Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Descoberta e aprendizagem do árabe literário

De Fernanda, publicado dia 12/11/2018 Blog > Idiomas > Árabe > Como aprender o árabe literário?

Seu nível em árabe é próximo de 0, mas você tem vontade de melhorar. E logo você descobre que há uma diferença entre árabe literário e árabe dialetal.

Mas como entender essas duas vertentes de linguagem? E acima de tudo, a que corresponde exatamente o árabe literário?

Descubra sua história, rica há milênios e diretamente ligada ao Alcorão!

Por fim, para aqueles que estão procurando bons métodos, aqui estão alguns recursos muito úteis para aprender o árabe literário.

O que é o árabe literário?

Árabe, a 8ª língua mais falada do mundo

Quantas pessoas ao redor do mundo falam árabe? Da Europa até a Indonésia, passando pelo Magrebe e pelo Oriente Médio: o mundo fala árabe.

Os números variam muito dependendo da fonte, mas cerca de 250 a 300 milhões de pessoas em todo o mundo utilizam o árabe. E para quase um bilhão de muçulmanos ela é a língua sagrada. Assim, estivermos nos referindo a falantes puros, que usam a linguagem todos os dias, o árabe é hoje a 8ª língua mais usada do mundo.

Árabe dialetal e árabe literário

Mas dentro dessa imensa comunidade, é fundamental distinguir duas vertentes: o árabe literário e o árabe dialetal. Por definição, consideramos que o literário inclui o árabe clássico e o árabe moderno padrão.

O dialetal é uma mistura de dialetos e idioma regionais. Encontramos assim, por exemplo, o dialeto árabe marroquino, montanhês, marroquino-beduíno, argelino, tunisiano, maltês, líbio, egípcio … Isto se estende sobretudo do Magrebe ao Oriente Médio.

Este último raramente é ensinado nos centros de idiomas, na universidade ou nas mesquitas. O árabe literário é de fato muito mais usado, devido ao seu status de linguagem sagrada.

A história do árabe literário

É comum dizer que o árabe faz parte da família das línguas afro-asiáticas. Nesta família de línguas, os dois idiomas principais são o árabe e o hebraico.

O que sabemos mais precisamente do início da língua árabe é seu uso pelas chamadas tribos “pré-islâmicas”, especialmente no campo da poesia. Se inicialmente seu uso foi oral, gradualmente foi sendo registrado pela escrita. Assim, o árabe tem sua origem de uma tradição poética e depois literária.

Mas não podemos dissociar a língua árabe da religião e do Alcorão. Afirma-se que o profeta Mohamed, durante mais de 23 anos (de 610 a 632), recebeu em árabe as mensagens transmitidas por Deus e através do Anjo Gabriel.

Memorizado, transmitido e recitado oralmente, o Corão conheceu muitos sotaques antes de ser “normalizado” sob o reinado do 3º califa, Uthman Ibn Affan (século VII). A partir daí, o Islã começou a se espalhar e muitos falantes não-árabes se converteram.

Nós não podemos dissociar totalmente o advento do Islã e a disseminação da língua árabe no mundo. Aliás, graças à religião, o árabe literário ganhou um verdadeiro status de linguagem sagrada, vetor de uma tradição poética, literária e religiosa.

Foi então por meio da expansão do Império Árabe-Islâmico que o ele experimentou um novo desenvolvimento geográfico e demográfico (século VIII). Estamos falando aqui das conquistas da Espanha, Pérsia, Síria, Iraque, Egito e Norte da África. Esta expansão territorial também foi acompanhada por uma adoção literária nos povos conquistados.

Assim, graças às suas fortes origens literárias, o árabe foi usado para traduzir muitos escritos para o persa e outras línguas. Ainda melhor, nos campos da matemática, filosofia, medicina e ciência, pesquisadores, incluindo não-árabes, usaram a linguagem para traduzir e criar.

Quais são as principais diferenças entre o árabe dialetal e o literal?

O INALCO, Instituto Nacional de Línguas e Civilizações Orientais, afirma que o árabe dialetal é sobretudo o idioma da comunicação oral. “Comunicação imediata” para sermos mais exatos.

Para este oral e para este imediatismo do dialetal, temos a oposição do literário. Primeiro porque representa o árabe da escrita. A poesia, mas também o árabe de milhões de livros escritos ao longo da história. E acima de tudo, o Alcorão.

O árabe literário é, portanto, aquele que reúne os falantes de árabe de todo o mundo e dos muçulmanos. Mas além da literatura, da poesia e da religião, o árabe literário é também usado pela imprensa para difundir informação e conhecimento (jornais, revistas e web press). Este último, além de aumentar o acesso à educação, contribuiu grandemente para sua expansão internacional.

Depois dessas informações, você vai perceber que aprender árabe literário é aprender um árabe atemporal, que permite a comunicação ao longo do tempo.

Onde e como aprender o árabe literário no Brasil?

Onde aprender árabe? Qual é a melhor maneira de falar árabe rapidamente? Veja aqui alguns métodos para aprender árabe do zero.

Agora que você sabe mais sobre a língua árabe, provavelmente quer começar descobrindo o árabe por sua versão literária. Mas é difícil aprender árabe? Para um lusófono sim. O alfabeto é outro e a pronúncia é muito diferente da nossa.

Mas muitas soluções estão disponíveis para você aprender rapidamente …

Faça aulas particulares de árabe literário

Se você quiser aprender o quanto antes o árabe literário, saiba que existe hoje um sistema muito desenvolvido e eficaz de determinados cursos de árabe no Brasil.

Professores particulares são cada vez mais numerosos e oferecem muitos serviços personalizados. Então, se você mora em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Recife, Belo Horizonte, visite o portal do Superprof Brasil e encontre seus futuros professores de língua árabe!

