Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Superprof uma comunidade de
1.421.871
professores particulares independentes
TOP 10 professores
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Superprof uma comunidade de professores particulares independentes
TOP 10 professores
Música Violão e Guitarra Reforço escolar Matemática Idiomas Inglês Aulas particulares Dar aulas particulares
Compartilhar

Qual o número ideal de aulas para dominar os cálculos?

De Fernanda, publicado em 29/11/2016 Blog > Reforço escolar > Matemática > Quanto tempo é preciso para ficar bom em matemática?

Ficar bom em matemática é o sonho e o objetivo de muitos estudantes, esteja ele querendo ingressar uma carreira em exatas ou em humanas. Ou até se ele tiver outros objetivos acadêmicos ou profissionais.

Mas existe algo que é unânime: nem todos temos a mesma facilidade com os números e com os cálculos.

Alguns ficam mais à vontade com a álgebra, outros com a geometria, outros com as estatísticas e probabilidades, e ainda existem aqueles que não se dão bem em nenhum dos conteúdos.

É inegável que cada um possui habilidades específicas e diferentes nessa disciplina. Mas para aprender matemática, habilidades não bastam. É preciso um bom método de ensino.

Mas quanto tempo é necessário para evoluir em matemática?

Mariana

Nossos professores são realizados

”Com o Superprof, eu consegui encontrar alunos sérios, motivados e com vontade de aprender. Eu recomendo o Superprof!”

A questão de tempo é subjetiva

É por isso que avaliar o número ideal de aulas de matemática é bem subjetivo. Alguns terão necessidade de seguir poucas aulas apenas para reforçar seus conhecimentos ou para tirar dúvidas de pontos precisos, enquanto outros terão necessidade de acompanhamento durante todo o ano escolar para receber suporte em todos os conteúdos.

calcular o número de aulas é relativo Tempo é relativo, até em matemática!

Se você for estiver matriculado em uma instituição escolar (educação infantil, ensino fundamental e médio, universidade, cursinho…), o número de aulas de matemática já é preestabelecido pelo currículo.

No entanto, quando o assunto é aula particular de matemática, tudo vai depender do seu nível e de suas necessidades. O professor autônomo se desloca até seu domicílio e, desde o primeiro encontro, identifica as suas principais necessidades, suas expectativas, suas maiores dificuldades (você quer se preparar para alguma prova ou vestibular? Precisa aprofundar um capítulo em específico? Precisa revisar conteúdos inteiros?)

É este professor que vai determinar a quantidade de aulas de matemática em um certo período, com a autorização dos pais quando o aluno for menor de idade, ou diretamente quando ele for maior.

Uma coisa é certa: a frequência é muito importante. Para aprender e assimilar os diferentes conceitos de matemática, seu cérebro precisa treinar todos os dias, ou talvez a cada dois dias, para ler, decifrar, guardar todos os conteúdos.

Aprender acima de tudo com uma boa metodologia

Ficar bom em matemática nem sempre é uma questão de habilidades, como já vimos. É sobretudo uma questão de se preparar adequadamente e enfrentar todas as dificuldades.

escolha a metodologia de estudos mais adequada para você Método de ensino: fator crucial para ter sucesso

Se você é desorganizado, seu jeito de pensar também será, e dificilmente você vai conseguir progredir nos números e nas fórmulas que encontrar pela frente. Veja agora algumas dicas para se tornar um bom aluno de matemática.

Não decore, compreenda

Pode até parecer contraditório em matemática, mas é inútil decorar os conteúdos se você não sabe como e onde utilizá-los. Você certamente vai aprender algumas dezenas de fórmulas, e se não sabe onde aplicá-las, de nada vai servir.

Ter sucesso em matemática é sobretudo saber explicar o seu raciocínio. Tente entender de onde vem o raciocínio, para que ele serve e como ele funciona.

Depois disso, você vai descobrir que é 10 vezes mais fácil encontrar soluções para as quais você entendeu o raciocínio do que aquelas que você apenas decorou.

Aprender e compreender matemática significa se apropriar da disciplina.

É por isso que quando você faz exercícios de matemática, já pode parar quando observar que não erra mais e perceber que assimilou tudo. Se você ainda comete alguns erros, revise seu curso, tente entender o porquê do erro, refaça outros exercícios.

Não olhe a resposta

É muito tentador, mais é fundamental nunca ver a resolução dos exercícios antes de terminá-los.

não olhe os resultados dos problemas antes da hora A tentação é muito forte!

Se debruçar sobre um exercício complexo é uma boa maneira de registrar um conceito e de compreender. Não desista do exercício antes de encontrar a solução, de ter aquele estalo que o ajudará a resolver a maioria dos problemas de matemática.

Adquira novos hábitos

Para ficar bom em matemática, é importante não se distrair e estar sempre focado no que você precisa fazer. Seu cérebro precisa raciocinar de um jeito matemático. Faça uma limpeza em sua área de trabalho: afaste ou desligue tudo o que possa ser fonte de distração, como telefone celular, televisão, rádio. Escolha um local calmo e tranquilo para seus estudos.

Em seguida, adquira o hábito de prestar a atenção na aula do início ao fim. Conseguindo a atenção necessária em sala de aula, você já tem meio caminho andado nos estudos de matemática.

estude os números com metodologias alternativas Que tal aprender matemática de outro jeito?

Tenha sempre por perto recursos e materiais de apoio: livros, cadernos, régua, lápis, calculadora.

Essas são regras muito simples e fáceis de seguir e aplicar, mas é o mínimo que você precisa para conseguir avançar em matemática.

Sempre praticar

Como já dissemos anteriormente, para ficar bom em matemática, você precisa praticar e praticar e praticar, até ter a certeza de que assimilou todo o conteúdo.

Quando se é aluno, apenas a presença na aula não basta, esteja você em sala de aula regular, seja estudante de EJA ou esteja seguindo aulas particulares. É fundamental estudar e treinar sozinho em casa.

Nada como a prática, não é mesmo? Só assim você chegará ao domínio completo do assunto.

Quando você estiver em aula, seja em classe ou com seu professor particular, acompanhe bem as correções e lembre-se de tirar todas as dúvidas que surgirem.

Pergunte sempre

Em matemática, como em qualquer outra disciplina, é preciso ser curioso. Assim que uma dúvida, uma interrogação, uma observação ou alguma ambiguidade surgirem, não pense duas vezes e pergunte ao professor. É bem possível que uma segunda ou terceira explicação seja mais clara do que a primeira.

Ao identificar as suas dificuldades, a origem de seus bloqueios, as respostas virão mais rapidamente. Assim você irá progredir mais facilmente na disciplina.

Aprender a ler um enunciado em matemática

Frequentemente os enunciados da matéria já contêm alguns elementos da resposta, ou no mínimo elementos que servirão de ajuda para a solução do problema. Reserve um tempo para se dedicar à leitura do enunciado: faça primeiramente uma leitura geral do que está sendo solicitado na prova, descubra o número de cálculos necessários, o tempo estimado para cada exercício e comece por aqueles exercícios que você se sentir mais à vontade.

faça uma leitura minuciosa dos enunciados Preste atenção em cada palavra!

Alguns vão preferir começar pelos exercícios mais simples, outros pelos mais complexos. Decida você mesmo qual a melhor estratégia segundo os conteúdos dominados e o nível do seu estresse.

Em seguida, realize uma leitura minuciosa e decifre cada palavra do enunciado. Isso vai ajudá-lo a entender o assunto, a muni-lo de informações para evitar interpretações erradas e também compreender todas as partes do exercício.

Saber ler um enunciado não é como ler um livro: seja metódico em sua leitura. Você certamente vai fazer a diferença.

Estamos falando aqui de uma leitura ativa do enunciado, ou seja, ao mesmo tempo em que você lê, você faz o balanço do que já sabe resolver e identifica as fórmulas ligadas ao enunciado.

Aprenda a utilizar as ferramentas certas com seu professor de matemática

Seu professor de matemática está lá para guiar você. Além de oferecer uma metodologia didática, ele apresenta recursos  para que você consiga resolver bem todos os exercícios.

Você ainda está em dúvida se deve ou não começar suas aulas? Veja então nossos artigo: Dez razões para começar a fazer aulas de matemática.

com um educador você vai ser guiado por um profissional Um professor de matemática tem sua própria didática

Hoje em dia existe um grande leque de recursos e de materiais de apoio físicos e online para ajudá-lo em matemática. Lembre-se sempre de utilizá-los:

  • Os vídeos de matemática elaborados por educadores preocupados em transmitir seu conhecimento;
  • Os exercícios de matemática online, o quiz, as avaliações;
  • Exercícios corrigidos de matemática: existe uma grande variedade de exercícios para aprimorar seu conhecimento e ajudá-lo a estudar e adquirir um nível muito bom;
  • A técnica das fichas: impossível se tornar um expert em matemática sem saber todos os conceitos de cor. Crie seu próprio sistema de fichas que resumem cada tópico, cada capítulo com letras em destaque, cores diferentes em fórmulas, teoremas e outros. Procure ilustrar cada ficha com exemplos. Essas anotações das aulas ajudam a relembrar mais rapidamente e de um jeito consistente toda vez que você estudar os conteúdos.

Aprenda a evitar erros recorrentes em matemática

Par se tornar bom em matemática, não basta estar presente nas aulas. É importante estar atento aos erros recorrentes e nas atitudes necessárias para não repeti-los futuramente. Veja os erros mais frequentes nos estudos de matemática:

  • Acreditar que sua inteligência é suficiente: por um lado, você pode passar por alguém presunçoso. Por outro lado, seu cérebro precisa de treinos e exercícios novos. Você tem necessidade de adquirir métodos novos para assimilar todas as ferramentas necessárias.
  • Perder tempo nas aulas: a matemática exige que você saiba de cor suas aulas mas também que as compreenda. Não desperdice suas aulas de matemática, elas são essenciais do ponto de vista didático ao longo de sua aprendizagem.
  • Trabalhar com exercícios não corrigidos: pelo contrário, escolha exercícios que você consiga corrigir no final dos estudos, para pode acompanhar sua evolução, identificar seus erros e entendê-los, e assim descobrir qual o melhor método a ser utilizado na resolução dos exercícios.
  • Esperar que o professor anuncie uma prova para começar a se preparar: seu cérebro não terá tempo suficiente para digerir todas as informações necessárias. Estude com regularidade e comece adquirindo automatismos para ganhar velocidade.
  • Contar somente com a ajuda da calculadora para qualquer operação: a calculadora é apenas uma ferramenta e um suporte a mais para seu conhecimento. O resultado que ela sugere depende de como você inseriu os cálculos. Por isso, é preferível dominar sua técnica de cálculo mental. E claro, saber contar depressa!

Número de aulas de matemática adaptado para cada aluno

Nem todos os alunos são como Albert Einstein, e cada um tem suas particularidades.

Depois de ler todos esses exemplos, descobrimos facilmente que não existe um número padrão de aulas de matemática: tudo depende de cada aluno, de seu nível, de suas dificuldades, mas também de sua motivação e seus objetivos.

O importante é manter a frequência e a regularidade nos estudos. É o preço que você deve pagar para ficar bom em matemática!

Siga esses conselhos práticos, e aventure-se no mundo da matemática! Bons estudos!

Compartilhar

Nossos leitores adoram deste artigo
Este artigo trouxe a informação que você estava procurando ?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar
wpDiscuz