Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Saiba como fazer sua orientação profissional nos últimos anos do Ensino Médio

De Fernanda, publicado dia 16/02/2018 Blog > Apoio Escolar > Orientação Vocacional > Como preparar sua carreira?

Atualmente, sabemos que não é nada fácil decidir a sua carreira. Ao final do Ensino Médio, os estudantes precisam escolher um entre os mais de 20 mil cursos superiores reconhecidos pelo MEC – Ministério na Educação. Além disso, com a rápida evolução das tecnologias e da mudança do cenário em diversas áreas de atuação, surgem a cada ano novas profissões que atraem jovens e adolescentes.

É nessa hora que surgem todas as dúvidas e receios: como ter a certeza de escolher o caminho certo? Como driblar a pressão social e optar por uma profissão que corresponda perfeitamente às suas expectativas e aspirações? Onde procurar por informações e apoio psicológico?

Esse papel é certamente da escola e da família. Mas existem serviços acessíveis para a comunidade em geral e profissionais extremamente qualificados para orientação profissional.

O Superprof está aqui para tirar suas dúvidas e dar conselhos sobre orientação escolar!

Qual a definição de orientação profissional?

Qual profissão devo escolher? Saber o que você quer para seu futuro é o objetivo principal do coach ou orientação vocacional.

A Orientação Profissional é uma atividade cujo principal objetivo é auxiliar as pessoas que precisam escolher ou redefinir sua profissão. Apesar de ser procurada sobretudo por estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental e Médio que precisam definir sua carreira, ela é muito utilizada por adultos que não estão satisfeitos com a profissão e pretendem começar uma nova. Essa atividade é conduzida por profissionais especializados, como terapeutas, psicólogos, coachs…

Sabemos que é muito comum os alunos optarem por uma profissão em função da opinião familiar, ou então da pressão social, que os levam a seguir carreiras cujo o foco principal é o sucesso financeiro. A falta de ou a má orientação especializada pode trazer ainda mais problemas na hora da grande escolha.

A orientação vocacional no sentido tradicional do termo já não faz mais tanto sentido na sociedade atual. Isso porque os jovens de hoje já não querem que terceiros indiquem qual área devem seguir. Dessa maneira, nos últimos anos surgiram trabalhos com novos resultados na área, como o coaching vocacional, apoio emocional especializado a estudantes e até mesmo terapia e aconselhamento de carreira.

Quem faz orientação dos alunos?

Sabemos que o principal responsável nesse processo de orientação vocacional é a instituição escolar. Os alunos precisam ter confiança na escolha que fizeram, com argumentos próprios e informações sólidas sobre o mercado de trabalho. Essa preparação também é papel da escola ao longo da trajetória do aluno: a transição da Educação Básica para Ensino Superior é uma das etapas mais delicadas da vida escolar.

Dessa maneira, as escolas devem estar preparadas para oferecer o apoio e a orientação vocacional por meio de diferentes atividades, já a partir das séries finais do Ensino Fundamental: apoio psicológico, palestras com profissionais, workshops de carreiras, projetos de orientação vocacional, visitação a empresas de diferentes áreas….

O principal é tentar responder a todas as dúvidas dos alunos, tais quais:

  • Quais são as opções de carreira na área?
  • Quais são os maiores desafios e características de cada profissão?
  • Como é o mercado de trabalho para essa profissão hoje e a longo prazo?
  • Quais são as melhores empresas para se trabalhar?

A família também desempenha um papel essencial na hora da escolha da carreira: ela pode fornecer informação, apoio emocional e afetivo aos estudantes indecisos. Os jovens são diretamente influenciados pelas expectativas e projeções que os pais depositam neles. Segundo uma pesquisa realizada pela Divisão de Tecnologia Educacional da Positivo Informática com alunos da 7ª série do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio, em média, 41,21% dos jovens levam em consideração a posição dos pais em relação a sua carreira. Foi constatado também que a área de Artes é a que menos recebe apoio dos pais, incluindo Música, Cinema, Dança, Artes Cênicas, entre outras.

Além do apoio escolar e familiar, os jovens estudantes podem recorrer aos serviços de profissionais especialistas na área: terapeutas ocupacionais, vocacionais, coachs, professores particulares, projetos e agências de orientação profissional… Há opções com metodologias e valores para todos os bolsos e gostos.

Por fim, ao contrário do que muitos acham, é importante dizer que os cursinhos não são estruturas voltadas para orientação vocacional. Ou seja, se o aluno ainda indeciso acha que o fato de frequentar um cursinho pode ajudar na sua escolha, está totalmente enganado: o excesso de informações e a pressão podem dificultar ainda mais o processo. O principal objetivo do cursinho é fornecer aos estudantes preparação para os exames do vestibular, com aprendizado de conteúdos e dicas gerais das provas.

Como acontece a orientação ou o coaching vocacional?

O coach visa aumentar o nível de resultados positivos a curto prazo de indivíduos por meio do uso de técnicas e ferramentas por um profissional habilitado (o coach), em parceria com o cliente (o coachee). O coaching vocacional é uma boa alternativa para os jovens indecisos de hoje!

Tanto na orientação vocacional quanto no coaching vocacional, o objetivo é o mesmo: ajudar o jovem que está na fase de escolha profissional a tomar a melhor decisão possível.

No entanto, a metodologia em um desses trabalhos possui algumas diferenças. O coaching vocacional busca por essência resultados rápidos, com foco no presente e no futuro. Baseado em reflexões, perguntas, ferramentas de aplicação e avaliações, o coach – profissional que conduz o processo – leva o participante a questionar suas decisões com a apresentação de novas linhas de raciocínio e de lógica.

Já a orientação vocacional busca resultados mais a médio prazo. Conduzido em sua maioria por um psicólogo, esse método inclui a aplicação de testes vocacionais, para obter uma avaliação global dos aspectos intelectuais, emocionais, psicomotores, aptidões e interesses. Isso tudo para, ao final, sugerir uma indicação de área de interesse. Em geral, são realizadas oito a doze sessões para entrevistas, aplicações de testes e orientação.

E é nesse processo que observamos o sucesso do coaching vocacional: hoje em dia, o adolescente não tem o menor interesse em receber uma indicação externa de qual carreira seguir. Os jovens contemporâneos são protagonistas em sua essência e desejam decidir o caminho por si mesmo, levando em conta suas descobertas e as informações adquiridas.

No processo do coaching, o jovem conta com inúmeras ferramentas de autoconhecimento. Para que a pressão do vestibular não interfira nos resultados do coaching, a escola pode começar a realizar a prática a partir do 9º ano do Ensino Fundamental ou primeiro ano do ensino médio.

Para se ter uma ideia dos diferentes públicos, o Atendimento em Orientação Profissional desenvolvido pelo Núcleo de Orientação Profissional da USP, especializado na área, atende os seguintes grupos:

  • Estudantes de 8ª série e 9ª séries: para quem está no final do ensino fundamental e começa a preocupação sobre como ingressar no mercado de trabalho, ou questões sobre qual curso técnico seguir.
  • Estudantes de Ensino Médio: atendimento voltado para quem está concluindo o ensino médio, e necessita desenvolver um novo projeto profissional, escolhendo um curso superior ou buscando outras alternativas para ingresso no mercado de trabalho.
  • Reescolha: voltado para estudantes universitários que já fizeram a escolha por um curso superior, mas que estão abandonando esta opção e buscam uma nova alternativa. Voltado também para quem está concluindo o curso e quer questionar sua escolha, ou pensar em formas para ingressar no mercado de trabalho.
  • Orientação de Carreira: destinado a quem já possui uma profissão mas passa por um momento de saturação, sem perspectivas de desenvolvimento, ou que estejam desempregadas, aposentadas procurando desenvolver um novo projeto.

Quanto custa fazer orientação vocacional

Valores de coach profissional? Quanto custa ter a certeza do que você quer para o seu futuro?

Se você é estudante dos anos finais do Ensino Fundamental ou do Ensino Médio e está procurando por uma orientação vocacional, a melhor solução é procurar pelo psicólogo responsável em sua escola ou de um programa de orientação profissional dentro da própria instituição. Além de ser um serviço gratuito, o profissional já terá em mãos seu histórico escolar, o que facilitará a conversa. Mas, infelizmente nem sempre isso é possível, sobretudo nas instituições públicas de ensino, onde as iniciativas desse gênero ainda são pontuais.

No entanto, no Brasil, sabemos que cada vez mais aumenta o número de profissionais particulares, instituições especializadas, clínicas de psicologia e empresas privadas que se dedicam à essa atividade. Dessa maneira, vamos conhecer os tipos de opções que você encontra no mercado de orientação vocacional.

Aqui estão as diferentes estruturas onde fazer cursos de orientação e coaching e os valores aproximados de cada modalidade de sessão:

  • Junto aos psicólogos das instituições escolares públicas ou privadas – gratuito
  • Nos consultórios de psicologia – em média 180 reais a sessão
  • Em empresas de coaching – em média 220 reais a sessão
  • As Universidades e outras Instituições de Ensino Superior conduzem, em geral, projetos de orientação vocacional comunitários e gratuitos – informe-se em de sua cidade – os encontros são gratuitos.
  • Da mesma forma, existem associações ou ONGs que desenvolvem programas de orientação profissional gratuitamente em escolas públicas e para a comunidade em geral.
  • Você também pode complementar seu trabalho vocacional com a ajuda de sites especializados e testes vocacionais online. Nesses casos, há materiais pagos ou gratuitos e os valores variam em função da complexidade e precisão das ferramentas.

Além dessas opções, o aluno do ensino médio também pode optar por contratar um coach particular de orientação vocacional especializado na área!

No Superprof, centenas de professores qualificados e experientes desenvolvem trabalhos de orientação profissional e coach vocacional, por meio de sessões individuais, avaliações ou entrevistas individuais ou em grupo. O preço médio de uma hora de orientação vocacional no Superprof é 68 reais: você vai precisar de no mínimo duas a três sessões para realmente definir seu futuro projeto educacional.

Entre na universidade dos seus sonhos e construa um futuro profissional gratificante com a orientação de nossos coachs de orientação escolar!

Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar