Música Reforço escolar Idiomas Aulas particulares
Compartilhar

Guia da língua espanhola para iniciantes

De Camila, publicado em 23/06/2017 Blog > Idiomas > Espanhol > Orientações para estudar o idioma da Espanha

O espanhol é muito tranquilo de se aprender para nós que falamos português.

Uma vez o aprendizado começado, o avanço acontece rapidamente.

Um dos motivos para tal facilidade com a língua do país das touradas é o fato dela ser bem parecida com a nossa.

Se você está lendo esta matéria é porque a vontade de falar o idioma de Miguel de Cervantes  já se instaurou e a curiosidade sobre seu aprendizado está pulsando em suas veias!

A seguir mostraremos qual caminho seguir durante esta nova descoberta linguística.

Mesmo porque, para que você tenha uma experiência bem sucedida, Superprof.com.br te proporciona um guia para aprender a língua espanhola começando do zero!

Aventura ao falar espanhol Explorando o aprendizado da língua de Miguel de Cervantes.


Mariana

Nossos professores são realizados

”Com o Superprof, eu consegui encontrar alunos sérios, motivados e com vontade de aprender. Eu recomendo o Superprof!”

Semelhanças entre o português e o espanhol

A língua falada na Espanha, no México e na maioria dos países da América do Sul é a que mais se aproxima do nosso idioma.

Juntamente com o italiano, o francês e o português, o espanhol é uma das línguas latinas mais conhecidas mundialmente. Como a própria definição diz, todas elas são derivadas latim e por isso possuem várias semelhanças de sons, sílabas e pronúncias. Sem contar com a raiz das palavras, que muitas vezes são as mesmas.

Sendo assim, é muito prático e fácil para uma pessoa lusofônica (que fala português) se lançar em um curso de espanhol.

É muito comum escutarmos algumas pessoas brincarem sobre como é moleza aprender este idioma. Alguns dizem que “é só colocar a língua para fora da boca” e continuar falando português mesmo. Outros só trocam o final das palavras e tentam adotar um sotaque parecido e já saem gritando para Deus e o mundo que falam “portunhol”. No entanto, não é sempre que a “livre adaptação” de palavras funciona.

Mas não se desespere, pois começar este aprendizado do zero não quer dizer que você não saiba absolutamente nada de espanhol.

Pelo fato de existirem tantas similaridades com o português, você ficará de boca aberta quando se der conta de que entenderá várias expressões e até frases inteiras logo após as primeiras aulas!

Fique atento às palavras que sejam parecidas nos dois idiomas e trate logo de memorizá-las. Você verá que muitas delas são quase idênticas e isso facilitará o avanço rumo ao domínio do vocabulário.

Fazer aulas particulares de espanhol

Partiremos do princípio que o idioma hispânico não faz parte da sua grade curricular na escola.

No entanto, você adoraria aprender a se comunicar com mexicanos ou venezuelanos, seja por objetivos pessoais ou profissionais.

Aqui no Superprof.com.br acreditamos que a imersão através de um intercâmbio cultural em um país hispanofônico é uma excelente opção.

O único contratempo é que o aprendizado oral será muito mais intenso que o escrito.

Para aprender uma língua de forma plena, é muito importante que todos os seus aspectos sejam englobados.

Sendo assim, a melhor maneira de adquirir os conhecimentos escritos e orais fundamentais para a fluência na língua é seguindo um curso particular de espanhol. Fique atento(a) à metodologia e aos conhecimentos transmitidos pelo professor, pois esta será a chave para se obter um progresso rápido e bem sucedido.

A fonética espanhola

As similaridades entre o português e o espanhol podem nos deixar confiantes e confortáveis durante o processo de aprendizado.

As diferenças ligadas à fonética das duas línguas, no entanto, exigem um esforço maior do estudante. Assimilar a nova maneira de se pronunciar as palavras é muito importante, senão você corre o risco de, mesmo utilizando as boas palavras, não ser compreendido por um nativo.

Um exemplo são os diferentes sons produzidos pelo “c” e pelo “s” nas palavras. Contrariamente ao português, a pronúncia do “s” demanda que a nossa língua seja colocada próxima aos dentes, quase como se tivéssemos a língua presa!

Outra variação fonética encontra-se ao pronunciarmos o “z” e o “j”. Este último é bem distinto para nós, já que ele é pronunciado com um som que vem da garganta, bem diferente do nosso bom “jotazinho” de cada dia.

Para entender melhor que sons são esses, faça uma busca de algo do tipo “pronúncia da letra j em espanhol” no YouTube e divirta-se!

Aprender a contar

Uma das primeiras coisas que aprendemos na língua espanhola é a identificar os números.

É muito difícil querer falar uma língua sem saber contar. O conhecimentos dos números te permitirá uma comunicação muito mais eficiente em qualquer país hispanofônico.

Contar em espanhol é uma das primeiras coisas que aprendemos. 1, 2, 3, contando!

Através deles, você descobrirá ainda outras características ligadas à fonética espanhola.

Exemplo disso são alguns ditongos e tritongos. Eles estão presentes em sílabas com sons duplos ou triplos, como em “veinte” (20). No ditongo mostrado, duas vogais se juntam para formar um único som (no caso de um tritongo, três vogais). Tal estrutura também está presente no nosso português, mas a pronúncia muitas vezes não é similar ao espanhol.

Os gêneros das palavras: masculino e feminino

Outro ponto comum entre o português e o espanhol: ambos fazem a distinção entre masculino e feminino (característica ausente no inglês, por exemplo).

Para quem aprende a língua, é indispensável, além do conhecimento das regras gramaticais, das diferentes fonéticas e da conjugação, a identificação dos gêneros masculino e feminino.

Mas como conseguir detectar o gênero de uma palavra em espanhol?

Tal regra nem sempre é 100% clara e, como todo estudante de línguas, você terá que se habituar a algumas irregularidades. Como dizem por aí, “toda regra tem sua exceção” e o idioma falado por Lionel Messi não fica de fora.

Peguemos como exemplo a palavra “árvore”. Em português, ela se encontra no gênero feminino: “a árvore”. Em espanhol, falamos “el árbol“, no masculino.

Infelizmente, as diferenças de gênero entre palavras nas duas línguas são numerosas e o único jeito de aprendê-las é colocando a memória para funcionar. Mas não fique desesperado(a), pois, com a prática, elas serão armazenadas naturalmente pelo seu cérebro.

Vocabulário básico

E se fizéssemos fichas mostrando o vocabulário básico que precisamos conhecer?

Por exemplo, uma ficha sobre os alimentos para nos ajudar a entender um cardápio em espanhol:

Esta é uma maneira prática e fácil de aprender e memorizar várias palavras por dia. Um método simples, mas sempre muito eficiente quando estamos começando a aprender uma nova língua.

Para aprender a falar e a escrever em um novo idioma, é indispensável o conhecimento de alguns verbos básicos. Nossa sorte é que muitos deles são idênticos – ou quase – ao português: “ser“, “estar“, “ir“, “poder“, “ver“, “comer“, “comprar“. Já outros, nem tanto: “llamar” (chamar), “oir” (escutar).

A próxima etapa se trata de construir um vocabulário fundamental ligado à vida quotidiana, às cores, às datas, aos objetos, às frutas e legumes, às partes do corpo e assim por diante.

Faça uma lista com as palavras ligadas a esses temas que você mais utiliza no seu dia-a-dia e traduza-as para o espanhol. Desta maneira você avançará ainda mais rápido no seu aprendizado!

Como fazer uma pergunta?

Outra habilidade básica: conseguir perguntar algo a alguém. A gramática espanhola, neste ponto, é bem diferente da portuguesa quando se trata da redação de uma frase interrogativa. Sendo assim, essas diferenças também são de grande importância no aprendizado da língua.

A pontuação nas interrogações da língua espanhola são diferentes do português. Fazer perguntas em espanhol não é tão complicado quanto parece.

O conhecimento de algumas palavras básicas usadas na hora de formularmos perguntas é essencial. São elas: que, cual, porque, cuando, como, quien, cuanto... Bem parecidas com a nossa língua, então fica fácil de memorizar!

Conjugação

Bem diferente do inglês, a conjugação da língua falada na Espanha pode acabar sendo bem complicada de se aprender.

Assim como o português, o espanhol possui vários tempos verbais repletos de “exceções à regra”. Tais irregularidades na conjugação precisam ser memorizadas já que são de grande importância para a língua.

A boa notícia é que existem também muitos verbos regulares, como “comer“: como, comes, come, comemos, comeis, comen. No entanto, encontramos outros que sofrem transformações ortográficas drásticas, como o verbo “ser“: soy, eres, es, somos, sois, son. Além disso, ainda tem alguns verbos em ditongos, como “jugar“: juego, juegas, juega, jugamos, jugais, juegan. Sem falar nas várias outras palavras especiais que podemos encontrar pelo caminho!

Pronomes

Juntamente ao aprendizado da conjugação em espanhol, você será apresentado(a) aos pronomes desta língua maravilhosa.

De “je” à “ils“, passando por “elles“, você descobrirá que estas palavrinhas te permitirão de conjugar os verbos aprendidos. No entanto, você também vai se dar conta de que não será sempre que precisará utiliza-las.

Em seguida, será a vez dos pronomes possessivos, também bastante utilizados.

Por último, mas não menos importante, estão os pronomes demonstrativos, bem próximos dos que conhecemos em português: este, esta, ese, esa, estos, estas. Eles serão bem úteis na hora da comunicação oral.

Praticando o espanhol oral

Tudo o que foi falado neste guia faz parte do beabá da língua espanhola para você que está começando do zero. Ele representa uma base sólida sobre a qual você construirá e aprofundará seus conhecimentos.

Para que seu aprendizado seja completo e bem sucedido, acreditamos que o início da prática oral é fundamental. E ele deve acontecer o mais rápido possível.

Falar a língua de Cervantes pode ser mais fácil para uns do que para outros. O exercício oral da língua é fundamental.

Desta maneira você assimilará as especificidades fonéticas com mais facilidade e começará a estabelecer conversas cada vez mais completas.

A própria expressão já diz: “aprender a falar uma língua”. Sendo assim, a prática oral do espanhol é fundamental para um aprendizado completo e bem sucedido!

Compartilhar

Nossos leitores curtem este artigo
Este artigo trouxe a informação que você estava procurando ?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (média de5,00 sob 5 de 1 votos)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *