A revista que adora os profes, os alunos, as aulas particulares e o intercâmbio de saberes

Posso dar aulas se não possuo formação nenhuma?

Par Fernanda le 30/12/2016 Blog > Aulas particulares > Dar aulas particulares > Ser professor sem diploma
Table des matières

« O que ou quem se instrui por esforço próprio, sem a ajuda de mestres. » – esta é a definição do termo autodidata, segundo o Grande Dicionário Houaiss

Você, que se especializou sozinho em algum assunto ou área do conhecimento, sem seguir nenhuma formação oficial, pode, portanto, se considerar um autodidata.

Um dos fatores recentes que mais contribui para que as pessoas estudem cada vez mais por conta própria é o desenvolvimento e fortalecimento da Internet. O conhecimento não tem mais fronteiras!

Graças aos tutorias, vídeos no Youtube, cursos online, artigos, blogs e fóruns, hoje em dia é completamente possível se especializar em áreas como história, violão, grego, piano ou qualquer outro assunto, tudo isso sem a ajuda de nenhum professor.

Além da Internet, você ainda tem a opção dos livros, claro.

Apesar de todos esses recursos acessíveis, aprender sozinho não é algo tão simples assim. Exige rigor, disciplina, organização e motivação. Existem pessoas que têm a necessidade de serem acompanhados por outros, e enfrentam dificuldades ao se lançarem na aprendizagem por si mesmos.

Ser professor em domicílio sem nenhuma formação é plausível. É possível dar aula particular sem nenhum diploma?

Então responda a algumas perguntas: você sempre teve vontade de dar aulas particulares mas nunca se arriscou pois não tem diploma específico na sua área de interesse? Você tem muita vontade e motivação para transmitir seus conhecimentos a pessoas que precisam de acompanhamento especializado? Será que é possível dar aulas particulares sem formação oficial? Consigo encontrar alunos facilmente? Será que consigo empregar uma boa metodologia de ensino para meus alunos?

Não se preocupe: todos esses questionamentos são legítimos. E o SuperProf está aqui para ajudá-lo!

O autodidata: explosão de conhecimentos

Temos a impressão de que aprender uma disciplina enquanto autodidata é uma tarefa solitária. No entanto, nos dias de hoje, é cada vez mais fácil encontrar opções de autoformação coletiva: grupos de pesquisa, redes sociais, grupos de estudos…

Apesar disso, os autodidatas são sempre vistos como lobos solitários, não é mesmo? Mas a verdadeira vantagem desse tipo de formação se refere às metodologias de ensino: os autodidatas acabam fugindo da pedagogia tradicional para criar seu próprio método de ensino.

Para o francês Phillippe Meirieu, especialista em ciências da educação e pedagogia, « a única verdadeira forma de aprendizagem é a autoformação ». Para os autores que defendem essa linha de pensamento, a formação é o ato de um sujeito que se forma com, contra ou sem instituições educativas.

A sede pelo conhecimento e a capacidade de se reinventar são características que facilitam o crescimento pessoal. Aqueles que estão prontos para abrir sua mente são os mais preparados para o futuro.

Os autodidatas são pessoas prontas para o futuro. Você conhece Warren Buffet? Ele afirma que 80% do seu dia de trabalho é voltado exclusivamente para a leitura.

Sejamos honestos: depois de um longo e cansativo dia de trabalho, o Netflix é muito mais atraente do que um livro, que exige concentração, interpretação e conhecimentos. Mas ser um professor autodidata tem suas vantagens.

Veja a seguir o que essa profissão pode lhe oferecer!

Hoje existem mais de 40.000 professores do Superprof com diferentes perfis

Como uma plataforma especializada em aulas particulares e reforço escolar nas mais diversas áreas, o SuperProf permite que professores de todas as cidades publiquem seus anúncios e, assim, consigam encontrar facilmente alunos.

De aulas de piano, yoga, matemática, biologia, violão a muitas outras especialidades, encontramos cerca de 40.000 professores espalhados pelo Brasil. No mundo, são mais de 850.500 pessoas dispostas a compartilhar seu conhecimento!

Além da variedade de assuntos, podemos encontrar uma grande diversidade de perfis de profissionais. Formação, experiência, metodologia e personalidade para todos os gostos e necessidades.

Entre todos os profissionais disponíveis na plataforma, podemos achar:

  • professores acadêmicos, pesquisadores, profissionais da educação com diplomas reconhecidos pelo MEC, que oferecem aulas específicas de uma disciplina (por exemplo matemática no Ensino Médio);
  • estudantes universitários que oferecem aulas para alunos que cursam anos iniciais do Ensino Superior, Ensino Médio ou até mesmo Fundamental. Além disso, também podem dar suporte com cursos preparatórios para vestibular ou Enem;
  • um profissional que dá aulas mais voltadas ao mercado profissional ou então a uma disciplina técnica ou específica (como contabilidade, logística, matemática financeira, marketing);
  • um autodidata que oferece aulas de aperfeiçoamento em disciplinas que ele domina (por exemplo: aulas de informática com foco em programação).

Um autodidata pode ofertar aulas de qualidade. Existem muitos professores no SuperProf que se especializaram sozinhos!

Se você é um expert em violão clássico, biologia, fotografia ou até mesmo gastronomia, e tudo isso sem diploma, você pode se inscrever no SuperProf como professor particular!

Claro, você precisa respeitar minimamente as leis trabalhistas brasileiras em relação a isso.

Aulas de línguas: estrangeiros mais que bem-vindos

Além das aulas de química, matemática, língua portuguesa e sociologia, uma das áreas mais procuradas é a de línguas estrangeiras.

