"Veneza: que cidade para marinheiros! Tudo flutua e nada grita. Um silêncio divino!" André Suarès (1868-1948)

Ao sair de viagem à Veneza, é essencial preparar bem a estadia de acordo com a duração, os locais e monumentos a visitar e a época do ano: um programa de três dias ou uma semana, as acomodações em um dos seis distritos do centro histórico, o clima e o orçamento são pontos importantes a serem abordados.

Mais de 20 milhões de turistas visitam a Cidade dos Doges a cada ano: a parcela de turistas que prefere uma estadia em Veneza aumentou 5% ao ano nas últimas décadas.

Assim, o número de turistas desta emblemática cidade italiana praticamente dobra a cada 14 anos: enquanto o centro histórico pode atrair 30.000 visitantes por dia, estima-se agora que até 80.000 pessoas percorrem a cidade diariamente em um único verão.

Apesar de tudo isso, você ainda quer ir para este destino romântico? Siga o nosso mini guia turístico!

Quando e por quanto tempo é aconselhável ir a Veneza?

A maioria dos viajantes dificilmente vão a Veneza por mais de uma semana. Veneza recebe 25 milhões de visitantes por ano, mas "apenas" 12 milhões passam apenas um dia por lá.

Isso também é um fato prejudicial para a economia local: a cada vez mais turistas optam por passeios gratuitos pela cidade, o que pressiona o orçamento do município. Apesar do turismo de massa, a cidade, de fato, recebe apenas €3 em impostos por turista em média.

Veneza é a antiga cidade poderosa e influente da República de Veneza, da qual foi a capital por mais de mil anos, de 697 a 1797.

Toda a cidade e o canal de Veneza estão listados como Patrimônio Mundial da UNESCO e seu legado cultural e histórico é incrível.

Vale a pena visitá-la o ano todo por vários motivos:

  • Carnaval de Veneza;
  • Becos e canais do centro de Veneza;
  • Passeio de gôndola;
  • Tour gastronômico pelos melhores restaurantes;
  • Ilhas de Lido, Giudecca, Murano, Burano, Torcello, em um passeio de vaporetto;
  • Bairro de San Marco (Praça de São Marcos, Basílica de São Marcos, Campanile, Palácio Ducal);
  • Magnífica arquitetura da arte veneziana;
  • Etc.
O Carnaval de Veneza atrai turistas do mundo todo.

Além desses itens essenciais, existem inúmeros monumentos para ver: a Ponte dos Suspiros, os museus municipais (museu do vidro, museu de história natural, etc.), a ponte Rialto, o teatro La Fenice, a Gallerie dell'Accademia, os distritos de Cannaregio, San Marco, Castello, Dorsoduro e Santa Croce... e muito mais!

Então, quando ir a Veneza?

Veneza no verão é marcada por um clima continental quente e úmido. É úmido, geralmente acima de 35°C e o final do dia é pontuado por tempestades violentas. Como trata-se da alta temporada, os preços são mais altos.

Se você for no outono, o clima é mais agradável: o sol é forte e os dias permanecem quentes até o início de outubro.  Depois, o clima fica cinza e chuvoso.

No inverno, os dias gelados são frequentes e a neve pode até ficar alta no chão: é, no entanto, um bom momento para visitar a cidade, porque o fluxo de turistas é mais baixo. Exceto, é claro, durante o Carnaval!

Portanto, é melhor ir a Veneza na primavera - entre maio e junho - e no outono! Para explorar o essencial da cidade, consideramos que são necessários pelo menos 3 dias e, no máximo, uma semana.

Este período de tempo é suficiente para ver os monumentos, os distritos, as ilhas da lagoa de Veneza e o Grande Canal.

Que tal fazer um curso italiano para conhecer a Italia?

Quais são os diferentes distritos de Veneza?

Onde ficar na bela cidade das águas, entre pontes e canais? Existem seis distritos em Veneza:

  • San Marco;
  • Dorsoduro;
  • San Polo;
  • Cannaregio;
  • Castello;
  • Giudecca.

San Marco é o distrito mais visitado, porque concentra a maioria dos monumentos históricos da cidade. É também o centro político, econômico e religioso da poderosa República de Veneza.

Giudecca é um distrito onde você pode ficar em Veneza.

Se você não gosta de relíquias históricas, se foge das multidões ou se já viu tudo de San Marco, navegue para o sul para descobrir o distrito de Dorsoduro. É a parte artística e boêmia da cidade: o distrito concentra uma grande quantidade de bares, restaurantes e trattorias. Lá você pode, por exemplo, experimentar o spritz, uma famosa bebiba típica italiana. Além disso, há um ambiente muito mais descontraído do que em San Marco.

Atravessando a famosa ponte Rialto, você encontra San Polo: o bairro mais antigo da cidade. Do outro lado é o Cannaregio. É famoso por ser o local onde os judeus foram forçados a residir, de 1516 até a ocupação napoleônica de 1797. Além disso, é o distrito menos visitado de Veneza: você encontrará pouca gente no distrito e, especialmente, um bom sopro de ar e tranquilidade.

No extremo sudeste do centro de Veneza fica o Castello, onde se localiza a Basílica de Santi Giovanni e Paolo, a maior igreja da cidade.

Os Jardins Napoleônicos também oferecem um ambiente verde revitalizante, com a Bienal de Veneza - um festival de música, dança, arquitetura e cinema - e uma vista à Ilha do Lido.

Isso não é tudo: Veneza consiste em um arquipélago em 121 ilhas e ilhotas! Um táxi aquático - o  vaporetto  - permitirá atracar de um para o outro, em particular Burano - a Igreja de San Martino, o Museu do Renda, o mercado do peixe, o museu dos sopradores de vidro - e Torcello.

Na ilha do Lido, aproveite as praias margeadas pelo Mar Adriático para tomar banho com água morna! Os distritos de Veneza estão superlotados? Tente chegar ao continente, especialmente à Mestre. Além disso, esta pode ser uma boa alternativa para hospedagem.

Itália: como se hospedar na cidade de Veneza?

Você recebeu seu cartão de embarque e planeja um roteiro de viagem? Isso é bom, mas a seguinte pergunta ainda precisa ser respondida: onde ficar em Veneza?

A acomodação em Veneza promete ser bastante cara, dada a assimetria entre a oferta e a demanda - a população é de apenas 261.905 habitantes - e a procura por acomodações - 30 milhões de turistas - viajantes.

Portanto, é o orçamento que predeterminará o distrito em que você alugará acomodações ou um quarto de hotel. Primeiro, podemos segmentar os hotéis e apartamentos perto da Praça San Marco, se você tiver um bom orçamento. Pode-se também procurar perto de um píer a alguns minutos de locais de embarque em gôndola ou vaporetto.

Uma alternativa mais barata é se hospedar em Mestre.

Em todos os casos, é altamente recomendável reservar sua acomodação com antecedência, a fim de obter as melhores ofertas.

Para estadias curtas, você tem várias opções:

  • Airbnb;
  • HomeAway;
  • Booking.

Na plataforma Abritel, os aluguéis variam de €100 a mais de €3.000 por noite para duas pessoas no centro de Veneza. Ao reservar pelo Airbnb, você pode encontrar acomodações entre €60 e €100 por noite no centro histórico entre €40 e €60 por noite em Mestre. Esta última sai mais barato, mas você terá que usar o transporte público.

Observe que o aluguel flutua logicamente de acordo com o tipo de acomodação em questão - quarto duplo privado, apartamento inteiro, dormitório de albergue da juventude -, o distrito e de acordo com a estação.

As principais atividades a fazer em Veneza!

Sobre as coisas para ver e fazer em Veneza, vamos falar sobre isso em detalhes. A capital veneziana tem várias atrações que agradam a todos os perfis.

Onde ir então durante sua viagem a Veneza? Aqui está uma lista não exaustiva de opções:

  • Praça de São Marcos;
  • Basílica de São Marcos;
  • Palácio Ducal;
  • O Grande Canal de Veneza;
  • Carnaval de Veneza;
  • Distrito de Cannaregio, o primeiro gueto judeu da Europa;
  • Basílica de Santa Maria della Salute;
  • As pontes de Veneza;
  • As ilhas da lagoa de Veneza;
  • O passeio de gôndola;
  • Os museus da cidade.

A maioria desses pontos turísticos testemunha o poder e a influência italianos que Veneza desempenhou na Europa: muitos lugares estão cheios de história e alguns edifícios datam até dos séculos XIII e XIV!

Na capital, você encontrará os monumentos do distrito de San Marco. Mas o programa de viagem depende de seus desejos, logicamente:

A Praça de São Marcos é, sem dúvidas, o lugar mais movimentado da cidade: cuidado com as multidões, se você não gosta de pisar entre as hordas de turistas!

E uma dica, se você não souber: para evitar filas intermináveis, compre um ingresso especial com antecedência.

Você verá, em particular, a basílica homônima, o Campanile e o Palácio Ducal, o edifício que serviu como residência oficial dos Doges da República de Veneza. O museu de hoje abriga obras de pintores venezianos como Ticiano, Bellini, Veronese e Le Tintoret.

O Palácio Ducal é uma das grandes atrações de Veneza.

Em um passeio de gôndola - talvez um pouco clichê, mas os românticos apreciarão - admire as 435 pontes da cidade. As mais famosas são a Ponte Rialto e a Ponte dos Suspiros, conectando as antigas prisões às celas de interrogatório do Palácio Ducal.

A Ponte dos Suspiros é notória por ser o lugar onde os prisioneiros viram a liberdade pela última vez, antes de acabar sua existência na prisão...

O que fazer durante suas férias em Veneza? Que tal aulas de italiano online antes de viajar?

Se você quiser fugir das multidões, fique em uma pequena ilha da lagoa: Veneza sempre permite uma estadia incomum, apesar das multidões de turistas.

De fato, Torcello - por exemplo - é uma das 121 ilhas venezianas que recebe o menor número de turistas.

Quanto aos museus, há o Museu de História Naval, a Galeria de arte renascentista e o Museu Peggy Guggenheim, para quem gosta de arte moderna.

Independentemente da sua escolha, você certamente terá ótimas fotos (e lembranças) de Veneza para trazer de volta ao Brasil!

Precisando de um professor de Italiano ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Marcia

Jornalista. Professora. Tradutora. Bailarina. Mãe. Mulher. Dedicada às minhas lutas diárias. Em constante transformação. Quando não há mais nada a dizer, escrevo!!!