A revista que adora os profes, os alunos, as aulas particulares e o intercâmbio de saberes

Qual o melhor período para dar aulas de reforço escolar?

Par Fernanda le 30/12/2016 Blog > Aulas particulares > Dar aulas particulares > Quando dar aulas particulares?
Table des matières

Pronto! Você finalmente decidiu virar um professor particular! Você está super motivado, cheio de energia e conhecimento para transmitir?

Maravilha. Agora o próximo passo é colocar em prática sua estratégia e seu plano de ação.

Você certamente já pensou em como vai fazer sua publicidade, onde encontrar alunos, como equilibrar o seu tempo e qual o valor que irá cobrar por hora/aula. Mas agora você precisa saber quando quer realmente começar! Será que é o timing certo?

Claro, sabemos que cada professor, em função das demais atividades que exerce, tem sua estratégia para preencher seu calendário e sua agenda.

Mas com essas próximas dicas que daremos neste artigo, você vai ter ainda mais elementos para poder decidir qual é o melhor momento de começar e de continuar suas aulas particulares. Aproveite!

Recesso escolar: o melhor período para dar aulas em casa?

O verão pode ser a melhor época para dar suas aulas. Período de tranquilidade, sem estresse, no ritmo de cada aluno. Fora do contexto escolar, não existe mais aquela pressão de cumprir tarefas, tirar boas notas em provas e avaliações, além de mostrar evolução no desempenho escolar.

Com cerca de 2 a 4 horas por dia durante uma semana – em função do pacote que escolher – essas aulas podem abordar de maneira detalhada e profunda o conteúdo de uma matéria e relembrar os pontos principais do currículo que devem ser trabalhados.

Você sabia que dados de 2015 indicam que 27% dos alunos do Ensino Médio estavam com atraso de 2 anos ou mais? As informações são do Inep – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira.

Longe da pressão habitual da escola, o aluno ganha tranquilidade e ritmo para aprofundar os conteúdos das matérias nas quais ele encontra mais dificuldade. Dessa maneira, pode até reconquistar as bases e os conceitos necessários para garantir o próximo ano letivo. Se ele estudar bem no recesso de final de ano, pode voltar às aulas com segurança e confiança.

Qual a melhor estação para o reforço escolar. Qual será o melhor período para estudar: o verão ou o inverno? Fonte: unsplash.com

Se tornar um professor particular é uma oportunidade de compartilhar seus conhecimentos, suas paixões, transmitir os saberes àqueles que precisam e, também, ganhar dinheiro fazendo tudo isso. Por isso, recomendamos que você concentre esse trabalho durante as férias ou recesso. Você consegue duplicar suas horas/aula e com isso vai aumentar rapidamente seus rendimentos.

As vantagens de ser professor particular nos períodos de recesso

O período de férias é sinônimo de tempo livre. E por que não ganhar aquele dinheiro extra já que você tem mais tempo para dar aulas particulares? Caso você não tenha nada planejado para os próximos dias ou esteja precisando aumentar sua renda, aproveite esse momento para investir nesse trabalho.

Para um professor particular de reforço escolar é fundamental, antes de qualquer atividade, identificar as principais lacunas e bloqueios do aluno que irá acompanhar. Para isso, reserve um tempo e converse com ele. Esse tempo vai ser um momento rico de troca de informações. Veja algumas questões que podem ser colocadas:

  • O que te interessa mais na escola?
  • Você prefere as áreas de humanas ou de exatas?
  • Você tem notas boas em matemática, em língua portuguesa?

Com essas perguntas e outras a seu critério, você pode delimitar os pontos fortes e fracos do jovem ou da criança.

O Verão e o reforço escolar. A praia combina com os estudos? Totalmente! Muitos estudantes aproveitam a tranquilidade das férias para se dedicar a coisas mais sérias. Fonte: stocksnap.io

Durante o verão, período no qual as férias são as mais longas, você tem tempo para elaborar um programa de estudos sob medida. Ilustrar problemas de matemática, apresentar vídeos, músicas, jogos, utilizar redes sociais, brincadeiras… Que tal até mesmo propor uma sessão de cinema educativa? Seja criativo e utilize o tempo a seu favor.

O verão e o final de ano são sinônimos de trabalho temporário. Anualmente, o setor de serviços e o setor de comércio abrem milhares de vagas temporárias de todo os gêneros.

Dar aulas particulares pode ser uma opção a mais para o estudante universitário que deseja aumentar sua renda no final do mês. E, de quebra, você não se afasta tanto dos conteúdos assim. E tampouco tem de cumprir aqueles horários cruéis de comércio durante as festas de final de ano.

As vantagens de dar aula noturnas

Sabia que você pode ministrar aulas à noite ao longo de todo o ano?

Aulas particulares podem ser dadas em diversos horários, inclusive aos finais de semana, à noite e até durante as férias escolares.

Em todos os casos, dar aulas particulares à noite pode ser uma boa solução para auxiliar aqueles que buscam melhorar suas notas ou obter um diploma específico. São necessidades reais e isso já é um ponto positivo para você, professor.

Em primeiro lugar, dar aulas noturnas pode ser uma opção para você que procura uma complementação de renda, pois é uma opção conciliável com seu primeiro emprego diurno. Por exemplo: você pode agendar de duas a três horas de aulas por semana e manter seu trabalho durante o dia.

Outra justificativa é caso você necessite financiar seus estudos. Dar aulas nas horas vagas pode ser uma excelente opção. É totalmente possível ofertar uma aula de reforço ou acompanhamento escolar para um estudante do mesmo nível ou de nível anterior ao seu.