Hoje em dia, nesse mundo conectado, uma pessoa que sabe falar mais de uma, duas ou três línguas faz toda a diferença. Seja no plano profissional ou pessoal. Isso faz o seu CV  altamente qualificado, e todos os estudantes estão conscientes disso.

No Brasil, nem sempre é fácil encontrar alternativas de ensino de línguas diferentes, principalmente quando queremos nos tornar verdadeiros bilingues.

As aulas particulares, portanto, são uma excelente opção. E os perfis de professores nessa área são os mais diversos. Se você é nascido em outro país, seja na Europa, África, Ásia ou mesmo América do Sul, não pense duas vezes: seus conhecimentos na língua materna podem ser transmitidos a muitas pessoas! Você pode se tornar um SuperProf!

Que tal dar aulas de língua estrangeira? Um professor de língua nativa pode ensinar sua cultura para muitos!

Para alunos e pais de alunos, fazer aulas com professores de língua nativa tem muitas vantagens:

  • descobrir a cultura de um país através do olhar de uma pessoa local;
  • aprimorar muito a expressão oral com a prática da conversação;
  • dispor de um método mais lúdico e dinâmico para revisar.

Se você é estrangeiro e mora no Brasil, pode perfeitamente começar a dar aulas particulares como professor de línguas. Com um perfil menos acadêmico, o professor de língua nativa é capaz de cativar a atenção do estudante com o auxílio de recursos consistentes. Isso porque você está falando de seu país de origem, nada mais apropriado, não?

Por isso, use e abuse dos todos os recursos possíveis: séries, filmes, livros, dicas que contribuam para que o estudante descubra seu país de uma maneira ainda mais divertida.

Quando a paixão vira profissão

É fato: o autodidata é apaixonado por sua disciplina. Mas é comum surgirem dúvidas a esse respeito: será que essa paixão e essa motivação são suficientes para que eu me torne um bom professor particular?

Atualmente, o conceito de professor mudou muito. Isso porque a educação está sofrendo transformações decisivas no século 21:  linhas pedagógicas tradicionais estão entrando em crise e dando espaço para os recursos pedagógicos contemporâneos. Também estamos falando de tecnologias de educação, de redes sociais, cursos online, Educação a Distância… O professor autodidata se insere nesse novo modelo de mentalidade. Sabemos que, muitas vezes, um diploma oficial, por mais reconhecida a universidade, não garante aulas de qualidade.

Portanto, é totalmente possível que você comece a ensinar sem precisar ter seguido uma formação oficial. Sobretudo quando se fala em aulas particulares, que geralmente possuem metodologias alternativas ao ensino regular.

Mas saiba que a tarefa não é fácil! É preciso disciplina, organização e muita leitura!

Dar aulas particulares: o prazer de compartilhar saberes

Sabemos que, no final das contas, o principal objetivo do educador é transmitir seu conhecimento e constatar a evolução de seu aluno. Dessa maneira, nada substitui essa vontade, essa dedicação que cada professor tem por seus estudantes. Nenhum diploma! É o segredo de uma boa didática.

Seus alunos certamente vão sentir a diferença se você é apaixonado e acredita no que faz. Mesmo se você ainda for estudante universitário e não tiver uma formação oficial na área em que atua.

Quais são as características de um bom educador particular? Acreditar e gostar do que faz é sua maior força enquanto professor!

Não se esqueça de que, como a aula é particular e individual, o ensino dos conteúdos deve ser totalmente personalizado. E isso é uma razão a mais para você desenvolver habilidades e se aprimorar enquanto professor.

Aos poucos, depois de ensinar para diferentes alunos, o prazer de transmitir o conhecimento vai ser ainda maior, e sua metodologia vai se consolidar ainda mais. Você saberá, por exemplo, já num primeiro encontro com um novo aluno, identificar a metodologia mais apropriada para aquele perfil.

A partir daí, você vai estabelecer uma verdadeira relação de confiança com seus alunos, o que vai contribuir ainda mais para que você goste do seu trabalho e se sinta seguro.

Descubra a profissão de professor

Especificamente como professor particular, você pode ministrar aulas em domicílio mesmo que não seja formado ou não tenha diploma na área de interesse.

Agora, só lhe resta explorar essa profissão de professor!

Para poder dar aulas em casa, você precisa seguir algumas etapas. Conheça:

  1. Elabore um anúncio com sua descrição e experiência, além do preço da sua hora/aula;
  2. Publique seu anúncio no SuperProf ou, se preferir, em outros sites especializados;
  3. Responda rapidamente os alunos que entrarem em contato com você;
  4. Vá até a casa do aluno desde o primeiro encontro;
  5. Aplique um teste de nível para avaliar os conhecimentos iniciais do seu aluno e identificar o melhor método a seguir;
  6. Fixe, juntamente com ele, os principais objetivos a serem alcançados, bem como a frequência e horário das aulas;
  7. Envie regularmente uma avaliação personalizada, com os objetivos atingidos e o que ainda falta para ser trabalhado.

E lembre-se: Albert Einstein, Jimi Hendrix, Marie Curie, Santos Dumont, Bill Gates e Simone de Beauvoir eram todos autodidatas. É pouco para você? 😉

Por isso, não desanime! É perfeitamente possível prosperar e se tornar um excelente professor particular!

Nos précédents lecteurs ont apprécié cet article

Cet article vous a-t-il apporté les informations que vous cherchiez ?

Aucune information ? Sérieusement ?Ok, nous tacherons de faire mieux pour le prochainLa moyenne, ouf ! Pas mieux ?Merci. Posez vos questions dans les commentaires.Un plaisir de vous aider ! :) (Soyez le premier à voter)
Loading...
Fernanda
Apaixonada por educação, música e cinema, é especialista nos encontros e desencontros das línguas.

Commentez cet article

avatar

wpDiscuz