Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Crie aulas de culinária: o guia

De Fernanda, publicado dia 20/08/2018 Blog > Artes e Lazer > Culinária > As melhores dicas para os professores de gastronomia

Há tempos você sonha em montar suas próprias aulas de culinária. Além disso, seus amigos costumam dizer que você cozinha como um chef. Se você está louco para transmitir seus conhecimentos, dispõe de um pouco de didática e tem o desejo de fazer da sua paixão um trabalho de verdade, por que não dar o primeiro passo e começar a dar aulas de culinária?

Neste artigo, vamos tentar lhes dar todas as dicas para que o conceito do seu curso seja o melhor possível e que atraia um número máximo de alunos!

Como criar um curso de gastronomia?

Faça aulas de gastronomia. Saiba como ensinar culinária.

Seus entes queridos costumam dizer que todos os ingredientes que você toca se transformam em alimentos saborosos? Você costuma surpreendê-los com pratos dignos de um chef?

Você tem que saber cozinhar e ir além! Você tem que ser capaz de trazer algo para seus alunos, que, aliás não serão necessariamente iniciantes, dependendo do público escolhido.

Pense em praticar, praticar e praticar antes de começar a ensinar a arte da culinária!

Você deve ser capaz de dar dicas concretas para seus alunos, ensinar técnicas complexas. A execução adequada de uma receita não é suficiente, você deve conhecer todas as técnicas relacionadas a esta receita.

Sinta-se livre para praticar com a família e os amigos. Ofereça-lhes uma aula de culinária. As observações deles irão ajudá-lo a progredir e melhorarão sua didática e seu método de ensino!

Você pode ser um generalista e decidir que pode ensinar todos os estilos e técnicas. Mas tenha cuidado: é preciso ser um bom cozinheiro em todas as áreas de culinária!

Além disso, um curso geral não é preparado e ensinado da mesma forma que um curso técnico ou uma preparação específica. Veja a diferença com nossos exemplos:

  • Um curso geral: evitar o desperdício, ingredientes básicos para cozinhar, faça uma receita com os restos de sua geladeira, crie novas receitas para as crianças, faça um aperitivo, um prato e uma sobremesa em três horas, etc.
  • Um curso técnico: o corte do frango nas regras da arte, o cozimento dos biscoitos, a realização de um creme, como fazer o caramelo perfeito, a preparação de sushi etc.
  • Uma preparação: torta de limão, coq-au-vin, vitela assada, paella, lasanha vegetariana, etc.

Faça a si mesmo as perguntas certas:

  • Quais receitas eu faço melhor?
  • Eu sou melhor para fazer pratos ou sobremesas?
  • Adquiri uma técnica refinada específica na cozinha?
  • O que eu quero passar para meus alunos?

Para se diferenciar, atrair seus clientes e definir uma estrutura, você pode se concentrar em um determinado tipo de culinária ou de ingredientes, ou um tipo de técnica.

Isso vai facilitar seu trabalho! Na verdade, em vez de ser bom em tudo, já basta falar bem sobre o assunto que escolheu.

Outra boa dica é elaborar um resumo do curso, uma espécie de ficha descritiva, com o conteúdo programático e outros detalhes, como:

  • A duração do curso: uma aula de uma hora e outra aula de três horas, é óbvio, são bem diferentes. Seu curso deve ser estruturado de acordo com a sua duração. Tenha cuidado para não sobrecarregar com muita informação ou, pelo contrário, acabar o conteúdo meia hora antes do fim …
  • Local do curso: Você pode dar aulas na sua casa, na casa do aluno, em um laboratório ou na cozinha de um restaurante privado. Se estiver em casa, preste atenção aos padrões rigorosos de higiene a serem respeitados.
  • Objetivos a atingir: terminar um prato e uma sobremesa no decorrer do tempo, conseguir utilizar produtos sazonais em três receitas diferentes, dominar as principais regras de harmonização de vinhos, etc. Lembre-se de manter os objetivos atingíveis pela maioria de seus alunos, dependendo do nível deles.
  • Materiais necessários: utensílios, produtos, ervas, especiarias e avental! Certifique-se de não esquecer nada de acordo com a sua receita e o material que vai usar.
  • Receitas a seguir: ei! Se você pedir a seus alunos para fazerem um bife bourguignon, você precisa conhecer a melhor a receita e saber isso na ponta da língua e dos dedos!

Como ministrar uma aula de culinária?

Como ministrar uma aula de culinária? A importância de estruturar seu curso de gastronomia.

Durante a sua aula de culinária, o gerenciamento do tempo é essencial. Impossível, por exemplo, propor um prato elaborado e que requeira uma hora de cozimento, se sua aula durar uma hora e meia, por exemplo.

Para sempre ser eficaz, aconselhamos que você teste com antecedência seus diferentes cursos com seus amigos, para julgar a relevância e fluidez.

Lembre-se de reservar um tempo para avaliar qual aspecto tem de melhorar e o que poderá propor dependendo da duração dos cursos que escolher.

Tenha cuidado: tenha em mente que propor uma receita simples certamente não será suficiente. Sua experiência culinária é obviamente essencial, mas não é suficiente por si só. A pedagogia é extremamente importante, assim como a sua maneira de articular as tarefas entre cada aula.

A fase de teste também vai permitir que você avalie seus conceitos e trabalhe na própria estrutura do seu curso. Ao pedir conselhos para pessoas próximas a você, você pode aperfeiçoar o conteúdo e sua metodologia. Na verdade, em geral, nossos parentes são mais honestos, especialmente se você pedir uma opinião sincera sobre algo novo que está testando!

Algumas dicas são essenciais, como usar cada um dos “tempos vagos” de sua aula de culinária. Por exemplo: você pode usar o tempo de cozimento para responder às perguntas de seus alunos. Suas instruções devem estar claras no início da aula para que você não fique sobrecarregado com perguntas durante a fase de preparação. Dar regras antecipadas permite que você mantenha o controle do curso.

As aulas são momentos de aprendizagem de coisas novas e de construção de novas habilidades na arte culinária. Mas também são feitas para aproveitar a ocasião em uma atmosfera leve. O final de suas aulas pode ser a hora ideal para esse tipo de consideração.

  • Portanto, lembre-se de reservar tempo suficiente para que seus aprendizes possam saborear e degustar o que eles prepararam durante o curso. Na verdade, para cozinhar de maneira eficaz, o gosto é um dos elementos chave, que pode ser trabalhado e elaborado em cada aluno. É possível desenvolver o paladar nas pessoas: mas é preciso treinar e praticar. E, no final das contas, o objetivo primeiro de se cozinhar é comer, não é mesmo? 😉
  • Sempre tente ser honesto com seus alunos. Se um deles errou a receita, mentir para ele sobre seu desempenho não é saudável nem sequer didático. De qualquer forma, há uma boa chance de que ele mesmo perceba! Nesse caso, tente permanecer positivo e explicar corretamente porque o prato em questão não foi bem-sucedido (problema de controle do tempo de cozimento, tempero, montagem e decoração do prato …).
  • Após a degustação, você pode usar os últimos minutos do curso para um tempo para um bate-papo convivial entre os diferentes participantes. Este momento pode estimular uma criatividade impressionante porque, embora nem todos sejam um Rodrigo Hilbert, é provável que um amante de comida tenha seu próprio jeito de cozinhar e seu próprio know-how. Isso também permite que você provoque reações espontâneas nos participantes. Você pode saber o que eles mais gostaram no curso e o que menos apreciaram, por exemplo.

Como tornar seu curso de culinária ainda mais atraente?

Como tornar seu curso de culinária ainda mais atraente? O guia completo para criar uma boa aula de gastronomia.

Na cozinha, as possibilidades de oficina ou aulas são muitas. Encontrar seu próprio nicho é essencial, mas você ainda precisa adaptá-lo e desenvolvê-lo de uma maneira original.

E como fazer isso? Observe as tendências!

  • Faça um passeio em uma livraria e verifique os livros de receitas mais vendidos. Isso vai lhe dar ideias e vai deixá-lo atualizado sobre as últimas tendências culinárias, para oferecer temas atualizados.
  • Você é mais adepto da gastronomia regional, da cozinha italiana ou da cozinha gourmet? Sinta-se à vontade para adaptar os conceitos ao seu modo e, às vezes, quebrar certos clichês. Sugira, por exemplo, uma revisita às receitas tradicionais de família, como uma galinhada.
  • Se você tem experiência em enologia, por que não oferecer uma oficina de culinária sobre harmonização de comida e vinho?
  • Você também pode oferecer cursos que exijam apenas os utensílios mais comuns ou oferecer receitas para pequenos orçamentos.
  • Trazer criatividade e dar um pouco de refinamento aos pratos da vida cotidiana é algo bem popular entre os chefs de hoje, por exemplo.
  • Alimentos orgânicos também estão em alta, assim como a culinária vegetariana. Se você tem as habilidades e este nicho lhe interessa, não hesite em propor como tema.

Hoje a Internet é inevitável quando queremos encontrar informações que procuramos. Pegar o smartphone e procurar algo no Google se tornou um gesto espontâneo e diário.

O que isso significa? Que você deve estar presente e onipresente on-line!

  • Crie um blog: hoje muitas mídias permitem que você crie seu blog com facilidade: Wix, Overblog, WordPress … Não precisa ser um especialista em codificação para ter um site. Compartilhar seu gosto pela gastronomia e boa comida o torna mais visível na web e pode ajudá-lo muito a recrutar alunos com mais facilidade.
  • Cuide da qualidade do seu conteúdo: tire fotos de qualidade das suas criações e das suas aulas! Para despertar o paladar dos usuários da Internet, nada melhor do que belas fotos de pratos bem preparados. Preste atenção à iluminação e às sombras que podem se materializar. E não há necessidade de ter uma câmera profissional! Um bom smartphone pode ser suficiente, sobretudo se você aplicar um filtro adequado para valorizar o seu prato.
  • Faça vídeos: você entendeu, os números falam por si, os vídeos são o futuro da internet! Para ter certeza de atrair seu público, você pode, por exemplo, oferecer vídeos de receitas. Mas tenha cuidado para não exceder os dois minutos, pois além disso a atenção diminui. Lembre-se também de não colocar som, a menos que você tenha material de qualidade. Além disso, as pessoas que vão assistir ao seu vídeo sem som devem ser capazes de entender a receita, anotar as quantidades e visualizar bem os ingredientes necessários. Tal como acontece com a fotografia, preste atenção à iluminação e às sombras ao conduzir sua aula de culinária.
  • Estar presente nas redes sociais: é claro, suas fotos e vídeos devem estar presentes em seu site, no qual você pode adicionar mais textos. Mas não se esqueça das redes sociais! O Instagram se presta muito bem aos visuais e o Facebook reúne um grande número de usuários da Internet. Privilegie esses dois canais, mas por que não usar as histórias do Snapchat para compartilhar suas dicas e truques? Dê asas à sua imaginação!
  • Use a plataforma Superprof: é simples e grátis! Quase 120.000 estudantes já solicitaram os serviços dos superprofs! Tudo o que você precisa fazer é se cadastrar, publicar um anúncio o mais completo possível, definir seus valores e esperar que um aluno entre em contato com você!
Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar