"A vida é como o boxe, em 4 palavras: preparação, dinheiro, defensiva e progresso." - Julien Lorcy

O boxe sofre com clichês regularmente: uso indevido de punhos, esporte de combate sem interesse, violência gratuita, etc. Tantas imagens que às vezes deixam os adultos relutantes em matricular seus filhos em aulas de boxe ou em participar por si mesmos.

Muitas vezes, uma figura que sobe apenas em um ginásio ou em um centro esportivo, essa arte marcial é mostrada como muita adaptação à prática tanto pelos mais jovens quanto pelos adultos.

Entre as luvas de boxe, o ringue e a autodefesa, o que diferencia o boxe tradicional da luta dos mais jovens e até dos menores? Uma rápida visão geral do boxe amador para praticantes de 7 a 77 anos!

Boxe para crianças: a questão do combate

Como já mencionamos brevemente, o boxe é uma disciplina que carrega alguns clichês, nem sempre muito agradáveis. Perigoso, violento, inseguro, tantas imagens transmitidas que nos fazem acreditar que deixar seu filho praticá-lo é uma má ideia, até mesmo uma atitude suicida.

Crianças não se tornam brutas ou desunidas quando praticam boxe desde cedo.

No entanto, diante da mania de adultos, alguns pais enfrentam sua apreensão (ou não) e inscrevem seus filhos em uma aula de boxe. E o resultado é convincente, já que a questão da luta, que tanto assusta, é, na realidade, uma ideia falsa, até mesmo um pretexto, quando se faz boxe.

De fato, a prática do boxe transmite muitos valores que, dependendo de ser adulto ou criança, não serão percebidos da mesma maneira. No caso dos pequenos, a noção de combate, até a violência, é relegada a segundo plano, graças a valores mais esportivos, que estudaremos um pouco mais adiante.

A questão do combate é, portanto, um elemento a ser levado em consideração, mas ao mesmo tempo a ser colocado em perspectiva, especialmente para os pequenos, cuja condição física é frequentemente mais frágil que um adulto. Tudo isso será adaptado pelo professor para, quem sabe, formar novos campeões nacionais.

Boxe para crianças: esporte de combate ou esporte de contato?

Mas se o esporte não é apenas de soco, isso significa que é um esporte de combate? Nem sempre. Entre as artes marciais, entre boxe e kickboxing, algumas práticas são mais violentas que outras.

Essa violência se materializa mais com os adultos, cujos golpes são mais seguros, mais assumidos e, acima de tudo, estudados. Uma criança não terá com ela a carga mental da vida adulta, onde os gestos são dominados e as táticas são criadas internamente.

O professor irá apontá-los mais para uma melhor autoconsciência, conhecimento de sua força ou até melhor entendimento das ações do outro, neste caso, seu oponente. Nós quase poderíamos falar aqui em um boxe educacional!

É nessa perspectiva que podemos entender o boxe infantil mais como um esporte de contato. O boxe adulto também o é, mas tem um pouco mais de reflexão sobre o que está envolvido em um combate, o que mostra força e o trabalho de resistência. Felizmente!

Adultos e crianças: duas visões do boxe

Portanto, é gradualmente entendido, mas entre uma prática de boxe chamada "clássica" e uma prática de boxe para os pequenos, esta se adapta ao nível dos praticantes. E isso é normal! No entanto, é aconselhável enumerar os pontos comuns que serão capazes de esclarecer da melhor maneira que existem as diferenças:

Uma criança vai enxergar o boxe de uma perspectiva diferente da do adulto.
  • Primeiro de tudo, as duas modalidades são praticadas em um ringue, este espaço seguro e delimitado, onde tudo acontece;
  • Encontramos a figura do professor, que no entanto mudará de acordo com o nível;
  • Os acessórios permanecem essencialmente os mesmos;
  • Os gestos básicos também!

Mas se todos esses elementos são semelhantes entre boxe para iniciantes adultos e boxe para crianças, quais são suas diferenças? Na realidade, é a visão do boxe que será decisiva.

Por um lado, o boxe adulto é uma prática regulamentada, e ao mesmo tempo bastante livre de esportes de combate. Por outro lado, as crianças tendem a praticar boxe da mesma maneira, mas de uma perspectiva muito mais suave, segura e interior.

Este é realmente o papel do professor do clube de boxe, que se impõe como catalisador de uma energia, de modo a transformá-la em algo positivo.

Por exemplo, se os gestos básicos forem semelhantes, eles serão ensinados às crianças para que elas entendam que isso não é uma vontade de lutar, uma luta em si, mas sim autodefesa e interioridade. Um adulto fará seus gestos como achar melhor, mesmo que isso signifique fazer muito, de uma maneira mais madura.

O fato é que há uma coisa em comum: interioridade! Experimente perguntar sobre essa questão a seu professor de boxe.

Boxe para crianças: interioridade não tem idade?

Quando você é adulto, a interioridade geralmente se manifesta de maneira muito diferente do que acontece nas crianças. Os adultos que praticam kickboxing ou fazem aulas de muay thai são frequentemente competidores experientes, cujo objetivo principal é obter a vitória no ringue.

Nesses casos, a interioridade se manifesta principalmente no controle das emoções, das paixões, mas também respeitando os outros. A criança vai mais longe.

Seu lado curioso, ansioso por descobertas, lhe dá uma certa sinceridade, que o boxe destaca perfeitamente. Porque aqui será menos sobre ganhar do que sobre saber como colocar o punho, como evitar um golpe, como implementar uma estratégia para chegar lá, tudo sem ser superado por suas emoções.

Estamos falando de um equilíbrio interior hábil, que o adulto já adquiriu ao longo de sua vida, suas experiências e sua potencial carreira como boxeador amador. O boxe para crianças, portanto, se concentrará principalmente no "como" , e não no "porquê" para chegar lá. E tudo isso requer um autocontrole essencial!

Esse autocontrole também traz uma faculdade significativa na vida: autoconfiança. E, contrariamente à crença popular, a autoconfiança simplesmente torna crianças e adultos menos violentos. O que faz você querer participar de um clube de boxe, então?

Boxe infantil: um oponente do seu nível

Mas uma diferença ainda não foi mencionada, e ainda assim é a mais visível: o oponente. E sim, entre o boxe tradicional e o boxe para crianças, os níveis e o público não são logicamente iguais.

Uma criança sempre lutará com outra criança, nunca com um adulto.

Uma criança nunca lutaria boxe com um adulto, mas sempre com um oponente do seu nível, peso e idade! Essa diferença de tamanho necessariamente leva a lições e técnicas adaptadas, menos abruptas do que para adultos, por exemplo.

Em resumo, estejam eles na forma olímpica ou não, uma criança nunca entrará num ringue para competir com um adulto, pela simples razão de que os níveis e abordagens do boxe nem sempre são os mesmos. Começamos com uma base comum, mas uma maneira resolutamente diferente de "lutar".

Então, você que já tomou coragem para se matricular (ou matricular seu filho) em um treinamento de boxe, coloque suas proteções, traga seu melhor atestado médico e encaminhe-se para a sala de boxe!

Boxe para crianças: a figura do professor

Escusado será dizer que tudo o que funda ou desconstrói as diferenças entre boxe tradicional para adultos e boxe para crianças é o professor. Até mesmo o público, formado para atender a um certo perfil e idade nunca serão os mesmos.

Para esportes adultos, a abordagem será mais focada na prática por si mesma, enquanto que para os praticantes mais jovens, tecnologia e pensamento constituirão um trunfo para o ensino.

Bom ouvinte, disponível, sem se esquecer de ser rígido às vezes, o professor de boxe será muito procurado, principalmente pelos juniores, que precisarão de um olhar mais atento do que os adultos. Eles ainda tão atingiram o estágio pleno da consciência, que permitiria agirem por si mesmos. O fato é que os valores transmitidos por este último, se não forem ensinados de maneira semelhante, serão os mesmos:

  • Respeito pelos outros;
  • Autocontrole;
  • Disciplina;
  • Liberdade, sem que se perca o respeito pelas regras;
  • Atenção total ao professor ou instrutor;
  • Superação de limites, que muitas vezes nós impomos a nós mesmos;
  • Motivação para não parar após um fracasso, afinal, a vida no boxe, seja ele profissional ou amador, será marcada por vitórias e derrotas;
  • E muito mais!
A visão infantil sobre o boxe difere da adulta, mas os pequenos precisam da mesma motivação.

Portanto, será entendido que o boxe tradicional adulto e o boxe para crianças, são caracterizados por reunir semelhanças óbvias, mas diferem em sua abordagem, e que é o professor, na hora de colocar as técnicas em prática, que fará com que a sua classe entenda o que tudo isso simboliza.

Entre os sacos de pancadas e o protetor bucal, uma seção inteira de boxe se abre para cada um de nós, sem exceção, seja por sexo ou tipo físico, e independentemente da idade!

E você? Já foi alguma vez, mesmo que como mero expectador, assistir a uma aula de luta? Já se imaginou em uma aula de muay thai? Acompanha os campeonatos de boxe pela televisão e, por vezes, já se imaginou participando de um? Quer que o seu filho cresça praticando alguma atividade física?

O boxe está aí, acessível a todos esses perfis. E você pode começar quando quiser. Acesse agora mesmo a nossa plataforma Superprof e encontre um professor de boxe particular em sua região.

Precisando de um professor de Boxe ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5, 1 votes
Loading...

Marcia

Jornalista. Professora. Tradutora. Bailarina. Mãe. Mulher. Dedicada às minhas lutas diárias. Em constante transformação. Escrevo para vencer as inquietações e incertezas da vida.