Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Superprof uma comunidade de
1.421.871
professores particulares independentes
TOP 10 professores
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Superprof uma comunidade de professores particulares independentes
TOP 10 professores
Música Violão e Guitarra Reforço escolar Matemática Idiomas Inglês Aulas particulares Dar aulas particulares
Compartilhar

Como utilizar o LEGO para ensinar a calcular

De Fernanda, publicado em 22/11/2016 Blog > Reforço escolar > Matemática > Descubra os cálculos com o Lego

Tudo começou com uma iniciativa de uma professora norte-americana chamada Alycia Zimmerman. Ela teve a brilhante ideia de utilizar um brinquedo bem conhecido em suas aulas de fração do 4º ano. O sucesso foi tanto que, hoje em dia, ensinar com o LEGO é cada vez mais usado para aprender a matemática.

Mas como estudar essa disciplina tão difícil com base em um brinquedo?

Sabe-se há muito tempo que o LEGO tem um forte valor pedagógico. Mas, na prática, você sabe como isso é possível?

É o que veremos a seguir.

Mariana

Nossos professores são realizados

”Com o Superprof, eu consegui encontrar alunos sérios, motivados e com vontade de aprender. Eu recomendo o Superprof!”

Lego – uma breve história

É fato: quem não conhece essas famosas pecinhas que se encaixam e se desencaixam e que formam construções impressionantes, como casas, parques, automóveis, aviões, enfim, uma cidade inteira? Sem contar os simpáticos personagens para todos os gostos! Todo mundo já brincou de Lego em algum momento da sua vida. Mas desde quando esse brinquedo existe?

aventuras do lego O brinquedo já existe há mais de meio século!

O Lego foi criado pelos dinamarqueses no começo dos anos 1930, em plena crise financeira. Na verdade, foi um carpinteiro dinamarquês que teve a ideia: ele se chamava Ole Kirk Christiansen.

Você sabia que, no começo, as pecinhas eram feitas em madeira? E por diversos motivos, o próprio Cristiansen preferiu fabricá-las em plástico. Acima de tudo por questões práticas e de segurança – o plástico, ao contrário da madeira, tem menos chance de pegar fogo. O próprio Cristiansen estava um pouco traumatizado com o material – ele teve o azar de presenciar um incêndio em sua fábrica no final dos anos 1930.

Utilizar o plástico na fabricação do brinquedo, no entanto, não foi decisão fácil. Isso porque esse material é mais difícil de encaixe do que a madeira. Mas depois de muitos testes, os fabricantes descobriram um tipo especial de plástico, que permitia um encaixe mais fluido.

Outra curiosidade: no início, o brinquedo era composto apenas de pequenos tijolinhos (os quadradinhos). Só foi no final dos anos 1970 que os primeiros personagens e outras variações surgiram.

Nos anos 2000, a empresa Lego entrou em crise, o que resultou em uma variação e modificação na maioria dos seus produtos. No entanto, depois de alguns anos, ela conseguiu se recuperar.

E como! Desde 2014, a fábrica dinamarquesa é líder mundial do mercado de brinquedos. Nada mal, hein? Em 2015, a empresa já estava movimentando cerca de 4 bilhões de euros. Números invejados por muitos empresários!

Um dos jogos de montagem mais conhecidos, o LEGO tem também uma reputação pedagógica muito importante.

Lego – muito mais que um brinquedo

Sabia que o Lego também é usado por empresas? Em suas mais diversas funções, ele é ferramenta de algumas empresas de recursos humanos durante seus processos seletivos. O procedimento testa os candidatos e permite identificar seus pontos fortes e seus pontos fracos. Outro exemplo é o banco JP Morgan, que teve a ideia original de explicar a crise mundial do euro de 2011 com montagens de Lego. Esse brinquedo é coisa séria!

Acima de tudo, o Lego é um jogo de montagem que estimula a criatividade de crianças e adultos. Além de estimular e trabalhar a lógica. Ao realizar as montagens, somos levados a pensar sobre as regras de encaixe, de simetria, de arquitetura e de lógica.

O Lego ainda contribui no desenvolvimento da imaginação e da noção de espaço em jovens, crianças e bebês. É muito mais do que um mero jogo bobo – aliás, jogos bobos não faltam nas lojas hoje em dia!

O brinquedo contribui intensamente na construção das capacidades mentais. Ele possui benefícios pedagógicos incontestáveis, e por isso alguns professores decidiram utilizá-los em sala de aula para enriquecer as práticas e promover a contextualização de algumas disciplinas. Existem até alguns livros didáticos que recomendam a sua utilização!

Pois bem: o Lego também pode ser utilizado para estudar a matemática. Esse foi o desafio lançado pela professora novaiorquina Alyce Zimmerman. Os resultados foram surpreendentes.

Imaginem se o gênio do Einstein tivesse brincado com Lego na infância? Que loucura!

O segredo é aprender brincando

Antes de vermos exatamente como essa professora americana utilizou o Lego com seus alunos, vamos voltar a um ponto muito importante. Aqui no portal do Superprof, damos muito valor às alternativas que potencializam o aprendizado de crianças e jovens.

Ora, brincar é um dos atos mais naturais da criança. Além disso, a curiosidade é uma de suas características mais marcantes. E, mesmo assim, não é nada fácil ensinar conteúdos complexos de forma tradicional. Principalmente nos dias de hoje, os estudantes se entediam com muita facilidade e precisam de elementos que despertem seu interesse e sua curiosidade. O resultado de um método de ensino descontextualizado é catastrófico para o aprendizado. Esse é o problema dos métodos de ensino tradicionais, descontextualizados da realidade e do mundo das crianças.

Portanto, quando falamos de educação, principalmente nos níveis infantil e iniciais do ensino fundamental, o fator lúdico deve sempre estar presente. Associar diversão e educação é uma das melhores maneiras de enriquecer o processo ensino-aprendizagem nessa faixa etária. A brincadeira incita o interesse, a atenção e a concentração das crianças. Por isso é fundamental criarmos essa pedagogia lúdica nos primeiros anos escolares.

Foi a partir dessas teorias de educação lúdica que a professora Alycia Zimmerman teve a boa iniciativa de inserir esses jogos tradicionais em suas aulas.

Aprenda brincando Adote o Lego na sua vida estudantil!

A experiência de uma professora em Nova York

Já virou até uma imagem cliché: a matemática é a disciplina que possui menos fãs, não é mesmo? E pior: estudar os números às vezes se torna uma experiência torturante para algumas crianças. Existem algumas que pensam até em abandonar a escola por isso.

E todos os professores são obrigados a lidar com essa situação: como ensinar matemática de uma maneira eficaz e sem traumas? Qual a melhor metodologia? Existem alternativas interessantes para ensinar matemática?

Uma professora de Nova York desenvolveu um método surpreendente para transformar a matemática em uma experiência mais concreta. Alycia Zimmerman decidiu utilizar as famosas pecinhas coloridas do Lego para ensinar conteúdos a seus alunos. Ela abordou frações, números quadrados, medianas, divisões e muitos outros conceitos graças ao brinquedo.

“Na minha sala de aula, esses quadradinhos coloridos se tornaram os melhores amigos na hora de aprender, uma verdadeira construção educativa!”, conta a professora de 4º ano.

O valor agregado do Lego nesse processo de aprendizagem reside no fato de que a manipulação das peças torna as operações concretas e visuais. Principalmente quando falamos de uma disciplina que contém conceitos e definições bastante abstratos! A noção de espaço é algo fundamental, e não somente em geometria.

Isso também vale para a aritmética. É sobretudo para esse conteúdo que Alycia desenvolveu seus exercícios e suas práticas com o Lego.

As imagens, às vezes, valem muito mais do que longas e intermináveis explicações. Veja alguns exemplos de como o Lego pode ser muito útil na matemática:

operações matemáticas brincando Entenda como funcionam as frações com as peças de Lego

Graças às diferentes formas e dimensões que existem disponíveis no jogo, é muito fácil ensinar noções de fração, por exemplo, aos alunos. Esse é um exemplo de um conteúdo abstrato para os estudantes (e para muitos adultos também!). No caso da imagem acima, entendemos de maneira bem intuitiva e quase instantânea a lógica de uma fração.

Fracionar, pela definição de base, é dividir um total em muitas partes. É possível utilizar todas as cores e formas para deixar a operação ainda mais clara e visual. A diversidade de cores e de formatos do Lego faz com que consigamos ilustrar praticamente todas as operações que quisermos. Se você é professor de matemática, solte sua imaginação e crie práticas diferentes!

que tal ensinar matemática com um brinquedo? Faça adição de frações utilizando Lego

O Lego contribui não só para o entendimento das frações mas também ajuda a entender a adição de frações, como vemos na segunda imagem acima.

Fora que você pode aprender matemática sozinho com seu Lego, em casa!

Mais uma vez aqui vemos como a variedade de cores ajuda a tornar os conceitos ainda mais concretos. E graças ao jogo, você consegue fazer operações ainda mais surpreendentes: que tal ensinar números ao quadrado?

aprendendo números com os brinquedos E se tentarmos explicar uma raiz quadrada com Lego?

A última e terceira imagem não precisa de explicação. Como dissemos mais acima, o Lego também ajuda a entender multiplicação e divisão. Enfim, toda aritmética do início do fundamental pode ser contemplada nessa metodologia.

Se você é professor em alguma escola particular ou pública, educador da educação infantil ou professor particular, recomendamos que você utilize esse jogo em suas aulas.

Segundo a experiência vivida por Alycia Zimmerman, essa técnica é altamente eficaz e traz muitos resultados. Ela desperta o interesse da criança, ao mesmo tempo que a faz assimilar conceitos matemáticos bastante complexos. Apesar de ser uma experiência recente (a ideia não tem mais de dez anos), é bem possível que outro professor já tenha utilizado e não tenha feito uma divulgação massiva como ela fez.

Aprender matemática utilizando o Lego é apenas uma das maneiras de utilizar um brinquedo na educação. Existem muitas outras. Podemos, por exemplo, usar aplicativos do IPad, os Sudokus, visitar sites especializados em matemática para crianças. No entanto, acreditamos que a prática com o Lego é ainda uma das mais inovadoras e pode ser utilizada por todos os alunos, nos mais diversos ambientes educativos.

Compartilhar

Nossos leitores adoram deste artigo
Este artigo trouxe a informação que você estava procurando ?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar
wpDiscuz