Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Superprof uma comunidade de
1.421.871
professores particulares independentes
TOP 10 professores
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Superprof uma comunidade de professores particulares independentes
TOP 10 professores
Música Violão e Guitarra Reforço escolar Matemática Idiomas Inglês Aulas particulares Dar aulas particulares
Compartilhar
1

Diferença entre salários de aulas particulares e rede pública

De Carolina, publicado em 21/03/2017 Blog > Aulas particulares > Dar aulas particulares > Quanto ganha um professor particular e um da escola pública?

Consultando os anúncios de aulas particulares, você deve ter notado que muitos são publicados por profissionais da rede pública de ensino.

Mas você já se perguntou o por quê?

Para completar a renda no final do mês, principalmente em cidades do interior. Muitos funcionários municipais, estaduais ou federais do ensino público recorrem a esse tipo de atividade porque não são remunerados o suficiente nas instituições onde trabalham.

No papel, não há nenhuma interdição para tal. Porém, é importante que a atividade de professor particular não comprometa o trabalho na escola. Mas isso é mais uma questão de bom senso! Caso contrário, a escola pode pedir a exoneração de seu cargo.

Mas será que a remuneração de professor particular é muito superior ou inferior ao da escola pública? Vale a pena trabalhar exclusivamente de forma independente?

Vamos ver qual é a diferença de remuneração em trabalhar como professor na rede pública e com aulas particulares.

Mariana

Nossos professores são realizados

”Com o Superprof, eu consegui encontrar alunos sérios, motivados e com vontade de aprender. Eu recomendo o Superprof!”

O MEC quer valorizar o salário do professor?

Os professores efetivados dependem do órgão público e são funcionários do Estado. A principal vantagem em ser professor da rede pública é contar com a estabilidade da segurança de seus empregos. Eles não podem ser mandados embora sem justa causa, como acontece na rede privada.

Para regularizar o salário do professor da rede pública, a lei n° 11.738 foi sancionada em 2008. Ela definiu um piso salarial para todos os professores da rede de ensino pública. O valor da remuneração é baseado no custo anual mínimo nacional por aluno (VAA) definido pelo MEC. O piso de 2017 foi fixado em R$ 2.298,80 para professores com uma jornada de 40 horas semanais.

A iniciativa do MEC e dos representantes políticos de fazer essa lei foi muito bem-vinda e necessária. Não vamos entrar nos méritos se o valor desse salário é justo ou não. Porém, muitos estados e municípios não o cumprem…

Os acordes podem ser aprendidos na sala e nas aulas particulares Aulas de violão também podem ser dadas nas escolas e em casa

Mesmo sendo obrigados, muitos alegam não poder pagar essa quantia. Mas a grande questão é que não há fiscalização o suficiente para fazê-los cumprirem o que é determinado por lei.

Isso quer dizer que muitos municípios, estados e órgãos federais não são penalizados por causa disso.

Então, fica a pergunta: o MEC toma as medidas necessárias para que o piso salarial seja respeitado? Afinal, ter a lei n° 11.738 não basta para ela ser colocado em prática. Não caberia ao MEC ter uma postura mais rígida para assegurar o cumprimento do piso salarial?

O salário influencia na exoneração de professores do ensino público?

Nós não temos os dados do país inteiro, mas somente no estado de São Paulo, 334 professores pediram a exoneração de seus cargos por mês em 2016, de acordo com o site Fiquemsabendo.

Não temos conhecimento das razões que os fizeram tomar essa decisão. Mas com certeza o salário não foi uma motivação para continuar, acreditamos.

Pode ser que a gota d’água foram fatores como:

  • Falta de mobilidade na educação pública
  • Falta de perspectiva de crescimento e promoção na educação pública
  • A aposentadoria prevista pela rede pública
  • Violência nas escolas
  • Falta de reconhecimento

É evidente, o salário de um professor não tem nada a ver com o salário de vários profissionais com o mesmo nível de estudos. A principal vantagem do cargo público é a estabilidade e a segurança de continuar empregado o que pode valer muito em um contexto de crise como agora.

Quais são as vantagens financeiras de dar aulas particulares?

As aulas particulares normalmente são cobradas por hora. Elas  acontecem fora do horário de aula nas escolas. Um pouco de organização e uma agenda bastam para programar as aulas!

Fica difícil afirmar se muitos professores conseguem viver somente com o salário das aulas particulares. Mas, se a gente não consegue sobreviver só com ele, é possível dar aulas particulares como um complemento do salário na escola pública.

Sua experiência na educação e sua formação vão ser muito importantes para você conseguir alunos.

As duas atividades podem ser exercidas pelo funcionário, desde que ele cumpra corretamente com suas obrigações na escola.

Cansado de ficar o dia inteiro na frente do quadro-negro? Ser professor só na escola parece ser antiquado para você?

Então, você pode dar quantas aulas particulares quiser, de acordo com seu tempo e necessidade. Para legalizar sua atividade como professor particular, você pode se cadastrar como Microempreendedor Individual (MEI). O cadastro é bem fácil e você paga aproximadamente R$ 50 por mês para ter esse registro.

O reforço escolar em domicílio representa um mercado importante e em crescimento. A demanda é muito grande e não é difícil encontrar clientes, seja através do boca a boca ou de plataformas especializadas como o Superprof.

