Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Tudo o que você sempre quis saber sobre o árabe

De Fernanda, publicado dia 09/10/2018 Blog > Idiomas > Árabe > Descubra tudo sobre a língua árabe

Como o próprio nome sugere, o árabe vem da Península Arábica no Oriente Médio.

É um idioma pertencente ao grupo das línguas semíticas (o hebraico e o aramaico também fazem parte dele).

Seus falantes somam cerca de 300 milhões, no mundo árabe-muçulmano, é claro, mas até mesmo além. O árabe é também um idioma falado no Brasil, sobretudo depois do significante número de imigrantes sírios que chegaram ao país, com destaque para as regiões Sudeste e Centro-Oeste, devido principalmente à Guerra Civil Síria e ao Estado Islâmico.

Essa língua árabe desperta curiosidade por sua fonologia, fonética e sua ortografia específica, mas ainda mais pelas múltiplas formas que ela pode assumir.

Além de um árabe literário, clássica ou litúrgica (dependendo cujo ponto de vista nós preferimos colocar), especialmente em uso pelos egípcios e todos os muçulmanos, há em paralelo uma outra grande variedade de dialetos e registros linguagem.

Vamos nos concentrar aqui no árabe literário e corânico e deixar o árabe dialetal vernacular dos grupos beduínos e sub-saarianos para outros linguistas!

Como ensinar árabe para os pequenos?

Como ensinar árabe para os pequenos? Como se dá o ensino da língua de Ismael para crianças?

Segundo especialistas em educação, a idade ideal para aprender uma segunda língua é antes dos 7 anos de idade. Sempre é possível aprender árabe depois dessa idade, mas o bilinguismo só pode ser adquirido se a criança aceitar a língua do Alcorão como sua segunda língua materna.

Ao aprender o básico da língua árabe desde cedo, a criança não terá que recorrer à tradução árabe / português em sua mente, uma vez que as duas línguas vivas serão assimiladas distintamente.

Quanto mais tempo a criança esperar para aprender o básico do árabe, mais difícil vai ser a sua assimilação. Embora se possa pensar que o adolescente ainda seja jovem o suficiente para descobrir uma nova língua, ele talvez não tenha as mesmas habilidades que um aluno que aprendeu árabe bem cedo.

Um primeiro recurso útil são os desenhos animados. Desenhos em língua árabe estão disponíveis gratuitamente em plataformas de vídeo online, como Youtube ou Dailymotion.

Se preferirem, os pais podem baixar vídeos gratuitos em sites de ensino de árabe para que possam assistir aos desenhos sem uma conexão com a Internet e sem publicidade.

Outra opção igualmente divertida são as canções tradicionais. Vindo do Irã, Marrocos, Arábia Saudita ou Líbano, as canções infantis tradicionais em árabe ajudam os mais jovens a descobrir o léxico em apenas alguns meses. O site Mamalisa também oferece algumas canções árabes e versões de áudio ou vídeo que ajudam a reter as palavras com mais facilidade.

Por fim, que tal aprender o árabe com jogos? Você pode recorrer a aplicativos e recursos digitais, mas também existe a opção de jogos de tabuleiro, como Sahaba, Deen Box, Hâfizh Al Qur’ân, Amina, Master Deen etc.

Dicas para aprender depressa o alfabeto árabe

Dicas para aprender depressa o alfabeto árabe. Descubra nossos conselhos para memorizar as letras árabes.

O árabe é, como o alfabeto hebraico, uma língua semítica de raízes antigas, que remonta ao século II da nossa era.

Com mais de 18 séculos de evolução linguística e cultural, a língua árabe sofreu muitas mudanças.

Hoje, excluindo o hamza, o alfabeto árabe tem agora 28 letras. Ao contrário das línguas que usam o alfabeto latino ou cirílico, o árabe é uma língua unicameral na qual não existem letras maiúsculas e minúsculas: às vezes é difícil para um iniciante em árabe identificar as frases de um texto em árabe.

A sua escrita é da direita para a esquerda, mas sempre de cima para baixo, como na maioria dos textos internacionais.

Cada letra árabe tem 3 variantes: a estrutura das palavras varia de acordo com o lugar da palavra na frase. Assim, existem:

  • Uma forma isolada da letra,
  • Uma forma inicial da letra no começo da palavra,
  • Uma forma intermediária, no meio da palavra,
  • Uma forma final, no final da palavra árabe.

Para dominar o alfabeto árabe, devemos levar em conta todas essas variações, sob o risco de não reconhecer um sinal durante a leitura de um texto em árabe.

O alfabeto de 28 caracteres rapidamente se torna um alfabeto de 112 letras.

No entanto, em gráficos isolados, 18 sinais são semelhantes entre si:

  • ع e غ
  • ب, ت e ث ;
  • ج, ح e خ ;
  • د e ذ ;
  • ر e ز ;
  • س e ش ;
  • ص e ض ;
  • ط e ظ.

Aqui, apenas o ponto muda (ou mesmo o número de pontos): não é a escrita do signo em si e que é complexa, mas a memorização de todas as variantes. O alfabeto árabe é antigo e, como tal, é um abjad: é um sistema arcaico de escrita, consistindo de raízes triconsonantais – isto é, consistindo de três consoantes – e, portanto, não há vogal na raiz de uma palavra árabe.

Como aprender a escrever em árabe?

Como aprender a escrever em árabe? Nossas dicas para se tornar um mestre em escrita árabe!

Nada como o bom e tradicional livro para assimilar os fundamentos de uma língua!

Os estudantes da língua podem começar a aprender a escrita árabe graças a um manual elaborado por profissionais de linguística árabe.

Aulas, exercícios e glossários: os livros didáticos de idiomas são muitas vezes muito abrangentes e permitem aos alunos progredirem por vários meses ou até anos de curso de árabe iniciante.

Se você está no início de seu aprendizado, é melhor se concentrar nos manuais para iniciante: para assimilar o conteúdo de um livro básico e aprender todos os fundamentos da escrita árabe, você vai levar alguns meses.

Alguns livros didáticos para aprender a escrita árabe:

  • Lições Elementares da Língua Árabe para os que não falam, de Dr Helmi Nasr (acompanha 2 CDs)
  • O Árabe Sem Mestre, de Alphonse Nagib Sabbagh
  • Gramatica do Árabe Moderno, de David Cowan
  • Guia Visual Árabe Folha de São Paulo – Guia de conversação para Viagens
  • 15 Minutos Árabe, de Marion Sarhaan (acompanha 2 CDs)

A vantagem dos livros para aprender o idioma árabe?

A possibilidade de carregá-lo em todos os lugares com você, para poder estudar a escrita árabe, mesmo durante uma viagem ao exterior ou entre duas aulas.

Além disso, os livros didáticos especializados estão cheios de pequenas dicas para poder lembrar a escrita com mais facilidade e entender a sua caligrafia. Esses conteúdos, elaborados por profissionais, ajudam os alunos a progredirem mais rapidamente e a melhorarem seus conhecimentos do idioma de Ismael.

Além dos livros, os recursos digitais são especialmente atraentes para jovens estudantes que querem saber mais sobre a língua do Alcorão. Aprender enquanto se diverte é a solução ideal para memorizar a escrita árabe e superar as dificuldades da língua.

Para aprender a escrita árabe online, os alunos podem passar por:

  • Softwares de linguagem moderna em árabe: PABLA Mat, ABC arabe, Arabic school software …,
  • Aplicativos no smartphone, tablet e / ou computador: Alif Ba, Write with me in Arabic, Write It ! Arabic …,
  • Exercícios de escrita árabe com os cursos de árabe on-line: Busuu, Udemy, UnB Idiomas…,
  • Bibliotecas de vídeos em escrita árabe: Youtube, Dailymotion, Pythagora

Como fazer uma oração em árabe?

O árabe na oração islã. Limpeza e modéstia são dois elementos necessários, além da pureza (que exclui períodos de regras), para a oração islâmica. Uma mulher com véu indo para a oração.

A shahada é uma declaração através da qual o muçulmano atesta que “Há um só Deus, Alá, e um só profeta, Maomé “. Em contextos ocidentais, a shahada é por vezes chamada de “credo”, mas esta frase nunca foi alvo de um debate teológico controverso e não resulta de uma elaboração doutrinal, como sucedeu no Cristianismo com o “Credo de Niceia”.

A shahada é baseada em cinco pilares, independentemente da vertente em questão (xiita, sunita, e por isso não vamos entrar em detalhes dessas diferenciações ou suas implicações geopolíticas, que sempre podem variar em função da crença no Mahdi e o califado).

Os cinco pilares são:

  •  — professar e aceitar o credo (ChacadoChahada ou Shahadah);
  • Oração — orar cinco vezes ao longo do dia,com o fiel voltado em direção a Meca (SaláSalat ou Salah); é este ponto que vamos explorar nesse artigo!
  • Caridade – doar dinheiro aos necessitados (ZakatZacat, ou Zakah);
  • Jejum — observar as obrigações do Ramadã (Sawm ou Siyam);
  • Peregrinação — fazer a peregrinação a Meca, pelo menos uma vez na vida, se tiver condições físicas (Hajj ou Haj).

E quanto à oração em árabe?

As cidades muçulmanas e certos distritos ocidentais são chamados à oração pelo Almuadem (ou muezim), porque o dia deve ser pontuado por 5 momentos de meditação (de 5 a 10 minutos) chamados “salás“.

Antes de mais nada, deve-se poder orar em um lugar apropriado, isto é, limpo e minimamente digno de uma conversa com o divino. Salas de oração e mesquitas oferecem em teoria uma garantia sobre este ponto.

As orações devem ser feitas em momentos concretos do dia, que não correspondem a horas, mas a etapas do curso do Sol:

  • Fajr: ao alvorecer;
  • Dhur (ou Dor ou Zhur): ao meio-dia, depois do sol ter atingir o seu ponto máximo;
  • Asr (ou Alá-sari: entre o meio-dia e o pôr do sol;
  • Maghrib (ou Magarebe): logo após o pôr do sol;
  • Isha (ou Ichá): de noite, pelo menos uma hora e meia após o pôr do sol e antes da hora de fajr, (Não passar a meia noite)

Todas as vezes, tendo feito todos os preparativos necessários, os fiéis se voltam para a grande mesquita de Meca, na Arábia Saudita, onde fica a kaaba. Esta orientação (que se situa mais ou menos a leste do Brasil) é chamada de “qibla“.

As orações consistem na recitação de um conjunto de versículos do Alcorão, num ciclo de posições (em pé, curvado, de joelhos, prostrado e sentado) a que se chama de rakca (ou genuflexão); o número de genuflexões varia de acordo com a oração do dia. Estas orações não devem ser confundidas com as orações informais que os muçulmanos podem fazer quando sentem necessidade de pedir algo ou simplesmente conversar com Deus.

A oração muçulmana é realizada neste árabe clássico, de modo que os nativos de Marrocos ou da Argélia podem ter, no começo, um pouco de dificuldade em entender tudo.

Para ajudá-los nessa tarefa, muitos tutoriais estão disponíveis na Internet ou em mídia impressa para rezar na “linguagem do Profeta” graças aos encantamentos em árabe transcritos no alfabeto latino.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar