Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

O sucesso do reforço escolar depende também das escolhas dos pais

De Marcia, publicado dia 24/01/2018 Blog > Aulas particulares > Reforço escolar > Pais podem (e devem) avaliar os resultados das aulas particulares

Você teme que o seu filho não se saia bem nos exames bimestrais? Treme só de pensar na possibilidade de ele repetir de ano?

Há casos em que a criança não tem boas notas nas provas, mas é aprovada no ano letivo, salva por alguns poucos pontos conseguidos com trabalhos. Esse não é um bom sinal e, caso tenha ocorrido com o seu filho, é necessário fazer algo para que o mesmo (ou a repetência) não suceda no próximo ano.

Aproveitando que estamos no início do ano letivo, que tal surpreender os novos professores e colegas ao chegar “com a corda toda” para iniciar os estudos?

E não pense que, por já estarmos no início das aulas, é tarde demais para fazer algo. As aulas de reforço escolar podem ser iniciadas a qualquer tempo e, os primeiros meses do ano podem ser ainda melhores para que as mudanças sejam sentidas antes mesmo que chegue a época das primeiras provas.

Entretanto, é necessário ter uma boa dose de coragem e determinação para receber esse apoio escolar. O primeiro passo é assumir que precisa de ajuda para alcançar um bom desempenho.

E isso não deve ser motivo para vergonha. É normal que algumas crianças relutem um pouco no início, sentindo-se inferiorizadas diante dos colegas que já têm um desempenho satisfatório, sem aulas extra.

Fale sem receios A necessidade de aulas de reforço não deve ser motivo de vergonha ou constrangimentos para o aluno.

Entretanto, o papel dos pais é fundamental para mudar esse pensamento. É importante explicar à criança que cada um tem o seu ritmo de aprendizado e que o colega que vai bem na matéria que ele não consegue assimilar pode ter dificuldades em outros assuntos que ele domina. Ninguém é perfeito em tudo!

Há famílias também que acabam transferindo à criança suas próprias frustrações, fazendo com que ela se sinta decepcionada por não conseguir atender às expectativas da família. Faça um exame de consciência para ver se não é o seu caso. Se concluir que sim, é importantíssimo mudar esse pensamento antes de partir para os próximos passos.

Por que fazer aulas particulares então?

Pode ser que você esteja se perguntando se as aulas particulares são realmente necessárias para o seu filho. Esse tipo de questionamento é comum, especialmente quando se vive em um contexto onde poucas famílias aderem à esse recurso.

Entretanto, é importante avaliar a situação do seu filho na escola, sem compará-lo aos colegas de classe. Ele tem muitas dúvidas durante a lição de casa? Queixa-se frequentemente de que não entendeu a matéria?

Veja abaixo alguns motivos pelos quais você deveria optar pelas aulas de reforço.

Questão de cidadania

Segundo dados de uma pesquisa realizada em 2016, a maioria dos alunos brasileiros têm dificuldades em interpretar textos. Isso representa um grande problema, visto que o exercício da plena cidadania depende em parte dessa habilidade.

Os níveis de desempenho em operações matemáticas e raciocínio lógico também não foram satisfatórios. Se essas dificuldades continuarem a ser ignoradas nos primeiros anos escolares, a tendência é que persistam (ou mesmo piorem).

Não precisamos nem dizer o quanto isso é prejudicial ao futuro profissional e à vida em sociedade como um todo. É por isso que é tão importante buscar ajuda, caso perceba que o seu filho anda com dificuldades na escola.

Compreender as dificuldades

Muitas vezes, o aluno por si só não consegue descobrir qual a sua real dificuldade. Há crianças e pais que acreditam que “está tudo bem” com o desempenho escolar, quando na realidade existem problemas.

Um professor particular vai avaliar o aluno individualmente para descobrir onde elas estão. Na primeira aula, ele fará uma breve avaliação do aluno.

Encontrando a dificuldade O professor particular realizará testes com o aluno.

Uma vez detectado o que ele não entendeu, o professor aplicará exercícios que ajudarão a determinar os níveis da dificuldade e o motivo pelo qual ele não conseguiu acompanhar a explicação do professor na escola.

A partir daí, o trabalho vai acontecer de modo a vencer especificamente o problema que ele enfrenta. Nesse caso, o professor também vai testar metodologias.

Nem sempre o que funciona para um aluno trará resultados satisfatórios a outro. E o ritmo pessoal de cada um precisa ser respeitado.

Como escolher um bom professor?

Nos antigos jornais de bairro (ou mesmo veículos tradicionais), havia uma seção de classificados, na qual podiam ser encontrados professores particulares e propagandas de cursos online. Hoje em dia, os classificados ainda existem, mas o espaço que ocupam é bem menor, visto que a maioria dos serviços é anunciada via internet.

Basta acessar os buscadores ou mesmo as redes sociais e procurar por professores da matéria que você precisa. Você certamente se deparará com diversas opções.

Entretanto, o excesso de opções pode trazer um novo problema: quem escolher? Como estabelecer critérios para analisar as referências e a metodologia de trabalho desses profissionais?

A boa notícia é que a internet oferece ferramentas que permitem ter uma ideia da qualidade do trabalho de cada professor. Especialmente, plataformas especializadas em promover o contato de alunos com professores particulares levam em conta a formação e a avaliação por parte de alunos que já contrataram o profissional.

Use a internet a seu favor Os antigos anúncios de aulas no jornal deram espaço aos classificados online.

Sendo assim, funcionam como uma espécie de filtro. É claro que algumas questões são subjetivas: nem todos têm o mesmo conceito de uma boa aula, se levarmos em conta o perfil das pessoas. Mas profissionais que têm mais reclamações que elogios devem ser avaliados com cuidado.

Uma outra atitude importante é entrar em contato com as instituições às quais esses profissionais são credenciados e buscar informações sobre as metodologias e a grade curricular em questão.

Além disso, algumas instituições oferecem uma primeira sessão de tutoria gratuita. Nessa ocasião, você tem a oportunidade de conhecer um pouco do trabalho do profissional.

Normalmente um bom professor precisa ter total domínio da disciplina, abordagem pedagógica, metodologia, disponibilidade, paciência, resiliência, propósito e facilidade para dialogar.

Como garantir a eficiência das aulas?

É comum que os pais se sintam um pouco temerosos em relação ao resultado das aulas particulares, uma vez que normalmente não têm tempo de acompanhar o aluno nas sessões ou simplesmente não entende muito da matéria.

O tempo de aula realmente é um momento que deve ser compartilhado apenas por aluno e professor, entretanto, há atitudes que você pode tomar fora desse período para avaliar e melhorar o resultado das atividades de reforço escolar.

Realize testes com o aluno

Professores normalmente testam seus alunos o tempo todo. Eles passam exercícios adicionais e abrem espaço para que a criança fale sobre suas dificuldades.

Entretanto, você também pode realizar pequenos testes com o seu filho para medir a eficácia das aulas que ele vem recebendo. Quando o trabalho é bem feito, a criança certamente apresenta evolução.

Muitas vezes, os pais têm receio de ser exigentes com a escola, o professor particular ou as instituições onde a criança frequenta cursos. Entretanto, é importante ter em mente que o ensino de qualidade é direito de todos e, uma vez que a criança ainda não é responsável por si mesma, cabe aos pais assegurar esse direito.

Não desista antes de tentar

Muitas vezes, os pais têm receios que fazem com que posterguem a contratação de um professor particular até mesmo por anos. Eles se sentem de certa forma ameaçados por confiar seus filhos a um professor desconhecido.

Quem se encontra nessa situação deve pensar que, mais cedo ou mais tarde, as aulas se tornarão realmente necessárias. Por que esperar então que o aluno chegue a uma situação extrema?

Outros acabam desistindo de prosseguir com o treinamento logo nos primeiros meses, porque anseiam por resultados assim que o aluno começa a frequentar as aulas de apoio.

Se você faz parte desse grupo, dê tempo ao tempo.

Conforme o trabalho acontece, professor e aluno se ajustam um ao outro. O profissional vai conseguindo entender quais os pontos fortes e as fraquezas do aluno para poder trabalhá-las.

Por outro lado, o aluno também se sente mais a vontade para falar com ele sobre suas dificuldades.

Imagine o seu filho e o professor como dois estranhos que acabaram de se conhecer, onde um ainda tem muito a descobrir sobre o outro.

No início pode acontecer um certo estranhamento, mas essa barreira também poderá ser vencida com o tempo. Basta aguardar e observar.

Converse com o professor sobre o aluno (e vice-versa)

Paralelo à questão que citamos acima, você precisa entender como é o relacionamento entre o seu filho e o professor particular.

Boa parte do resultado no aprendizado também vem do bom relacionamento com o profissional que está ministrando as aulas. Lembre-se sempre de que um aluno desmotivado ou um professor que acredita que aquela criança “não tem mais jeito” pode colocar todo o trabalho a perder.

Mantenha-se sempre em contato com o professor e não hesite em perguntar sobre as habilidades do seu filho e seu desempenho nas aulas.

Por outro lado, fale com o seu filho sobre o professor. Ele certamente terá algo a falar sobre as habilidades do profissional e sua impressão sobre a aula.

Diálogo aberto É importante conversar também com seu filho sobre as aulas particulares.

É importante que o professor entenda as expectativas e o perfil do aluno e que este confie em seu mestre para não ter medo de demonstrar suas fraquezas diante dele.

Encontrar um profissional que proporcione esse entrosamento nem sempre é fácil. Mas não é por isso que devemos desistir. Quando encontrá-lo, você entenderá o quanto essa sintonia é benéfica para todos.

E você? Está a procura do professor ideal para o seu filho? Que tal dar uma olhadinha em nossa plataforma e conhecer o nosso time?

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar