Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Superprof uma comunidade de
1.421.871
professores particulares independentes
TOP 10 professores
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Superprof uma comunidade de professores particulares independentes
TOP 10 professores
Música Violão e Guitarra Reforço escolar Matemática Idiomas Inglês Aulas particulares Dar aulas particulares
Compartilhar

Reconhecer o ritmo de uma música em violão e guitarra

De Carolina, publicado em 10/10/2016 Blog > Música > Violão > Como identificar o ritmo no violão ou na sua guitarra?

Quando a gente começa a tocar violão ou guitarra, a gente se dá conta rapidamente que há bases fundamentais: saber ler as notas, tablaturas, achar as notas no violão e na guitarra, manusear o slide (“tubinho”) ou aprender a tocar com os dedos, conhecer os principais acordes maiores e menores etc.

Mas, quando uma partitura ou tablatura tem as músicas em forma de conjunto de acordes, a gente sente falta de algo importante: a rítmica.

Como identificar o ritmo de uma música? Todos os violonistas e guitarristas são capazes de reconhecê-los? Existem tutoriais de violão e guitarra para isso?

Quais técnicas devo aprender para descobrir o ritmo?

Mariana

Nossos professores são realizados

”Com o Superprof, eu consegui encontrar alunos sérios, motivados e com vontade de aprender. Eu recomendo o Superprof!”

Noções sobre a rítmica de violão e guitarra

Estrutura musical de uma música

Independente da música que você tocar, você deve saber que ela é composta de 2 elementos essenciais: as notas e o ritmo.

Essas noções são coisas do passado se você conhece tudo sobre o violão ou a guitarra, e não é? Mas se não conhece #ficaadica!

Na verdade, para as notas é bem simples. A gente as reconhece facilmente, elas martelam em nossa cabeça quando você canta ou toca. Elas são bem valorizadas também na música clássica.

o-ritmo-em-violao-e-guitarra Divida a estrutura de sua música para encontrar o ritmo!

Não se preocupe porque o ritmo vai mexer com o seu corpo imediatamente. É ele que vai te dar vontade de dançar, de mexer. É como se fosse uma música interior que vem te faz balançar.

É particularmente nos gêneros rock, pop, funk e as músicas modernas que encontramos facilmente os ritmos.

O ritmo é um dos principais motivadores para os que querem tocar violão ou guitarra.

2 opções para descobrir o ritmo

Se você quer aprender tocar violão ou guitarra e encontrar a rítmica de uma música, não há muitas opções a não ser:

  • Ir em uma loja ou comprar na internet o “songbook” oficial e você vai poder reproduzir exatamente o que escutar.
  • Ou você terá que desenvolver seu ouvido musical. Você vai ter que treinar a reconhecer o ritmo das músicas e reproduzi no violão ou na guitarra.

A terceira opção é fazer um curso de violão ou guitarra. Mesmo assim, você vai ter que ser paciente e dedicar muito tempo para isso. Caso contrário, não vai conseguir aprender.

Não é difícil adquirir o songbook de suas músicas preferidas, se quiser. Basta encontrar as partituras ou tablaturas para violão ou guitarra da música em questão e reservar um tempinho para decifrar a escrita do ritmo.

Mas se escolher a opção de aprimorar seu ouvido musical, saiba que isso requer tempo e experiência.

Não se desespere porque existem macetes para isso e você poderá sair vitorioso nesse desafio!

A rítmica e seus 3 pilares

Antes de tocar uma música e sonorizar seus acordes no violão ou na guitarra, você precisa saber de uma coisa: não existe o “ritmo perfeito” para ela, a sua alma gêmea rítmica. Vários ritmos podem se encaixar em uma determinada música.

Mas claro, há ritmos que se encaixam melhor como nos relacionamentos da vida real. Um bom caminho para encontrá-los é ler e tocar bem os acordes da música no violão ou na guitarra.

Com certeza, você poderá encontrar dezenas de maneiras diferentes de tocar ou de dar ritmo para ela. E claro, há ritmos que vão soar melhores que outros. Isso vai depender do estilo que você quer dar para a canção.

As possibilidades são muitas, mas não subestime a capacidade de dominar o ritmo de uma música. Isso é muito importante para tocar bem violão ou guitarra.

O aprendizado da rítmica se articula em 3 pontos cruciais que são: seu pé, sua mão direita e sua cabeça.

Pilar número 1: seu pé

Você nunca imaginaria que seus pés seriam essenciais para se tocar violão ou guitarra, não é? Você tem que usá-los com sabedoria para encontrar o ritmo de uma música.

Seu pé é sua fundação. Ele dá o tempo e é uma verdadeira referência rítmica.

O trabalho com o pé é simples. Basta você batê-lo de acordo com o compasso da música. É importante que esse movimento seja feito de maneira regular e que não pare nunca.

Não se preocupe porque, no começo, você presta muita atenção nos movimentos de seus pés. Com o hábito, você se acostuma e os movimentos não te atrapalham mais.

Você pode escolher qual pé vai marcar o compasso quando tiver mais desenvoltura com o violão ou guitarra.

Alguns violonistas e guitarristas mudam de “pé de compasso” durante uma mesma música.

Não se esqueça das duas regras para tocar o ritmo com os seus pés:

  • Somente um pé de cada vez para coordenar o compasso.
  • O pé bate no chão em cada tempo (metrônomo)

Um exemplo? Pegue uma música a 4 tempos (chamada também de 4/4) e conte 1, 2, 3, 4.

Pegue seu metrônomo e marque 60. Ele vai dar um clique por minuto.

Cada vez que o clique do metrônomo tocar, bata o pé no chão.