Se você é uma pessoa bem organizada, as aulas particulares são uma excelente alternativa para pagar seu curso universitário, às vezes ao longo de todos os anos de estudo. É uma opção adequada para estudantes que precisam financiar a faculdade.

Outro motivo para dar aulas nesse período é se você está querendo começar a carreira de professor. Nada melhor do que iniciar com poucos alunos, metodologias muito mais flexíveis e tempo para o preparo de suas aulas, sem a pressão da escola ou faculdade.

Por fim, existe uma grande chance de você dar aulas para adultos. Este público, em sua grande maioria, opta por fazer cursos de formação no período noturno, ou por já terem algum emprego ou por outros compromissos familiares e pessoais.

Curso intensivo em casa: um passo para o sucesso escolar

Uma alternativa eficaz e que permite a rápida progressão dos alunos nos estudos são os cursos intensivos, com possibilidade de duração variada em função do objetivo que se quer alcançar. Esses encontros podem acontecer à noite, nos finais de semana e até mesmo durante as férias ou recesso escolares.

O princípio do intensivo é envolver o aluno durante 4 a 5 horas a mais que o período escolar, seja em atividades complementarias às disciplinas, seja com objetivos de reforço escolar ou preparatório. Para as crianças menores, em Ensino Fundamental, esse período também pode ser chamado de contraturno. Já no Ensino Médio, pode existir a possibilidade de contraturno mas também do cursinho pré-vestibular. Além da opção de aulas particulares em casa, claro.

Crianças podem fazer aulas de acompanhamento escolar intensivas. Intensivo, contraturno, cursinho… O reforço escolar não tem idade! Fonte: morguefile.com

Em grupo ou individualmente, as aulas em geral seguem a mesma configuração que as aulas regulares. Mas as melhores opções de intensivo têm as seguintes vantagens:

  • o número de alunos é mais reduzido (entre 5 e 10 pessoas), o que contribui para uma melhor aprendizagem e um acompanhamento mais personalizado. Nesse modelo, os alunos têm o tempo para tirar suas dúvidas e colocar suas perguntas. Você também, como professor particular, terá mais tempo para respondê-las e ilustrá-las. Você ainda pode detalhar mais os exercícios, se prolongar em um determinado ponto, aprofundar conceitos…
  • os estudantes vão se dedicar ao mesmo assunto durante duas ou três horas seguidas: isso é sinônimo de concentração em sua mais alta potência. Há espaço para o desenvolvimento de uma linha de raciocínio completa. Há margem para compreensão total dos conceitos, sem interferências externas. Você também pode distribuir um pequeno teste sobre os conhecimentos vistos naquele dia. Dessa maneira, poderá avaliar o quanto avançou.
  • o professor também pode lançar um debate ou uma discussão mais aprofundada sobre determinado assunto. Os debates são geralmente muito ricos para a assimilação dos conteúdos, e permitem o desenvolvimento da análise crítica e da reflexão.

Vestibular e Enem: professores de cursos preparatórios

Anualmente, mais de 8,5 milhões de estudantes realizam suas inscrições no Enem – Exame Nacional do Ensino Médio. Além disso, as universidades abrem suas inscrições para os alunos prestarem o vestibular. Só na USP – Universidade de São Paulo, cerca de 136.736 mil candidatos se inscreveram em 2016.

O professor particular especialista na preparação de exames e avaliações deve ter didática e metodologia eficazes. Seus alunos precisarão de um programa rigoroso de estudos, sem deixar que a desmotivação abale seu emocional.

Tanto o Enem quanto os vestibulares sofrem uma mudança, não apenas em questões de novos conteúdos, mas de abordagens, competências e habilidades. É preciso ficar atento e acompanhar de perto essas mudanças, verificando a cada ano as tendências.

Para se manter atualizado, veja algumas dicas básicas:

  • Converse bastante com seus alunos ao longo das aulas de revisão. Isso é importante para você identificar quais são as informações que eles já possuem em relação às provas e o que seus professores de Ensino Médio já lhe passaram a respeito delas.
  • Leia e acompanhe os jornais e as notícias na área de educação: hoje em dia, a mídia brasileira está começando a dar mais enfoque aos temas educacionais. Sobretudo aos assuntos relacionados ao Ensino Médio, nível de ensino em destaque devido aos resultados de avaliações e pesquisas nacionais.
  • Acompanhe o site oficial do Enem, que contém todas as informações e notícias importantes;
  • De mesmo, acompanhe os portais das principais universidades como USP, PUC, Unicamp…
  • Crie um alerta de pesquisa no Google com algumas palavras-chave relacionadas ao assunto. Dessa maneira, você terá não apenas notícias atualizadas, mas também análises de blogueiros especializados e outros sites.

Que tal se tornar um professor de cursos preparatórios? Vestibular: origem de angústia para muitos alunos e pais!

Saiba que se tornar um especialista em aulas preparatórias é uma grande responsabilidade, pois o aspecto emocional e o aspecto psicológico dos alunos estão em jogo. Por isso, é importante que você sempre se mantenha informado e atualizado. Tanto para passar segurança a seu aluno, como para não deixar nenhuma orientação importante de fora!

Nos précédents lecteurs ont apprécié cet article

Cet article vous a-t-il apporté les informations que vous cherchiez ?

Aucune information ? Sérieusement ?Ok, nous tacherons de faire mieux pour le prochainLa moyenne, ouf ! Pas mieux ?Merci. Posez vos questions dans les commentaires.Un plaisir de vous aider ! :) (Soyez le premier à voter)
Loading...
Fernanda
Apaixonada por educação, música e cinema, é especialista nos encontros e desencontros das línguas.

Commentez cet article

avatar
wpDiscuz