A revista que adora os profes, os alunos, as aulas particulares e o intercâmbio de saberes

Com quantos anos podemos começar a estudar a língua inglesa?

Par Fernanda le 12/04/2017 Blog > Idiomas > Inglês > Dicas para aprender inglês na idade certa
Table des matières

Essa pergunta é clássica. E ela sempre vai perseguir os futuros pais que querem ver seus filhos falando inglês para ter sucesso na vida e poder viajar sem grandes preocupações.

A questão também pode atingir os pais de ambas as nacionalidades, que falam duas línguas diferentes, tais como português e inglês, e que gostariam que seus filhos falassem os dois idiomas fluentemente desde criança. E a pergunta volta: como ensinar inglês para crianças?

Quer uma boa notícia? Até agora não existe nenhuma contraindicação em relação à educação bilíngue. O que se sabe até hoje é que existem mais vantagens do que desvantagens em relação a esse tipo de educação.

Vamos fazer um balanço, a fim de saber qual é a idade mínima para começar a aprender a falar inglês?

Are you ready?

Foco no cérebro das crianças: o bilinguismo é perigoso?

De os primeiros meses de idade, o bebê tem um circuito neural voltado à compreensão da linguagem, o que lhe permite adquirir os primeiros mecanismos de sua língua materna. No entanto, estudos de neurociência hoje mostram que o bilinguismo não é prejudicial para o cérebro do bebê, considerado como frágil erroneamente.

Na realidade, os cérebros dos pequenos precisam ser estimulados para se desenvolverem!

Na faixa entre 6 meses e 4 anos, há uma janela cerebral nas crianças. Isso significa que os circuitos de linguagem estão se formando. Os neurônios, se devidamente estimulados, fazem novas conexões e especializações. Portanto, apresentar um novo idioma ao seu filho nessa idade pode contribuir para a aprendizagem de outros conteúdos. Há também maior chance de ele falar sem sotaque, já que as estruturas nervosas básicas ainda estão em formação. Além disso, as crianças aguçam a compreensão auditiva e tornam-se capazes de distinguir sons semelhantes, como no inglês, bed (cama) e bad (mau). Só de ouvir, elas já vão absorver a língua assim como fazem com o português.

Quais as vantagens de ensinar inglês para crianças. Alguns especialistas sustentam que as crianças expostas a vários idiomas são mais criativas e desenvolvem melhor as habilidades de resolução de problemas.

Segundo os cientistas, as crianças expostas desde muito cedo a duas línguas crescem como se tivessem duas entidades monolíngues dentro do seu cérebro. Quando os dois idiomas estão bem equilibrados, as crianças bilingues têm vantagem de pensamento sobre crianças monolingues, o que quer dizer que o bilinguismo tem efeitos positivos na inteligência e em outros aspectos da vida da criança. E que isso não traz nenhum problema ou atraso de aprendizagem.

Ensinar inglês desde cedo só é possível para famílias bilíngues?

Ensinar inglês para crianças é extremamente benéfico, ainda mais em um mundo onde essa língua é utilizada nas mais diversas áreas do conhecimento. No entanto, é fundamental garantir que a criança esteja aprendendo bem a sua língua materna, e que não tenha dificuldades de aprendizagem na Língua Portuguesa.

Se você está pensando em iniciar uma formação bilíngue com seu filho, preste primeiro atenção no desempenho dele na Língua Portuguesa. Se a criança tem mais de 4 anos e ainda fala com dificuldades, tem atrasos de atenção ou problemas de aprendizagem, é melhor esperar um pouco para ensinar uma nova língua.

Mas, em regra geral, hoje em dia, novos estudos sugerem que a aprendizagem de uma segunda língua em paralelo não tem impacto negativo sobre o primeiro. Para os menores, podemos ler histórias em inglês que os ajudem a associar imagens e palavras. Mas isso não quer dizer que vamos começar com Harry Potter, certo?

Outra dica é cantar canções de ninar em inglês, sempre as mesmas, para que eles também se acostumem com a musicalidade da língua inglesa. Brinquedos, desenhos favoritos, jogos educativos… Tudo o que for lúdico e relacionado ao universo de seu filho pode ser um bom aliado nesse ensino.

O hábito e o prazer de aprender uma nova língua vai fazer seu filho gostar de praticar o inglês todos os dias.

Lembre-se de que há diferentes formas de iniciar os estudos para ser bilíngue. Algumas crianças têm o pai e mãe de nacionalidades diferentes e acabam desenvolvendo dois idiomas em casa, desde cedo. Outra situação é quando a família se muda de país e a criança pratica uma língua em casa e outra na escola. Por fim, o que mais acontece aqui no Brasil, é matricular a criança em escolas bilíngues, que oferecem aulas diárias de outro idioma além do português.

Mas saiba que não há necessidade de ser totalmente bilíngue em inglês para desenvolver atividades na língua de Shakespeare. Pense sobretudo em praticar atividades que estimulem a compreensão oral e o ouvido. Isso vai preparar os mais jovens para aprendizagem no futuro!

Leia nossos artigos sobre os benefícios de ensinar inglês para crianças!

As crianças bilíngues são mais inteligentes?

Dominar perfeitamente duas línguas desde cedo é sinônimo de inteligência superior?

É cientificamente provado que as crianças que dominam dois idiomas demonstram mais facilidades em diferentes áreas:

  • Resolução de problemas não verbais
  • A sensibilidade comunicativa
  • Uma melhor percepção espacial
  • Mais criatividade
  • Uma relação mais harmoniosa com a matemática (Quem diria!)

Quais os benefícios de ser bilíngue? Comunicação, cultura, conhecimentos, oportunidades na vida… Várias são as vantagens para as crianças aprenderem mais uma língua desde cedo.

Um estudo realizado por Ricciardielli em 1992 com crianças multilingues e com crianças que falam apenas um idioma confirmou estes argumentos. A pesquisadora criou a seguinte situação: as crianças tinham que encontrar todos os usos possíveis para um pedaço de tijolo e para uma lata de Coca-Cola.

O grupo bilingue deu um número significativamente maior de respostas, com maior grau de originalidade. Mas isso também não quer dizer que as crianças monolíngues são menos inteligentes. Existe um universo de atividades que contribuem para desenvolver suas habilidades, seja pelo esporte, pela música ou pela arte em geral.

Pois bem, apresentar o inglês às crianças é uma escolha inteligente!

Ensinar inglês para crianças com 3 anos pela diversão

A criança tem uma memória extraordinária graças a um cérebro extremamente flexível. Para praticar seu ouvido e seu vocabulário, você pode muito bem apresentar desenhos animados em inglês, como o Pocoyo.

No entanto, antes de 2 anos, nenhuma tela é recomendada… Apesar de sabermos como é difícil evitar esse tipo de distração hoje em dia.

É papel dos pais e responsáveis limitar essa exposição a sessões de curta duração, priorizando os momentos de jogos e interação.

Como ensinar o idioma inglês para uma criança pequena. Não abuse da televisão! Faça sessões de curta duração com desenhos animados em inglês. Seu filho vai se familiarizar aos poucos com a língua!

Mas atenção: ipads, smartphones e televisão não são babás! Nunca deixe a criança sozinha na frente da TV ou de um dispositivo eletrônico por muito tempo. É importante assistir aos desenhos junto com ela e propor atividades e brincadeiras complementares.

Algumas escolas e instituições também oferecem oficinas de inglês para crianças com 3 a 11 anos. Em encontros semanais, um pequeno grupo de crianças se reúne ao redor de um facilitador para cantar, brincar, ler e falar em inglês.

Qual é a melhor idade para aprender inglês?

De acordo com pesquisadores mais conservadores, devemos esperar até que a criança domine perfeitamente sua língua nativa, o que é o caso de crianças de 7 ou 8 anos, em geral.

Agora: é importante saber que, após a idade de 7 anos, uma nova língua nunca será assimilada como a língua materna. Quanto mais cedo aprender, mais a assimilação da linguagem será fácil.

Lembre-se: um adulto precisa fazer muito mais esforços do que uma criança para aprender.

A motivação ainda é um dos principais estímulos no ensino de inglês para crianças; por isso, se os métodos não forem adequados, nem sempre os resultados serão satisfatórios.

Mas não se desespere: você sempre vai pode fazer aulas de inglês com um professor particular para fins específicos, como por exemplo recuperar o atraso ou readquirir confiança na hora de fazer um curso na faculdade.

Observação importante: um estudante que não vai bem em inglês na escola pode muito bem depois se tornar fluente na língua no futuro, caso siga um método de aprendizagem moderno baseado na memorização e oralidade (veja o nosso artigo sobre o assunto).

Inglês e escola: uma relação complicada do Ensino Fundamental ao Médio

Conversamos recentemente em um outro artigo sobre a aprendizagem do inglês nas escolas brasileiras: sabemos da carência do ensino do inglês nas escolas públicas do país.

O ensino do idioma inglês não é obrigatório na educação pública brasileira. O British Council fez uma interessante pesquisa sobre O Ensino de Inglês na Educação Pública Brasileira.

Na esfera federal não há nenhuma lei ou diretriz que defina a obrigatoriedade do ensino de inglês. A LDB (Lei de Diretrizes e Bases) determina o ensino de ao menos uma língua estrangeira no Ensino Fundamental II e no Ensino Médio, mas a definição de qual língua será ensinada fica a cargo da comunidade escolar ou da Secretaria estadual ou municipal de Ensino. Isso faz com que muitas escolas não tenham a oferta da língua inglesa aos seus alunos, o que ajuda a compor a baixa proficiência dos alunos brasileiros.

A disciplina é aplicada apenas a partir do Ensino Fundamental II e só adotou livros didáticos depois de 2011. Também não há padrão sobre o que vai ser ensinado: a única prova comum é o Enem, que reune apenas cinco questões de língua estrangeira (inglês ou espanhol) num total de 180.

Na comunidade acadêmica de instituições de ensino superior brasileiras, da graduação à pós-graduação, observa-se que uma expressiva maioria dos alunos não domina o inglês, idioma indispensável para pesquisas bibliográficas, físicas ou via internet.

Qual a situação da língua inglesa nas escolas públicas hoje? Brasil: ainda uma longa caminhada até alcançarmos o ensino de língua estrangeira de qualidade nas escolas.

No fundo, os problemas relacionados ao ensino da língua inglesa no Brasil refletem os problemas já existentes no sistema educacional brasileiro. A simples inclusão do inglês como disciplina obrigatória no Ensino Médio não resolveria a questão da aprendizagem para o domínio desse idioma. Outras iniciativas de maior profundidade deveriam ser implementadas, como o aumento da carga horária semanal e a formação e qualificação dos professores.

Não há idade mínima para começar a aprender Inglês

Resumindo: não há idade mínima para começar a aprender inglês. Podemos ensinar português e inglês desde o primeiro dia de vida do bebê sem danificar o seu cérebro. Ma vá com calma! Não force nada! O ensino precisa ser natural e contextualizado.

E, o mesmo é válido para os adultos: nunca se é velho demais para aprender o inglês. Para obter informações sobre como ensinar inglês a uma pessoa disléxica. Consulte nosso artigo!

Nos précédents lecteurs ont apprécié cet article

Cet article vous a-t-il apporté les informations que vous cherchiez ?

Aucune information ? Sérieusement ?Ok, nous tacherons de faire mieux pour le prochainLa moyenne, ouf ! Pas mieux ?Merci. Posez vos questions dans les commentaires.Un plaisir de vous aider ! :) (moyenne de 5,00 sur 5 pour 1 votes)
Loading...
Fernanda
Apaixonada por educação, música e cinema, é especialista nos encontros e desencontros das línguas.

Commentez cet article

avatar
wpDiscuz