Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Quais são os erros mais comuns em inglês?

De Marcia, publicado dia 09/04/2019 Blog > Idiomas > Inglês > Equívocos que podem ser evitados na língua inglesa

“Para cada idioma que falamos, vivemos uma nova vida. Quem sabe apenas uma língua vive apenas uma vez” – provérbio tcheco

A metáfora acima descreve bem a sensação de aprender um novo idioma. Estudar inglês, por exemplo, significa entender e viver um pouco da cultura dos países que falam o idioma. Para tornar essa questão ainda mais evidente, há estudantes que partem para o exterior em busca de um progresso mais rápido na língua.

Então você decidiu aprender inglês? Aí está uma bela idéia, já que se trata de uma língua muito rica, útil e globalmente dominada: se você deseja ir à Europa, por exemplo, provavelmente conseguirá se comunicar em qualquer país se souber inglês. Falar inglês acaba sendo uma carta na manga, uma característica útil , seja para se formar na universidade, para ir a um país de língua inglesa, ou para passar em uma seleção para emprego.

Entretanto, assim como todas as línguas estrangeiras, a língua inglesa também tem seu lado obscuro, um pouco mais delicado de dominar, eu diria que mais complicado que aprender meros superlativos, expressões idiomáticas básicas ou conjugação verbal. Há aspectos que podem se tornar um tanto confusos, especialmente para nós que estamos acostumados com o português, uma língua latina.

Falando inglês corretamente Os erros em inglês são comuns para nós, brasileiros.

Na verdade, alguns termos, abreviações, construções ou palavras são muitas vezes conhecidos, mas esquecidos, ou simplesmente desconhecidos para alguns. É aí que acontecem os erros gramaticais! Mas quais são esses erros tão frequentemente conhecidos pelos profissionais da língua inglesa? Isto é o que veremos imediatamente!

Por que cometemos erros em inglês?

Como em todas as línguas, no inglês, a compreensão oral da língua, a pronúncia e a expressão escrita dependem de muitos critérios. Tais questões podem ser superadas pela metodologia de ensino aplicada por um professor de inglês, a dedicação do aluno desde o nível básico ou mesmo uma estadia linguística. É importante lembrar, entretanto, que todos somos mais ou menos propensos a erros em inglês, porque simplesmente não somos bilíngues.

É fato que, independentemente se você é um aprendiz principiante ou um experiente professor de inglês, uma língua não é dominada perfeitamente se não for falada sempre, com algumas exceções, é claro. O momento de aprendizagem é, portanto, crucial, e os erros são normais. Se você quiser progredir, eles não devem se tornar motivo de vergonha ou desistência. É importante buscar tirar dúvidas e solucionar quaisquer problemas que surgirem ao longo do aprendizado.

Então podemos concluir que todos nós cometemos erros em inglês. As razões são muitas, e vão além do fato de não sermos bilíngües. Aqui estão algumas delas:

  • Nós não convivemos no contexto em que se fala o idioma;
  • Nós misturamos duas línguas estrangeiras;
  • Nós não dominamos algumas construções de conjugação ou algumas regras da gramática inglesa;
  • Nós somos preguiçosos quando se trata de aprender verbos irregulares, por exemplo;
  • Aprender uma língua não é nossa atividade favorita e não achamos nenhum interesse particular em fazê-lo;
  • Nós não entendemos a conjugação em inglês ou certas construções;
  • É difícil nos familiarizarmos com outra língua que não a nossa;
  • E muitas outras!

Porque sim, aprender uma língua estrangeira como o inglês é apostar que chegaremos lá a qualquer custo, porque o resultado será muito útil para muitas coisas na vida cotidiana, mas também (e especialmente) profissional. É por isso que é importante estudar para evitar erros grotescos.

Você já pensou em fazer uma aula de inglês para sentir como é estudar o idioma?

Verbos irregulares: um erro comum em inglês

Verbos irregulares: isso lhe diz alguma coisa? Seja através de uma lembrança dos tempos do ensino médio, provas escritas, estudos na infância ou no seu atual curso de pós-graduação, os verbos irregulares geralmente são uma espécie de teste que o aluno precisa passar. A irregularidade verbal pressupõe a necessidade de decorar certas formas e tempos, como maneira de tornar o uso da linguagem uma ação automática.

Verbos para decorar Embora as formas verbais em inglês sejam bem reduzidas em relação ao português, algumas irregularidades podem nos levar ao erro.

Este ponto linguístico que une gramática, conjugação e vocabulário é, portanto, um erro que muitas vezes se torna fácil de cometer, por mais talentoso que você seja na língua inglesa. Porque nossa memória obviamente não é extensível, e alguns verbos que não usamos com tanta frequência são os que mais tropeçamos. Alguns pequenos exemplos podem nos dar algumas idéias sobre nossa capacidade de assimilação.

  • Be, Was/Were, Been (ser/estar);
  • Wake / Woke / Woken (acordar);
  • Become / Became / Become (tornar-se);
  • Blow / Blew / Blown (soprar);
  • Breed / Bred / Bred (procriar);
  • Cast / Cast / Cast (lançar).