Entre dois cliques, seu pé sobe ou desce.

É muito importante bater o pé quando escutar o clique do metrônomo.

Pilar número 2: sua mão direita

A mão direita é a mão que toca as cordas do violão ou guitarra.

Essa mão já está condicionada a se movimentar de acordo com os movimentos dos pés. Como acontece com os “pés de compasso”, sua mão não pode parar de fazer o ritmo em seu violão ou sua guitarra.

Quando seu pé sobe, a mão direita sobe. Quando seu pé desce, sua mão direita desce e assim vai…

Não importa o que acontecer, sua mão deve seguir sistematicamente o movimento de seu pé.

Como fazer? Faça como no exemplo acima: deixe seu metrônomo em 60 e comece a bater o ritmo com o pé, ou seja, um clique (= um batimento) por minuto.

Quando seu pé estiver sincronizado com o ritmo, você pode sincronizá-lo com sua mão direita.

Pilar 3: sua cabeça

Claro, impossível de aprender o ritmo de uma música sem utilizar o cérebro!

Mas o que sua cabeça deve fazer para aprender o ritmo? O trabalho é muito fácil! É só contar de 1 a 4.

O ritmo é essencial para uma música em violão e guitarra Escute todos os estilos de música para descobrir os ritmos

Pegando o exemplo de um metrônomo a 60 e uma música de 4 tempos (como é o caso para mais de 90% das músicas de rock, pop, blues e folk), seu pé e sua mão batem o compasso com a mesma velocidade.

Sua cabeça vai contar quantas vezes o seu pé bateu no chão com uma regularidade exemplar e ininterrupta: 1, 2, 3, 4, 1, 2, 3, 4, 1 etc.

Graças a esse método muito simples, você saberá sempre qual é o 1º tempo.

Dicas para encontrar o ritmo de uma música

Além de várias técnicas para aprender a tocar e conhecer a mecânica do instrumento, há inúmeras dicas para encontrar a rítmica de sua música preferida quase sem erro.

A interpretação

Como dito anteriormente, não existe só uma rítmica.

É um elemento para ser mudado de acordo com a interpretação da música, por exemplo, em partes somente instrumentais onde há muito improviso. A rítmica pode mudar e evoluir ao longo de uma música.

Normalmente, a rítmica utilizada no 1º verso é diferente daquela do 3º verso.

Na verdade, os músicos e cantores interpretam certas passagens da música de uma maneira diferente da versão original.

Ele que comanda seus movimentos, diga sim ao ritmo! Aproprie-se do ritmo e divirta-se!

Essa diferença de ritmos é ainda mais fácil de ser percebida em gravações ao vivo.

Então, lembre-se de uma coisa: não existe só uma rítmica a ser seguida, mas várias de acordo com o que você sentir e quiser no momento.

Não toque ritmos originais

Quando a gente começa a aprender violão ou guitarra, a gente quer tocar de cara as nossas músicas preferidas e acaba fazendo exatamente o ritmo original.

Claro, até chegar lá, é preciso muito tempo, treinamento, paciência e perseverança!

Por isso, é melhor começar com músicas com ritmos simples e aumente a dificuldade à medida que for evoluindo.

Lembre-se que você não está tocando nas mesmas condições que as pessoas que gravaram o disco!

Considerar o contexto

Quando decidir tocar a rítmica de uma canção, não se esqueça de considerar o contexto no qual a tal música foi produzida.

Normalmente, um grupo tradicional é composto de 2 guitarristas, 1 baixista, 1 baterista, 1 cantor, às vezes 1 tecladista e talvez outros músicos de outros instrumentos.

Nessas condições, os guitarristas são obrigados a tocar uma rítmica simples para deixar lugar para os outros instrumentos.

Então, não se esqueça de incrementar sua rítmica sem ficar acorrentado na versão original da banda. Porque se fizer como eles, você corre o risco de tocar algo “sem sal”, sem interesse algum.

O dinamismo da rítmica é o segredo do sucesso! Tente tocar ritmos mais trabalhados que funcionem bem no violão ou na guitarra, sem precisar de outros instrumentos.

Faça suas versões

Mesmo querendo tocar várias músicas conhecidas, escutando-as em um CD ou em vídeos no Youtube, você nunca vai conseguir reproduzir exatamente o mesmo ritmo e a mesma nota.

Cada músico tem sua maneira do tocar porque cada um coloca um pouco de sua alma, suas influências.

Por isso, faça como eles! Aprenda desde o começo a fazer suas próprias interpretações das músicas. Fique à vontade para mudar o ritmo e adaptá-los como você quiser.

Quanto mais você saber fazer isso, mais interessante serão suas versões!

Música boa no violão e na guitarra é com o ritmo apurado! Seja paciente para escutar bem a rítmica das músicas

Não deixe de explorar, se virar sozinho: quanto mais você treinar, mas as evidências e reflexos vão se encaixar.

Não importa se você é debutante ou músico experiente, o treino e a prática são os 2 elementos essenciais para tocar bem.

Mesmo assim, preste atenção para não tocar dando tiro para todos os lados, de qualquer jeito… Há rítmicas que não funcionam bem em determinadas canções.

Busque o tempo ideal entre cada compasso para achar o melhor ritmo para cada música.

A gente sabe, a levada rítmica é muito importante para tocar uma música no violão ou na guitarra, seja ela feita por você ou um cover.

Mas talvez você ainda nem comprou seu primeiro violão ou guitarra? Ou que você quer aprender os arpejos?

Compartilhar

Nossos leitores adoram deste artigo
Este artigo trouxe a informação que você estava procurando ?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar
wpDiscuz