Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Dez equívocos mais comuns no alemão

De Camila, publicado dia 27/09/2017 Blog > Idiomas > Alemão > Top 10 erros de iniciantes no aprendizado do idioma da Alemanha

“O maior erro que você pode cometer, é o de ficar o tempo todo com medo de cometer algum.” – Elbert Hubbard

Cometer erros é comum – e importante – durante o aprendizado de línguas estrangeiras.

Como dizem os ditados, “é errando que se aprende” e “se cair sete vezes, levante-se oito”.

Ao começar a aprender o idioma da Alemanha – ou qualquer outro que não seja sua língua materna – é irrefutável admitir que aprendemos com os próprios deslizes, sejam eles gramaticais, sintáticos ou de vocabulário.

Conhecer os erros mais comuns dos principiantes na língua de Goethe pode contribuir para que o debutante no aprendizado os identifique antes de cometer-los.

Seja você jovem ou adulto, estudante universitário ou empresário, é importante desenvolver a capacidade de detectar equívocos recorrentes caso esteja começando a aprender alemão.

A assimilação desta lista com as dez falhas mais comuns dentre os futuros fluentes na língua da Alemanha te permitirá avançar a passos mais largos rumo ao domínio do idioma.

Com o intuito de não te deixar “escorregar” durante as aulas de alemão, criamos uma relação das top 10 “cascas de banana” no caminho dos estudantes da língua!

1/ Se basear na estrutura da língua portuguesa

Você anda considerando seriamente fazer aulas de alemão? Então anote esta dica que vale ouro para seu sucesso durante o aprendizado: não tente se basear na estrutura gramatical do português na hora de se aventurar no idioma dos irmãos Grimm.

Este é o erro mais recorrente entre os alunos da língua, pois ele é o mais natural de todos. Como bons lusofônicos que somos, temos tendência a pensar primeiro na nossa língua nativa para depois tentar traduzir o que pretendemos dizer no idioma estrangeiro.

Grande erro…

Se você não prestar atenção, o alemão pode "te pegar". Fique esperto para não cair nas armadilhas da língua alemã.

Quando nos lançamos no aprendizado de uma nova língua, é muito importante saber se desprender do seu idioma materno, desenvolvendo um mecanismo para evitar estas reações espontâneas. Mesmo porque a gramática alemã é completamente diferente da nossa!

Contrariamente ao espanhol, italiano, francês e português – línguas latinas de origem romana – o alemão é um idioma germânico. Ele será mais próximo, então, de línguas como o holandês, o inglês e o sueco.

Sendo assim, a pronúncia, a escrita e a gramática do alemão são mais fáceis de serem assimiladas por pessoas nativas de línguas germânicas do que por aquelas de línguas latinas, como no nosso caso.

É importante guardar sempre em mente que aprender alemão é também aprender estruturas de construções frasais completamente diferentes.

Por exemplo, você é um jogador de futebol profissional e deseja jogar basquete esporadicamente. Estamos todos de acordo que as mesmas regras não podem ser aplicadas em ambos os jogos, pois eles são completamente diferentes, correto? É preciso, então, aprender as regras do basquete para ser capaz de praticá-lo.

A relação entre o português e o alemão é a mesma: é preciso aprender as novas regras gramaticais da língua germânica para conseguir assimilá-la corretamente.

Esta é uma das maneiras que te permitirão melhorar suas habilidades na língua de Goethe.

Como um exemplo vale mais que mil palavras, confira diferença da ordem entre a mesma frase nos dois idiomas:

Gestern bin ich ins Kino gegangen.
     1          2   3    4      5         6

Ontem eu fui ao cinema
1            3   6    4     5

2/ Não levar em conta os verbos modais

A maioria dos verbos modais do alemão possui duplo sentido. Tal constatação é quase uma regra de tão recorrente.

É preciso, então, gravar rapidamente esta regra essencial de conjugação para conseguir desenvolver seus estudos e avançar rumo ao domínio da língua.

A maioria das regras precisa ser memorizada! É preciso quase que uma memória de elefante para gravar tanta regra!

Os verbos modais “müssen” e “sollen” possuem certa similaridade de sentido, já que ambos exprimem a obrigação de se fazer algo. No entanto, “müssen” é utilizado no contexto de ações pessoais, reflexivas, enquanto “sollen” é usado quando a obrigação é para com outra pessoa.

Para se exprimir uma possibilidade, os verbos utilizados são “können” e “dürfen“. O primeiro deles exprime uma capacidade (“eu posso falar alemão, eu sei fazê-lo”). O segundo funciona como uma espécie de autorização (“eu posso viajar, meus pais me autorizaram”).

Já o verbo modal “wollen” indica o desejo a algo, enquanto “mögen” mostra o gosto por algo.

Aprender alemão é, portanto, também integrar ao seu campo de conhecimento as diferenças fundamentais existentes entre os verbos modais utilizados na língua.

É preciso, igualmente, memorizar todas as palavras essenciais para conseguir se comunicar.

3/ Esquecer a importância das declinações

O alemão é uma língua de declinações. Sendo assim, todos os artigos, nomes, pronomes e adjetivos se declinam de 4 maneiras diferentes:

  • acusativo
  • nominativo
  • dativo
  • genitivo

O conhecimento e a boa aplicação dessas declinações são indispensáveis para a evolução no aprendizado do alemão. Por isso, elas são, muitas vezes, consideradas o “bicho de sete cabeças” (ou seriam quatro?) na hora de aprender o idioma.

Muitos professores dedicam a primeira aula de alemão a esta “tão amada” regrinha que pode virar uma pedra no sapato dos alunos. Se este for o caso da sua sessão inaugural da língua e você não entendeu absolutamente nada, não entre em pânico, pois o tempo será seu aliado.

Dedique-se e dê bastante atenção ao aprendizado das declinações, pois elas são utilizadas em todos e quaisquer tipo de diálogo no idioma de Goethe. Revise suas aulas, confeccione tabelas com diferentes exemplos, faça bastante exercícios sobre o assunto. Desta maneira, quando você menos esperar, já conhecerá todas elas de cor e salteado!

4/ Falar em inglês

Erro constantemente cometido pela maioria dos alunos de alemão é o fato deles conversarem em inglês diante da primeira dificuldade encontrada para se exprimir na língua de Günter Grass. Principalmente se for durante a uma viagem em terras onde o idioma é falado.

O nível do inglês falado pelos nativos alemães é muito bom, então aprendizes não pensam duas vezes antes de trocarem a comunicação precária na língua local para o tão conhecido idioma anglofônico.

Se seu objetivo é o de realmente dominar o alemão, então esta é uma atitude a ser 100% evitada.

Falar inglês estando na Alemanha é praticamente uma heresia face ao seu aprendizado! Evite falar inglês em terras alemãs.

Ter a possibilidade de se comunicar utilizando a língua de Goethe durante a vida quotidiana é a melhor maneira de progredir na fluência do idioma. Além de ter a oportunidade de colocar em prática tudo o que já foi aprendido até hoje, você ainda não ficará na mão quando o assunto for a correção de seus erros, pois os nativos, com certeza, te alertarão quando houver algum deslize.

Não se preocupe quanto ao comportamento dos alemães, pois eles, na maioria das vezes, ajudam os aprendizes com o maior prazer, já que se sentem orgulhosos de ver um estrangeiro tentando aprender a língua.

E se tiver dificuldade com o vocabulário, ande com um bom dicionário embaixo do braço!

5/ Adjetivos de nacionalidade

Quem está dando os primeiros passos no aprendizado costuma, frequentemente, se confundir quando o assunto é falar sobre a nacionalidade das pessoas e das coisas.

Mais uma vez, o erro aqui é induzido pelo falo do iniciante utilizar o português como base de referência gramatical. Como apontamos anteriormente, tal estratégia não é válida para a língua da Alemanha.

Em português, por exemplo, usamos a mesma palavra tanto para designar  a língua que falamos quanto para falar sobre a nossa nacionalidade ou origem de um objeto:

Eu sou francês, eu falo francês e este é um livro francês“.

Em alemão, os três termos são escritos de maneira diferente:

Ich bin Franzose. Ich spreche Französisch und hier ist ein französisches Buch

Franzose” é utilizado para designar a nacionalidade francesa da pessoa. “Französisch” é um adjetivo não declinado, pois se refere ao idioma. Já “französisches” é um adjetivo epíteto.

6/ Confundir o “also” do alemão com o do inglês

Se você já começou suas aulas de alemão, então com certeza escutou ou vai escutar seu professor dizer: “não confundam o “also” do alemão com o “also” do inglês. Eles significam duas coisas completamente diferentes“.

Vamos combinar que tal mistura é totalmente compreensível para aqueles que dominam a língua inglesa e se lançam na aventura de tentar aprender o idioma da Alemanha.

O problema é que, ao “trocar as bolas”, o significado da frase em alemão será compreendido de maneira completamente errada. Isso porque, na língua dos irmãos Grimm, a conjunção “also” significa “sim” e “assim”. Nada a ver com o “também” do inglês, não é mesmo?

Este poderia ser um tema para aulas de alemão para debutantes!

7/ A tradução da palavra “para”

No português, a palavra “para” pode ser utilizadas em diversas situações:

“Eu tenho um presente para você” ou “Eu trabalho para ganhar dinheiro”.

Durante as aulas, você aprenderá que na língua alemã existem duas palavras diferentes para cada uma funções de “para” apresentadas acima.

Für” é utilizado para falar de algo nominativo. Se você quiser falar sobre algo no infinitivo, então deve utilizar “um…zu“.

Seu professor, com certeza, te explicará tudo isso de maneira muito mais eficaz e aprofundada. O que queremos ressaltar aqui é que, para dominar bem o idioma da Alemanha, é preciso saber utilizar corretamente a preposição “für”.

A palavra "para" possui diversos correspondentes em alemão. “Ter um presente para você” em alemão não é a mesma coisa que em português…

8/ Confundir “dann” e “denn”

Aqui vai então mais um erro comum aos aprendizes da língua de Goethe: confundir “dann” e “denn“.

O advérbio “dann” significa “então”.

Já “denn” é uma conjunção que serve para conectar duas orações.

9/ As palavras “im” e “in”

Tão parecidas e mesmo assim diferentes.

Esta é a frase que define bem a relação entre as palavras “im” e “in“. Não é a toa que elas são regularmente objeto de confusão entre os alunos de alemão.

Im” é a contração de das palavras: “in dem“. Ela significa “dentro de”. Outra especificidade é que ela só acompanha palavras no masculino.
Ex.: “Wir übernachten im Hotel” (nós entramos dentro do hotel).

In“, acompanhado de “der”, é utilizada com palavras no feminino.
Ex.: “Wir essen in der Küche” (nós comemos dentro da cozinha).

10/ Confundir “leben” e “lieben”

Mais uma dobradinha campeã de confusão: “leben” e “lieben“.

Leben” é um verbo que significa “viver”. Mas muitos o confundem com o famoso verbo “amar”: “lieben“.

Mesmo se para muitos, amar seja o principal motivo para se viver, os dois verbos continuam sendo bem diferentes um do outro quando o assunto é o vocabulário alemão!

Encontre um bom curso alemão online no Superprof!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

Deixe um comentário

avatar