Em suma, há muitos verbos irregulares que, ao mesmo tempo que podemos aprender, também podemos nos enganar em algumas aplicações, na esperança de nos familiarizarmos com a língua inglesa. Seja na vida acadêmica, em uma entrevista de emprego ou durante uma reunião com estrangeiros, tudo indica que os verbos irregulares são uma boa base para aprender inglês.

Homófonos ingleses que são freqüentemente confundidos

Como todas as línguas estrangeiras, a língua inglesa é cheia de pequenas armadilhas, que potencialmente nos fazem tropeçar a todo momento, e evitar que isso aconteça parece muito simples. Isto é evidenciado por certas estruturas e construções da língua, que nos indicam que a dominamos com perfeição ou não. Por essas e outras, aqui estão alguns pequenos exemplos:

  • Your (seu) e you’re (você é/ está);
  • Its (dele/dela) e It’s (ele é/está ou ela é/está) – normalmente usado para animais e objetos;
  • They’re (eles são/estão), Their (deles) e There (lá);
  • To (para), Two (dois) et Too (também);
  • E muitos outros!

Aprendendo com o listening Sons iguais nem sempre são sinônimos de grafias e significados iguais.

É fato que a língua inglesa e suas falhas podem nos fazer reprovar em um teste escrito de geografia ou de história bilíngüe, ou ainda nos ocasionar uma fase difícil em nossa vida profissional. Para remediar tudo isso, é essencial saber como utilizar sem tempo para aprender e assimilar o funcionamento do inglês. Acredite: todos temos potencial para um dia ser bilíngue!

Um erro básico: esquecer-se do -s na terceira pessoa do singular em inglês

Entre os erros freqüentes, encontramos também aquele que nos fez estremecer durante a infância: a terceira pessoa do singular mal conjugada!Em poucas frases, é uma aposta segura que encontraremos essa construção e que estamos suscetíveis a sermos confundidos por uma razão ou outra. A falta de atenção, um mau conhecimento da língua, um  professor de inglês de didática duvidosa… tudo pode contribuir para que uma questão tão simples passe despercebida.

Além disso, o uso da terceira pessoa é muito comum em inglês, como em todas as línguas do mundo em todos os lugares. Trata-se de um elemento usado em qualquer conversa informal do dia a dia. Portanto, é muito difícil, se não impossível, não errar ocasionalmente. Entretanto, errar toda vez que precisar usar essa expressão pode rapidamente se tornar problemático. Sim, o inglês é uma língua frequentemente associada a algo de fácil assimilação a uma linguagem simples, mas ainda tem suas pequenas falhas e seus pequenos aspectos sombrios. É importante ter em mente que estudar e praticar o idioma pode ajudar a superá-los.

Falsos cognatos: um erro freqüente em inglês

Porque sim, o uso simples da língua inglesa, assim como muitos outros idiomas, têm armadilhas a serem evitadas, sejam elas relacionadas a vocabulário, conjugação ou gramática. Muitas vezes, é no vocabulário que tudo começa. O significado de uma sentença pode mudar completamente se usarmos o advérbio errado, a expressão errada. Tais fatores podem até nos colocar em situações, muitas vezes, embaraçosas. Para você entender do que estamos falando, aqui estão alguns exemplos desses falsos cognatos:

  • Actually: Esta é uma tradução de “na verdade”, “de fato”, e não “atualmente”, como muitas vezes tendemos a acreditar;
  • O mesmo princípio pode ser entendido para eventually, que significa “finalmente” e não “eventualmente”;
  • Library: o termo significa biblioteca, e não livraria, como sugerido;
  • Balcony: significa sacada, e não balcão;
  • College: refere-se á faculdade, e não ao colégio. O Ensino Médio tem um equivalente nos países de língua inglesa denominado “High school”;
  • Notebook: em inglês, o termo refere-se a caderno (sim, aquele de papel mesmo). O computador portátil é chamado de laptop;
  • Push: um dos mais clássicos, equivale ao verbo “empurrar”, e não “puxar” como sugerido. Puxar pode ser expresso por “pull”.

Palavras parecidas mas diferentes Nem tudo o que parece é: aprenda a não cair na armadilha dos falsos cognatos.

Em suma, a língua inglesa é também, composta por pequenas coisas que devem ser conhecidas ou mesmo dominadas, para ser o melhor intérprete em entrevistas e outras competições que passaremos ao longo de nossas vidas e nossa carreira. Aliás, falar e entender corretamente o inglês fará a diferença até mesmo em nossa vida informal. Família, amigos, viagens, passeios: todas as situações são um terreno fértil para aprender inglês e sua prática. Agora cabe a nós evoluir pelos meios que nos forem mais úteis!

Este é provavelmente também o poder e o charme das línguas estrangeiras: progredir ao longo da nossa existência e perseverar até alcançarmos um nível que corresponda às nossas expectativas. Porque sim, o inglês, assim como todas as línguas vivas, está em constante movimento. O idioma vive, se transforma e, assim como a sociedade, evolui com a gente. Novos termos aparecem, outros desaparecem, construções se diluem ou se levantam e nós seguimos aprendendo!

E você? Já passou por alguma situação constrangedora por conta desses erros comuns em inglês? Deixe seu comentário abaixo e compartilhe conosco.

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar