Aulas particulares Idiomas Música Apoio Escolar Esporte Artes e Lazer
Compartilhar

Como arrasar na redação do ENEM

De Fernanda, publicado dia 19/10/2019 Blog > Apoio Escolar > ENEM > Faça a dissertação perfeita no Exame Nacional do Ensino Médio

Quando o assunto é redação do Enem, muitos candidatos já entram em pânico. Só de pensar no trabalho e na dificuldade de elaborar um texto que atenda todos os critérios exigentes do Exame, os estudantes acabam considerando essa prova como uma das mais difíceis do Enem.

Muitas são as dúvidas na hora de estudar: qual a estrutura do texto? Como fazer uma redação nota 1000? Como estudar para os possíveis temas da prova? Quais os critérios de avaliação da redação?

Neste artigo Superprof traz todas essas informações para o candidato!

Dúvidas mais comuns sobre a redação do ENEM

Exame Nacional do Ensino Médio: redigindo seu texto. Dúvidas comum sobre a redação do ENEM

Diferente de alguns vestibulares, o Enem cobra uma única estrutura de texto, que é a dissertativo-argumentativa.  A dissertação é a modalidade de texto que tenta convencer o leitor sobre algo com base em raciocínio e evidências de provas. Ela deve ser escrita em terceira pessoa. A dissertação argumentativa não dá espaço para o leitor ter suas próprias conclusões uma vez que a conclusão já se encontra no texto. Este tipo de redação é a base que mantém o discurso forense por sua natureza persuasiva.

O objetivo da redação do Enem é você dissertar sobre um problema brasileiro e mostrar como resolver a questão proposta no tema. Por isso, é necessário que o candidato:

    1. Apresente o problema (introdução);
    2. Prove que o problema existe (tese);
    3. Mostre que é uma situação problemática (argumentação);
    4. Resolva o problema (proposta de intervenção).

Além disso, a estrutura do texto é um dos aspectos mais importantes para que uma redação seja bem escrita. Basicamente, um texto argumentativo-dissertativo é dividido em três etapas: introdução, desenvolvimento e conclusão.

A redação na prova do Enem é composta por uma frase-tema, em geral de um problema atual da sociedade brasileira, e cobra dos participantes uma proposta de intervenção.

O texto deve ter entre 7 e 30 linhas. Qualquer texto que não cumpra com esse limite será zerado pelo corretor. Para alguns especialistas, o ideal é que o texto final contabilize um número de linhas acima de 20. Afinal, este tamanho é suficiente para aprofundar o mínimo necessário as suas argumentações.

É importante destacar o que não pode ser feito de maneira alguma na redação, ou seja, os erros que podem levar você a zerar na prova. Confira alguns deles:

  • A fuga total ao tema ou a elaboração de um texto que não seja dissertativo-argumentativo podem zerar uma prova de redação no Enem. Diferente de alguns vestibulares, o Enem cobra uma única estrutura de texto.
  • A redação na prova do Enem deve ter entre 7 e 30 linhas. Qualquer texto que não cumpra com esse limite será zerado pelo corretor. Para alguns especialistas, o ideal é que o texto definitivo fique com um número de linhas acima de 20. Este espaço é suficiente para aprofundar o mínimo necessário as suas argumentações.
  • Não é permitido ao candidato colocar na prova impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto que não possuir ligação com o tema proposto. Deixar a redação em branco, mesmo com texto em rascunho, é um outro preceito que zera a prova de redação.
  • O coloquialismo não é bem visto pela banca examinadora e isso pode tirar muitos pontos da sua redação. O uso de gírias na redação pode remeter ao corretor que você não conseguiu entender o tema proposto ou que há falta de repertório na sua escrita.
  • Retirar trechos do texto de apoio e colocar na redação também não é uma boa ideia, uma vez que, isso será considerado como paráfrase e, consequentemente, desconsiderado da redação.
  • É necessário que o aluno crie uma proposta de intervenção e que respeite os direitos humanos. Caso contrário, irá perder alguns pontos, mas a nota não será zerada.

O passo a passo para fazer uma boa redação

Antes de começar a treinar para sua redação, saiba que o melhor caminho para aprender a escrever bem é a leitura. Ler aumenta o vocabulário, melhora o senso crítico e amplia nossos conhecimentos, abrindo a mente para novas possibilidades e perspectivas diferentes.

Separamos algumas dicas infalíveis para que você consiga, depois de identificar o tema, elaborar um bom desenvolvimento e posicionar sua argumentação de forma eficiente:

  1. No momento em que você estiver lendo a proposta, reserve um tempo para listar todos os tópicos que devem ser abordados no seu texto dissertativo-argumentativo.
  2. Dê preferência a uma linguagem simples. Às vezes queremos escrever de forma rebuscada, usando palavras menos convencionais. Na redação do ENEM, por exemplo, quanto mais simples e direta for a linguagem, maiores serão as chances de você conseguir comunicar suas ideias de forma correta. Mas cuidado para não escrever um texto cheio de coloquialismos. Seu texto deve ser coerente, fluído e fácil de ler, mas o uso correto da língua portuguesa e da norma culta é essencial;
  3. Tente não repetir palavras desnecessariamente, pois a repetição deixa o texto cansativo. Para evitar isso use  sinônimos. Aproveite os dias que você escolheu para treinar a escrita e estude também alguns sinônimos. Assim você ampliará seu vocabulário e conseguirá pensar em palavras alternativas com mais facilidade na hora da prova;
  4. Vá direto ao ponto, seja objetivo! Um texto de qualidade consegue comunicar uma mensagem de forma clara e direta. Tente não repetir a mesma coisa o tempo todo. Como já citamos, na parte de desenvolvimento do texto você deve escrever um parágrafo para cada argumento. Em cada um deles você desenvolverá seu ponto de vista e defenderá sua tese;
  5. Use informações coerentes quando for defender seu ponto de vista – essa é uma das habilidades mais complicadas da redação do Enem. Usar argumentos coerentes só é fácil quando o candidato conhece o tema plenamente e é capaz de desdobrar o assunto em várias camadas. Os avaliadores identificam quando o estudante está “enrolando” em vez de argumentar com coerência.
  6. A redação ideal deve conter cinco parágrafos, um para a introdução, três para o desenvolvimento e um último parágrafo para a conclusão. Trabalhando dessa forma você conseguirá apresentar pelo menos três argumentos diferentes e poderá embasar sua tese de forma mais consistente;
  7. A aparência do seu texto também é avaliada. Os corretores costumam fazer uma rápida análise da aparência do texto antes de começar a corrigir o conteúdo. Escreva um texto limpo, sem rasuras e com letra legível. Fique atento também à organização dos parágrafos e aos recuos;

Estudando atualidades para redação do ENEM

Como se preparar para a redação? Para saber como construir sua argumentação de maneira eficiente, é preciso ler muito!

Como estudar os possíveis temas que caem na redação é uma das principais dúvidas dos estudantes. Mas antes de começar a treinar para sua redação, saiba que o melhor caminho para aprender a escrever bem é a leitura. Ler aumenta o vocabulário, melhora o senso crítico e amplia nossos conhecimentos, abrindo a mente para novas possibilidades e perspectivas diferentes.

Todo tipo de leitura é válida (romances, poemas, artigos científicos, textos jornalísticos, etc.), mas como a redação do Enem sempre aborda assuntos da atualidade, é melhor dar preferência à leitura de jornais e revistas informativas, que tratem sobre história, geopolítica e cultura geral, por exemplo. A internet também é uma fonte rica a ser explorada. Existe hoje em dia uma infinidade de sites, blogs e fóruns de discussão onde é possível obter informação e conhecimento de qualidade.

Trazemos aqui algumas dicas para que você consiga se organizar nos seus estudos:

Como estudar atualidades

Os temas tem como foco questões atuais e relativas à sociedade brasileira. Por isso, é imprescindível estar atento ao que acontece no Brasil e no mundo para ter o mínimo de familiaridade com os possíveis assuntos.

Uma boa dica é criar o hábito diário de ler as notícias dos principais jornais brasileiros. Pelo impresso ou pela internet, busque também ler o que escrevem os colunistas especializados sobre os assuntos mais discutidos na mídia.

As opiniões dos articulistas de um mesmo jornal podem ser bem diferentes e até mesmo opostas. Ter o hábito de ler opiniões diferentes enriquece seus argumentos em relação a um determinado tema e contribui para que sua dissertação fique mais coerente.

Aprofunde seu conhecimento sobre história, filosofia, sociologia

Conhecimentos nas áreas de história, filosofia e sociologia são fundamentais para dar embasamento à argumentação. Dessa maneira, estudar os principais conceitos filosóficos e sociológicos, bem como fundamentos históricos, pode conferir à argumentação uma fundamentação teórica relevante. Após a reformulação do Enem, o exame passou a cobrar mais a interpretação de texto e o conhecimento interdisciplinar do conteúdo.

Busque fontes de informação diferentes

Jornais, telejornais, redes sociais, sites…. Buscar fontes diferentes e canais de comunicação alternativos também enriquecem sua argumentação e são uma importante forma de absorver novas informações. Dê atenção à análise que os jornalistas fazem a respeitos dos assuntos. Compare o nível de contextualização dos fatos feitos pelo jornal impresso, o televisivo e a análise das reportagens de maior fôlego em revistas ou especiais online.

Quais os critérios de correção da redação do ENEM?

Tomar conhecimento dos possíveis temas de redação e praticar são regras de ouro para uma boa pontuação.

As provas do Enem são corrigidas por uma equipe de especialistas.

O texto produzido por você será avaliado por, pelo menos, dois professores, de forma independente, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro.

Os dois professores avaliarão seu desempenho de acordo com os seguintes critérios:

  • Competência 1: Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.
  • Competência 2: Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.
  • Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
  • Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
  • Competência 5: Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.
Compartilhar

Nossos leitores adoram esse artigo
Este artigo te trouxe as informações que procurava?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...
avatar