Quais são os preços das aulas particulares?

Música, francês, esporte, arte, línguas: todas as disciplinas podem ser transmitidas através das aulas particulares.

Já o preço da hora/aula depende principalmente de cinco fatores:

  • Diplomas do professor e compatibilidade com a disciplina lecionada
  • Experiência profissional
  • Disciplina da aula particular
  • Cidade: capital ou interior
  • Deslocamento

Os preços das aulas podem variar entre R$ 30 a R$ 120. Todos os tipos de profissionais estão incluídos nessa faixa de preço: estudantes, professores de escolas particulares e públicas, vestibulandos… É claro que um professor com diploma e experiência de ensino vai cobrar mais por suas aulas que um estudante do ensino médio.

Um professor de escola estadual pode, então, pedir um pouco mais devido a sua experiência e formação.

Educadores devem ter uma vida confortável Aulas em domicílio podem ser a solução para acabar com as dívidas

Agora basta saber quanto um professor de escola municipal, estadual ou federal pode ganhar com as aulas particulares e seu salário de professor.

Vamos dizer que esse professor trabalha 40 horas por semana e ganha o equivalente ao piso salarial, ou seja, R$ 2.298,80.

Uma jornada de 40 horas semanais distribuídas em uma semana significa 8 horas/aulas por dia na escola.

Não sobra muito tempo para dar aulas particulares, não é mesmo? Mas vamos dizer que o professor, nessas condições, consiga dar 6 horas/aula de aula particular por semana.

Vamos supor que esse professor cobra R$70 por hora/aula. Ou seja, em um mês, esse professor vai ganhar 70 x 6 x 4 =  R$ 1680. Nada mal para um complemento salarial, não é?

Com o registro no MEI, você paga R$ 50 (aproximadamente) por mês para legalizar sua atividade de professor particular. Essa taxa inclui o INSS e é isenta de tributos federais (Imposto de Renda, PIS e Cofins). O importante com esse cadastro é não ultrapassar o ganho de R$ 60 mil por ano.

Nessas condições, a renda mensal desse professor seria de R$ 3978,80. Para esse professor ganhar o mesmo salário somente como professor particular, ele teria quer dar uma média de 57 horas/aula por mês, o que daria 14 horas semanais de aula particular.

Ou seja, para valer a pena ser somente professor particular, você tem que achar alunos para dar pelo menos 14 horas semanais por semana. Se você se dedicar somente a essa atividade, você pode investir tempo para encontrar mais alunos e ganhar mais.

Mas tudo depende da disponibilidade de horários dos alunos (que na maioria das vezes estudam, trabalham, tem uma atividade diária) e da disciplina que você dá. Por exemplo, um professor de matemática é mais procurado que um professor de mandarim. Porém, o professor de mandarim pode cobrar mais caro pela suas aulas por não ter tantos assim no mercado.

Enfim, dar aulas particulares tem muitas vantagens. Você é chefe de si mesmo e pode trabalhar menos horas por semana. Mas, claro, está longe de ser uma atividade estável.

Se você der aulas de disciplinas do ensino básico, fundamental e médio, a procura é muito grande no fim dos trimestres e bimestres para as recuperações e no fim de ano.

Não quer dizer que você não possa encontrar alunos para dar aula durante todo o ano. O reforço escolar tem essa vantagem de ser um acompanhamento em longo prazo e ser mais estável que as aulas particulares pontuais.

A natureza pode ser sua aliada no aprendizado Você pode dar aulas particulares em um parque e se divertir com os alunos

Um bom equilíbrio talvez seria diminuir sua carga horária na escola pública e se dedicar mais às aulas particulares.

Por exemplo, se você trabalhar 20 horas por semana na escola e ganhar o piso, você ganha um salário no valor de R$ 1.149,40. Se der 12 horas de aulas particulares semanais, você ganha R$3.360 (12 x 4 x 70). Ou seja, você tem um ganho mensal de R$ 4.509,40 com a estabilidade da escola se não tiver muitos alunos particulares durante um período.

Tudo parece simples na ponta do lápis. Mas nós sabemos que cada caso é um caso.

Por isso, você deve avaliar principalmente a demanda de alunos por sua disciplina e guardar um dinheiro (se possível) para o momento em que tiver procurando alunos para as aulas.

Uma boa opção é manter as 40 horas semanais no começo (se você tiver essa jornada) e ir procurando alunos. Você vai ver, o boca a boca funciona muito bem e logo você terá alunos suficientes para diminuir sua carga horária na escola.

Lembrando somente de algumas regras básicas para que as duas funções funcionem da melhor maneira possível juntas:

  • Nunca dê aulas particulares para seus alunos de classe na escola
  • Nunca dê aulas particulares nas dependências da escola
  • Não comprometa as aulas na escola por causa das aulas particulares

Então, aproveite e flexibilidade das aulas particulares e a segurança das aulas na escola da melhor maneira possível!

Não esqueça que ensinar deve ser prazeroso, não um martírio e encontre seu equilíbrio!

Compartilhar

Nossos leitores adoram deste artigo
Este artigo trouxe a informação que você estava procurando ?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

Deixe um comentário

avatar
wpDiscuz