Graças a um grande banco de dados de profissionais, você encontra rapidamente o professor particular de árabe que mora perto de você. Este é o caminho ideal para progredir em árabe: um professor só para você, a confiança de estudar em casa e não com uma turma inteira, aumento da concentração, metodologia personalizada …

E você, sabe contar em árabe?

Progredir em árabe graças a sites especializados

Se a opção de professor particular não é adequada para você, porque é muito cara, então você pode eventualmente procurar uma alternativa gratuita: aprender na internet.

Nós não vamos mentir para você: estudar o idioma árabe sozinho, sem a ajuda de um professor, e a partir do zero, graças aos métodos disponíveis na web… é difícil. Mas não impossível!

Neste contexto, o Superprof tem vários sites para recomendar.

O Busuu é um site, também disponível em aplicativo no smartphone para Android e Apple, que oferece o ensino de idiomas online (são propostos 12 idiomas estrangeiros), disponível nos formatos Free e Premium.

Tantos recursos podem contribuir ainda mais para a eficiência da sua aula de árabe online! Há planos a partir de  R$ 9,99 por mês se você fizer uma assinatura anual.

No plano básico, o gratuito, são propostos “mapas de apoio visual”, bem como correções por um falante nativo.

O site Aprender Árabe disponibiliza conteúdo grátis para aprender a gramática árabe, além de oferecer cursos de árabe egípcio, marroquino e tunisiano no nível básico, para viagem ou completo (que custa 25 euros).

Além dos cursos, o portal traz conteúdo gratuito voltado para a escrita e gramática, com um resumo dos aspectos mais importantes da língua, além de informações sobre o mundo árabe, trabalho, cultura e dicas de outras páginas na web.

Com aplicativos para smartphone e tablet

É muito eficaz aprender uma língua estrangeira enquanto se diverte. Bem, e isso sempre é o caso com os aplicativos. E como o entretenimento é o melhor mecanismo para progredir rapidamente, aqui estão os aplicativos que recomendamos para aprender árabe gratuitamente (e cultura árabe):

  • “Nemo Árabe”: Nemo é projetado para que você comece falando as palavras mais úteis em árabe imediatamente e com confiança. Com milhões de downloads ao redor do mundo, Nemo está agora disponível para celulares e tablets com Android. Este app para aprender árabe está disponível inteiramente em português e outros 10 idiomas. O Nemo tem como alvo as palavras e frases usadas com maior frequência em conversação.
  • “Aprenda Árabe Mondly”: Em apenas alguns minutos por dia, você começará a memorizar as principais palavras do árabe, formar sentenças, aprender a falar frases em árabe e participar de conversas. Aulas de árabe divertidas melhoram o seu vocabulário, gramática e pronúncia como nenhum outro método de aprendizagem de idioma. Explore exercícios de árabe para leitura, escuta, escrita e fala reforçados com um dicionário, conjugador de verbos e tecnologia de reconhecimento de fala de última geração – você vai sentir como se tivesse seu próprio professor de árabe no seu bolso.
  • “Saiba Árabe 6000 palavras”: FunEasyLearn é a nova maneira fácil e divertida de aprender Árabe – se você gosta de ouvir música de outros países, viajar para o exterior, trabalhando para uma empresa internacional, ou conversando com amigos estrangeiros. Com foco no vocabulário, é possível escolher entre os 7 jogos divertidos para aprender de uma forma única de entretenimento. O recurso “Revisar Palavras” permite que você revise todas as palavras que você já aprendeu durante cada partida.

Em que países o árabe literário é falado?

Onde aprender árabe? Há uma tendência a pensar que os falantes de árabe literário estão na região da Arábia Saudita. Mero engano!

Ao mesmo tempo plural, diverso e em constante evolução, o idioma árabe ou العربية, al-‘arabīyah tem várias versões.

Os dialetos derivados do árabe literário são numerosos e uma questão linguística sempre se coloca: onde falamos o árabe que mais se aproxima ao literário?

Sim, porque quase nenhum orador árabe fala essa variedade de árabe como língua materna.

Fonte de debate linguístico, discórdia e piadas, esta questão levanta um ponto importante no sentido em que procura destacar os países ou regiões onde a língua árabe manteve sua forma mais “verdadeira” ou “original”.

Na verdade, às vezes com o nome de “árabe eloquente” ou “árabe gramatical”, o árabe clássico é uma língua associada – por sua história e sua proximidade com o Islã – a um certo prestígio.

Linguagem escrita comum a todos os países árabes – um pouco como o mandarim chinês padrão – o árabe literário é aquele ensinado em escolas religiosas, escolas públicas e escolas de idiomas.

É encontrado em jornais, livros, pesquisas acadêmicas e no funcionamento das instituições públicas dos Estados Árabes.

Utilizado como mediação entre os países árabes, presente em grande parte em cada dialeto e usado para escrever, independentemente do país, o árabe literário é muitas vezes considerado como uma língua mãe, englobando diversas variantes.

Para a maioria dos linguistas, quanto mais nos dirigimos para o leste, mais próximos os dialetos são do árabe literário, sem ser uma cópia perfeita.

Assim, podemos supor que nos países onde o árabe e suas variantes dialetais são a maioria, a língua materna falada está mais próxima do árabe literário.

Além do Egito, na região do Magrebe Oriental, há países como:

  • Síria
  • Iraque.
  • Líbano
  • Jordânia.
  • Arábia Saudita.
  • Iêmen.
  • Kuwait
  • Qatar
  • Omã.
  • Bahrein
  • Emirados Árabes Unidos.
Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar