Não é de hoje que o boxe é uma prática tradicional que ainda consegue atrair para as academias e centros de lutas muitos adeptos e adeptas. E por conta de novas modalidades de competições, inspiradas nesse tipo de esporte de combate, como o MMA (que mistura jiu-jitsu com a precisão do boxe), por exemplo, essa busca se tornou ainda mais significativa. Mas, afinal, como é o trabalho de um professor de boxe e quais são os pré-requisitos para quem quer vestir as luvas - seja para competições oficiais ou para dar um upgrade no preparo físico? Se você quer saber essa respostas e um pouco mais, acompanhe este artigo até o final e veja se, de fato, esse tipo de luta tem a ver com o seu perfil! Bora lá?!

Ajudar o aluno a definir seu propósito!

O professor pode ajudar o aluno a definir seu propósito quando esse o procura na academia - às vezes, a pessoa não tem claro porque quer começar a praticar exercícios e, muitas vezes, ela acaba sendo levada por imediatismos, o que na prática não é bem assim (tudo tem seu tempo para obter resultados). Enfim, ter claro os objetivos que se quer alcançar, antes de começar a praticar regularmente uma atividade física, é o básico para qualquer aspirante a esportista. No caso do boxe isso fica mais evidente e, como já dissemos no final do tópico anterior, há quem sonha em competir profissionalmente, como também há quem prefira fazer com que tal atividade seja apenas uma forma de manter a saúde em dia. Seja lá qual for sua intenção, é interessante saber que o que vai fazer a diferença nessa empreitada será o professor de boxe escolhido, sendo que o mesmo precisa contar com conhecimento, experiência e formação em, pelo menos, áreas correlatadas ao esporte em questão.

Objetivo
O professor pode ajudar o aluno a definir seu propósito enquanto esportista!

Uma vez tendo definido o propósito para a prática do boxe, esse aluno deve verificar com o treinador como se darão as aulas, ou seja, se serão coletivas, individuais e personalizadas. Muitas vezes, acaba acontecendo de ser um pouco de cada, mas é comum que, no caso de quem está querendo treinar apenas para emagrecer ou recuperar a forma física, os encontros são mais em grupos, enquanto que, para atletas que buscam o profissionalismo, as atividades são trabalhadas individualmente. Independente de qual seja o intento do aluno, uma aula de boxe sempre vai abranger uma série de exercícios que correspondam aos seus objetivos e níveis de prática frente ao respectivo esporte. Vale lembrar que, não apenas com relação ao boxe, mas em grande parte das lutas de combate, o progresso das aulas dependem muito do propósito do aluno, o que significa que a disciplina é uma aliada que precisa ser levada a sério, pois caso contrário, todo o trabalho proposto pelo professor de boxe não será aproveitado ao máximo.

O treino proposto pelo técnico de boxe!

Geralmente, as aulas de boxe são trabalhadas com aquecimento inicial, como alongamentos, por exemplo, sendo que, logo em seguida, são aplicados os exercícios de condicionamento físico, em que podemos destacar as flexões de braços, polichinelos, abdominais e saltos com corda. Esgotada essa etapa, o treinador entra com uma série de atividade que visa trabalhar técnicas de combate e posição de guarda (defesa), onde haverá a divisão de duplas para que, a cada circuito, haja a alternância da função de sparring, simulando assim os ataques comuns em um confronto de boxe. No minutos finais da aula, o professor aplica uma nova série de alongamentos dos grupos musculares para que o corpo consiga se recuperar bem das atividades intensas que o mesmo fora submetido durante a sessão.

O que um treinador de boxe deve trabalhar com seus alunos!

É claro que cada profissional desenvolve um sistema de trabalho com os alunos. No entanto, todos os procedimentos precisam ser pautados por alguns parâmetros que contemplem teoria e prática condizentes com a federação e associações de boxe no Brasil. Ao que se refere às questões teóricas, as abordagens nas aulas podem corresponder desde os aspectos históricos da luta como também o porquê de cada golpe, defesa e tática de confronto. Além disso, é muito comum o professor explicar os principais benefícios de uma prática esportiva e, no caso do boxe, quais são os efeitos a curto, médio e longo prazo na vida de quem busca praticá-lo como hobby, enquanto que os eventuais riscos para quem quer mergulhar em uma carreira profissional também precisam ser conversados.

Comunicação!
Ao longo das aulas, o professor deve sempre trazer informações sobre os benefícios da prática esportiva!

Já com relação às atividades práticas, é certo que em uma aula de boxe com professor bem preparado, serão trabalhadas questões relacionadas à estrutura de um ringue, táticas de luta, diretrizes fundamentais, regras de segurança e a realidade um boxeador em âmbito nacional e internacional. Tudo isso, é claro, apresentando desde o básico até o nível mais avançado, sendo que a progressão de cada aplicação será controlada pelo professor, considerando o perfil e quão preparada está a turma para absorver tais informações e técnicas. Vale destacar que o papel do professor de boxe não é assistir os alunos treinando, mas sim acompanhar cada circuito para que seja possível ele se certificar se os movimentos estão corretos e que, principalmente, tudo está sendo feito dentro de total segurança, pois como se trata de uma atividade de confronto há sempre o risco de alguém se machucar.

Principais habilidades que um treinador de boxe precisa ter!

Até aqui falamos de como se dá uma aula de boxe e quais as principais aplicações que o professor propõe nas sessões. Agora, neste tópico, vamos abordar brevemente sobre as principais habilidades que um treinador de boxe precisa ter para fazer com que sua profissão seja duradoura. Bem, a primeira delas é o conhecimento! Um profissional do boxe precisa dominar o que está aplicando em aula, precisa contar com certa experiência (tanto como esportista, quanto como técnico) para que ele possa passar total segurança a seus alunos e auxiliá-los a conquistar, gradativamente, significativa consciência corporal. Ainda dentro desse aspecto do conhecimento, é pertinente que ele saiba explicar o porquê de cada golpe e como usá-lo durante o combate. Isso infere que, para atender o público como professor de lutas de combate, é importante possuir formação plena em Educação Física para que tanto um atleta profissional quanto um aluno da academia, por exemplo, possam ser atendidos por um profissional capacitado que saiba auxiliar com segurança e eficácia. Assim como em outras áreas, onde um professor está inserido, um treinador de boxe precisa ser um bom ouvidor, ou seja, uma especie de "psicólogo", pois é possível que ele trabalhe com pessoas que estejam enfrentando questões internas, bem como aquelas que estão em dúvida se querem seguir na carreira de boxeador.

Psicologia
Muitas vezes, o professor é uma espécie de psicólogo ao final dos treinos!

 

Todavia, vale destacar que ao notar algum quadro mais sério relacionado à psique do aluno, é importante que esse professor sugira ao mesmo uma consulta com um profissional da área de saúde mental para que não se torne um problema ainda maior. E por que destacamos essa questão do lado emocional? Porque é muito comum um professor se transformar em uma espécie de "âncora" da carreira do aluno e, é mais do que normal, essa pessoa vir trazer tanto suas certezas, bem como também suas dúvidas e conflitos. Em suma, para se dar bem na profissão, um professor de boxe precisa ser ninja em:

  • Saber como trabalhar uma aula de boxe de forma completa, sem ser maçante;
  • Ter conhecimento pleno de como aplicar teoria e prática em cada sessão, de forma que os alunos compreendam grande parte do que está sendo ensinado;
  • Saber se expressar em grupo;
  • Ser um grande motivador de equipes;
  • Ser versátil em ensinar qualquer pessoa, em qualquer lugar e a qualquer hora;
  • E, principalmente, ser paciente e atencioso com cada aluno - uma vez que cada qual tem seu tempo de aprendizagem.

Oportunidades que um treinador de boxe deve aproveitar!

A realidade de um profissional de boxe, especificamente a de um professor de pugilismo, sempre é reflexo do lugar em que o mesmo está inserido. É claro que as oportunidade para um treinador de boxe são bem maiores para quem está nos Estados Unidos e Europa do que para quem reside aqui no Brasil. E isso tem a ver com o histórico que o próprio esporte tem nessas regiões - vale lembrar que na América do Norte, por exemplo, há uma estrutura maior para a prática de lutas de combate, o que ainda fica a desejar no Brasil e muitos países da América Latina.

Know How!
Quem quer se dedicar como professor de boxe precisa ter um currículo bacana e bom preparo físico!

Mas, apesar, das dificuldades, o Brasil é um país que já se destacou no boxe algumas vezes e, ultimamente no MMA, tem revelado grandes talentos. Por conta disso, é interessante ressaltar que quem quer se dedicar como professor de boxe em terras brasileiras precisa contar com um currículo bacana para, assim, alcançar algumas oportunidades interessante que, na maioria das vezes acontecem em academias e instituições não governamentais, as quais promovem a inclusão de comunidades em práticas esportivas. Em suma, se você pretende trabalhar como treinador de boxe no Brasil, saiba que as oportunidades que podem ser aproveitadas nessa área são em clubes de boxes - geralmente treinando garotos aspirantes a profissionais do ringue e, como já foi dito no parágrafo anterior, em academias que oferecem vários tipos de cursos de lutas, sendo que as grandes capitas são as que mais reúnem esses tipos de locais especializados em atender uma grande demanda, oferecendo boa infraestrutura para o professor e um salário condizente à sua formação.

Precisando de um professor de Boxe ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Erico

Professor, roteirista, redator e CEO da ecKOa Conteúdos, além de músico nas horas vagas.