Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Como diminuir os bloqueios de física nos jovens

De Marcia, publicado dia 19/09/2019 Blog > Apoio Escolar > Física > Aprender física é possível e seus alunos precisam saber disso

Não é todo mundo que gosta de estudar física. Aliás, muitos jovens de hoje em dia a descrevem como a matéria mais difícil da grade escolar e há alguns que se consideram incapazes de aprendê-la, de fato.

Há casos em que as baixas notas generalizadas entre os alunos pode levar a uma desmotivação coletiva, que acaba por envolver até o professor, que tem a sensação de que não está cumprindo o seu trabalho da forma que deveria.  Entretanto, ele não deve se sentir culpado pelo mau desempenho da classe, e tampouco pelo pouco interesse dos alunos pela matéria.

É claro que o papel de educador envolve também motivação e incentivo, mas o professor deve sentir-se, nesses casos, agente fundamental para reverter a situação e mudar os conceitos de seus alunos em relação à física.

Se é isso que você deseja para os seus alunos, sejam eles particulares ou grupos de escolas convencionais, continue lendo. Para ajudá-lo, preparamos abaixo algumas dicas para diminuir os bloqueios de física nos jovens.

Apresente os conteúdos sob uma nova perspectiva

Você chega à sala de aula, anuncia que hoje a aula de física será sobre determinado tema e começa a explicar a matéria e apresentar as equações envolvidas. Em pouco tempo, seus alunos estão dispersos, conversando entre si ou mexendo, disfarçadamente (ou não), no celular.

Faça da sua aula um momento agradável e interessante no dia do aluno.

Muitas vezes, é a forma pela qual a matéria é apresentada que causa toda essa desmotivação. Não estamos questionando o seu método de ensino ou dizendo que a sua aula é chata ou desinteressante. Apenas sugerimos que você reveja que tipo de atividade tem proposto aos seus alunos.

Já que muitos consideram a física uma matéria difícil, por que não mostrar que ela pode também trazer oportunidades de realizar atividades prazerosas e mais descontraídas? Por que não iniciar a aula contando a história de algum grande físico ou propor algum experimento em laboratório?

Tais elementos podem trazer inspiração aos seus alunos. Eles se sentirão capazes de aplicar, na prática, uma matéria aprendida em aula e verão os resultados dos seus esforços em pequenas atividades escolares. É assim que você reforça, de maneira quase inconsciente, que eles têm capacidade de aprender.

Pode ser que seus alunos já venham de outros termos acostumados ao modelo convencional de estudar física. Para que eles mudem seus conceitos a respeito da matéria, você precisa apresentá-la de uma forma mais agradável e convidativa à participação.

Acredite no potencial dos seus alunos

Há pessoas que, até mesmo na vida adulta, acreditam que física é difícil ou que simplesmente é algo que “não é para elas”. E de onde vem essa crença?

Há quem tenha crescido em um ambiente no qual os pais tinham dificuldades com a física. Dessa forma, já chegaram à escola acreditando que também não conseguirão ter um bom desempenho no assunto.

Outros alunos tiveram más experiências com o aprendizado. Muitas vezes, os primeiros professores de física com os quais tiveram contato apresentaram a matéria de forma sisuda ou vaga demais, e eles sequer conseguiram entender de fato o que a física estuda. Por essa razão, seguem relutando e afirmando para si mesmos que será impossível entender qualquer coisa que você explique.

Muitas vezes, o aluno não aprende por que se julga incapaz. Acredite que você pode mudar esse pensamento.

Tal situação cria uma crença limitante, na qual nem mesmo o aluno acredita em seu próprio potencial. Para vencer esse bloqueio, você precisará, antes de mais nada, mudar essa linha de pensamento.

Por que não contar a trajetória de algum ex-aluno seu que tenha conseguido acessar uma faculdade de física ou que tenha passado em um importante vestibular, com um bom desempenho na parte de física? Assim, eles verão que “gente como a gente” também pode aprender.

Tente mostrar, com pequenas atitudes durante as aulas, que aprender física pode não ser tão difícil quanto parece. Á medida que os alunos vão ganhando confiança em si mesmos, o aprendizado vai se tornando mais simples e fluido.

Mas, para que isso funcione, você também precisa confiar no potencial dos seus alunos. E isso envolve também confiar em si mesmo.

Acredite no seu trabalho!!! Faça-o da melhor forma que puder e acredite também que seus alunos serão capazes de entender e aplicar a matéria, sem grandes dificuldades.

Muitas vezes, trabalha-se mais para mudar crenças que nos trazem bloqueios do que para ensinar a parte funcional da física. Mas trata-se de um caminho sem volta: uma vez que você acredita em seus alunos, e os estimula a acreditar em si mesmos, você verá que os resultados dos seus esforços surgirão automaticamente.

E, com o passar do tempo, você vai se deparar com gente se perguntando “qual é o poder mágico que você tem” para fazer seus alunos gostarem de física.

Mostre o quanto a física é necessária

Muitos alunos não têm interesse nas aulas de física porque acreditam que o que estão aprendendo é inútil e desnecessário. Especialmente aqueles que sonham em seguir alguma carreira em humanas ou saúde, podem achar uma perda de tempo ficar resolvendo equações intermináveis e falando sobre as leis da gravidade.

Entretanto, os estudos de física podem assumir uma nova perspectiva a partir do momento em que você começa a associar a matéria à fatos que envolvem o dia a dia dos alunos.

Experimente, por exemplo, introduzir uma aula sobre pressão perguntando aos seus alunos se eles viajaram de avião nas férias, e se eles sabem por que o avião, com tanto peso, não cai. Pode ser que você ouça alguma resposta fantasiosa, mas alguém certamente dirá algo que faz sentido. Pronto! Sua aula estará embasada em fatos reais, fenômenos que fazem parte do cotidiano dos alunos, e eles verão que até os movimentos do avião são explicados pela física.

Mostre de que forma o formato das asas do avião interagem com a velocidade do ar para mantê-lo suspenso. Diga que, assim como esse exemplo, existem muitas outras questões do dia a dia nas quais a física se aplica.

Quando você é professor de cursinho ou mesmo professor particular de física, você pode até mesmo sugerir que seus alunos tragam perguntas relacionadas a fenômenos físicos do seu dia a dia, e explique-as de acordo com as leis da física.

Que tal explicar aos alunos que os aviões não caem por causa das leis da física?

Quando as coisas se aplicam ao dia a dia dos alunos, elas passam a fazer mais sentido e, além de encontrar maior facilidade em fixar a matéria, eles também se tornam mais interessados em buscar o conhecimento.

Assim, mais um bloqueio será vencido: o que faz com que os alunos sintam que estão “perdendo tempo” ao estudar algo que jamais fará sentido para eles. O segredo é fazer com que a física faça sentido para a realidade dos seus alunos!

Crie uma imagem positiva

Ao falar da física, demonstre entusiasmo e segurança. Imagine como se sentirá um aluno que apresenta dificuldades em aprender física, quando nem o professor parece muito à vontade com a matéria. Portanto, você deve mostrar que sabe do que está falando.

Muitas vezes, ser o professor “bonzinho” para agradar a todos pode trazer um efeito reverso. Se você mostrar que tem opinião conquistará o respeito da turma. Assim, eles acreditarão que vale a pena ouvir o que você tem a dizer. E é aí que a física poderá começar a fazer sentido para eles. Há casos nos quais os alunos sequer prestam atenção às aulas. O fato de considerarem que vale a pena prestar atenção ao que você diz, pode ser que comecem a entender melhor o funcionamento da matéria.

Um professor apresentável é exemplo e figura de credibilidade.

Para isso, você pode tomar algumas atitudes como:

  • Ter pensamento crítico e demonstrar isso aos alunos. É claro que você não vai sair levantando questões que provoquem discussões acaloradas em sala de aula. Mas estimular pequenos debates fará com que eles o enxerguem com outros olhos. Além disso, mostre-se firme em seus posicionamentos, sem ser incisivo demais. Isso criará a imagem de alguém inteligente e articulado;
  • Ser apaixonado pela física criará uma atmosfera que fará com que os alunos sintam o seu entusiasmo e tenham vontade de compartilhar dele. Isso os levará a, no mínimo, ficarem atentos ao que você diz;
  • Um timbre de voz agradável, linguagem corporal na medida certa e uma postura adequada farão com que os alunos se mantenham concentrados em você. Responda sinceramente: você se animaria a prestar atenção em alguém que está sentado, quase dormindo, enquanto fala com você? Pois é, seus alunos também não!
  • Sua imagem também é importante. Lembre-se de que você é professor e sua credibilidade fica prejudicada se você aparecer para as aulas de chinelos e bermudas, por exemplo. É claro que a sua profissão não exige o uso de terno e gravata no trabalho, mas cuidar um pouco da aparência certamente será benéfico.

Lembre-se de que os alunos tendem a se inspirar em alguém inteligente, seguro e que sabe do que está falando. Seja esse alguém, não importa se as aulas são presenciais ou online.

Ajudar seus alunos a vencer seus bloqueios de física será, sem dúvidas, um grande diferencial para você como professor. É assim que você pode ajudar na formação de grandes profissionais de exatas e ainda conquistar mais alunos.

E por falar nisso, que tal colocar o seu anúncio em nossa plataforma?

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar