Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Superprof uma comunidade de
1.421.871
professores particulares independentes
TOP 10 professores
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Matemática
Inglês
Inglês
Italiano
Teatro
Fotografia
Português para Estrangeiros
Inglês
Inglês
Inglês
Programação
Fotografia
Teatro
Química
Inglês
Inglês
Superprof uma comunidade de professores particulares independentes
TOP 10 professores
Música Violão e Guitarra Reforço escolar Matemática Idiomas Inglês Aulas particulares Dar aulas particulares
Compartilhar

O guia da improvisação: guitarra e violão

De Fernanda, publicado em 06/10/2016 Blog > Música > Violão > Tudo sobre como improvisar na música

Conseguir tocar guitarra ou violão é uma forma incrível de se expressar, de revelar para o mundo um aspecto da sua personalidade, de transmitir emoções por uma língua universal que é a música.

Por isso, antes de avançar na aprendizagem da guitarra ou do violão, treine a improvisação!

Mariana

Nossos professores são realizados

”Com o Superprof, eu consegui encontrar alunos sérios, motivados e com vontade de aprender. Eu recomendo o Superprof!”

É possível treinar a improvisação?

Antes de nos jogarmos nessa aventura que é a guitarra, existem noções básicas para aprender, ainda mais quando o assunto é escala, os principais acordes maiores e menores, o posicionamento dos dedos no braço.

guitarrista improvisação Improvise alguns solos como J. Hendrix!

Uma vez dominados todos esses elementos, vem a questão da improvisação. Improvisar é aplicar na prática e de forma livre o conjunto de seus conhecimentos técnicos e teóricos de guitarra ou violão.

Para entender bem como funciona o processo de improvisação, podemos fazer uma comparação ao aprendizado de uma língua. Afinal, a música e a guitarra também são uma forma de expressão!

A fala, na verdade, é a improvisação do que você já sabe: você não está criando instantaneamente a gramática, tampouco o vocabulário. Mesmo assim, está criando frases em tempo real, com conteúdos e formas pessoais e particulares.

Com a guitarra é a mesma coisa: improvisar é utilizar um vocabulário já existente (notas e ritmos), mas tocando de uma maneira diferente – a sua maneira.

A importância das escalas

É impossível improvisar sem conhecer a base da música, ou seja, as escalas.

Gamas notas improvisar guitarra Conhecendo as escalas: a base da improvisação

A não ser que você tenha um talento inato ou um feeling extraordinário, ou então que saiba reproduzir qualquer som em sua guitarra, as escalas são conhecimento sólido e obrigatório que servirão de referência para sua improvisação.

É possível improvisar sem conhecer as escalas, mas você vai certamente enfrentar dois grandes problemas: não alcançar o que realmente deseja, e as sonoridades que emitir não funcionarão tão bem juntas.

As principais escalas para improvisar na guitarra

As principais escalas são: escala pentatônica (seja ela escala pentatônica maior ou escala pentatônica menor), escala maior, escala menor, escala harmônica e escala melódica.

Todas essas escalas fornecem os principais elementos para improvisar, mas você pode começar pelas escalas pentatônicas, maior e a menor.

As escalas harmônicas e melódicas são mais para enriquecer a sua música.

Começar a improvisar na guitarra

Para iniciar sua improvisação, comece com uma escala mais fácil, como a escala maior: toque as notas na ordem tradicional e depois recomece o exercício em uma ordem diferente. Comece a criar sua própria sequência de notas, sempre dentro da escala maior.

Pouco a pouco, você vai desenvolver seu ouvido e se surpreender com suas próprias escolhas: é o primeiro passo da improvisação.

Improvisar é desfrutar a liberdade

Improvisação é liberdade absoluta. A única condição é que soe corretamente. Mesmo se não houver regras musicais na improvisação, algumas coisas costumam funcionar melhor do que outras: estamos falando aqui de ferramentas teóricas. Essas ferramentas são os acordes.

Quanto mais praticar os acordes, mais desenvolverá sua técnica (com a mão esquerda e/ou a mão direita), e ainda mais seu ouvido.  

Veja um vídeo de uma improvisação de blues na guitarra:

Pratique bastante e frequentemente. Assim, vai aprender as bases o suficiente para “esquecê-las” na hora de criar os seus próprios acordes. Se você toca bem guitarra ou violão, a improvisação sempre está em jogo.

Às vezes, boas ideias surgem de coisas que, inicialmente, parecem simples ou esquisitas.

Como improvisar?

Quando começamos a tocar guitarra, reproduzimos notas que ouvimos de outros guitarristas. Essas notas começam a fazer sentido quando conseguimos identificá-las e passamos a tocar melhor.

A princípio, você vai tocar as notas com as quais se sentir mais à vontade: frases feitas, trechos, faixas, riffs, melodias, intros, partes ou solos inteiros.

Depois de tocar a mesma coisa por horas a fio, você vai perceber que existem certas similaridades entre as frases musicais. Ao organizar tudo isso, o som sairá mais fluido.

Caso você sinta que não está evoluindo nos estudos, converse com um professor de guitarra, ele poderá te ajudar. Em alguns casos, só algumas aulas de guitarra ajudam a progredir. As aulas de guitarra lhe darão mais confiança ao tocar.

Aprendendo a compor suas próprias frases musicais

As primeiras etapas são mais longas, apesar de necessárias. Quando você tiver dominado todas essas frases e notas, será capaz de criar seus próprios sons, frases e melodias de acordo com seus sentimentos.

Quanto mais rica é sua linguagem musical, mais fluida é sua performance, e mais elementos pode acrescentar em suas composições.

Como evitar as armadilhas da improvisação?

Uma das armadilhas é não sair do mesmo lugar.

Na improvisação, utilizamos frequentemente as mesmas frases, por isso tentamos ao máximo explorá-las, alterá-las, transformá-las, adaptá-las. De uma hora para outra, você vai saber tudo de cor.

Esse repertório e linguagem musicais é a base da sua maneira de tocar guitarra.

As frases decoradas ajudam muito pois se adaptam a muitos contextos musicais. O único inconveniente é que elas não são muito originais.

Lembre-se: não pense duas vezes antes de falar com um guitarrista experiente. Pergunte, por exemplo, sobre como tocar mais rápido, como tocar guitarra com só uma mão…

Aprender a renovar

O melhor jeito de não cair nas armadilhas da improvisação é se renovar constantemente. Isso pode ser feito descobrindo novas técnicas, frases diferentes para treinar, novas batidas ou até mesmo alternando todas as técnicas adquiridas.

Mas como?

  • Ouça outros guitarristas e decore suas frases, seus riffs: você vai desenvolver seu instinto de improvisação com base na técnica de outros. Inspire-se neles para criar seu próprio estilo!
  • Modifique o que já sabe: se você tem a impressão de tocar sempre os mesmos acordes, na mesma ordem, do mesmo jeito, tente trocar de ritmo, mude algumas notas ou então toque as mesmas ao contrário, ou pule uma ou duas notas. O importante é tentar, mesmo se parecer estranho. É assim que ideias originais parecem à primeira vista.
  • Inspire-se livremente: não basta ter apenas um solo de referência para aprender a improvisar na guitarra ou violão. Que tal escutar outros instrumentos como o trompete, o piano, o saxofone, o baixo ou o violino? Descubra como as notas e os acordes funcionam nesses instrumentos. As sequências soam de um jeito diferente na guitarra, e isso lhe trará ideias na hora de improvisar.
  • Esqueça o que você já sabe: tente se fugir dos acordes, aperjos, e escalas que já conhece, se libertando um pouco das teorias. Talvez você desafine, ou surjam sequências um tanto estranhas musicalmente, mas o importante é que terá se libertado de certos vícios, enriquecendo ainda mais seu vocabulário musical.
  • Grave seu treino: toda vez que pegar o violão ou a guitarra, grave por pelo menos quinze minutos. Nesse tempo, improvise o quanto puder. Mesmo se errar o tom ou se a melodia não soar como você esperava: os quinze minutos não serão perdidos. É bem possível que você tenha criado ao menos uma nota ou sequência interessante. Não passe batido por essa criação espontânea: faça uma gravação, ela lhe dará oportunidade de lapidar depois sua composição.

Últimos conselhos para improvisar em guitarra ou violão

A regra básica é: para improvisar, faça o inverso do que você faz de costume.

Se você toca com palheta, tente com os dedos.

Se você só toca agudos depois da 12a casa, tente as casas próximas da pestana, ou seja, as notas mais graves.

Se você começa sempre pelos mesmos arpejos e acordes, esqueça isso e  comece por outros.

Lembre-se: você sempre pode pedir ajuda a seu professor particular ao longo de suas aulas de guitarra ou violão.

Saia da zona de conforto ao improvisar

Na improvisação, é fundamental abandonar os vícios. Isso exige um longo mas necessário treino do instrumento, mas sobretudo de você mesmo.

Não se esqueça: é preciso sempre se renovar e gostar de trazer ideias novas na improvisação.

Se você já tem um bom nível teórico musical, sua barreira será apenas no nível psicológico. Reserve tempo para compor suas próprias melodias, aprenda a diferenciar boas ideias, anote tudo e avance em seu ritmo.

Improvisar é deixar se levar pelas emoções

Como em qualquer outra situação na música, improvisar na guitarra ou no violão é provocar fortes emoções, seja em você mesmo ou em seu público. Não perca a oportunidade de contar histórias emocionantes!

improvisar no violão narrativa Conte uma história (uma narrativa musical)!

Compartilhar

Nossos leitores adoram deste artigo
Este artigo trouxe a informação que você estava procurando ?

Nenhuma informação ? Sério ?Ok, trabalharemos o tema num próximoNa média, ufa !Obrigado. Deixe suas dúvidas nos comentários.Estamos muito felizes em te ajudar ! :) (Seja o primeiro a avaliar)
Loading...

Deixe um comentário

avatar
wpDiscuz