Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Francês nos estudos universitários

De Camila, publicado dia 18/09/2017 Blog > Idiomas > Francês > O idioma da França na universidade

Você é apaixonado pela língua francesa e quer passar sua vida acadêmica em uma universidade onde ela é falada?

Existem muitas alternativas de cursos que você pode seguir, seja na França ou em qualquer uma das outras três dezenas de países que possuem o idioma de Edith Piaf como oficial.

Na verdade, você é tão louco pelo idioma que pretende, além de frenquentar uma instituição onde ele é falado, ainda se especializar no ensino do francês para estrangeiros.

Se estes forem realmente seus objetivos acadêmicos, então saiba que existem caminhos a seguir quando não se é francofônico em uma universidade onde o idioma da França é oficial.

Primeiro, você precisará comprovar suas habilidades na língua francesa para ser aceito em uma instituição de ensino francofônica. Para tal, alguns diplomas e certificados são irrefutavelmente reconhecidos. Sendo assim, você precisará se dedicar a possuir um domínio avançado do francês para conseguir ser aceito em uma universidade.

Ter em mãos um diploma oficial de língua francesa é uma das etapas para atingir seus objetivos. É preciso passar por determinadas etapas para atingir seus objetivos.

Uma vez dentro do sistema de ensino francofônico, a escolha do curso certo precisa ser feita. Dentro deste curso – que, provavelmente, será o de Letras – a seleção das matérias adequadas para se alcançar seu objetivo de ensinar o francês a estrangeiros também deve ser bem estudada. Dentre tais matérias, a especialização em FLE é uma das mais importantes.

O sistema de ensino estrangeiro, seja ele Europeu ou em um outro continente, é bem diferente do nosso. Se tudo o que falamos acima pareceu grego para você, então leia nossa matéria com atenção. Selecionamos algumas informações que te ajudarão a compreender como funcionam as provas para a comprovação da fluência no francês, assim como a especialização para virar professor da língua.

Diplomas Oficiais para entrar em universidades francofônicas

Vários tipos de prova estão disponíveis e ao alcance de todos aqueles desejosos em se lançar em uma aventura francofônica. Universitários que pretendem seguir uma formação no ensino superior francês precisam de tais certificações para serem aceitos nas instituições.

Inúmeras são as avaliações que se encaixam às necessidades e às demandas dos que pretendem encarar a bateria de testes para ter um diploma ou um certificado em mãos.

Depois de eleger seu professor de francês, fazer anos de aula para dominar a língua, chegou a hora de testar suas competências.

Dentre as opções oficiais e reconhecidas por todas as universidades francofônicas, encontramos:

  • DELF
  • DALF
  • TCF
  • TEF

DELF e DALF

DELF é a abreviação para Diplôme d’Études en Langue Française. Já DALF se refere a Diplôme Approfondi de Langue Française.

O DALF e o DELF são os diplomas oficiais emitidos pelo Ministério da Educação Nacional francês. Eles avaliam e certificam as habilidades e competências dos estrangeiros quanto à língua francesa.

Os diplomas também são utilizados para comprovar as aptidões linguísticas de franceses nascidos e criados em países que não são francofônicos ou que não fizeram seus estudos no sistema de ensino da França.

Como se preparar para as provas?

Seja qual for seu nível de domínio do idioma da França, estar bem preparado(a) na hora de fazer o DELF/DALF é primordial. O ideal é se preparar aos poucos, com antecedência, fazendo suas aulas particulares. Esta é uma ótima maneira você não chegar desesperado(a) no grande dia e ficar olhando com cara de bobo(a) para as questões no papel à sua frente.

Veja algumas dicas:

  • Fazer provas que foram dadas nos anos anteriores;
  • Imersão em um universo francês.

Entrar de cabeça na cultura do idioma francês é importante para aprender a língua. A imersão em um universo francofônico é essencial para o aprendizado da língua.

Onde fazer DELF e DALF?

A melhor opção é procurar pelos centros de aplicação de prova no Brasil através do site oficial do diploma (www.ciep.fr). Nele você encontrará todos os locais credenciados, assim como endereços e telefones para contato.

Outra alternativa é procurar a Aliança Francesa mais perto de você. Através deste centro de disseminação da língua e cultura francesas, você terá todas as informações necessárias sobre como e onde fazer o tão sonhado DELF ou DALF.

Os valores de base são fixados pelo CIEP na França. Obviamente, eles serão em euros. Sendo assim, o valor no Brasil dependerá da cotação da moeda na época escolhida para fazer a prova.

Vale lembrar que o valor das aulas que você teve não têm nada a ver com o preço a ser pago para as provas.

Formato das provas

Por que os testes são direcionados para dois tipos de diplomas diferentes?

Confira como é feita a classificação:

Nível DELF Domínio da língua
A1 DELF A1 Básico
A2 DELF A2
B1 DELF B1 Intermediário
B2 DELF B2
Nível DALF Domínio da língua
C1 DALF C1 Avançado
C2 DALF C2

A bateria de provas de todos os níveis possui o mesmo formato. O que muda é a dificuldade das questões, assim como o tempo para fazê-las.

O bloco de avaliações consiste em diversos tipos de testes que avaliam as habilidades em diversos campos da língua:

  • compreensão oral;
  • compreensão escrita;
  • expressão oral;
  • expressão escrita.

Veja também como o tempo total para fazer as provas aumenta gradualmente de acordo com o nível:

  • A1 – 1 hora e 20 minutos;
  • A2 – 1 hora e 40 minutos;
  • B1 – 2 horas;
  • B2 – 3 horas;
  • C1 – 4 horas e meia;
  • C2 – 5 horas.

Você sabia que inclusive as crianças que aprendem francês podem fazer um DELF específico para a idade?

TCF

O TCF (Test de Connaissance du Français) foi desenvolvido para proporcionar ao estudante da língua um documento que afirme e comprove seu nível de francês.

Diferentemente do DELF e do DALF, através do TCF o candidato não recebe um diploma, mas sim um certificado que atesta seu nível de conhecimento no francês. É importante lembrar que o TCF tem prazo de validade e só conta por dois anos.

Com um TCF em mãos, você terá um atestado oficial do Ministério da Educação francês irrefutável.

Pontos avaliados

O TCF, assim como todos os outros certificados de língua estrangeira, avalia os principais pontos que comprovam o domínio do idioma por um determinado candidato: compreensão oral e escrita.

Diferentemente dos diplomas DELF e DALF, o TCF possui algumas avaliações de habilidade que não são obrigatórias, mas que determinam, igualmente, a proficiência no francês: expressão oral e escrita.

Como e onde se inscrever

A maneira mais fácil, fiável e eficiente de encontrar um centro autorizado a  aplicar os testes de avaliação é através do site do CIEP (Centre International d’Études Pédagogiques). Nele você seleciona o país em que se encontra (Brasil, França ou qualquer outro) e tem acesso à lista com os locais credenciados.

TEF

O TEF (Teste d’Évaluation de Français) é um certificado que pode ser utilizado para diferentes fins. Ele pode ser apresentado em qualquer estabelecimento – profissional ou universitário – no qual a comprovação da proficiência da língua francesa é necessária.

Este é um exame de reconhecimento internacional, mas é bom ficar atento, pois ele possui validade de apenas 2 anos.

A fluência em todos os campos da língua francesa é avaliada nas provas TCF, TEF, DELF e DALF As provas de proficiência de francês avaliam expressão e compreensão oral e escrita.

Formato das provas

Cinco provas precisam ser feitas, obrigatoriamente, para a obtenção de um certificado TEF: 3 provas escritas e 2 provas orais.

Provas escritas:

  • Compreensão escrita (60 minutos – 50 questões – 300 pontos);
  • Expressão escrita (60 minutos – 2 temas – 450 pontos);
  • Estrutura da língua (30 minutos – 40 questões – 240 pontos)”

Provas orais:

  • Compreensão oral (40 minutos – 60 questões – 360 pontos);
  • Expressão oral (15 minutos – 2 temas – 450 pontos).

Francês como Língua Estrangeira

Acima mostramos os diplomas e certificados necessários para ingressar em uma universidade francofônica. Um vez dentro do sistema de ensino de língua francesa, você pode se especializar ainda mais neste idioma falado por todos na França e em mais 32 países mundo afora.

O que é o FLE?

Tal especialização feita em instituições de ensino francofônicas é definida pela sigla FLE e quer dizer “Francês como Língua Estrangeira” (Français Langue Etrangère). Como o próprio nome sugere, esta é uma formação para aqueles que desejam aprender o idioma de Molière ou ensiná-lo profissionalmente.

Onde fazer FLE na França?

Os países francofônicos são muitos. Sendo assim, o número de universidades presentes nestas 33 nações que falam francês é enorme. Decidimos então, focar no ensino da França como base para descrever a formação em “Français Langue Étrangère“.

A maioria das universidades em território francês oferecem a formação em FLE. Ela faz parte do bacharelado (conhecido como “Licence“) em Letras e conta como uma especialização a ser feita no terceiro e último ano (o bacharelado francês possui apenas 3 anos e não 4 ou 5 como no Brasil).

Universidade Paris-Sorbonne

Peguemos como exemplo uma das universidade mais prestigiadas e conhecidas no mundo inteiro: a Sorbonne. Também chamada de “Paris 1”, ela propõe ao aluno se especializar durante o L3 (“Licence 3”, que equivale ao terceiro ano de bacharelado francês) em Letras Modernas FLE.

A especificidade desta especialização é o fato dela ser focada na introdução do ensino linguístico geral, o que compreende:

  • Línguas e civilizações estrangeiras;
  • Didática do ensino do Francês como Língua Estrangeira (FLE).

Um idioma está diretamente ligado à sua cultura. O curso de Letras francês também é focado nas civilizações.

Objetivos da especialização FLE

Este curso tem como objetivo formar futuros professores de Francês como Língua Estrangeira. Ele é dedicado a sensibilizar o futuro profissional a questões teóricas e práticas ligadas à linguística, à psicolinguística e à etnolinguística.

São igualmente abordadas temáticas gerais correspondentes ao ensino e ao aprendizado de um idioma estrangeiro, como pedagogia e metodologia. Os alunos universitários que seguem este curso ainda possuem uma parte prática a ser executada, dedicada à elaboração de um curso de língua francesa para alunos não-francofônicos.

Carga horária

Vale lembrar que a matéria FLE é apenas uma das várias que precisam ser feitas durante o terceiro ano de Licence. No caso da Sorbonne, a carga-horária das aulas de “Didática do FLE” são divididas da seguinte forma durante o semestre:

  • 3 horas de aula por semana;
  • 13 semanas de curso;
  • Controle contínuo do desempenho do aluno.

Saiba como encontrar uma boa aula de frances online no Superprof!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

Deixe um comentário

avatar