade. Lembre-se de que você vai frequentar aquele espaço por, no mínimo, quatro anos! Portanto, as distâncias devem ser avaliadas, seja a partir da sua casa ou do seu emprego. Faça a comparação: a nova universidade tem os mesmos atributos que a atual e no entanto está a centenas de quilômetros de sua casa? Reavalie!

Estrutura acadêmica e física das instituições

Antes de pedir a transferência, procure investigar sobre o corpo acadêmico docente, as linhas de pesquisa, as possibilidades de mestrado e doutorado caso você tenha interesse em continuar sua vida acadêmica. Conheça o nome de alguns professores. Essas informações têm muito peso no Ensino Superior e podem influenciar o seu caminho. Não se esqueça de verificar a estrutura física também: possui laboratórios? Bibliotecas? Equipamentos?

Reputação da universidade

A reputação é o peso do nome da universidade no mercado. Um bom termômetro para isso é investigar qual posicionamento ela ocupa do ranking de universidades, em função do curso de sua escolha. A reputação pesa muito no currículo. Se a sua universidade atual tem mais reconhecimento e peso no mercado do que aquela para a qual você pretende ir, reavalie!

Oportunidades e convênios

A universidade tem convênios com empresas? Há mais chances de conseguir um intercâmbio, uma bolsa ou um emprego na universidade de destino? Esses elementos são como portas de abertura para as muitas possibilidades de uma carreira com sucesso. Avalie!

E agora? É o momento de pedir transferência?

Você realmente está insatisfeito? Antes de tomar a decisão para valer, procure entender os motivos que o levaram a se sentir desse jeito. Se você estiver sentindo dificuldades em relação ao conteúdo, se tiver problemas de relacionamento com professores e até mesmo se tiver dificuldades de pagamento, essas questões ainda podem ser conversadas, revistas e solucionadas dentro da própria universidade.

O estranhamento inicial é natural. É normal enfrentar dificuldades no início do ensino superior: a dinâmica muda, os colegas são novos, as disciplinas mais duras… Além disso, uma transferência não é um processo simples, então você precisa realmente ter insatisfações concretas e justificáveis. Um exemplo disso seria uma falha na infraestrutura, ou simplesmente uma mudança definitiva de seus objetivos profissionais.

Todo esse processo de avaliação e reavaliação é fundamental: a escolha errada pode ser seriamente prejudicial à sua carreira e à sua autoestima.

Reorientação no ensino superior. Bem-vindo ao mundo adulto: só você pode decidir o seu futuro e acarretar com as consequências!

Ainda em dúvida? Selecionamos algumas perguntas importantes indicadas pelo portal Universia Brasil e que você deve se fazer antes de solicitar a transferência do seu curso. Faça a reflexão e tome sua decisão!

  1. Por que você quer pedir transferência?
  2. Terminar a sua graduação em outra instituição aumentar as suas chances de emprego e oportunidades de trabalho?
  3. Você terá que gastar muito dinheiro com o processo de transferência? Esse valor irá valer a pena?
  4. Pode até ser que você irá gastar menos dinheiro em outra instituição. A diferença de valor irá afetar a qualidade da educação e a sua experiência acadêmica?
  5. As emoções têm algum peso na sua decisão?
  6. Os seus créditos, horas complementares e projetos serão transferidos? Se não, a perda será muito significativa?
  7. A sua transferência irá atrasar a sua formatura? Se sim, você tem algum problema com isso?
  8. Você conhece a infraestrutura da faculdade que você deseja pedir transferência?
  9. Você tem tempo suficiente para lidar com a burocracia da transferência?
  10. As circunstâncias na sua atual faculdade são tão ruins que você conseguiria lidar com um possível arrependimento?
  11. Quais são as características da sua faculdade dos sonhos? A faculdade que você deseja ir preenche melhor esses quesitos?
  12. A grade curricular é parecida? Se não for, você está disposto a encarar várias aulas além do que você já estudou?
  13. Você já tentou conversar com os grupos acadêmicos e coordenadoria da sua faculdade para tentar encontrar soluções?
Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar