Desde os primórdios, produções relacionadas ao artesanato sempre fizeram parte da história da humanidade. Estima-se que a arte manual, como o patchwork, por exemplo, começou por volta do ano 3400 a.C., quando os faraós se vestiam com peças feitas a partir das sobras dos tecidos.

São registros que nos fascinam e que nos fazem ficar ainda mais intrigados, com vontade de começar a trabalhar com esses tipos de manifestações artísticas. Por isso, se você também tem esse desejo de saber um pouco mais sobre a importância do artesanato, confira neste artigo, um breve apanhado de cada estilo de produção que envolve desde o bordado até a costura com máquina industrial!

Costura para encadernação artesanal

Muitos materiais com registros antigos de escritas, só foram possíveis de serem preservados graças à encadernação artesanal que, apesar de ser utilizado para anotações ou guardar arquivos, também traz um aspecto de nostalgia e uma conotação de obra de arte.

Trata-se de uma técnica que apesar de popular, não evoluiu muito ao longo da história, pois pouco espaço foi dado à respectiva atividade. Por outro lado, é interessante notar que os trabalhos de encadernação conquistaram admiradores recentemente, em virtude de ter como principal influenciador a tecnologia.

Pra quem não sabe, todo processo de encadernação parte do princípio de organização de documentações, por meio de costura sólida, para que se forme um volume compacto, o qual será coberto com uma capa de proteção. Essa capa, no entanto, muitas vezes é trabalhada a partir de detalhes que serão essenciais para um belo acabamento.

Tudo que você gostaria de saber sobre patchwork

Popularmente conhecido como "colcha da vovó", o patchwork é um tipo de artesanato onde recortes de tecidos são feitos de forma simétrica ou assimétrica, a partir da utilização dos quilts que, basicamente, são desenhos realizados com a máquina de costurar. Os formatos das produções são, de certa forma, variados - com destaque aos famosos arabescos, as estrelas e os lindos corações.

Colcha de retalho!
O patchwork envolve uma infinidade de técnicas de costura!

Uma enorme variedade de peças pode ser confeccionada utilizando a técnica de patchwork, em que podemos destacar enxoval para bebês, manta para sofá, cama para cães, roupas e murais.

O trabalho com patchwork tem como primazia o conhecimento dos tecidos mais utilizados para as respectivas técnicas, lembrando que, além do Algodão, os tipos de tecidos mais utilizados no patchwork são: Americano cru , Tricoline, Brim, Jeans, Piquê, Sarja e Percal.

Nossas dicas para começar a bordar

O bordado é uma prática apreciada por muitos brasileiros e que se caracteriza como um trabalho de ornamento em tecidos, a partir de fios diferenciados, os quais formam diversos desenhos em vários tipos de panos, onde podemos destacar toalhas de banho e mesa, fraldas de pano, enxoval para casamento, entre outros estilos.

Assim como muitas manifestações artísticas, o bordado é uma prática antiga em que, para se ter uma ideia, as agulhas eram feitas de ossos, enquanto que as respectivas linhas vinham de fibras vegetais e até de tripas de animais. O Oriente Médio foi uma das primeiras regiões a trabalhar com técnicas do bordado, sendo que somente a partir do século VII essa arte chegou ao Ocidente.

A intensificação das produções, com figuras que se assemelhavam às cenas de pinturas religiosas e históricas, por exemplo, somente aconteceram nos séculos seguintes, tanto que muitos mosteiros praticamente se transformaram em oficinas de artesanato. Seja como hobby ou mesmo como uma fonte de renda, trabalhar com bordado é terapêutico, pois envolve muita criatividade e aproveitamento de tempo.

Como é a costura industrial?

O trabalho que envolve a costura industrial tem por regra algumas aplicações específicas relacionadas ao domínio do uso de máquinas de costura, tanto para artigos na área têxtil quanto na produção de vestuário em geral.

E para que uma pessoa venha a ser chamada para produzir dentro de uma organização, por exemplo, ela precisa ter o mínimo de experiência, conhecimento e especializações no setor de moda, especialmente com couro, artigos finos, entre outros estilos e materiais.

Desse modo, ao manipular a máquina para a produção de peças de vestuário, infere-se que esse profissional possui também o domínio em fazer costura manual, o que nos faz concluir que não é porque ele desenvolve seu trabalho com equipamentos modernos de costura, que deixará de ter um olhar clínico, bem como um talento nato para trabalhar detalhes de uma peça com as mãos.

Aprender a trabalhar o feltro

Muito utilizado na criação de peças artesanais, o feltro é um material bastante versátil que, proveniente da mistura de calor com umidade, substâncias químicas e muita pressão, dispõe de cores e espessuras variadas.

Desde os primórdios, o uso do feltro é uma constante, haja vista que esse material chegou a ser produzido a partir do uso de pelo de animais para promover o aquecimento das pessoas nas épocas mais frias do ano.

Trabalhando com feltro!
Ao fazer um curso de feltro, você reunirá habilidades em aprender a costurar os quatro pontos essenciais!

Mas, afinal, como costurar com feltro?

Para ter uma noção de como trabalhar com feltro, é necessário saber quais são seus quatro pontos essenciais. Uma vez que você começa a fazer um curso de costura em feltro, as primeiras lições serão sobre os quatro pontos essenciais para trabalhar com esse tipo de artesanato, que são o Ponto Caseado, o Ponto Alinhavo, o Ponto Atrás e o Ponto Palito.

Curso de costura para iniciante: tudo o que você queria saber!

Assim como em qualquer curso, uma aula de corte e costura para iniciante tem por objetivo trazer conceitos básicos sobre técnicas de produção de vestuário, mostrando as tendências do mundo da moda, mesmo que seu intuito não seja atuar profissionalmente na área.

Uma das principais dicas para quem está começando a estudar corte e costura é procurar anotar tudo que é falado na aula e, se for permitido, não deixe de tirar fotos de cada exemplo prático apresentado pela professora.

É claro que cada curso tem seu próprio método, uma vez que a proposta de ensinamento, por regra, é  desenvolvido a partir da formação e experiência de quem será responsável por ministrar o curso.

No Brasil, há diversas opções de aulas de corte e costura, sendo que grande parte delas estão voltadas para quem está começando na carreira. E muitos desses cursos, além de não serem caros, são indicados para todos os públicos, idades e níveis sociais.

Além disso, há a opção de fazer o curso corte e costura tanto no sistema presencial quanto pela webcam. Estudar online, no entanto, acaba sendo uma excelente escolha, já que além da flexibilidade de horários, você pode fazer tudo no seu ritmo e realizar as atividades de acordo com seus interesses e objetivos.

Como são os cursos de costura para crianças

Quando se fala em curso de corte e costura para crianças, significa trazer atividades lúdicas que sejam bem atraentes, além de muita didática na explicação. Para quem está planejando trabalhar com os pequenos, saiba que ganhar a confiança deles é o primeiro requisito para ser bem sucedido nessa empreitada.

Procure organizar um bom planejamento de aulas com abordagens divertidas, as quais possam contemplar noções básicas de corte e costura. Mas, atente-se para não criar algo que seja muito engessado, fazendo com que a aula fique muito maçante.

O lado lúdico!
Os trabalhos desenvolvidos em um curso de costura para crianças envolvem muita diversão! 

Você pode trabalhar a combinação de tecidos, mostrando as opções que combinam melhor, mas tentando estimular a criança a escolher qual é a melhor combinação das peças. Por isso, tenha paciência e não exija demais de seus aluninhos, pois no final de tudo vai ser bem legal ver suas expressões quando verem as peças tomando forma.

Todas as bases para aprender a usar uma máquina de costura

Aprender a usar a máquina de costura sozinho não significa que você vai ficar fuçando aleatoriamente, sem ter nenhuma noção de como operá-la. Na verdade, desenvolver suas habilidades de costura, utilizando a máquina, é colocar em prática tudo que você aprendeu em seu curso com máquina de costura.

Significa que você precisa tirar todas as dúvidas nas aulas e anotar as explicações para, de fato, tentar colocar em prática o que viu nas lições e, assim, tentar aprender a usar a máquina de costura sozinho. Será um estudo feito na prática, onde é possível aprender recursos essenciais como o regulador de tensão de linha e comprimento do ponto, caseador automático, ponto reto e ziguezague, além de outros acessórios essenciais.

Para facilitar, você também pode pesquisar na internet tutoriais sobre como mexer na máquina de costura, lembrando que um curso completo nessa área não pode ficar em segundo plano, ok. Nesse tutoriais, no entanto, você vai aprender sozinho como trabalhar a costura reta, costura em ângulo reto e curva.

Aprender a costura feita à mão

A costura manual!
Costurar de forma manual é o básico para quem planeja entrar no ramo de vestuário!

Saber costurar manualmente é praticamente uma exigência de quem trabalha no ramo de vestuário e moda. E se você tem vontade de aprender a costurar e mesmo de forma tímida fazer disso sua principal fonte de renda, é imprescindível ter muita habilidade ao que se refere à costura feita à mão, bem como conhecer os principais pontos da costura feito à mão, que são: Ponto Alinhavo, Ponto Corrido, Ponto Atrás, Ponto Chuleado e Ponto Invisível

Empreender é a palavra-chave do momento. E muitas pessoas que se deram bem nessa área começaram fazendo costuras sob encomenda ou, então, costurando para lojas. Com o tempo elas ampliaram as opções e passaram a produzir uniformes para escolas e empresas.

E não somente costurando, mas também produzindo todo tipo de artesanato. Por isso, nunca e demais repetir que, se você sonha em trabalhar com atividades manuais, siga em frente e faça disso tanto um processo terapèutico quanto, quem sabe, uma fonte de renda extra!

Precisando de um professor de Costura ?

Você curtiu esse artigo?

5,00/5 - 1 nota(s)
Loading...

Erico

Professor, roteirista, redator e CEO da ecKOa Conteúdos, além de músico nas horas vagas.